Turismo do Centro congratula-se com prémios atribuídos aos museus da região

Por a 28 de Maio de 2018 as 10:39

O Turismo Centro de Portugal (TCP) está satisfeito com os galardões entregues aos museus localizados na região Centro de Portugal durante a gala da Associação Portuguesa de Museologia (APOM), que decorreu na sexta-feira, 25 de Maio, em Lisboa, e na qual o Museu Metalúrgica Duarte Ferreira, no Tramagal, foi distinguido como Melhor Museu do Ano.

A cerimónia decorreu no Museu Nacional dos Coches e premiou os museus que mais se destacaram este ano, num total de 25 categorias a concurso, sendo que, além do Museu Metalúrgica Duarte Ferreira, vários outros espaços museológicos da região foram galardoados.

“É com grande satisfação, mas sem surpresa, que saudamos os prémios atribuídos pela Associação Portuguesa de Museologia aos museus do Centro de Portugal. Desde logo, o prémio principal, que distingue um projecto muito recente, mas que já é merecedor de uma tão elevada distinção, com toda a justiça. Os meus parabéns à Câmara Municipal de Abrantes e à parceria que instalou o Museu Metalúrgica Duarte Ferreira, mas também a todos os outros museus da região que saíram premiados na cerimónia”, salienta Pedro Machado, presidente do TCP.

Além do Melhor Museu do Ano, a região Centro conta também com o “Prémio Instituição”, atribuído à Câmara Municipal de Mação – Instituto Terra e Memória, e com o Prémio Aplicação de Gestão e Multimédia, que foi para o Museu Marítimo de Ílhavo e PO.RO.S – Museu Portugal Romano em Sicó, em Condeixa-a-Nova, tendo ainda sido entregue uma Menção Honrosa nesta categoria ao Museu Damião de Góis e das Vítimas da Inquisição, em Alenquer.

Já o Prémio Filme de Divulgação foi para o Centro de Interpretação da Batalha do Bussaco, em Mortágua, e para a Casa da Memória Judaica da Raia Sabugalense, no Sabugal, enquanto o Prémio Marketing Cultural foi atribuído ao Museu de Leiria, com a exposição ReBelDes. O Museu Municipal de Ourém recebeu o Prémio Inovação e Criatividade e o Prémio Coleccionador foi para Luís Pereira de Sampaio (Alcobaça), tendo ainda existido uma Menção Honrosa nesta categoria para Manuel Silva, pelo Museu da Rádio – Radiolândia (Oliveira do Bairro).

Na categoria Prémio de trabalho de Museografia, houve uma Menção Honrosa para o Museu Judaico de Belmonte e para o Museu Damião de Góis e das Vítimas da Inquisição, enquanto o Prémio Investigação foi para o Polo Museológico de Vilar Formoso, Fronteira da Paz – Memorial aos refugiados e ao Cônsul Aristides Sousa Mendes, com uma Menção Honrosa para o Museu Metalúrgica Duarte Ferreira (Tramagal) e para o Museu da Comunidade Concelhia da Batalha.

“A diversidade dos museus que podem ser visitados no Centro de Portugal é um trunfo da região, do ponto de vista turístico. Uma região tão rica e com uma oferta tão alargada, que tem conseguido captar o interesse de cada vez mais visitantes, nacionais e internacionais, está felizmente representada nos seus espaços museológicos. Os turistas procuram, de forma crescente, produtos diferenciados e o património cultural e patrimonial é uma grande mais-valia”, acrescenta Pedro Machado.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *