Sonhando: Concorrência desequilibrada baixa vendas para Cuba

Por a 5 de Julho de 2018 as 17:53

As vendas para Cuba, principal destino charter do operador Sonhando, estão “abaixo das expectativas”, revela o director-geral do operador, José Manuel Antunes. Em declarações ao Publituris, à margem da famtrip para promover o destino Cuba, o responsável explica que “tem havido uma concorrência desequilibrada em geral no destino Caraíbas”, surgindo “preços no mercado abaixo do preço de custo”. “Tem acontecido nos vários destinos das Caraíbas com mais incidência em Punta Cana e também em Cuba. Isso causa uma certa desestabilização, na medida em que as pessoas ainda ficam na expectativa que venham novas ofertas com um preço mais baixo”. Na opinião do responsável, “isso inverte a lógica do mercado que é o cliente comprar com antecedência e beneficiar disso”.
Por outro lado, afirma, “a oferta em Junho foi muito acima da capacidade que o mercado tem de absorção de viagens. Todos julgaram que Junho era igual a Agosto, e o mercado português não aguenta com isso, adverti várias vezes que isto podia acontecer”. Em conclusão, “temos menos lugares vendidos e menor rentabilidade”, havendo ainda muita “disponibilidade de lugares para todas as partidas e não é só em Cuba”.
Ainda assim, o top de vendas este Verão para a Sonhando será Cuba, Porto Santo e o Magreb, para onde o operador tem quatro charters, dois para Agadir e dois para a Tunísia (Monastir e Djerba). “Vamos manter estas operações para o Magreb. Não mudou nada. Devia-se ter começado a operação duas semanas mais tarde, mas já foram, e foi um desperdício enorme”, refere e explica porquê: “Foi um ano atípico, o 10 de Junho foi um feriado que calhou a um domingo e o feriado Corpo de Deus foi em Maio e, ainda por cima, as escolas secundárias acabaram na terceira semana de Junho, resultou que a primeira quinzena de Junho foi de muito baixa temporada e não propícia a iniciar operações de risco”.
José Manuel Antunes não esconde a preocupação com o período do Verão. “Já vamos no dia 15 de Junho e isto não arranca. (…) Houve uma grande pressão no mercado, 2017 foi um ano bom e o sector entrou em euforia. Todas as operações são para levar até ao fim, o início é que foi penoso, agora vai até ao fim”, conclui.
Recorde-se que a operação charter da Sonhando, Solférias e iTravel para Varadero já começou no passado dia 2 de Junho e prolonga-se até 6 de Outubro, última data de partida. No caso de Varadero, às saídas são ao sábado e os voos operados pela Orbest. Já a operação para Cayo Coco começa agora, dia 9 de Julho, e prolonga-se até 10 de Setembro, em voos operados às segundas-feiras pela euroAtlantic, companhia aérea accionista da Sonhando.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *