destaque

Realidade Aumentada: um novo caminho para o Turismo

Por a 9 de Fevereiro de 2017


A Realidade Aumentada é uma tecnologia cada vez mais falada e utilizada pelas marcas nos mais variados sectores. No Turismo, pois claro, já há quem o faça. Conversámos, por isso, com o responsável de marketing da IT People Innovation – empresa recentemente galardoada no Santa Casa Challenge – para conhecer um pouco mais esta tecnologia, bem como a sua aplicação no universo turístico.
realidade aumentada
A Realidade Aumentada (RA), diz-se, pode representar uma enorme mais-valia para Turismo. Numa altura em que Portugal anda nas bocas do mundo e com vários projectos dedicados à valorização do património cultural e histórico, o Publituris falou com Luís Martins, head of marketing da IT People Innovation, para, de uma forma mais sustentada, perceber de que forma estes dois mundos se podem unir: RA e Turismo.
“Hoje em dia, temos já vários exemplos, nomeadamente em Portugal, do uso desta tecnologia para transformar museus, monumentos e municípios com experiências divertidas e educativas”, começa por dizer, enumerando, logo a seguir um conjunto de experiências possíveis com a aplicação da RA no sector do Turismo. “Podemos ter a companhia de um holograma de um soldado do Império Romano numa visita guiada a uma ruína romana, onde este nos explica como se vivia na altura. Ou, por outro lado, é possível, através de um efeito de Raio-X, observar o interior de uma igreja ou de um monumento que está fechado. Também é possível ao visitar uma cidade, apontar o telemóvel para os monumentos indicados numa aplicação mobile e, a partir daí, ver fotografias antigas desse edifício ou obter uma explicação sobre o mesmo através de um vídeo ou de um guia virtual. As possibilidades são tremendas: basta ter um smartphone, uma aplicação mobile e um pouco de imaginação”, explica.
Passando das possibilidades de aplicação para as mais-valias da RA, Luís Martins explica que “valorizar o património junto dos cidadãos é a grande vantagem desta tecnologia”. “A RA permite tornar a visita a um museu ou a um espaço cultural em algo diferente e inesquecível. É possível, acima de tudo, criar experiências verdadeiramente diferenciadoras para crianças e adultos, sem necessidade de modificar o espaço museológico. Tudo é adicionado virtualmente e visualizado através de uma aplicação móvel”, refere.
Ainda no mesmo tom, o responsável de marketing da IT People Innovation explica que “ao saber, de forma rápida e divertida, do contexto histórico de cada peça de arte num museu, o visitante aprende a valorizar as pessoas e a História que estão por detrás de cada peça, levando consigo uma experiência totalmente diferente”. Desafiado a identificar alguns bons exemplos de aplicação desta tecnologia em Portugal, o responsável enumera o Museu Francisco Tavares Proença Júnior ou o Museu Municipal da Guarda “como pioneiros na área do Turismo associado ao espaço museológico”. “Ambos têm uma aplicação a partir da qual é possível aumentar as peças dos museus: apontando para um utensílio arqueológico que já não está completo, é possível visualizar como seriam estes objectos na sua originalidade ou apontando para algumas obras do museu, é possível ver um guia virtual que apresenta e interage com essas obras”.
Pegando num produto desenvolvido pela IT People Innovation em 2014, Luís Martins recorda foi “desenvolvida uma solução técnica para a App Rewind Cities Lisbon, que permitia apontar para alguns edifícios históricos e monumentos da cidade de Lisboa e perceber como eram há alguns séculos”, acrescentando ainda bons exemplos no estrangeiro como o Muro de Berlim, na Alemanha. “Ainda estamos no início desta tecnologia, há ainda muitos projectos e ideias por explorar”.
O responsável afirma mesmo que “a IT People Innovation está a trabalhar com várias empresas para a criação de novas experiências de Turismo, que vão revolucionar a forma como são entendidos alguns conceitos como o Turismo sustentável ou as escapadinhas”. “Com a nossa aplicação mobile VisitAR – que venceu recentemente o Santa Casa Challenge na área da Cultura e Património – vamos oferecer soluções de RA especificamente para o sector do Turismo”, finalizou.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *