Assine já
Destinos

“Can’t Skip Portugal” com investimento de 10 M€

A campanha tem por base quatro filmes e vai passar exclusivamente em meios digitais.

Publituris
Destinos

“Can’t Skip Portugal” com investimento de 10 M€

A campanha tem por base quatro filmes e vai passar exclusivamente em meios digitais.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
“Can’t Skip Portugal” é a nova campanha de promoção internacional
Homepage
Programa "Al for All"
Campanha “Can’t Skip Portugal” impactou 154 milhões de pessoas em 21 destinos
Destinos
Campanha ‘Portugal. The Summer’ sobe ao palco do NOS Alive’19
Homepage
TP leva campanha “Can’t Skip Portugal” à Feira do Livro de Madrid
Destinos

A nova campanha de promoção internacional “Can’t Skip Portugal”, lançada esta terça-feira, 9 de Maio, implica um investimento de 10 milhões de euros por ano, segundo informação do Turismo de Portugal (TP).

A campanha tem por base quatro filmes e vai passar exclusivamente em meios digitais, promovendo Portugal nos mercados do Reino Unido, Alemanha, França, Espanha, Brasil, EUA, China, Holanda, Itália, Irlanda, Rússia, Canadá, Índia, Noruega, Suécia, Dinamarca, Finlândia, Áustria, Bélgica e Polónia.

““Can’t Skip Portugal” aposta na mensagem de que já não há como passar ao lado de um destino como este: autêntico e único, com tanto para ver, provar, sentir e experimentar. É deste raciocínio que nasce o mote da campanha”, explica o TP em comunicado.

A nova campanha de promoção internacional foi apresentada esta terça-feira, numa sessão que decorreu no Teatro S. Luiz, em Lisboa, e que contou com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, do presidente do TP, Luís Araújo, do realizador dos filmes, Pedro Varela, e do diretor-executivo, Tomás Froes.

“Esta é uma campanha marcante, pela forma como equilibra o discurso mais emocional e o associa ao nosso país com a mensagem promocional que identifica claramente alguns dos nossos melhores atrativos. O facto de a campanha privilegiar os meios digitais, nomeadamente as redes sociais, significa também uma grande aposta no envolvimento direto das pessoas”, afirma Luís Araújo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Portugal é o 9.º destino mais procurado na Europa, diz estudo da Mastercard

Portugal é o 9.º destino mais procurado da Europa, num ranking liderado pelo Reino Unido e Espanha, segundo o estudo do Mastercard Economics Institute.

As reservas de voos de lazer e negócios já ultrapassam os níveis pré-pandemia, de acordo com um novo estudo do Mastercard Economics Institute. As compras de viagens em cruzeiros, de transportes expresso de passageiros e de bilhetes de comboios também apresentaram uma procura acentuada este ano.

O estudo Travel 2022: Trends and Transitions oferece uma visão global do estado atual das viagens em 37 mercados com base numa análise exaustiva de dados públicos e dos dados anonimizados das vendas agregadas registadas na rede Mastercard.

De acordo com o estudo, até ao final de abril, as reservas de voos de lazer superaram os níveis de 2019 em 25%, com as reservas de voos de lazer de curta e média distância a crescerem 25% e 27%, respetivamente. As reservas de voos de negócios também ultrapassaram, pela primeira vez em março, os níveis pré-pandemia apresentando uma trajetória de crescimento na ordem dos dois dígitos durante o mês em abril. O regresso ao trabalho foi um dos fatores que contribuiu para este crescimento.

O estudo indica, também, que os níveis recentes de despesas apontam para o crescimento das viagens em grupo. As despesas com cruzeiros aumentaram 62 pontos percentuais desde janeiro ao final de abril, embora permaneçam abaixo dos níveis de 2019. Já as despesas com transportes expresso de passageiros regressaram aos níveis pré-pandemia, embora as despesas com viagens de comboio permaneçam ainda 7% abaixo comparativamente com esse período. Também as despesas com portagens e aluguer de carros continuaram a crescer, quase 19% e 12%, respetivamente, demonstrando que as viagens de carro continuam a ser uma opção preferida por muitos.

Já os viajantes preferem gastar mais em experiências do que em compras, concluindo-se que os turistas internacionais têm vindo a gastar mais em experiências do que em compras no destino. As despesas com experiências cresceram 34% face a 2019 e as áreas com maiores aumentos foram os bares e as discotecas (72%), os parques de diversões, os museus, concertos e outras atividades recreativas (35%). Este tipo de despesas cresceu 60% em Singapura e cerca de 23% nos EUA.

Certo é que o levantamento de restrições reequilibra o mapa do turismo para 2022. A oferta e a conveniência das viagens têm sido fatores determinante na escolha dos destinos de viagem, embora o levantamento de restrições este ano em muitos destinos tenha conduzido a um regresso ao ponto de partida em grande parte do mundo, à exceção de algumas partes da Ásia- Pacífico. O resultado é que os Estados Unidos, Reino Unido, Suíça, Espanha e Holanda são agora os principais destinos para turistas em todo o mundo.

“Como acontece em qualquer voo, o regresso às viagens enfrentou ventos contrários e a favor. Neste ‘Grande Reequilíbrio’ que está a acontecer em todo o mundo, este tipo de movimentações é fundamental para o regresso à vida pré-pandemia”, afirma Bricklin Dwyer, economista-chefe da Mastercard e chefe do Mastercard Economics Institute. “A resiliência que os consumidores têm tido para voltarem ao ‘normal’ e para recuperarem do tempo perdido deixa-nos otimistas de que a recuperação continuará a sua trajetória, mesmo que existam solavancos ao longo do caminho.”

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

SEF reforça dispositivos nos aeroportos durante o verão

Reforço visa “fazer face ao previsível aumento exponencial do desembarque de passageiros no período do verão, que coincide com a realização da 2.ª Conferência dos Oceanos das Nações Unidas em Portugal”.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou que vai reforçar, a partir de hoje e até 31 de outubro, o seu dispositivo nos aeroportos nacionais, usando meios próprios e o apoio da PSP para aumentar a capacidade de controlo das fronteiras.

De acordo com a Lusa, que cita um comunicado do SEF, o apoio da PSP foi pedido para “fazer face ao previsível aumento exponencial do desembarque de passageiros no período do verão, que coincide com a realização da 2.ª Conferência dos Oceanos das Nações Unidas em Portugal”.

“É, assim, essencial reforçar a capacidade do SEF no controlo das fronteiras externas da União Europeia, garantindo a segurança do Espaço Schengen e promovendo a desejada fluidez no processamento dos passageiros que entram e saem do país através das fronteiras aéreas”, adianta o comunicado.

O apoio operacional da PSP ao SEF será “assegurado por agentes habilitados com formação ministrada por formadores do SEF, no quadro do processo de reestruturação em curso”, que prevê a extinção do SEF e a distribuição de competências e efetivos pela PSP, GNR, Polícia Judiciária, Instituto de Registos e Notariado e por um novo organismo a ser criado, a Agência Portuguesa para as Migrações e Asilo (APMA).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Projeto do Politécnico da Guarda vence concurso de empreendedorismo turístico

O Politécnico da Guarda venceu o primeiro lugar do Prémio José Manuel Alves, concurso promovido pelo Turismo Centro de Portugal que premeia anualmente os melhores projetos de empreendedorismo turístico.

Publituris

O projeto vencedor foi o “Taste Food Experience”, aplicação móvel que promove o turismo gastronómico na Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela – CIM-BSE.

Segundo Joaquim Brigas, presidente do IPG, “este projeto irá articular o património gastronómico com o turismo, valorizando a região das Beiras e Serra da Estrela”, para acrescentar que “tem sido uma prioridade para o IPG criar iniciativas que valorizem os produtos endógenos e promovam a sustentabilidade do Interior, tornando a região mais competitiva”.

Para além de informações sobre produtores, restaurantes, artesanato, experiências e empresas turísticas, a plataforma permitirá efetuar reservas de restaurantes e de atividades. Durante o processo de utilização da aplicação, o visitante poderá deixar as suas sugestões, classificar e comentar cada experiência reservada através da aplicação.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Palmela e município italiano de Tollo unidos na promoção turística

Depois de protocolos de cooperação na área da promoção turística com os municípios de Guimarães e Silves, agora é a vez de Palmela assinar o mesmo tipo de protocola com o município italiano de Tollo.

Publituris

Palmela e o município italiano de Tollo assinaram um Protocolo de Cooperação para a realização de ações conjuntas com vista ao desenvolvimento e promoção turística dos dois territórios. O protocolo foi assinado pelo presidente do Município de Palmela, Álvaro Balseiro Amaro, e pelo presidente do Município de Tollo e da Associação de Municípios Italianos do Vinho/Città del Vino, Angelo Radica, em Priocca, Itália, durante a reunião do Conselho de Administração da Recevin – Rede Europeia das Cidades do Vinho.

Através desta parceria, os dois municípios vão trocar conhecimento e experiências no âmbito do “Turismo, Cultura, Desporto, Património, Gastronomia, Agricultura e Vinhos; incentivar a cooperação entre os respetivos agentes culturais e turísticos, com vista a criar uma rede de parceiros; contribuir para a notoriedade dos produtos enoturísticos de ambos os territórios, através da realização de ações de marketing; criar roteiros turísticos e programas/intercâmbios culturais e desportivos; propor projetos conjuntos candidatáveis a fontes de financiamento que permitam melhorar a atratividade e permanência de turistas; bem como promover a cooperação transnacional entre empresas nos campos da inovação e competitividade, da eficiência de recursos, do reforço da resiliência do território aos riscos naturais, climáticos e humanos, da biodiversidade e do património natural e cultural”, refere a Câmara Municipal de Palmela em comunicado.

Prevista está, também, a presença de Tollo no Fórum Turismo Palmela, entre outros eventos.

O protocolo tem a duração de três anos e é automaticamente renovável por períodos iguais, possuindo o município de Palmela, igualmente, protocolos de cooperação na área da promoção turística com os municípios de Guimarães e Silves.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Air Europa voa para 35 destinos europeus e 20 na América já neste verão

Atenas e Alghero passarão a ter dois voos semanais da Air Europa a partir do hub de Madrid. para o continente americano, a companhia volta a voar para os mesmos 23 destinos que possui em 2019.

Publituris

A Air Europa acaba de ampliar os seus destinos europeus em temporada alta com novas rotas para Atenas e Alghero, voos que operarão a partir do hub de Madrid, com duas frequências semanais para ambas as cidades.

A rota para Atenas iniciar-se-á em junho, operada com aeronaves Boeing 787 Dreamliner, e estará disponível até final de setembro, com voos à quarta-feira e ao domingo.

Um mês depois, em julho, a Air Europa inaugurará a rota para Alghero, na ilha da Sardenha, para onde voará também duas vezes por semana, à quinta-feira e ao sábado. Aberta até princípios de setembro, a rota ligará Madrid com esta cidade do noroeste da Sardenha com mais de 30 voos.

Com Atenas e Alghero, a Air Europa amplia durante o verão a sua presença na Europa e reforça a expansão anunciada e iniciada pela companhia aérea no passado mês de abril.

Ao longo dos próximos meses, a Air Europa informa que incrementará a sua oferta com a incorporação de onze novos aviões, cinco deles Boeing 787 Dreamliner e seis Boeing 737, através dos quais avança no seu processo de unificação da frota que permite aumentar o número de lugares por avião, otimizar o número de voos e incrementar a oferta tanto em turística como em classe executiva.

No final do ano, a frota de longo curso voltará a ser a mesma que em 2019 e a Air Europa voará já para os seus 23 destinos no continente americano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Projeto PISTA promove ação de sensibilização no Alentejo

O projeto PISTA pretende ser um centro de informação de excelência que inspire os agentes turísticos a transformar o destino Alentejo e Lezíria do Tejo num território mais sustentável e de referência internacional.

Publituris

No âmbito das atividades desenvolvidas pelo ASTO – Observatório de Turismo Sustentável do Alentejo, o Projeto PISTA – Partilha de Informação sobre Sustentabilidade do Turismo no Alentejo irá promover a ação de sensibilização ‘Protótipo Plataforma Pista Digital – Sistema Inteligente do Turismo Sustentável do Alentejo e Ribatejo, no próximo dia 25 de maio de 2022, no Centro UNESCO, em Beja.

A Plataforma Pista Digital pretende proporcionar aos agentes turísticos uma ferramenta tecnológica de monitorização de indicadores de Turismo Sustentável, que contribua para o seu envolvimento na avaliação dos riscos, custos, impactos e limites da sua atividade no destino. Para além deste aspeto, pretende também facilitar a identificação de oportunidades de inovação nas suas organizações e auxiliar na identificação de melhores soluções para a utilização de recursos, no âmbito dos princípios gerais do desenvolvimento turístico sustentável.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Tailândia simplifica regras de registo do Thailand Pass a partir de 01 de junho

A partir de 01 de junho vai ser mais fácil o registo do Thailand Pass, na sequência da aprovação, pelo Centro de Administração da Situação da Covid-19 da Tailândia (CCSA), de novas regras mais simplificadas.

Publituris

Os viajantes estrangeiros continuam a ter de solicitar um Thailand Pass (https://tp.consular.go.th/), no qual já só terão de incluir os detalhes do passaporte, vacinação, e uma apólice de seguro de saúde de pelo menos 10.000 dólares.

No entanto, para viajantes não vacinados ou não totalmente vacinados, será necessário apresentar um resultado negativo de teste RT-PCR ou teste ATK realizado por profissionais, 72 horas antes de viajar.

O CCSA definiu ainda três zonas codificadas por cores para um melhor controlo da Covid-19 a nível nacional: Áreas Piloto Turísticas ou zonas azuis, a Zona de Vigilância ou zona verde, e as Áreas sob Vigilância Rigorosa ou zona amarela.

Assim, os locais de entretenimento noturno; tais como pubs, bares e salas de karaoke nas zonas verde e azul, poderão retomar o seu funcionamento, assim como a venda e consumo de bebidas alcoólicas nas instalações até às 24.00 horas.

A CCSA levantou também a exigência de quarentena para contactos de alto risco.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Rita Marques (SETCS) assina protocolo para criação do Observatório de Turismo Sustentável do Centro durante visita à região

Durante a visita, a governante conheceu projetos em curso em Vouzela, Tondela e Leiria e participou na assinatura do protocolo de parceria para criação do Observatório de Turismo Sustentável do Centro.

Publituris

A Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços (SETCS), Rita Marques, visitou três municípios do Centro de Portugal, onde ficou a conhecer algumas iniciativas turísticas em curso e projetadas. A visita foi acompanhada por uma equipa do Turismo Centro de Portugal, liderada pelo seu presidente, Pedro Machado, e pelo Turismo de Portugal, através de Carlos Abade, vogal do Conselho Diretivo.

O roteiro começou em Vouzela, com uma visita ao Pastel de Vouzela Museu e à Casa das Ameias, uma casa quinhentista no centro da vila, transformada numa unidade de turismo de habitação. Aqui, o presidente da autarquia, Rui Ladeira, deu conta à governante de algumas iniciativas que este município está a realizar e a idealizar no âmbito da atividade turística – casos da Ecopista do Vouga, das Aldeias da Serra do Caramulo, do roteiro EN16 e do aproveitamento das estações ferroviárias – e apresentou o caminho percorrido pelo município para ser certificado como “território sustentável”. Recorde-se que Vouzela foi o primeiro concelho em Portugal a ser certificado como município sustentável pela Biosphere Portugal.

A esse propósito, Patrícia Araújo, da Biosphere Portugal, explicou como decorreu o processo de certificação, que teve como principais objetivos qualificar o destino e definir objetivos e metas. “Vouzela é um case study no Centro de Portugal ao nível da sustentabilidade”, disse, lembrando que na região Centro há já cerca de 140 empresas certificadas ou em processo de certificação, no projeto “Centro Sustentável”, sendo 12 delas em Vouzela.

Alguns operadores locais de turismo tiveram também a oportunidade de deixar testemunhos da sua experiência no processo de certificação, nomeadamente Ana Esperanço (Barão Guest House), Paulo Pinto (Tasquinha de Lafões) e José Carlos Rebelo (Weekend – atividades turísticas), que lembrou que “a certificação obriga-nos a manter padrões elevados de qualidade, o que é positivo”.

Na ocasião, Rita Marques elogiou o esforço dos operadores e do município. “Portugal tem ativos extraordinários, que podem e devem ser trabalhados. Temos de profissionalizar esse trabalho e acompanhar as novas tendências, em particular a sustentabilidade, que não é uma moda: é fundamental em termos económicos, ambientais e sociais para as comunidades locais”, disse. “Queremos que Portugal seja o país mais sustentável do mundo, de forma a tornar-se mais competitivo e aumentar a receita turística. O Turismo tem de continuar a ser o motor da economia, mas terá de ser um motor verde”, acrescentou.

A visita a Vouzela terminou na Ecopista de Vouzela, uma infraestrutura com cerca de sete quilómetros na antiga linha do Vale do Vouga, que liga esta vila a São Pedro do Sul.

Experiências no Caramulo
Depois de Vouzela, a comitiva deslocou-se à vila do Caramulo, onde a primeira paragem foi no Caramulo Experience Center, espaço recente dedicado a todos os aficionados que restauram, conduzem e respiram automóveis e motos antigas. Situado num antigo edifício industrial, este espaço alberga uma oficina de restauro e manutenção de automóveis clássicos, as reservas da coleção do Museu do Caramulo, uma área de exposições, um centro de documentação e uma loja de produtos para clássicos.

Ainda no Caramulo, foram visitados alguns espaços emblemáticos da vila do Caramulo que estão sem utilização e que se pretende requalificar e devolver à comunidade, no âmbito de uma estratégia desenvolvida pelo Município de Tondela. É o caso, entre outros, do Sanatório Infantil, edifício do arquiteto Pardal Monteiro.

Carla Antunes Borges explicou que o objetivo da autarquia é criar “uma rede de museus no Caramulo, com várias experiências, para que os visitantes possam acrescentar àquilo que é o desfrutar da natureza a vivência cultural e artística, ligada ao setor automóvel, bem como a outras áreas”.

Primeiro passo na direção do Observatório de Turismo Sustentável
A deslocação da governante terminou no Instituto Politécnico de Leiria, onde foi assinado o protocolo de parceria para a criação do Observatório de Turismo Sustentável do Centro, um instrumento de grande importância para a análise da atividade turística no Centro de Portugal. O protocolo foi assinado entre o Instituto Politécnico de Leiria (IPL), Turismo de Portugal (TP) e Turismo Centro de Portugal (TCP).

Criado pelo TCP, o Observatório tem o objetivo de monitorizar todos os aspetos relacionados com o turismo na região. Desta forma, constitui um apoio fundamental à tomada de decisão de todos os protagonistas da atividade turística na região, fornecendo informação de valor às empresas e organizações. O seu Conselho Técnico-Científico integra investigadores de todas as instituições de Ensino Superior da região Centro de Portugal, designadamente as Universidades de Aveiro, Coimbra e Beira Interior e os Institutos Politécnicos de Leiria, Tomar, Coimbra, Guarda, Viseu e Castelo Branco

Por parte do IPL, o presidente Rui Pedrosa destacou que “o Turismo é uma área estratégica para Portugal, à qual é fundamental acrescentar valor, pela via do conhecimento, formação e investigação. Esperamos que o Observatório seja o reflexo da região Centro, que é uma região inovadora e cada vez mais sustentável”.

Francisco Dias, coordenador do Observatório, assinalou que “a responsabilidade é grande e as expetativas são altas”. “Vamos criar uma rede coesa e colaborativa de empresários e associações de turismo, numa tarefa enormíssima, com a intenção de recolhermos dados primários de 10 mil empresas da região Centro de Portugal”, disse.

Teresa Monteiro, vice-presidente do Turismo de Portugal, realçou que “um dos vetores da missão do Turismo de Portugal é o desenvolvimento económico, social e ambiental de todo o território, para posicionar Portugal como um dos destinos mais sustentáveis do mundo”. “Um dos eixos dessa atuação é a monitorização do setor e é nesse eixo que se insere este Observatório. Temos de avaliar o que fazemos, para vermos se aquilo que foi pensado tem retorno no território”, acrescentou.

Pedro Machado, presidente do TCP, lembrou a importância de envolver, neste Observatório, “três Universidades e seis Institutos Politécnicos da região”. “Este instrumento vai contribuir para ultrapassarmos uma dificuldade, que era a escassez de dados que ajudassem a medir e a quantificar a atividade turística na região. Assumimos o compromisso de continuar a trabalhar para que as estratégias nacionais, regionais e locais sejam convergentes, de forma a assegurar um maior desenvolvimento dos territórios, aumentar a competitividade do destino e sermos assim cada vez mais atrativos para os mercados internos e internacionais”, sublinhou.

Gonçalo Lopes, presidente da Câmara Municipal de Leiria, enalteceu também “o trabalho em rede e a reunião de massa crítica” do Observatório, de forma a “municiar as entidades públicas, empresas e turistas de informação útil”. “Existe a enorme expetativa de que o setor do Turismo seja decisivo para a recuperação económica, como aconteceu no passado. Regista-se já um aumento grande das visitas, o que dá boas indicações para o futuro”, considerou.

Coube à Secretária de Estado encerrar a cerimónia, recordando Rita Marques que “o Turismo é um motor fundamental da nossa economia, que não surge do acaso e é resultado de grande trabalho. O Turismo é altamente competitivo graças à sustentabilidade, promovendo a coesão territorial e a criação de riqueza”. “Queremos ser o país mais competitivo do mundo no Turismo. Para isso temos de trabalhar com todos, entre empresas, entidades, associações e trabalhadores, e esta parceria é um exemplo desse trabalho. Só podemos gerir o que conhecemos e medimos. O Observatório pode ser uma ferramenta fundamental para concluir que o Turismo é uma indústria do bem, que causa impactos positivos nos territórios”, terminou.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Espanha deixa de exigir certificado de vacinação a turistas extra-europeus

Depois de um mês de abril, em que recebeu nos aeroportos, perto de sete milhões de turistas, Espanha vai deixar cair a obrigatoriedade da apresentação do certificado de vacinação para que viaje de fora da União Europeia.

Publituris

Segundo é noticiado em Espanha, o país vizinha poderá deixar de exigir o certificado digital de vacina a turistas que cheguem de fora da Europa, podendo aceder somente com um teste negativo, avançou a ministra da Indústria, Comércio e Turismo, Reyes Maroto.

“Vamos eliminar uma restrição que podia desanimar os turistas de fora da União Europeia a visitar-nos”, adiantou a responsável pela pasta do turismo em Espanha, revelando que “vamos deixar de exigir o certificado de vacinação para permitir que os turistas entrem com teste negativo.

Reyes Maroto admitiu que esta é uma “boa notícia” esperada pelo setor, colocando Espanha “entre um dos destinos preferidos pelos turistas internacionais”.

“Sempre com prudência, o mundo vê-nos como um destino seguro”, frisando que “92% da população espanhola está vacinada”.

A ministra destacou ainda o turismo como “alavanca para o crescimento da economia” em 2022.

Nesse sentido, Espanha recebeu, em abril quase sete milhões turistas nos aeroportos dos mais diversos mercados internacionais, correspondendo a mais de 85% dos níveis de 2019, multiplicando, no entanto, por oito os números alcançados no mesmo mês de 2021, revelam os dados disponibilizados pelo Instituto de Turismo de España (Turespaña) a partir dos registos da Aena, entidade que gere mais de meia centena de aeroportos em toda a Espanha.

Com o fluxo turístico na semana da Páscoa a ser o destaque no fluxo turístico, as entidades espanholas esperam que este seja o arranque da recuperação, confirmando a tendência de crescimento desde o início do ano.

Nas ilhas, por exemplo, atingiu-se, praticamente, os níveis pré-pandemia graças à reativação dos dois principais mercados turísticos para Espanha: Reino Unido e Alemanha, o que confirma o bom desempenho do segmento de férias até à data”, concluiu a responsável da pasta turismo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Galiza quer reforçar sinergias com Portugal no turismo

Com 50% do turismo internacional chegado à Galiza a ser proveniente de Portugal, as reuniões, nomeadamente, com o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, revelaram o interesse na criação de um ‘cluster’ da euroregião.

Publituris

Mais de 30 empresários galegos do setor turístico reuniram-se em Vila Nova de Gaia para promover os seus negócios e fortalecer “sinergias” com Portugal, país que representa perto de “50% do turismo internacional” daquela região.

Reunidas no espaço WOW, em Vila Nova de Gaia, cerca de 35 empresas galegas do setor da hotelaria, restauração e turismo, “potenciaram a Galiza em Portugal”, disse o presidente do Cluster de Turismo da Galiza, Cesáreo González Pardal.

“Quase 50% do turismo internacional que temos é de Portugal, com o qual queremos fortalecer sinergias”, referiu Cesáreo González Pardal.

Além de uma oportunidade para estreitar relações comerciais, o evento, intitulado ‘Galicia Meets Portugal’, serviu também para “fortalecer as relações institucionais” entre a Galiza e Portugal, em particular, a região Norte.

Da reunião à porta fechada, na qual marcou presença o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, e o vice-presidente do Governo Regional da Galiza e Conselheiro Regional da Presidência, Justiça e Turismo, Alfonso Rueda Valenzuela, resultou um objetivo comum: “trabalhar conjuntamente” e procurar atrair novos mercados turísticos, como o sul e norte-americano.

“Temos um mercado a nível europeu e transatlântico, como o México e o Brasil, no qual podemos trabalhar conjuntamente. Portugal tem um aeroporto do qual beneficiamos e através do qual o turista internacional chega à nossa região”, destacou Cesáreo González Pardal, acrescentando que o objetivo é que o turista que visita Portugal, possa viajar, facilmente, até à Galiza.

Cesáreo González Pardal adiantou ainda estar já agendada uma terceira reunião com os empresários portugueses e galegos para “perceber quais as suas intenções” e que novos mercados consideram “prioritários atrair para a Galiza e Portugal”.

À margem da reunião, Luís Pedro Martins salientou que o objetivo passa por “levar dois países, uma euroregião a promover-se no resto do mundo”.

“Há razões para pensarmos na criação de um ‘cluster’ da euroregião, um ‘cluster’ transfronteiriço de turismo, onde juntamos empresas dos dois países que poderão realizar ações de promoção noutros países”, disse, salientando que as duas regiões “têm muito em comum”, como a gastronomia e vinhos, mas também os Caminhos de Santiago e Patrimónios Mundiais da Humanidade.

Questionado sobre se a criação desta “euroregião” permitiria reivindicar, junto da TAP, a importância do aeroporto Francisco Sá Carneiro, Luís Pedro Martins disse acreditar que “há razões para se acreditar no aeroporto”, que serve cerca de “cinco milhões de passageiros”.

“Estamos a trabalhar com a TAP e a tentar que de facto a TAP reconheça essa importância (…) Queremos fazer a TAP acreditar que é possível aumentar o número de voos quer para os Estados Unidos, quer para o Brasil, mas também de rotas”, afirmou, lembrando, contudo, que se essa não for uma prioridade para a companhia aérea portuguesa, o TPNP tem, juntamente com a tutela, de encontrar “outras soluções”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.