Rota Vicentina pede levantamento “imediato” da cerca sanitária em S. Teotónio e Almograve

Por a 10 de Maio de 2021 as 14:47
Vista da Praia do Farol (Odemira)

Confrontada com a decisão governamental de prolongar a cerca sanitária nas duas freguesias de Longueira/Almograve e S. Teotónio e depois de cuidada análise dos seus contornos, a Associação Rota Vicentina afirma “repudiar liminarmente esta decisão”.

A associação considera que não existe “neste momento um motivo objectivo e conhecido para a manutenção de uma cerca sanitária, avaliando os índices de infecção por Covid-19 no concelho que têm reduzido drasticamente”.

Um dos  aspetos que a associação releva é o facto do novo despacho que permitir a atividade às empresas agrícolas mas “impede o turismo e restantes actividades locais de funcionar (sabendo-se que não houve casos de infecção neste sector), é não só injusto e ineficaz, mas também profundamente provocatório”.

A Associação Rota Vicentina está a preparar com os seus parceiros locais “um pedido de reposição de uma economia sustentável neste território que vá ao encontro dos desafios do Século XXI e com o papel de Portugal no seio dos compromissos internacionais, com a União Europeia e com o mundo”.

Recorde-se que a Rota Vicentina representa 231 associados (de entre os quais 120 nos concelhos de Odemira e Aljezur) e “uma oferta turística de natureza que se encontra totalmente segura e preparada para dar continuidade à sua actividade, totalmente à margem dos focos de infecção entre os trabalhadores das explorações de agricultura intensiva destas duas freguesias”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *