Que soluções tecnológicas podem ajudar à nova realidade do Turismo?

Por a 12 de Maio de 2020 as 10:21

A tecnologia já tinha um papel fundamental nas várias atividades turísticas antes da pandemia. Contudo, com o Turismo parado há que preparar a retoma do mesmo adotando algumas ferramentas que podem agilizar e melhorar a experiência do turista nesta nova realidade.
Nuno Ribeiro, co-CEO da Ubiwhere, apresenta algumas sugestões, começando pela implementação de experiências de realidade virtual ou realidade aumentada onde podem ser criados “conteúdos, para usufruto do destino ou de experiências turísticas, esta dinâmica deve ser associada a campanhas de marketing, na vertente ‘click to action’, aquando a compra de um pacote de serviços que se está a promover”.

Com a utilização da tecnologia, também os centros turísticos podem”implementar infraestruturas para monitorizar os locais de maior afluência de pessoas, seja através de sensores, videovigilância ou câmaras térmicas”. Esta informação pode ser posteriormente partilhada nas aplicações móveis de turismo existentes do destino. No entanto, Nuno Ribeiro alerta também que é necessário pensar-se em formas de evitar a concentração de pessoas em filas, considerando a própria capacidade dos pontos de interesse. “A compra de bilhetes online deve acautelar a restrição do número de visitantes a entrar por timeslot, bem como o tempo máximo em que poderão permanecer no local que visitem, aqui a digitalização dos próprios bilhetes apresenta-se como uma excelente ferramenta de redução do contacto físico”.
Outra ideia defendida pelo co-CEO da Ubiwhere poderá passar pela incorporação de conceitos de ‘gamification’ nas aplicações móveis de turismo, para levar os visitantes a outros pontos turísticos e recompensá-los com descontos em estabelecimentos aderentes à rede de comércio local, especialmente restauração ou lojas de comércio local.

No que diz respeito à organização de eventos, onde é expectável a adesão em massa de pessoas, Nuno Ribeiro defende a implementação de ferramentas tecnológicas para o planeamento, monitorização e ativação de medidas de emergência, caso sejam necessárias.

Quanto à hotelaria, Nuno Ribeiro aponta um conjunto de medidas que podem aumentar a confiança e a segurança dos turistas, sejam estes nacionais ou internacionais, e ajudar na recuperação do setor do turismo. A sugestão pode passar pelo “‘check-in’ automático, evitando assim as filas para aceder aos quartos” e sugere ainda “a implementação de “assistentes virtuais para ajudar a melhorar a interação e a experiência do visitante”, em “apps de promoção do destino, por exemplo”, estas ferramentas podem servir de apoio e corroborar o posicionamento de Portugal como um destino “Clean & Safe”.
“Não há dúvidas de que é preciso pensar em formas de recuperação do setor pós-pandemia, e neste ponto, a tecnologia pode e deve ser a ferramenta que permite criar um conjunto de medidas que promovem confiança e segurança no turista” conclui o co-CEO da Ubiwhere.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *