Aigle Azur cancela todos os voos a partir de sábado [Atualizada]

Por a 6 de Setembro de 2019 as 14:39

A companhia aérea francesa Aigle Azur, que entrou esta semana em processo de insolvência, vai, afinal, cancelar toda a sua operação aérea a partir deste sábado, 7 de setembro, ao contrário do que a companhia tinha assegurado na quarta-feira, 4 de setembro, quando anunciou apenas a suspensão dos voos para São Paulo, Bamako e Porto.

A notícia de que a Aigle Azur iria, afinal, cancelar toda a operação chegou esta sexta-feira, 6 de setembro, novamente através de um comunicado publicado na página do Facebook da companhia aérea, onde dava conta que “a partir de 7 de setembro de 2019, os voos Aigle Azur são cancelados”.

Na informação publicada no Facebook, a Aigle Azur pede “sinceras desculpas” aos passageiros e recomenda a consulta ao site https://www.aigle-azur.com para obtenção de mais informações.

Quem já veio reagir ao cancelamento dos voos da Aigle Azur foi a AirHelp, empresa especialista nos direitos dos passageiros aéreos, que recomenda aos clientes da transportadora francesa que solicitem o reembolso do seu voo, no caso de terem adquirido o bilhete através de uma agência de viagens ou de uma companhia aérea parceira, ou ainda diretamente com a Aigle Azur e com pagamento através de cartão de crédito.

“Os passageiros afetados podem assegurar o bilhete de regresso a casa se tiverem adquirido o bilhete como parte de um pacote de viagem. Além disso, outras companhias aéreas poderão oferecer tarifas especiais para o retorno”, refere a AirHelp, explicando que “infelizmente, os passageiros da Aigle Azur que sofreram uma perturbação de voo elegível para compensação já não poderão solicitar qualquer indemnização, a menos que o seu voo tenha sido operado por uma companhia aérea diferente”.

Entretanto, também o secretário de Estado dos Transportes francês, Jean-Baptiste Djebbari, veio reagir à notícia do cancelamento dos voos da Aigle Azur, lamentando a insolvência da companhia e que vários milhares de passageiros fiquem presos fora de França durante o regresso das férias de verão, avança a Lusa, que cita a agência AP.

Jean-Baptiste Djebbari garantiu que o governo francês está a prestar assistência à Aigle Azur e que está a tentar resolver o problema em conjunto com a Air France, estando ainda em  contacto com “outras companhias aéreas e operadores” para tentar que cubram, no futuro, as rotas que eram exploradas pela Aigle Azur.

Recorde-se que os problemas financeiros da Aigle Azur já se arrastavam há algum tempo, tendo mesmo levado à devolução de alguns aviões, mas agravaram-se recentemente, após um conflito entre acionistas, que envolveu David Neelman, o empresário que é também acionista da TAP e que detém 32% da Aigle Azur.

O conflito, conta a imprensa internacional, terá surgido depois de Gerard Houa, acionista minoritário da Aigle Azur, ter retirado a presidência executiva da companhia a Frantz Yvetin, decisão que foi encarada pelos restantes acionistas da companhia aérea, com David Neelman incluído, como um ‘golpe’ e que motivou intervenção judicial.

A escalada do conflito entre acionistas resultou na “desconfiança e deterioração do clima social” em torno da Aigle Azur, motivando o pedido de insolvência, admitiu a companhia num comunicado interno, divulgado pela imprensa francesa.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *