Assine já
Homepage

AICEP explica como “Participar em Feiras Internacionais com Eficácia”

O módulo formativo vai decorrer em Lisboa, no Auditório do ISLA, a 20 de Fevereiro.

Tiago da Cunha Esteves
Homepage

AICEP explica como “Participar em Feiras Internacionais com Eficácia”

O módulo formativo vai decorrer em Lisboa, no Auditório do ISLA, a 20 de Fevereiro.

Sobre o autor
Tiago da Cunha Esteves
Artigos relacionados
Porto e Norte promove-se na Feira Internacional de Valladolid
Homepage
WTM 2013 quer ser “a melhor e maior de sempre”
Homepage
WTM
Turismo de aventura em destaque na ITB Berlim 2013
Homepage
Negócios e inovação das empresas nas prioridades da Fitur 2013
Homepage

A AICEP Portugal Global vai organizar uma sessão formativa dedicada ao tema “Participar em Feiras Internacionais com Eficácia”, em Lisboa, (Auditório do ISLA CAMPUS LISBOA), na tarde do próximo dia 20 de Fevereiro.

O que se pretende é que os participantes fiquem a conhecer as vantagens que as participações em ferias internacionais podem ter para os seus negócios, bem como as formas mais correctas de o fazer, poupando custos.

A AICEP, com base no seu Guia do Exportador, lembra que “a economia das feiras continuou a crescer nos últimos anos, mesmo em fases de recessão”. A mesma fonte refere ainda que “o contacto pessoal prepondera neste contexto, reservando-se o recurso a novas tecnologias sobretudo para melhorar a avaliação da eficácia da participação em feiras e para gerir os contactos provenientes dessa participação”.

As empresas interessadas poderão inscrever-se online até às 17h do dia 18 de Fevereiro. Saiba mais aqui.

Sobre o autorTiago da Cunha Esteves

Tiago da Cunha Esteves

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Tailândia aumenta duração do visto turístico de 30 para 45 dias

O período de estada na Tailândia dos turistas de países ou territórios com direito a isenção de visto de 30 dias vai ser alargado para 45 dias, e vigorará da 1 de outubro de 2022, até 31 de março de 2023.

A proposta da Autoridade de Turismo da Tailândia (TAT), recentemente aprovada pelo Centro de Administração da Situação da COVID-19 da Tailândia (CCSA), visa estimular a próxima época alta do destino, que decorre de outubro a março.

Assim, durante o período especial de seis meses, a duração da estada será prolongada de 30 para 45 dias para os titulares de passaportes de diversos países e territórios, incluindo Portugal.

Para os titulares de passaportes dos países ou territórios que tenham de solicitar um visto à chegada (VOA) a duração da estada foi prolongada de 15 para 30 dias durante o período especial em questão.

Por outro lado, os titulares de passaportes de países e territórios que podem entrar na Tailândia sem visto ao abrigo de acordos bilaterais veem estendida a duração da sua estada.

Refira-se que, atualmente, para se viajar para a Tailândia é necessária a apresentação de um certificado de vacinação ou, para indivíduos não vacinados, um resultado negativo de RT-PCR ou teste ATK profissional no prazo de 72 horas antes de viajar, em formato impresso ou digital.

Á chegada aos aeroportos internacionais da Tailândia ou aos postos de controlo fronteiriços terrestres (em 22 províncias) são efetuados controlos aleatórios.

Uma vez na Tailândia, todos os viajantes são aconselhados a seguir rigorosamente as normas de saúde e segurança. Os que apresentem sintomas semelhantes aos da COVID devem ser testados, caso o teste seja positivo, devem obter o tratamento médico adequado.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

18.ª Convenção do Grupo GEA decorre em Coimbra entre 18 e 20 de novembro

O Grupo GEA Portugal vai realizar a 18.ª edição da sua Convenção Nacional de Agências entre 18 e 20 de novembro, no Hotel Vila Galé Coimbra, sob o tema “A Abordagem ao Cliente: Vertente Offline e Online”.

O Grupo GEA Portugal vai realizar a 18.ª edição da sua Convenção Nacional de Agências entre 18 e 20 de novembro, no Hotel Vila Galé Coimbra, sob o tema “A Abordagem ao Cliente: Vertente Offline e Online”.

Além da sessão interna destinada a participantes das agências onde serão apresentados os vetores estratégicos e novidades de caráter tecnológico a implementar em 2023 pelo Grupo GEA, a 18.ª Convenção do Grupo GEA vai também contar com uma sessão aberta sobre a abordagem ao cliente tanto na vertente offline como online, assim como com um “business lab direcionado para a otimização de relações entre as agências e os fornecedores presentes”.

De acordo com o agrupamento de agências de viagens, a Convenção vai também voltar a proporcionar o convívio entre as 385 agências associadas do Grupo GEA, a equipa de gestão do Grupo e os fornecedores, prevendo-se que esta edição “supere os anos anteriores em número de participantes”, até porque a GEA conta com novas agências associadas.

“Neste contexto, a Convenção será, igualmente, uma oportunidade para dar as boas-vindas às mais de 60 agências que integraram o Grupo em 2022, confiando na sua proposta de valor”, acrescenta a GEA.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

EN 16 vai ser valorizada como rota turística

A assinatura pública do consórcio da Rota Turística da Estrada Nacional EN16, vai ter lugar no próximo dia 6 de setembro, em Viseu.

Para já, os municípios das comunidades intermunicipais das regiões de Aveiro, Viseu Dão Lafões, das Beiras e Serra da Estrela, juntamente com o presidente da Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, que estiveram reunidos esta quarta-feira em Fornos de Algodres para preparar esta rota turística, definir algumas prioridades em relação à metodologia de trabalho e a sua posterior calendarização.

A Estrada Nacional EN16 atravessa 14 municípios portugueses e todos eles chegaram a acordo para valorizar este troço como um produto turístico, indica a imprensa local.

O grande objetivo é promover o património histórico, natural, gastronómico e a economia de todos os concelhos abrangidos, numa iniciativa que, segundo Pedro Machado, passa por “unir o litoral ao interior, fazer a ligação da cidade de Aveiro até Vilar Formoso e juntar municípios grandes e pequenos”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

“Dia de Portas Abertas” em 11 quintas da Rota dos Vinhos Verdes

Está aí mais uma edição do “Dia de Portas Abertas” na Rota dos Vinhos Verdes, uma iniciativa promovida pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV).

As atividades decorrem no próximo dia 3 de setembro, entre as 10 e as 19 horas, envolvendo 11 quintas em diferentes pontos da região que recebem visitantes para participar em programas de enoturismo e experiências com Vinho Verde.

A CVRVV preparou cinco itinerários com partida das cidades de Braga e do Porto em autocarro, mediante inscrição prévia no site www.vinhoverde.pt.

A Rota dos Vinhos Verdes abrange 48 concelhos no noroeste de Portugal, nos quais o Vinho Verde serve de mote para partir à descoberta de quintas, adegas, restaurantes, unidades de alojamento e empresas de animação turística que oferecem diversas propostas de atividades e itinerários, proporcionando experiências culturais associadas à temática do vinho.

Esta rota, para além de coordenar as atividades propostas pelos operadores, apresenta um plano de ações anual, do qual fazem parte as caminhadas pelo território, provas e circuitos temáticos e uma abordagem pedagógica sobre a Região dos Vinhos Verdes.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

SATA oferece transporte de bagagem extra no regresso às aulas

A SATA Air Açores e a Azores Airlines estão a oferecer um adicional até 10 kg à franquia de bagagem, ou um volume extra até 10 kg, numa campanha destinada a professores e estudantes, que assinala o regresso às aulas.

A SATA Air Açores e a Azores Airlines estão a oferecer um adicional até 10 kg à franquia de bagagem, ou um volume extra até 10 kg, numa campanha destinada a professores e estudantes, que assinala o regresso às aulas.

De acordo com o Grupo SATA, esta campanha especial, denominada “Regresso às aulas: Bagagem extra”, é válida até 15 de outubro para professores e estudantes com idades entre os 12 e os 26 anos.

Para beneficiarem desta oferta, os professores devem “apresentar, aquando do ato de
check-in, um documento que comprove a necessidade de deslocação entre a área de residência habitual e o estabelecimento de ensino”.

Poderá ser uma declaração da escola onde se encontram a lecionar ou outro documento oficial que faça prova da recente colocação em estabelecimento de ensino distante da sua área de residência”, explica o Grupo SATA, num comunicado enviado à imprensa esta quarta-feira, 31 de agosto.

A informação relativa a esta campanha encontra-se acessível no site da Azores Airlines e pode ser também encontrada junto de qualquer ponto de venda das companhias aéreas SATA, assim como nas agências de viagens.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Hotéis da Marriott em Portugal participam na campanha “You Eat, We Give”

O Lisbon Marriott Hotel, bem como as restantes unidades da cadeia em Portugal, participam, no âmbito do programa Business Council, na campanha da Marriott Internacional “You Eat, We Give” e doam 1€ por cada almoço ou jantar servido nos seus restaurantes à APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima.

Em Lisboa, pode-se participar nesta iniciativa, que decorrerá de 1 de setembro a 31 de outubro, no CITRUS Restaurante Grill do Lisbon Marriott Hotel.

“ We Eat, We Give”, ressalta a parte integrante da cultura da Marriott que tem uma longa história de investimento em programas que têm por objetivo proteger crianças e famílias em risco.

“Em Portugal, os hotéis Marriott estão comprometidos e empenhados na luta contra o tráfico de seres humanos que constitui um crime atroz que afeta todas as regiões do mundo. Nesse sentido, decidimos apoiar a Associação APAV na prevenção ao abuso e exploração de pessoas. Todos temos um papel importante a desempenhar, seja na sensibilização, na construção de parcerias, no acesso a informação e na proteção de vítímas”, refere Elmar Derkitsch, diretor geral do Lisbon Marriott Hotel.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

PR defende que se deve ser “muito exigente na estratégia de recuperação” da TAP

Porque é não só “um compromisso europeu”, como também “custa muito dinheiro aos portugueses”, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu, esta terça-feira, que se deve ser “muito exigente na estratégia de recuperação” da TAP.

A Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) foi o tema de perguntas colocadas, via videoconferência, ao Presidente da República, por alunos que participam, até domingo, na Universidade de Verão do PSD.

Se Portugal deve continuar “a subsidiar e a investir na TAP”, foi uma das questões colocadas, tendo Marcelo Rebelo de Sousa respondido que que “não há respostas absolutas para isso. As respostas dependem do momento histórico. A questão é: quais são as alternativas? Há uma alternativa melhor?”, questionou de volta o Presidente da República, citado pela Agência Lusa.

Atualmente, é “o Estado, todos nós, os que pagamos impostos, [que] estamos a pagar a TAP e, por isso, deve-se ser muito exigente na estratégia de recuperação da TAP”, destacou, segundo a mesma fonte.

“Porque é um compromisso europeu, porque custa muito dinheiro aos portugueses e porque tem razão de ser porque estamos convencidos de que não há alternativa, porque se houvesse uma alternativa melhor, para os portugueses e para Portugal, devia preferir-se a alternativa”, justificou o Chefe de Estado.

Marcelo recuou ainda às “vésperas da pandemia”, altura em que “estava quase fechado um acordo com uma grande companhia aérea europeia que permitiria, com a composição de capital que então existia, novos voos para a TAP”. Mas “veio a pandemia [e] isso gorou-se”, disse, admitindo que, agora, “pode ser que essa hipótese renasça, pode ser, se a reestruturação for bem feita e tiver bons resultados”.

No entanto, na opinião de Rebelo de Sousa, o objetivo nacional é que “deve ser prosseguido em cada momento, de acordo com aquilo que se entende que é a melhor hipótese alternativa para o país”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

MSC Preziosa

Transportes

MSC Cruzeiros atualiza programação de inverno

A MSC Cruzeiros procedeu a algumas atualizações na sua programação para o próximo inverno, que incluem a substituição dos navios em operação no Norte da Europa e no Mediterrâneo, assim como a colocação do MSC Preziosa no Brasil.

A MSC Cruzeiros procedeu a algumas atualizações na sua programação para o próximo inverno, que incluem a substituição dos navios em operação no Norte da Europa e no Mediterrâneo, assim como a colocação do MSC Preziosa no Brasil.

De acordo com um comunicado divulgado pela companhia de cruzeiros, entre as alterações está a substituição do MSC Preziosa no Norte da Europa pelo MSC Virtuosa, navio que vai realizar o novo itinerário ‘Pérolas do Norte’, lançado em 2021 e que, este inverno, estava anunciado para o MSC Preziosa.

Segundo a MSC Cruzeiros, com esta alteração, será o MSC Virtuosa a realizar os cruzeiros de sete noites pelo Norte da Europa, que contam com escalas em Hamburgo, na Alemanha; Zeebrugge, na Bélgica; Roterdão, na Holanda; Le Havre, em França; e Southampton, no Reino Unido.

Com esta alteração, a MSC Cruzeiros decidiu colocar o MSC Preziosa em Santos, no Brasil, oferecendo vários minicruzeiros e itinerários de sete noites que incluem o Uruguai e a Argentina, bem como cruzeiros com escala no Rio de Janeiro e outros itinerários de Ano Novo e Carnaval, em fevereiro.

“A temporada local do MSC Preziosa terminará com uma Grand Voyage de 22 noites de Santos e Rio de Janeiro para o Norte da Europa no verão de 2023”, acrescenta a companhia de cruzeiros, na informação divulgada.

Além do Norte da Europa e Brasil, a MSC Cruzeiros mudou também o navio que vai operar no Mediterrâneo, uma vez que o MSC Bellissima vai substituir o seu navio irmão MSC Virtuosa nesta região, disponibilizando cruzeiros de sete noites, com escala nos portos italianos de Génova, La Spezia, Nápoles e Palma de Maiorca, Barcelona, em Espanha e Marselha, em França.

A MSC Cruzeiros garante ainda que vai contactar diretamente os agentes de viagens e passageiros com reservas para os navios e itinerários afetados pelas alterações, sendo que, para mais informações sobre os itinerários, está disponível o website da companhia de cruzeiros.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Alojamento turístico cresce acima de 2019 em hóspedes e dormidas em julho

As unidades de alojamento turístico contabilizaram 3,0 milhões de hóspedes e 8,6 milhões de dormidas, valores que traduzem subidas de 6,3% e 4,8% face a julho de 2019, segundo a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em julho, as unidades de alojamento turístico nacionais contabilizaram 3,0 milhões de hóspedes e 8,6 milhões de dormidas, valores que traduzem subidas de 6,3% e 4,8% face a igual mês de 2019, avança o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A estimativa rápida do INE relativamente ao desempenho do alojamento turístico em julho mostra também que a tendência de crescimento é ainda mais acentuada na comparação com julho do ano passado, já que traduz um aumento de 85,4% no número de hóspedes e de 90,1% nas dormidas.

O INE destaca também o papel dos mercados externos, que totalizaram 5,7 milhões de dormidas em julho, representando 66,3% do total de dormidas, o que corresponde a uma subida de 205,2% face a mês homólogo de 2021, igualando os níveis de 2019.

Nos mercados externos, cujas dormidas dos principais 17 mercados representaram 87,6% do total das dormidas dos não residentes, o INE sublinha o contributo do mercado norte-americano, que registou uma quota de 7,6% em julho, continuando “a destacar-se, com um crescimento de 35,9%” face a igual mês de 2019.

Já o mercado britânico, que representou 19,0% do total das dormidas de não residentes em julho, apresentou um aumento de 1,0% relativamente a julho de 2019, enquanto o espanhol, cujas dormidas representaram 12,6% do total, viu as dormidas subir 2,3%. Contrariamente, no mercado alemão, que apresentou dormidas que representaram 9,4% do total, houve uma descida 4,7% face a julho de 2019.

O INE diz ainda que, em julho, registaram-se também crescimentos assinaláveis nos mercados mercados checo (+63,0%), romeno (+30,7%) e dinamarquês (+18,7%), enquanto as maiores diminuições verificaram-se nos mercados brasileiro (-26,2%) e sueco (-9,5%).

Já o mercado interno contabilizou 2,9 milhões de dormidas, o que traduz um aumento de 9,1% face a julho de 2021 e de 15,8% face ao mesmo mês de 2019, o último ano antes da chegada da pandemia da COVID-19.

No sétimo mês do ano, houve aumentos de dormidas em todas as regiões do país, com exceção do Algarve, que apresentou uma descida de 4,5% neste indicador,  ainda que a principal região turística portuguesa tenha concentrado a maioria das dormidas, com uma quota de 33,1%.

“Os aumentos mais expressivos ocorreram na RA Madeira (+21,0%), Norte (+14,9%) e Centro (+10,6%). Relativamente às dormidas de residentes, registaram-se aumentos em todas as regiões, destacando-se a RA Madeira (+78,6%), Centro (+22,4%), Norte (+21,2%), AM Lisboa (+12,7%) e Alentejo (+12,6%). As dormidas de não residentes aumentaram no Norte (+11,3%), RA Madeira (+11,1%), AM Lisboa (+2,8%) e RA Açores (+0,2%), tendo-se observado as maiores diminuições no Algarve (-8,3%) e Alentejo (-7,4%)”, acrescenta o INE.

Os dados do INE permitem também perceber que as unidades de hotelaria foram as preferidas, já que representaram 81,7% do total de dormidas, depois de um aumento de 94,3% face a igual mês do ano passado. Face a julho de 2019, as dormidas na hotelaria cresceram 4,6%.

Já os estabelecimentos de alojamento local, que representaram 14,0% do total de dormidas, viram este indicador crescer 91,6% face ao mesmo mês do ano passado, ainda que, em comparação com 2019, se tenha registado uma quebra de 0,8%.

A subir estiveram ainda as dormidas nas unidades de turismo no espaço rural e de habitação, que representaram 4,3% do total, onde este indicador aumentou 32,5% face a julho de 2021 e 35,7% face a julho de 2019.

Quanto à estada média, em julho, este indicador fixou-se nas 2,85 noites, depois de um aumento de 2,5%, com destaque para a estada média dos não residentes, que foi de 3,15 noites, crescendo 0,2%. Nos residentes, a estada média chegou às 2,40 noites, evidenciando uma descida de 6,6%.

A Madeira e o Algarve foram as regiões do país que atingiram uma estada média mais elevada, situando-se nas 4,92 e 4,28 noites, respetivamente.

No acumulado até julho, as dormidas aumentaram 194,3%, depois de um crescimento de 58,5% nos residentes e de 406,2% nos não residentes, ainda que, face a 2019, se registe ainda uma quebra de 4,4%, graças à descida de 9,4% nas dormidas de não residentes, uma vez que as dormidas dos residentes subiram 7,8%.

O INE diz ainda que, em julho, 12,8% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes, valor que fica significativamente abaixo dos 22,1% de estabelecimentos que estavam encerrados em julho de 2021.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Meeting Industry

Fundação INATEL promove Congresso Mundial sobre Sustentabilidade Social

“Sustentabilidade Social, fator chave para o futuro do Turismo” é tema do 28º Congresso Mundial da ISTO, que terá lugar em Ponta Delgada, de 12 a 15 de outubro próximo, uma iniciativa da Fundação INATEL, em parceria com a Organização Internacional de Turismo Social.

Estima-se um público-alvo diversificado, entre 200 e 250 participantes. O congresso conta com oradores de referência do setor e com a participação de agentes de turismo dos cinco continentes (autoridades nacionais e regionais, membros da UE, tour operadores, empresas privadas, cooperativas de turismo, ONG e associações diversas, todas elas ligadas à área do Turismo Sustentável e Solidário), pelo que a diversidade de realidades vividas e medidas implementadas serão uma grande mais-valia na discussão deste tópico de atual importância, indica a organização em comunicado.

A escolha do local da realização deste congresso, ainda segundo a mesma fonte, foi influenciada pelo facto de os Açores serem o primeiro arquipélago do mundo a ser formalmente certificado como “Destino turístico sustentável”, de acordo com os critérios do Conselho Global para o Turismo Sustentável.

O programa previsto inclui diversas sessões de trabalho, acrescido de um programa social, como uma visita à ilha de São Miguel.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.