Eurodeputada portuguesa quer maior apoio para aeroportos ultraperiféricos

Por a 3 de Maio de 2018 as 11:01

A eurodeputada portuguesa, Cláudia Monteiro de Aguiar, apresentou um novo Projecto Piloto, a incidir no próximo Orçamento da União Europeia, que visa dotar os aeroportos das regiões ultraperiféricas com novas tecnologias e melhores sistemas de apoio, que permitam ultrapassar os problemas na descolagem e aterragem de aviões, em casos específicos de alterações climáticas e fenómenos adversos.

“Muitos aeroportos europeus enfrentam cancelamentos de voos ou desviam rotas devido às condições meteorológicas inesperadas e isso tem consequências negativas para passageiros, companhias aéreas e aeroportos. As regiões ultraperiféricas são particularmente vulneráveis ​​a uma série de impactos específicos sobre as alterações climáticas, em particular eventos meteorológicos extremos”, refere Cláudia Monteiro de Aguiar, citando directamente o caso da Madeira.

A eurodeputada portuguesa do PSD, de origem madeirense, destaca que a Madeira tem sido fustigada por estes fenómenos e que o Governo Regional da Madeira se tem mostrado disponível para ajudar na resolução do problema, esperando que este Projecto Piloto possa “complementar esse apoio”.

“Este projecto solicita às instituições europeias um estudo específico com o objectivo de identificar boas práticas em aeroportos dentro e fora da União, que tipologia de sistemas ou tecnologias são utilizados, a que financiamento foi ou é possível recorrer para a implementação destas ferramentas. A viabilidade da implementação destas tecnologias é coerente com a iniciativa do Céu Único Europeu e com a Estratégia Europeia para a Aviação, logo espero nota positiva a este projecto nas próximas fases”, sublinha Cláudia Monteiro de Aguiar.

Aguarda-se agora pelos trâmites normais de um processo de Projecto Piloto que será alvo de apreciação pela Comissão Europeia, terá de passar pela aprovação na Comissão dos Transportes e Turismo, e na especialidade, na Comissão dos Orçamentos, passando em Outubro, pela aprovação em Plenário em Estrasburgo, na mesma altura que é aprovado o Orçamento da União para 2019.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *