Assine já
Distribuição

Consolidador.com e Emirates convidam para jogo do Benfica

Os bilhetes serão atribuídos às cinco agências com maior número de emissões entres os dias 6 e 12 de Agosto.

Publituris
Distribuição

Consolidador.com e Emirates convidam para jogo do Benfica

Os bilhetes serão atribuídos às cinco agências com maior número de emissões entres os dias 6 e 12 de Agosto.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Solférias e Emirates oferecem entradas no Dubai Parks and Resorts
Homepage
NDC da Emirates é tema de webinar no dia 16
Homepage
Consolidador.com nomeado para os primeiros World Travel Tech Awards
Homepage
Seychelles é o destino alvo do próximo webinar da TUI Portugal
Homepage

Para se habilitarem a ganhar, só têm que emitir bilhetes Emirates com a Consolidador.com. Os bilhetes serão atribuídos às cinco agências com maior número de emissões entres os dias 6 e 12 de Agosto.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Alojamento

Revive: Consórcio AGNT ganha concessão da Casa do Outeiro

O consórcio AGNT ganhou a concessão para a reabilitação e exploração turística da Casa do Outeiro, em Paredes de Coura, cujo contrato foi assinado na semana passada.   

O consórcio AGNT – Gestão e Mediação, Lda. – ganhou a concessão, válida por um período de 50 anos, para a reabilitação e exploração turística da Casa do Outeiro, em Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, cujo contrato foi assinado na semana passada.   

A cerimónia contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, do presidente da Câmara de Paredes de Coura, Vítor Paulo Pereira, e do representante do consórcio vencedor, Marcelo Murta. 

O investidor privado prevê aplicar cerca de três milhões de euros num espaço que inclui alojamento e componente cultural, com início de exploração previsto para 2023. O concessionário obriga-se, ainda, a pagar ao Estado uma renda anual de 19.801 euros pela concessão. 

O projeto é para construir no local uma pousada diferente de todas as outras. “Nós temos referido uma pousada rural de alto padrão, mas que não se limite somente ao alojamento. Queremos que tenha também uma dinamização do espaço envolvente. Queremos ser um espaço que seja próximo à agenda cultural do concelho”, disse Marcelo Murta, representante do consórcio, que justificou o interesse na Casa do Outeiro com a proximidade a Espanha, ao Caminho de Santiago de Compostela e ao Parque Nacional da Peneda-Gerês.  

Este solar, enquadrado em meio rural, em Agualonga, é uma construção de tipologia seiscentista, ladeada de capela, e que combina modelos de raízes erudita e popular, em que sobressaem os cunhais, cimalhas, molduras e ornamentos em granito. 

Apresentando um amplo corpo de construção de diferentes épocas, a sua arquitetura vagueia pelo maneirismo, pelo barroco, e numa fase mais tardia, pelas linhas simples e direitas de finais do século XIX. 

Revive em velocidade de cruzeiro

O Programa Revive foi lançado em 2016/2017 com 33 imóveis, tendo sido integrados 16 novos imóveis numa segunda fase do programa em 2019 e, em junho de 2021, foram integrados dois novos imóveis de um terceiro lote que deverá ser totalmente anunciado em breve. 

De acordo com comunicação do Turismo de Portugal, até ao momento foram lançados concursos para a concessão de 24 imóveis no Revive, tendo sido adjudicadas 20 concessões, que representam um investimento total estimado em cerca de 149,5 milhões de euros e rendas anuais na ordem dos 2,5 milhões de euros. 

Dois dos imóveis concessionados estão já recuperados e em exploração como unidades hoteleiras (Convento de S. Paulo, em Elvas e Coudelaria de Alter, em Alter do Chão), encontrando-se vários outros projetos em processo de licenciamento ou execução de obra. 

Atualmente, está a decorrer o concurso para concessão do Hotel Turismo da Guarda, prevendo-se que seja relançado em breve o concurso para concessão do Colégio de S. Fiel, em Castelo Branco, e lançados novos concursos para concessão dos Fortes de S. João da Cadaveira e de S. Pedro, em Cascais. 

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, citada pelo comunicado, salienta que “estes números são evidências bem claras, não só do grande interesse por parte dos privados na recuperação e valorização destes imóveis localizados em espaços únicos que dispõem de um elevado potencial de atração turística, mas também da confiança dos agentes na estratégia que estamos a seguir, bem como no futuro do setor, crucial para o desenvolvimento económico e social do país”. 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

OMS diz que risco global da Ómicron é “muito alto” e Japão fecha

A nova variante da COVID-19 está sob escrutínio de todas as entidades mundiais. Para a OMS, esta nova variante possui um risco “muito alto”. Entretanto, o Japão é dos mais recentes a fechar fronteiras.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou este domingo, 28 de novembro, que o risco global representado pela nova variante Ómicron do coronavírus é “muito alto”.

Num relatório sobre esta nova variante do SARS-CoV-2, a OMS admite que “pode haver novas vagas de COVID-19 com consequências graves, dependendo de muitos fatores, como os locais onde essas ondas ocorrem”, acrescenta.

Neste momento, a OMS refere estar a coordenar um grande número de investigadores “para conhecer melhor o Omicron”, indicando que os estudos atualmente em andamento, em breve, “incluirão avaliações de transmissibilidade, gravidade da infeção (incluindo sintomas), desempenho de vacinas e testes de diagnóstico e eficácia dos tratamentos”.

O Japão foi um dos mais recentes países a anunciar que vai fechar as fronteiras a todos os visitantes estrangeiros devido à variante Omicron da COVID-19, três semanas após ter flexibilizado algumas restrições para permitir a entrada de viajantes de negócios e estudantes.

“Proibiremos todas as (novas) entradas de estrangeiros de todo o mundo a partir de 30 de novembro”, disse o primeiro-ministro nipónico, Fumio Kishida.

Relativamente aos japoneses que regressam de nove países da África Austral e de países onde foram relatadas infeções com a nova variante terão de ser submetidos a “medidas rigorosas de isolamento de acordo com os riscos”, disse Kishida.

O Japão, que tem tido restrições fronteiriças desde o início da pandemia, facilitou as medidas para viajantes de negócios, estudantes e estagiários estrangeiros no início de novembro, mas continua fechado aos turistas.

O governo japonês anunciou na sexta-feira que iria prolongar a quarentena hoteleira para dez dias para os visitantes do Botswana, Eswatini, Lesoto, Namíbia, África do Sul e Zimbabué que chegassem ao Japão, estendendo a medida agora a visitantes que chegavam do Malawi, Moçambique e Zâmbia.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

Les Roches e Glion procuram jovens portugueses interessados em formação internacional

As escolas de Hospitality Management – Glion e Les Roches promovem, em Lisboa e Cascais, encontros personalizados para jovens interessados em formação internacional. 

As escolas de Hospitality Management – Glion e Les Roches promovem, em Lisboa e Cascais, encontros personalizados para jovens interessados em formação internacional. 

Estes encontros one-to-one têm como objetivo apresentar as várias ofertas formativas assim como o panorama dos serviços destas instituições e a vida no campus, de forma que os jovens portugueses que pretendem dar continuidade internacional ao seu percurso académico fiquem com um conhecimento mais aprofundado destas escolas. 

As sessões decorrem nos dias 02 e 03 entre as 14h00 e as 18h00 no Hotel Cascais Miragem, e nos dias 06 e 07, no mesmo horário, no Hotel Ritz em Lisboa.

 Os encontros individuais, onde os potenciais candidatos podem obter todas as informações necessárias sobre o funcionamento das escolas, o método de ensino, as oportunidades de carreira e também esclarecer eventuais dúvidas. têm a duração de aproximadamente uma hora e devem ser agendados através do e-mail [email protected]

A Glion e a Les Roches procuram em Portugal alunos com um perfil internacional, que gostem de viajar, tenham bom nível de Inglês e interesse pela indústria hoteleira e os seus desafios atuais. Os processos de admissão já estão a decorrer e há vagas disponíveis nos vários campus da Suíça, Espanha e China. 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

El Corte Inglés cria espaço para clientes turistas para devolução imediata do ‘Tax Free’

O “Tax Free Lounge” do El Corte Inglés possui uma máquina de reembolso da Global Blue para que o cliente com acesso a “tax free” possa aceder antecipadamente ao IVA das suas compras, de forma mais rápida e cómoda, evitando este processo no aeroporto..

O El Corte Inglés inaugurou recentemente um novíssimo espaço “International Desk” nos Grandes Armazéns de Lisboa, com serviço premium personalizado e cuja principal novidade é a possibilidade de os turistas receberem de imediato a devolução do IVA após as suas compras.

No “Tax Free Lounge”, existe uma máquina de reembolso da Global Blue para que o cliente com acesso a “tax free” possa aceder antecipadamente ao IVA das suas compras, de forma mais rápida e cómoda, evitando este processo no aeroporto.

Esta máquina permite o reembolso imediato de qualquer compra feita no El Corte Inglés ou noutro estabelecimento comercial em Portugal, podendo ser efetuado em dinheiro, cartão de crédito ou Alipay, sendo valido apenas para quem pretender sair da União Europeia, a partir de Portugal, num prazo máximo de 21 dias após as suas compras.

Apesar da devolução antecipada do IVA, o El Corte Inglés informa que “o cliente necessita à mesma de obter a validação do ‘Tax Free’ junto da alfândega no aeroporto”.

Este novo espaço, com gabinetes privados, dispõe de equipas multilíngues para um atendimento personalizado a clientes estrangeiros e ainda serviço de “Personal Shopper” para acompanhar os turistas nas suas compras.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Grupo DIT prepara ação contra Ryanair

Depois de várias tentativas e de alguns associados não terem recebido qualquer reembolso, o grupo DIT decidiu preparar uma ação coletiva contra a Ryanair.

O grupo DIT está a preparar uma ação coletiva contra a Ryanair, revela o grupo de gestão de agências de viagens em comunicado, adiantando que este processo vem na sequência de muitos associados, “apesar de terem preenchido e enviado pedidos de reembolso à companhia aérea”, não terem recebido quaisquer reembolsos, seguindo, assim, indicações dos advogados do grupo.

O grupo refere ainda que, “no seguimento das recomendações que o grupo deu aos seus associados, e como o reembolso por lei pertence ao passageiro, alguns dos associados assinaram um contrato de cessão de crédito com os clientes que os advogados do grupo DIT enviaram para os advogados da Ryanair”.

Após conversas entre advogados e cruzamento de documentação, o grupo refere que a Ryanair “continua a sua política de não tratar bem as agências e através do seu departamento jurídico comunicou à DIT que as reclamações feitas não seriam atendidas”.

O grupo comunica que “é sempre preferível não ir a tribunal”, mas que, após todas as tentativas, do ponto de vista jurídico e face à resposta dada pela Ryanair, iniciou-se “um processo de reclamação legal”, encontrando-se o grupo a trabalhar numa ação coletiva.

“Se nos podemos orgulhar de uma coisa como grupo, principalmente durante a pandemia, é nunca nos escondermos, lutar contra todas as adversidades para os nossos associados e para o setor das agências de viagens em geral. Temos a certeza de que continuaremos a lutar contra todas as injustiças para com os nossos associados com todos os meios à nossa disposição, que felizmente são cada vez mais”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Pestana Tânger City Centre já abriu portas

Já está a funcionar o Pestana Tânger Center Hotel Suites & Apartments, a segunda unidade hoteleira do grupo português em Marrocos.

O Pestana Tânger Center Hotel Suites & Apartments, a segunda unidade hoteleira do grupo português em Marrocos, já abriu portas, adicionando 120 suites e apartamentos à oferta do reabilitado centro daquela cidade marroquina. 

O novo hotel está vocacionado para estadas de lazer e negócios, com particular enfoque numa componente corporate, coincidindo com a estratégia do Grupo Pestana na unidade de Casablanca. 

“Marrocos tem sabido fazer o seu caminho no crescimento e volume de turismo, mantendo a autenticidade e Tânger é hoje um destino de grande potencial onde a marca Pestana passa a estar presente, conjugando o melhor da hospitalidade e tradição portuguesas e marroquinas”, afirmou José Roquette, Chief Development Officer do Pestana Hotel Group, para acrescentar que “estamos certos que o novo Pestana Tanger City Centre será um sucesso, participando da qualificação da oferta hoteleira da cidade.”

Com tarifas a partir dos 82 euros, o Pestana Tânger City Center Hotel Suites & Apartments é a nova aposta do maior grupo hoteleiro português, em linha com o dinamismo vivido no país. O desenvolvimento do turismo e dos negócios tem permitido a criação de infraestruturas de grande relevância para Tânger, vizinhas desta unidade do Pestana Hotel Group. Entre estas, o TGV que liga a Rabat e Casablanca, e cuja estação está a dois passos do hotel, e a Tanja Marina Bay. Nas imediações, existem infraestruturas para prática de desportos náuticos, passeios de barco, circuitos culturais guiados e prática de golfe.   

Marrocos tem sabido fazer o seu caminho no crescimento e volume de turismo, mantendo a autenticidade. Tânger é hoje um destino de grande potencial onde a marca Pestana passa a estar presente, conjugando o melhor da hospitalidade e tradição portuguesas e marroquinas. “, afirma José Roquette, Chief Development Officer do Pestana Hotel Group. “Estamos certos que o novo Pestana Tanger City Centre será um sucesso, participando da qualificação da oferta hoteleira da cidade.” 

O hotel, que pontua pelas suas suítes, oferece 90 apartamentos T1 e outros 30 com dois quartos (T2) e capacidade até quatro pessoas. Disponibiliza ainda wi-fi gratuito, sala com espaço de refeições e zona de lazer ou de trabalho, e kitchenette equipada, incluindo máquina de lavar roupa. Para encontros de negócios, conta com uma sala de reuniões e com um parque de estacionamento com vigilância e capacidade para 86 viaturas. A oferta de serviços do Pestana Hotel Group estende-se ao novo restaurante-bar, especializado em carnes. 

Refira-se que o destino acelera a sua conversão em cidade turística mediterrânica onde tanto se permitem idas às compras nos tradicionais Souks como no moderno Tanger City Mall, vizinho do novo hotel do grupo Pestana e dotado de cinema, lojas internacionais e outras estruturas em 30 mil metros quadrados inseridos numa nova centralidade com centro de negócios e residências de luxo. 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Análise

Receitas do turismo internacional devem ficar a menos de metade de 2019

Embora o terceiro trimestre indique uma subida nas receitas do turismo internacional, as mais recentes notícias sobre novas variantes de Coronavírus voltam a trazer incertezas para o setor. Garantida está uma quebra significativa nas receitas.

De acordo com a mais recente edição do Barómetro Mundial do Turismo da Organização mundial do Turismo (OMT), as receitas do turismo internacional podem chegar a 800 mil milhões de dólares (ligeiramente acima dos 700 mil milhões de euros), em 2021, uma pequena melhoria em relação a 2020, mas menos de metade dos 1,7 biliões de dólares (cerca de 1,5 biliões de euros) registados em 2019.

A OMT adianta ainda que a contribuição económica do turismo é estimada em 1,9 biliões de dólares em 2021 (cerca de 1,7 biliões de euros) – medido produto interno bruto direto -, bem abaixo do valor pré-pandémico de 3,5 biliões de dólares (acima dos três biliões de euros).

Embora a OMT refira que as chegadas de turistas internacionais aumentaram 58% no período entre julho e setembro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2020, estes números ficam ainda 64% abaixo dos níveis de 2019.

A Europa registou o melhor desempenho relativo no terceiro trimestre, com chegadas internacionais 53% abaixo do mesmo período de três meses de 2019, sendo que, em agosto e setembro, as chegadas foram menos 63% em relação a 2019, os melhores resultados mensais desde o início da pandemia.

Entre janeiro e setembro de 2021, ou seja, no acumulado do ano 2021, as chegadas de turistas internacionais em todo o mundo ficaram 20% abaixo do mesmo período de 2020, uma melhoria clara em relação aos primeiros seis meses do ano (-54%).

Em algumas sub-regiões – Europa do Sul e Mediterrâneo, Caribe, América do Norte e Central – os dados da OMT mostram que houve um aumento nos primeiros nove meses de 2021 face ao mesmo período de 2020, indicando, ainda que algumas ilhas do Caribe e do Sul da Ásia, bem como alguns destinos no Sul e Europa Mediterrânica registam os melhores desempenhos no terceiro trimestre de 2021, com as chegadas a ficarem perto ou, às vezes, excedendo os níveis pré-pandémicos.

Embora estes dados não contemplem qualquer indicação ou previsão relativamente à nova variante do Coronavírus – Omicron – o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, admite que, à luz do aumento de casos e do surgimento de novas variantes, “não podemos baixar a guarda e precisamos continuar os esforços para garantir a igualdade de acesso às vacinas, coordenar os procedimentos de viagem, fazer uso de certificados de vacinação digital para facilitar a mobilidade e continuar a apoiar o setor.”

O aumento na procura por viagens foi impulsionado pelo aumento da confiança dos viajantes devido ao rápido progresso nas vacinações e na flexibilização das restrições de entrada em muitos destinos. Na Europa, o Certificado Digital Covid da UE ajudou a facilitar a livre movimentação dentro da União Europeia, libertando uma procura reprimida significativa após muitos meses de restrições. As chegadas em janeiro-setembro de 2021 ficaram apenas 8% abaixo do mesmo período de 2020, mas ainda 69% abaixo de 2019. As Américas, por sua vez, registaram os resultados mais fortes em janeiro-setembro, com chegadas a aumentarem 1% em comparação a 2020, mas ainda 65% abaixo dos níveis de 2019.

Ritmo de recuperação lento e desigual
“Apesar da melhora observada no terceiro trimestre do ano, o ritmo de recuperação permanece lento e desigual nas regiões do mundo”, admite a OMT. Enquanto a Europa (-53%) e as Américas (-60%) tiveram uma melhora relativa durante o terceiro trimestre de 2021, as chegadas na Ásia e no Pacífico caíram 95% em comparação com 2019, pois muitos destinos permaneceram fechados para viagens não essenciais.

Já África e o Oriente Médio registaram quedas de 74% e 81%, respetivamente, no terceiro trimestre em relação a 2019. Destinos como Croácia (-19%), México (-20%) e Turquia (-35%) apresentaram os melhores resultados em julho-setembro de 2021, conforme informações disponíveis atualmente.

Os dados sobre as receitas do turismo internacional mostram uma melhoria semelhante no terceiro trimestre de 2021. O México registou os mesmos ganhos de 2019, enquanto a Turquia (-20%), a França (-27%) e a Alemanha (-37%) registaram quedas comparativamente menores em relação ao anterior no ano. Nas viagens internacionais, os resultados também foram moderadamente melhores, com a França e a Alemanha a registar quebras de 28% e 33%, respetivamente, nas despesas de turismo internacional durante o terceiro trimestre.

Do lado positivo, os gastos com turismo por viagem aumentaram significativamente devido à grande poupança e procura reprimida, amenizando os impactos nas economias. A receita internacional passou de uma média de 1.000 dólares, em 201,9 para 1.300 dólares, em 2020, estimando a OMT que possa ultrapassar os 1.500 dólares, em 2021. No entanto, o aumento dos gastos também é resultado de estadias mais longas, aumento dos preços dos transporte e hospedagem.

Apesar das melhorias recentes, as taxas de vacinação desiguais em todo o mundo e as novas variantes da COVID-19 podem afetar a recuperação “já lenta e frágil”, admite a OMT. “A pressão económica causada pela pandemia também pode pesar sobre a procura por viagens, agravada pela recente alta nos preços do petróleo e interrupções nas cadeias de abastecimento”, afirma ainda a OMT na nota que divulgou.

Assim, de acordo com os dados mais recentes da OMT, espera-se que as chegadas de turistas internacionais permaneçam 70% a 75% abaixo dos níveis de 2019 em 2021, um declínio semelhante ao de 2020.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Emprego e Formação

Escolas do Turismo de Portugal criam manual técnico de Cozinha

As Escolas do Turismo de Portugal desenvolveram um manual que reúne informação básica necessária a quem estuda e ensina na área da Cozinha.  

As Escolas do Turismo de Portugal desenvolveram um manual dirigido a alunos e formadores, que reúne a informação básica necessária a quem estuda e ensina na área da Cozinha.  

O livro, com o título ‘Tecnologia de Cozinha: Equipamentos e Produtos’, disponível nas 12 Escolas do Turismo de Portugal, com preço de capa de 15 euros, expõe de forma simples e acessível os principais fundamentos necessários ao entendimento da Cozinha enquanto arte e ciência. 

As Escolas do Turismo de Portugal já desenvolveram manuais técnicos para as áreas de Pastelaria, Serviço de Vinhos e Receção, agora complementados por este manual de Cozinha. 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Aldeias Históricas de Portugal são o ‘melhor destino português’

As Aldeias Históricas de Portugal foram distinguidas como o melhor destino português na sexta edição dos prémios ‘Gente Viajera al Turismo Extremeño’.

As Aldeias Históricas de Portugal acabam de ser distinguidas como o melhor destino português na sexta edição dos prémios ‘Gente Viajera al Turismo Extremeño’, promovidos pela rádio espanhola Onda Cero Extremadura, que decorreu em Cáceres. 

Estes prémios visam reconhecer o valor do setor turístico e a profissionalização de um setor que tem cada vez mais peso na economia. Os premiados são escolhidos por um comité composto por especialistas da área. 

As Aldeias Históricas de Portugal acumulam, assim, mais uma distinção, após o seu novo filme promocional ter recebido o prémio de Melhor Filme de Turismo do Mundo, na maior competição de filmes de turismo à escala mundial, os ‘World’s Best Tourism Film Awards – CIFFT Circuit’.  

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

OMT: 46 destinos mantêm fronteiras totalmente fechadas aos turistas

A OMT revela, no seu relatório sobre restrições de viagens, divulgado sexta-feira, que um total de 46 destinos no mundo (21%) estão atualmente com as fronteiras totalmente fechadas ao turismo internacional.

Um total de 46 destinos no mundo (21%) estão atualmente com as fronteiras totalmente fechadas ao turismo internacional, e destes, 26 mantêm-se completamente fechados pelo menos desde o final de abril de 2020, revela o relatório da OMT sobre restrições de viagens, divulgado sexta-feira. 

O documento da Organização Mundial do Turismo conclui que outros 55 (25% de todos os destinos em todo o mundo) continuam comas suas fronteiras parcialmente fechadas ao turismo internacional, e 112 (52% exigem à chegada aos turistas teste PCR ou antigéneo. 

A OMT destaca, no relatório divulgado na sua página de internet, que 85 destinos (39% de todos os destinos no mundo) abrandaram as restrições para turistas internacionais totalmente vacinados, mas apenas quatro destinos levantaram até agora todas as restrições relacionadas com a Covid-19 (Colômbia, Costa Rica, República Dominicana e México). 

“Abrandar ou suspender medidas com segurança é essencial para que o turismo seja retomado”, afirmou o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, na publicação. 

“Os desafios contínuos colocados pela pandemia indicam a importância de as autoridades nacionais garantirem que procedimentos e requisitos possam ser geridos de maneira oportuna, confiável e consistente em todos os sistemas e plataformas de informação, para manter a confiança e facilitar ainda mais a mobilidade internacional”, concluiu Zurab Pololikashvili. 

Como nas edições anteriores da pesquisa, este último relatório mostra que as diferenças regionais em relação às restrições de viagem permanecem. A Ásia/Pacífico continua a ser a região com mais restrições em vigor, com 65% de todos os destinos totalmente fechados, enquanto a Europa é a região do mundo mais aberta aos turistas internacionais (7% das fronteiras totalmente fechadas), seguida da África (9%), das Américas (10%) e do Médio-Oriente (15%). 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.