Trabalhadores da TAP vão fazer greve ao trabalho fora da base

Por a 26 de Fevereiro de 2019 as 12:10

O Sindicato dos Trabalhadores de Aviação e Aeroportos (SITAVA) entregou esta segunda-feira, 25 de fevereiro, um pré-aviso de greve para a próxima quarta-feira, para protestar contra alterações ao regulamento de deslocações em serviço e ao seguro de saúde.

De acordo com a Lusa, que cita fonte sindical, a paralisação aplica-se ao trabalho fora da base, tendo em conta que a TAP alterou o valor pago a uma parte dos funcionários nas deslocações que têm que fazer a serviço, reduzindo-a em “50%”.

A mesma fonte disse ainda à Lusa que a TAP fez alterações ao seguro de saúde e que introduziu condições menos vantajosas para os trabalhadores, sobretudo com impacto no seu agregado familiar, que até agora tinha condições iguais às do funcionário.

O SITAVA já pediu para reunir com a TAP para abordar esta questão, mas continua a aguardar resposta, tendo optado pela entrega deste pré-aviso de greve, numa paralisação que, segundo o sindicato, não tem data para terminar.

Em comunicado, o SITAVA diz que os trabalhadores de terra exigem “equidade” à companhia aérea face aos funcionários de outras áreas, salientando que o encontro em foram reveladas as alterações no seguro de saúde e no regulamento de deslocações em serviço “teve a presença apenas dos sindicatos do pessoal de terra, sem que os demais tenham, sequer, conhecimento dos temas”, algo que o sindicato estranha e considera que é “indiciador que a TAP pretende apenas impor piores condição aos mesmos de sempre, o pessoal de terra”.

O SITAVA revelou ainda que irá “fazer a impugnação do citado regulamento” e que, “de acordo com a lei, este aviso prévio de greve dá cobertura a todos os trabalhadores que decidam juntar-se a esta contestação”.

Contactada pela Lusa, a TAP referiu que “mantém permanentemente abertas as vias de comunicação com todos os sindicatos”.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *