Mais de 20 associações europeias de turismo pedem fim de quarentenas e protocolo de testes comum à UE

Por a 18 de Setembro de 2020 as 10:14

Mais de 20 associações europeias de viagens e turismo, bem como sindicatos de toda a Europa, uniram-se para fazer um apelo sem precedentes à Comissão Europeia para  o fim das quarentenas e a criação de um Protocolo de Testes para as viagens na União Europeia. Em causa, dizem, está a subsistência de mais de 27 milhões de europeus que trabalham no setor.

Numa  carta aberta à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, os grupos, que representam mais de 5.000 empresas associadas e seus trabalhadores, apontam para uma contínua falta de coordenação e restrições de viagens divergentes que prejudicam os  seus negócios. A carta é assinada por representantes de todo o setor de turismo e viagens, incluindo companhias aéreas, aeroportos, ferrovias, operadores terrestres, fornecedores, prestadores de serviços de navegação aérea, operadoras de turismo, hotéis, restaurantes, cafés, agências de viagens, parques de campismo, parques de férias, operadores de táxis, órgãos e autoridades de turismo e todas as cadeias de abastecimento associadas.

A carta é enviado no momento em que os dados mais recentes da ACI EUROPE mostram um declínio contínuo no tráfego de passageiros nos aeroportos europeus durante as primeiras duas semanas de setembro, período em que se registou uma perda de 73%; número abaixo do lento “nível de recuperação de pico” registado em meados de agosto  (-65%).

“Esta situação caótica requer o seu envolvimento pessoal imediato”, afirmam na missiva dirigida a Von der Leyen. “Portanto, insistimos que faça desta questão uma prioridade máxima e solicitamos que trate desta questão diretamente com os Chefes de Estado e de Governo”.

“Por isso, também os exortamos a garantir que a Comissão assuma a liderança no desenvolvimento de um Protocolo de Teste para viagens na UE e na sua implementação para evitar quarentenas e reabrir as fronteiras”.

Os setores que se uniram neste apelo para ação imediata apontam para o facto de que o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) formalmente aconselha os Estados contra restrições extremas de viagem, que não são baseadas no risco nem comprovadamente eficazes quando a transmissão comunitária já está presente – que é o caso em toda a Europa.

A carta conclui destacando os pilares centrais e o propósito essencial dos objetivos europeus. A redução e eliminação das quarentenas é, afirmam os signatários, “fundamental para restabelecer a livre circulação de pessoas, acabar com as actuais discriminações e restaurar a funcionalidade essencial do Mercado Único”.

A carta é assinada pelas seguintes associações:  Airline Catering Associations (ACA), Airports Council International Europe (ACI EUROPE), Airlines International Representation in Europe (AIRE), Alliance of Rail New Entrants (ALLRAIL), Airport Services Association (ASA), AEROsPACE AND Defence Industries Association of Europe (ASD)
Airlines for Europe (A4E), Civil Air Navigation Services Organization (CANSO), European Business Aviation Association (EBAA), European Cockpit Association (ECA), European Travel Agents’ and Tour Operators’ Associations (ECTAA), European Federation of Campingsite Organisations & Holiday Park Associations
(EFCO&HPA), European Regions Airline Association (ERA), European Travel Commission (ETC), European Transport Workers’ Federation (ETF), European Tourism Association (ETOA), European Travel Retail Confederation (ETRC)
EU Travel Tech (ETT), EuroGites (eurogites), General Aviation Manufacturers Association (GAMA), Hotels, Restaurants & Cafés in Europe (HOTREC), International Association of Amusement Parks and Attractions (IAAPA), International Air Transport Association (IATA), International Road Transport Union (IRU) eTaxi Europe Alliance (TEA).


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *