Escolas do Turismo de Portugal distinguidas pela ética empresarial

Por a 19 de Setembro de 2019 as 11:10

As Escolas do Turismo de Portugal foram distinguidas pela Associação Portuguesa de Ética Empresarial, pelo projeto “Uma Educação para a Responsabilidade”, que visa contribuir para “a preservação do ambiente, o combate a situações de carência e desigualdades sociais, o apoio à melhoria das condições de vida dos beneficiários das ações e a preocupação com as consciencialização, o esclarecimento e a sensibilização escolar para estas temáticas”.

De acordo com uma nota informativa do Turismo de Portugal, a rede de instituições de ensino, composta por 12 Escolas de Turismo e Hotelaria, foi distinguida com o Prémio de Reconhecimento de Práticas em Responsabilidade Social e Sustentabilidade, que reconhece também a importância das “mais de duas mil ações de Responsabilidade Social desenvolvidas em 2018 pelas 12 Escolas do Turismo de Portugal, que beneficiaram mais de 81 entidades, de norte a sul do país”.

“O número de projetos realizados anualmente, a quantidade de entidades apoiadas, a crescente colaboração de entidades parceiras, os colaboradores envolvidos e o impacto social e ambiental dos mesmos, comprovam que, para além dos futuros recursos humanos do setor, as Escolas do Turismo de Portugal contribuem para formar cidadãos, com consciência social, ambiental e coletiva, capazes de contribuir para um melhor turismo e uma melhor sociedade”, destaca o Turismo de Portugal na informação divulgada.

Já Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, sublinha o compromisso assumido pelo instituto de “educar para a responsabilidade”, explicando que este é também um dos objetivos da Estratégia Turismo 2027, que pretende afirmar Portugal como “um destino sustentável, com políticas que valorizam a formação e os profissionais do setor”.

“A concretização desta estratégia tem vindo a ser realizada em diversos eixos, nomeadamente, por via da formação dos alunos das Escolas do Turismo de Portugal, onde foram introduzidas alterações expressivas na gestão e organização académica, que reforçaram o papel determinante da educação de cidadãos responsáveis, conscientes, atentos e despertos para as causas sociais e ambientais, num mundo fortemente marcado por desigualdades e constantes mudanças”, acrescenta o responsável.

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *