Portugal deve preparar já campanha internacional para reabilitar imagem

Por a 9 de Fevereiro de 2021 as 13:33

O comentador político e antigo líder do PSD, Luís Marques Mendes, considera que Portugal sofreu “um dano de reputação” com os números da atual vaga da COVID-19 e que, por isso, deve apostar numa “campanha forte de reabilitação e de promoção” da sua imagem no estrangeiro, que deve começar já a ser preparada, para que seja lançada em abril ou maio.

“Acho que é importante reabilitar a imagem de Portugal no exterior e que, a partir de abril, era fundamental uma campanha forte para reabilitar e promover novamente a imagem de Portugal no exterior, designadamente naquelas zonas importantes do ponto de vista da atração de turismo”, afirmou esta terça-feira, 9 de fevereiro, Luís Marques Mendes, no webinar “O Estado do Turismo”, promovido pela Confederação do Turismo de Portugal (CTP), do qual o Publituris foi media partner.

De acordo com o comentador político, na primeira vaga da pandemia, Portugal conseguiu alcançar “uma imagem internacional excelente”, cenário que é agora diferente, uma vez que “a ideia de que Portugal é o pior país do mundo”, levou a que a imagem do país sofresse “um dano de reputação”.

“Um dano reputacional no sentido de que, neste momento, a nossa imagem não é boa, basta ver revistas e jornais internacionais, isso é um dado evidente, mas não vale a pena perder mais tempo com isso. Agora temos de dar a volta à situação e acho que em abril já vamos ter dados muito positivos. E julgo que era importante começar a preparar já uma campanha forte de reabilitação e de promoção da imagem de Portugal no exterior”, acrescentou.

Luís Marques Mendes defendeu ainda que, por uma questão de segurança, os turistas vão preferir destinos tracionais, motivo pelo qual se mostra confiante de que, se Portugal lançar uma boa campanha, o turismo nacional vai tirar benefícios dessa ação já no próximo verão.

“Quando o processo de vacinação já estiver minimamente desenvolvido, as pessoas vão querer viajar, estão fartas de confinar e não vão querer viajar para destinos exóticos por razões de segurança, vão querer muito mais os destinos tradicionais e aí entra Portugal. Por isso, precisamos de fazer essa boa campanha e tenho a certeza que ainda este verão poderemos vir a beneficiar imenso disso”, concluiu.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *