Assine já
Aviação

LAM aumenta voos entre Maputo e Nacala

A companhia aumenta para cinco o número de voos semanais para a cidade do norte de Moçambique

Marta Barradas
Aviação

LAM aumenta voos entre Maputo e Nacala

A companhia aumenta para cinco o número de voos semanais para a cidade do norte de Moçambique

Marta Barradas
Sobre o autor
Marta Barradas
Artigos relacionados
TAAG lança campanha para Moçambique
Homepage
LAM anuncia fim da ligação Maputo-Lisboa
Homepage
Maputo recebe voos da Air France a partir de junho
Homepage
Air France adia retoma de voo Paris-Maputo para dezembro
Homepage

Segundo a agência Lusa, Carlos Fumo, administrador comercial da companhia aérea, afirmou em comunicado que “incrementamos o número de voos para Nacala, como forma de estimular o tráfego neste novo destino, cujo fluxo de passageiros tem tido progressos assinaláveis, desde o início da operação.”

No mesmo documento, a companhia refere que as ligações para este destino poderão ser aumentadas à medida do crescimento de tráfego que a rota for registando.

Sobre o autorMarta Barradas

Marta Barradas

Mais artigos
Artigos relacionados
Alojamento

AHRESP diz que empresas não devem assumir encargos do apoio excecional à família

AHRESP diz que as empresas não devem assumir encargos do apoio excecional à família, e que o processo deve ser tratado diretamente entre o trabalhador e a Segurança Social,

A AHRESP defende que o apoio excecional à família, no âmbito da Covid-19, deve ser tratado diretamente entre o trabalhador e a Segurança Social, “não devendo existir qualquer encargo para a empresa, quer financeiro, quer a nível de aumento da carga administrativa”.

Isto porque se trata de uma situação de ausência temporária do local do trabalho por motivo de falta justificada que confere direito a apoio no âmbito do regime de proteção social obrigatório pelo qual os trabalhadores estão abrangidos.

“No âmbito deste apoio, as entidades empregadoras mantêm a obrigação de efetuar o pagamento de uma parte da remuneração e de 50% das contribuições relativas aos trabalhadores ausentes, além de ser um encargo adicional para os recursos administrativos das empresas”, refere a Associação, apontando que, após o período de encerramento das atividades letivas e não letivas, “milhares de empresas encontram-se atualmente a submeter os requerimentos para o apoio excecional à família, em nome dos seus trabalhadores”.

Além disso, A AHRESP lembra, no seu boletim diário que é a entidade empregadora que tem a responsabilidade de pagar o valor total da remuneração aos colaboradores, recebendo, posteriormente, da Segurança Social o montante correspondente ao apoio.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Lisboa é a segunda cidade da Europa para férias com diversão noturna sem multidões

Estudo de uma empresa de jogos online apurou que a capital portuguesa conta com uma “impressionante oferta de atividades ao ar livre e restaurantes”, além de casinos e animação noturna.

Publituris

Lisboa é a segunda cidade da Europa melhor classificada para férias e diversão sem multidões, de acordo com um estudo da empresa de jogos online SlotsUp, que destaca o facto da capital portuguesa contar com uma “impressionante oferta de atividades ao ar livre e restaurantes”.

De acordo com um comunicado enviado à imprensa pela SlotsUp esta quinta-feira, 13 de janeiro, Lisboa surge como a segunda melhor “cidade do pecado” da Europa, uma vez que conta com uma generosa oferta de atividades para uma férias de diversão com amigos, como casinos, animação noturna, atividades ao ar livre e restaurantes.

“Lisboa ficou em segundo lugar com uma impressionante oferta de atividades ao ar livre e restaurantes, alem de uma população de apenas 500.000 pessoas, pelo que é o local perfeito para uma escapadela com distanciamento social”, indica a SlotsUp.

O estudo da empresa de jogos online aponta Benidorm, em Espanha, como a capital da diversão e a cidade mais indicada para umas férias animadas com distanciamento, enquanto Praga, capital da República Checa, ficou na terceira posição, empurrando Amesterdão, nos Países Baixos, para fora do Top3. Já a capital britânica ficou na oitava posição, à frente de Sydney, na Austrália, e Singapura, enquanto o Mónaco ficou na quarta posição, com mais atividades noturnas do que Paris.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Abertas inscrições para competição mundial de vídeos de turismo

As inscrições para a considerada maior competição mundial para vídeos de turismo estão ainda abertas até sábado. Trata-se do Circuito CIFFT, que reúne os melhores festivais de filmes de turismo do mundo em concurso.

Publituris

Estão abertas, até sábado, dia 15, as inscrições para a considerada maior competição do mundo para vídeos de turismo.

O Circuito CIFFT reúne os melhores festivais de filmes de turismo do mundo em um concurso que irá reconhecer e premiar os melhores anúncios e campanhas em vídeo produzidos para a promoção de destinos, produtos e serviços turísticos.

A iniciativa conta com o apoio da Organização Mundial do Turismo (OMT) e da European Travel Commission (ETC), entre outras instituições.

Nesta 34ª edição, o concurso já conta com a participação de grandes marcas e empresas do setor do turismo de países Portugal, Áustria, Azerbaijão, Croácia, França, Finlândia, Grécia, Japão, Polónia, Eslovénia, África do Sul, Espanha e Taiwan.

De acordo com a programação, ao longo do ano, os participantes irão percorrer 10 festivais que compõem o Circuito CIFFT em quatro

continentes, incluindo o festival ART&TUR em Portugal, organizado pelo Centro de Portugal Film Commission (CPFC), que será realizado em Ourém entre os dias 25 e 28 de outubro do próximo ano.

Em cada etapa do Circuito CIFFT, as produções audiovisuais serão avaliadas e premiadas por júris internacionais, enquanto os prémios obtidos serão convertidos em pontos que garantem acesso à CIFFT Ranking List, o principal recurso para benchmarking relacionado com a criatividade e a eficácia na Comunicação Turística. Ao fim do ano, o ranking irá definir os Melhores Filmes de Turismo do Mundo em cinco categorias temáticas principais: destinos turísticos cidade, região e país, serviços turísticos e produtos turísticos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Candidaturas ao programa Check-In já estão abertas e decorrem até 6 de fevereiro

Programa da Nova SBE e do Turismo de Portugal, que visa preparar as empresas do setor para a digitalização e torná-las mais resilientes para o futuro, arranca a 28 de março,

Publituris

Já se encontram a decorrer as inscrições para a 2ª edição do programa Check-In – Tourism Innovation on Campus, iniciativa que visa ajudar as PME a vingarem na nova era do turismo e a tornarem-se digitais, promovida por dois institutos da Nova SBE, em parceria com o Turismo de Portugal.

As candidaturas podem ser apresentadas até 6 de fevereiro e, segundo um comunicado da Nova SBE, está previsto que o arranque da nova edição do programa Check-in aconteça a 28 de março, com o evento imersivo Matchmaking.

De acordo com o comunicado divulgado pelo estabelecimento de ensino superior, com a pandemia da COVID-19, o turismo precisa de “avançar rapidamente para uma recuperação sustentada”, o que passa pela intensificação da digitalização das empresas e da força de trabalho do setor, de forma a torná-lo “mais resiliente”.

“Nesta nova era do Turismo as tecnologias digitais precisam ser usadas para aumentar a segurança e confiança dos viajantes e, ao mesmo tempo, repensar o sector de forma integrada e sinergética”, aponta a Nova SBE, que diz que este é “ainda o momento de redesenhar e ajustar as políticas e a gestão do turismo, inclusive através de uma maior diversificação, produtos mais inovadores e a revitalização das áreas rurais”, numa reconstrução do setor em que a inovação e a tecnologia assumem um papel principal.

“O programa Check-In – Tourism Innovation on Campus responde às necessidades mais prementes do sector e parte para a sua 2ª edição com o intuito de apoiar as startups nacionais e internacionais a co-desenvolverem as melhores soluções com experientes e reconhecidos parceiros do mercado, com o objetivo de as colocarem à disposição do setor das Viagens e Turismo. Para tal, as startups integradas no programa são capacitadas com as ferramentas e o mindset necessários para enfrentarem os seus desafios”, acrescenta a Nova SBE.

As startups participantes podem também vir a integrar o ecossistema de inovação da Nova SBE, através da comunidade de startups do Haddad Entrepreneurship Institute, que irá permitir uma maior aproximação das startups aos alunos, recursos e network da Escola.

No total, o programa conta, nesta segunda edição, com a participação de 18 parceiros de várias áreas do turismo, 15 dos quais já integraram a primeira edição do programa, dando agora continuidade à parceria “pelas mais valias de inovação e disrupção que encontram nos projetos e sinergias que são potenciadas”.

Amazing Evolution, Boost, Campigir, Cityrama, Visit Cascais, Details Hotels & Resorts, FeelsLikeHome, Go4Travel, GuestCentric, HotelShop, Osiris, Nonius Hospitality Technlogy, PortugalTrails, Selina Hotels, Top Atlântico, TravelStore, United Hotels of Portugal e Parques de Sintra são, nesta edição, os parceiros do programa Check-In.

As candidaturas devem ser enviadas até 6 de fevereiro, sendo que, até 27 de março, decorre a fase de pré-seleção de startups elegíveis, à qual se segue o arranque do programa, no dia 28, com a imersão Matchmaking, na qual, durante três dias, as empresas vão dar a conhecer as suas ideias para os projetos-pilotos, que vão posteriormente ser desenvolvidos ao longo de três meses.

“Digitalização e Personalização, Experiência Integral e Aprimorada e EcoTravel são as áreas de desafio a que a 2ª edição do programa procura responder com novas soluções, prevendo-se que em junho sejam apresentadas no Demo Day”, acrescenta a Nova SBE.

Recorde-se que o programa Check-in é promovido pelo Haddad Entrepreneurship Institute em cooperação com o Westmont Institute of Tourism and Hospitality, ambos institutos da Nova SBE, em parceria com o Turismo de Portugal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

ESHTE lança publicação “Competition Law in Tourism”

I Volume de Competition Law in Tourism, a primeira publicação internacional consagrada às leis da concorrência no setor do turismo, acaba de ser lançado pelo ESHTE e a fundação INATEL.

Publituris

A ESHTE e a fundação INATEL acabam de lançar o I Volume de “Competition Law in Tourism”, a primeira publicação internacional consagrada às leis da concorrência no setor do turismo, intervindo grandes especialistas mundiais em temas da atualidade.

Esta publicação atualizável, com 724 páginas, e em inglês, apresenta-se nos formatos papel e online: https://publications.eshte.pt/dir/clt/

Depois do enquadramento geral da concorrência no setor do turismo, o livro identifica os atores tradicionais e os mais recentes como as plataformas, intermediação, a evolução do mercado, as concentrações, práticas concertadas e decisões de associações de empresas. São identificados os acordos (horizontais e verticais), o abuso de posição dominante e as ajudas de estado.

A publicação destaca, igualmente, as leis antimonopólio no setor, mais especificamente nos aeroportos e companhias aéreas, os incentivos ao desenvolvimento de novas rotas, o transporte aéreo como um monopólio natural, slots, restrições à bagagem, cláusulas de paridade, redução de comissões e as regras concorrenciais da Organização Internacional da Aviação Civil.

No disruptor NDC um conjunto de especialistas aponta diferentes pontos de vista sendo que a própria IATA expressa a sua posição, encerrando-se com a matéria da locação turística e da economia colaborativa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Porto e Norte promove região do Douro no Aeroporto Francisco Sá Carneiro

Entidade regional de turismo inaugura esta sexta-feira, 14 de janeiro, uma uma tela gigante promocional da região do Douro no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.

Publituris

O Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) inaugura esta sexta-feira, 14 de janeiro, uma tela gigante promocional da região do Douro no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, convidando os turistas que passam pela infraestrutura aeroportuária a visitarem o destino que está a comemorar o 20.º aniversário da classificação enquanto Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.

“A tela ficará estrategicamente situada no exterior da loja do Turismo do Porto e Norte, situada em frente à zona de «chegadas» do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, primeiro “call to action” da Região, impactando os turistas para partirem à descoberta de uma região ímpar em termos de paisagem e valor histórico”, refere o TPNP, num comunicado enviado à imprensa.

Com 5,7 metros de largura e 3,90 metros de altura, a tela transmite, segundo o TPNP, “uma imagem poderosa do Douro Vinhateiro, região que durante este ano será alvo de uma forte promoção nas feiras de turismo nacionais e internacionais”, lê-se no comunicado.

Além desta ação, o TPNP vai também levar a cabo uma grande campanha de promoção digital e várias exposições nas lojas do Turismo do Porto e Norte, numa estratégia que representa “mais um passo na promoção de um dos subdestinos da região com grande potencial turístico e que vai ao encontro de um dos objetivos traçados pelo presidente do Turismo do Porto e Norte, Luís Pedro de Martins, de uma melhor distribuição de turistas por todo o destino”.

Além do presidente do TPNP, na cerimónia de inauguração da tela promocional do Douro vão também marcar presença Beraldino Pinto, vice-presidente da Comissão de Coordenação da Região Norte, Carlos Santiago, presidente da Comissão Intermunicipal do Douro, e Fernando Vieira, diretor do Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

ADHP abre nova edição do curso de especialização em Direção Hoteleira

Nova edição decorre entre 2 de fevereiro e 31 de maio de 2022, em formato online, e apresenta uma “remodelação de conteúdos”.

Publituris

A Associação dos Directores de Hotéis de Portugal (ADHP) vai voltar a promover, entre 2 de fevereiro e 31 de maio de 2022, uma nova edição do curso de especialização em Direção Hoteleira, formação que vai decorrer em formato online, com um total de 332 horas.

Num comunicado enviado à imprensa, a ADHP explica que o curso de especialização em Direção Hoteleira vai decorrer de terça a sexta-feira, entre as 18h30 e as 22h30, bem como ao sábado, das 9h às 13h, requerendo um número mínimo de 15 participantes.

“A conclusão do curso com aproveitamento dá direito a um certificado emitido pela ADHP”, acrescenta a associação, explicando que esta formação é dirigida “tanto a Diretores de hotéis com formação e experiência na área que queiram atualizar os seus conhecimentos, como a profissionais que desejem exercer funções de Diretor de hotel, mas que provenham de outras áreas ou estejam no início de carreira, e que necessitem de preparação técnica”.

A associação refere também que este curso, que visa “dotar os participantes de uma formação atualizada”, sofreu, em 2021, uma “remodelação de conteúdos”, passando a contar com mais cinco módulos, de forma a responder “às recentes transformações da hotelaria, bem como aos desafios e às tendências mais prementes na área”.

“Entre os novos conteúdos estão o E-Commerce na Hotelaria, a Gestão de Compras, a Legislação Laboral, a Gestão Ambiental e a Gestão de Redes”, indica a ADHP, revelando que a formação será ministrada “por profissionais de hotéis de referência, com carreiras consolidadas, formação superior especializada e experiência na docência a nível do ensino superior ou da formação em Direção hoteleira”.

“A constituição do quadro docente permite, desta forma, que o CEDH seja eminentemente orientado para a prática. Exemplo disso é o módulo de business plan, para o qual os formandos deverão desenvolver um plano de negócios para o seu hotel – concreto ou simulado, consoante exerçam ou não funções de Direção hoteleira”, explica a associação.

Com esta nova edição do curso, a ADHP pretende disponibilizar “uma formação atualizada,
atenta às tendências à a evolução da hotelaria, mas também orientada pela voz da experiência”, refere Raúl Ribeiro Ferreira, presidente da ADHP, explicando que o objetivo é “transmitir as melhores práticas e os melhores procedimentos em todos os
domínios da hotelaria – do alojamento, comidas e bebidas à gestão, segurança ou RH”.

Nesta edição, a ADHP estabeleceu ainda uma parceria com a Fundação Inatel, pelo que “os jovens diretores de unidades Inatel integrarão o curso”, naquela que Raúl Ribeiro Ferreira considera ser uma “excelente oportunidade de contribuir para a formação e valorização
de uma geração futura de Diretores de hotéis”.

Para inscrições ou mais informações está disponível o e-mail [email protected].

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Há um Spa de luxo português no guia da Condé Nast Johansens 2022

O guia Condé Nast Johansens Luxury Spas 2022 inclui os 39 melhores Spas da Europa, América, Caraíbas, Oceano Índico, Médio Oriente e a Ásia, localizados em hotéis de luxo independentes.

Publituris

O Spa do Palácio Estoril Hotel, Golf & Wellness, no Estoril, é um dos 39 Spas localizados em unidades hoteleiras de luxo que constam do Condé Nast Johansens Luxury Spas 2022, um guia que inclui os melhores Spas da Europa, América, Caraíbas, Oceano Índico, Médio Oriente e a Ásia.

Alem do Spa da unidade portuguesa, a edição de 2022 deste guia contam também com Spas na Alemanha, Áustria, Bali, Espanha, Filipinas, França, Itália, Maldivas, México, Irlanda do Norte, Reino Unido e Tailândia.

A lista completa de unidades hoteleiras com Spas de luxo incluídas neste guia pode ser consultada através do site www.condenastjohansens.com, enquanto o guia em papel pode ser encomendado aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Procura internacional animou viagens aéreas em novembro de 2021

Dados ainda não refletem o impacto da variante Ómicron que, segundo a IATA, levou a novas restrições e a um arranque de 2022 “mais difícil do que o esperado”.

Inês de Matos

As viagens aéreas conheceram uma recuperação em novembro de 2021 devido ao aumento da procura internacional, que cresceu face a outubro, ainda que se continuem a manter quebras significativas face ao período pré-pandemia e que se esperem novas descidas em dezembro por causa da variante Ómicron, alerta a IATA – Associação Internacional de Transporte Aéreo, que divulgou quarta-feira, 12 de janeiro, os dados relativos ao transporte aéreo de novembro do ano passado.

Em novembro de 2021, a procura global por viagens aéreas desceu 47% face a igual mês de 2019, valor que, segundo a IATA, representa “um aumento em comparação com a contração de 48,9% de outubro”, e que traduz diferentes comportamentos da procura doméstica e internacional.

De acordo com os dados da IATA, as viagens domésticas “deterioraram-se ligeiramente” e a procura caiu 24,9% em novembro, depois de, no mês anterior, ter apresentado uma descida de 21,3%, o que se deveu essencialmente ao mercado chinês, que apresentou uma queda de 50,9% no tráfego, na sequência de várias cidades terem introduzido “restrições de viagem mais rígidas para conter surtos de COVID (pré-Omicron)”.

Já a procura internacional por viagens aéreas ficou 60,5% abaixo de novembro de 2019, o que representa uma melhoria face ao decréscimo de 64,8% que tinha sido registado em outubro do ano passado.

“A recuperação do tráfego aéreo continuou em novembro. Infelizmente, os governos reagiram exageradamente ao surgimento da variante Ómicron no final do mês e recorreram aos métodos testados e fracassados ​​de encerramento de fronteiras, testes excessivos de viajantes e quarentenas para retardar a propagação”, afirma Willie Walsh, diretor geral da IATA, que alerta para o impacto destas restrições no final de 2021 e arranque de 2022.

“De forma pouco surpreendente, as vendas internacionais de viagens aéreas realizadas em dezembro e início de janeiro caíram acentuadamente em relação a 2019, sugerindo um primeiro trimestre mais difícil do que o esperado”, acrescenta o responsável.

Por regiões, foi na Ásia-Pacífico que o tráfego aéreo de passageiros mais desceu, numa contração que chegou aos 89.5% face a novembro de 2019, ainda assim melhor do que a descida de 92.0% de outubro. Já a capacidade caiu 80.0% e o load factor desceu 37,8 pontos percentuais, fixando-se nos 42,2%, o mais baixo de todas as regiões.

Em África, a descida no tráfego chegou aos 56.8% em novembro, também com uma melhoria face à quebra de 59.8% de outubro. A capacidade em África desceu 49.6% e o load factor diminuiu 10,1 pontos percentuais, para 60.3%.

No Médio Oriente, a descida do tráfego aéreo foi de 54.4% em novembro, igualmente melhor do que a descida de 60.9% identificada em outubro. Já a capacidade ficou 45.5% abaixo de novembro de 2019 e o load factor baixou 11,9 pontos percentuais, para 61.3%.

Na América Latina, a descida do tráfego aéreo chegou aos 47.2%, o que também representa uma recuperação face à descida de 54.6% de outubro, enquanto a capacidade caiu 46.6% e o load factor apresentou uma descida de 0,9 pontos percentuais, fixando-se nos 81,3%, o mais alto entre todas as regiões do mundo pelo 14.º mês consecutivo.

Na América do Norte, o tráfego aéreo desceu 44.8%, o que indica mais uma vez uma recuperação em comparação com a descida de 56.7% de outubro. Já a capacidade desceu 35.6% e o load factor apresentou um decréscimo de 11.6 pontos percentuais, situando-se nos 69.6%.

A Europa foi, por sua vez, a região do mundo onde o tráfego aéreo menos desceu em novembro, numa quebra que se situou nos 43.7%, valor que, segundo a IATA, também representa uma melhoria face a outubro, quando a descida tinha sido de 49.4%. Já a capacidade na Europa apresentou uma quebra de  36.3% e o load factor desceu 9.7 pontos percentuais, para 74.3%.

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Brasil vai sediar este ano primeiro escritório da OMT na América Latina

O Brasil vai ter ainda este ano o primeiro escritório da Organização Mundial do Turismo (OMT) na América Latina. Será o quarto em todo o mundo. a ter a presença deste organismo das Nações Unidas especializado em turismo.

Publituris

A Organização Mundial do Turismo (OMT) escolheu o Brasil para sediar o seu primeiro escritório na América Latina. Prevê-se que esta delegação deverá entrar em operação já este ano.

Assim, o país passará a ser um dos quatro em todo o mundo onde a agência das Nações Unidas especializada em turismo marca presença.

Entre as várias funções do novo escritório, destacam-se a promoção e desenvolvimento do setor do turismo, visando, nessa zona do globo, atrair investimento, impulsionar novas startups, realizar e encomendar estudos de relevância para o setor, desenvolver um portal de apoio ao turista, bem como apoiar as ações e projetos desenvolvidos pela OMT em todo o mundo.

Segundo o ministro brasileiro do Turismo, Gilson Machado Neto, “graças ao compromisso até aqui demonstrado, pudemos provar o nosso potencial ao mundo e fechar aquela que é uma das maiores oportunidades para o turismo brasileiro em décadas. A confirmação de um escritório da OMT no Brasil é uma grande conquista para todos nós e para o nosso país”.

Para o presidente da Embratur, Carlos Brito, que participou ativamente no processo, “temos a certeza de que poderemos, em conjunto com os maiores stakeholders do mundo no setor do turismo, realizar ainda mais ações promocionais para que os turistas internacionais venham visitar os destinos maravilhosos que temos no Brasil”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.