“É mais fácil recuperar uma marca do que criar uma nova”

Por a 21 de Outubro de 2016 as 13:33
Ricardo Teles e Gonçalo Palma

Ricardo Teles e Gonçalo Palma

A exploração da marca Travelers foi recentemente adquirida por uma nova empresa, a Travelers Operador Turístico, SA.

Esta nova empresa tem em comum com a Ego Travel, um dos administradores – Gonçalo Palma – e alguns dos accionistas que constituem ambas as sociedades anónimas.

Em conferência de imprensa, esta sexta-feira, Gonçalo Palma esclarece que a aquisição da marca Travelers, detida até então por Mohamed Fouad, se tratou de uma oportunidade que surgiu no mercado, marca com a qual a Ego Travel já tinha um histórico de parcerias em operações charters nestes últimos quatro anos.

“Este projecto de juntar as equipas já vinha sido pensado há algum tempo, em vários formatos, mas nunca aconteceu e as empresas seguiram apenas as colaborações nos charters, nomeadamente em Marrocos, Tunísia e Egipto. Por motivos que são completamente alheios à Ego Travel e à AMO Viagens SA, que é a empresa que suporta a Ego Travel, surgiu a oportunidade de ficarmos com a exploração da marca”.

Para tal, foi assim criada uma empresa nova – Travelers Operador Turístico, SA – para explorar a marca Travelers, que tem Ricardo Teles como director comercial que vai dinamizar uma nova estratégia comercial junto do mercado da distribuição.

Para Gonçalo Palma, a aquisição da exploração da marca Travelers justifica-se, porque “não se constrói uma marca de um dia para o outro”, sendo “mais fácil recuperar uma marca, do que fazer uma nova”. “O nosso interesse tem a ver com a ligação que as pessoas têm ao nome e identificam rápido”, complementa.

Segundo Ricardo Telles, “a nossa aposta vai ser no que já era a identidade e o que fazia a Travelers anteriormente: Agadir, Djerba, Hammamet. Este ano, não vai ser só isto, vamos especializar a Travelers na parte do Norte de África, Médio Oriente e Oriente, com um produto constante, que vai ter a sua maior força nos charters de Verão”. Estes destinos, segundo os responsáveis, têm potencial no mercado português.

Para já, enquanto não for claro para o mercado que se trata da junção de duas marcas, mas com empresas distintas, a Ego Travel e a Travelers vão partilhar operações ainda no próximo ano. “Enquanto não for claro no mercado que o funcionamento e a planificação da Travelers actual é totalmente diferente. Até conseguirmos abrir os caminhos em alguns meios de distribuição, a ideia será, no máximo em 2018, já não partilhar operações”, esclarece Ricardo Teles. O objectivo é que a Travelers tenha “os seus destinos definidos” e a Ego Travel siga “noutra direcção”.

No que diz respeito ao produto que a Travelers vai disponibilizar no mercado no próximo ano, Ricardo Teles frisa que os voos charter para Agadir, Djerba, Hammamet e Tunes “estão garantidos”, tanto os que estavam programados à saída de Lisboa, como do Porto. Djerba e Tunes são operações que vão iniciar no período da Páscoa, sendo que os restantes iniciam no período do Verão de 2017.

Na próxima semana vai ser lançado o site do operador turístico, que vai ter também uma equipa totalmente nova, que vai estar disponível em www.travelers.pt. “Queremos um novo funcionamento, uma nova relação com os canais de distribuição, queremos ser mais dinâmicos e trabalhar de outra forma”, sublinha Ricardo Teles.

Quanto à Ego Travel, Gonçalo Palma adianta que o operador turístico vai lançar novidades de programação em breve.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *