47% dos portugueses vão fazer férias na Páscoa

Por a 13 de Março de 2018 as 17:19

O mais recente estudo do Observador Cetelem apurou que 47% dos portugueses vão gozar férias nesta Páscoa e a grande maioria (39%) prefere ficar em território nacional, com apenas 8% a elegerem destinos no estrangeiro.

O Observador Cetelem Páscoa 2018 foi realizado com recurso a 600 entrevistas telefónicas, realizadas a residentes em Portugal Continental, de ambos os géneros e com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos.

Entre os resultados apurados, destaque para a intenção demonstrada por apenas 8% dos inquiridos em passarem férias fora do país. A Europa é o destino preferido, nomeadamente países vizinhos, como França e Espanha, “sendo residual o número de inquiridos que aproveitará este período para viajar para fora da Europa”, lê-se na nota informativa sobre o estudo.

Dos 47% dos inquiridos que vão passar férias em Portugal, o Norte do país é a região mais solicitada, com 16% das preferências, seguindo-se o Sul, com 11%, e a região Centro, que é opção para 10% dos inquiridos. Já as ilhas nacionais, Madeira e Açores, são opção apenas para 2% dos participantes no estudo.

“A época da Páscoa e o Turismo têm cada vez mais relevância para a economia nacional. Neste sentido, é interessante verificarmos que o país atrai não só turistas estrangeiros, mas também, e cada vez mais, os próprios portugueses. Saber para onde vão, quanto vão gastar e que tipo de férias esperam fazer é uma forma muito interessante de compreendermos quais as áreas que estão a captar mais interesse junto do público nacional”, explica Pedro Camarinha, director de Distribuição do Cetelem.

O estudo apurou ainda que a opção de passar férias dentro do país faz com que os gastos sejam menores, o que leva a maioria dos indivíduos a afirmarem que vão gastar, no máximo, 500 euros, enquanto 75% dos inquiridos que vão para fora do país admitem gastar mais do que este valor. De notar ainda que apenas 22% dos portugueses que vão passar férias pretendem utilizar cartão de crédito.

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *