Açores querem empenho de todos os parceiros para manter destino sustentável

Por a 15 de Setembro de 2020 as 10:20

A secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores, Marta Guerreiro, pediu esta segunda-feira, 14 de setembro, o empenho de todos os parceiros na manutenção da região como destino turístico sustentável, defendendo que a certificação da EarthCheck, obtida em dezembro de 2019, deve sempre ser “encarada como um novo começo”.

“Este é um processo contínuo que tem de envolver um conjunto ainda mais alargado de entidades e cidadãos, cada vez mais sensibilizados da responsabilidade de elevar sempre o nome Açores aos mais elevados padrões de sustentabilidade”, afirmou a governante regional, na reunião do Comité Consultivo para a Sustentabilidade do Destino Turístico Açores, em que participou por videoconferência.

Recorde-se que os Açores foram certificados pela EarthCheck como destino turístico sustentável, em dezembro de 2019, sendo “o primeiro arquipélago e a única região de Portugal com esta certificação”.

Segundo a Lusa, Marta Guerreiro lembrou ainda, durante a intervenção, os elogios deixados à região e destacou o envolvimento de um leque alargado de intervenientes no processo, a estratégia de comunicação e a recolha de documentação que estiveram na base desta certificação.

“Os auditores congratularam a região, por ter sido a primeira vez que identificaram tão poucas não-conformidades numa primeira auditoria num destino”, realçou a responsável açoriana pela pasta do Turismo, que durante a reunião apresentou a revisão do processo e o ponto de situação da certificação, bem como o progresso das ações do plano de ação 2020-2027.

Marta Guerreiro afirmou que, neste processo, os Açores têm feito “um caminho ímpar”, sendo vistos como “um exemplo de boas práticas nesta área, com uma notoriedade internacional muito positiva”, até porque, acrescentou, a região desenvolveu “um trabalho plenamente alinhado com os padrões internacionais de sustentabilidade”.

Para a responsável, os Açores vão ao encontro das motivações de quem opta por “destinos que oferecem condições de segurança sanitária associadas a uma oferta de descanso e lazer desmassificada e com elevado contacto com a natureza”.

“Estes fatores são cada vez mais primordiais na tomada de decisão dos nossos visitantes, posicionando-se, muitas vezes, à frente do fator preço; uma procura à qual os Açores respondem perfeitamente, pela estratégia já desenvolvida e incorporada na nossa forma de comunicação com este perfil de visitantes”, frisou.

O Comité Consultivo para a Sustentabilidade do Destino Turístico Açores reúne, pelo  menos, uma vez por ano, e integra várias entidades públicas, associativas e privadas, ligadas ao turismo, ao setor primário, à cultura e ao conhecimento científico, entre outras áreas.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *