O Algarve pelos olhos das figuras públicas portuguesas

Por a 31 de Julho de 2014 as 11:19

No verão todos os caminhos vão dar ao Algarve! Os resultados do Inquérito às deslocações dos residentes (INE, 2012,2013) sugerem que mais de 25% da população residente não dispensa uma paragem na região mais a Sul de Portugal, o que se traduz num fluxo de cerca de 12 milhões de dormidas, sendo que aproximadamente 60% destas visitas ocorrem no período estival (Junho a Setembro).

As figuras públicas portuguesas não são excepção, porque possuem uma segunda casa, amigos ou familiares, ou até pela excelência inata do destino, não dispensam um período de puro relaxe e deleite no Algarve.

Estudos realizados por Antónia Correia, com Metin Kozak e Helena Reis, desvendam porque é que as figuras públicas, com poder de compra para viajar para fora do país, persistem no turismo doméstico. Estrelas de rock, Editores de revistas /jornalistas/ escritores reconhecidos e Socialites, num total de 27, foram entrevistados com o objectivo de explorar a imagem da região e a sua simbologia social.

Os resultados sugerem que a sul das terras de Camões, a construção da identidade regional e do turista confluem nas representações sociais que as experiências turísticas concretizam. Extratos das entrevistas revelam bem que os contextos sociais dos nossos “rostos conhecidos” moderam a sua perceção do Algarve enquanto lugar de lazer.

Os extractos das entrevistas revelam claramente que novas rotas surgem agora no Algarve, as zonas turísticas mais congestionadas afugentam estas pessoas, que encontram em locais menos exploradas, condições ímpares e eminentemente naturais, para relaxar e desfrutar de bons momentos com a família e/ou com amigos.

Se o fortalecimento dos laços familiares e de amizade suportam as decisões turísticas de todos os grupos, as experiências e o glamour das festas nocturnas atraem principalmente, o grupo dos socialites que fazem das festas o seu modus vivendis. Por isso, também durante o verão, inundam as redes sociais e as páginas de imprensa com histórias das suas experiências nas festas algarvias. Constituindo, por isso mesmo, uma alavanca promocional gratuita de grande valor.

Na perspectiva mais social, as estrelas de rock preferem resguardar-se das máquinas fotográficas, “para gozarem as suas férias sem serem censurados” em resorts de grande qualidade preferencialmente no triângulo dourado, ainda que novas preferências comecem a emergir (Vila nova de Cacela e Sagres). Na interacção social surge a família, os amigos e os locais como prioridades absolutas.

Ainda que a presença destes rostos na região orgulhem quem promove um desenvolvimento turístico sustentável e constituam um cartão promocional extremamente importante, o repto é mais do que evidente:

Não será tempo de garantir a estes rostos o anonimato que tanto anseiam, focalizando-se as revistas de cariz social apenas nos rostos conhecidos que o desejam?

Em prol do anonimato tão desejado, refira-se que 10% da procura representa sensivelmente 23% dos gastos turísticos da região, perfilando um turista com gastos bastante acima da média (Correia, 2012), nos quais estão, com certeza, contidos estes “rostos conhecidos” cujas restrições orçamentais permanecem alheias à crise económica, que ensombra os tempos áureos do Turismo Algarvio.

Correia, A, Kozak, M, Reis, H.(2014), Luxury Tourists: Celebrities’ Perspectives, in Arch G. Woodside, Metin Kozak (ed.) Tourists’ Perceptions and Assessments (Advances in Culture, Tourism and Hospitality Research, Volume 8), Emerald Group Publishing L

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *