Assine já
Destinos

Madeira: Santana lança site para promover Reserva da Biosfera

Atribuído em Março do ano passado, o certificado de Reserva Mundial da Biosfera é reconhecido internacionalmente pela UNESCO.

Tiago da Cunha Esteves
Destinos

Madeira: Santana lança site para promover Reserva da Biosfera

Atribuído em Março do ano passado, o certificado de Reserva Mundial da Biosfera é reconhecido internacionalmente pela UNESCO.

Sobre o autor
Tiago da Cunha Esteves
Artigos relacionados
Madeira lança nova marca e aposta no Turismo Activo
Destinos
Madeira e Google dinamizam imagem do destino
Destinos
Madeira e Porto Santo promovem actividades náuticas
Homepage
Madeira promove-se em Espanha em parceria com Logitravel
Homepage

Atribuído em Março do ano passado, o certificado de Reserva Mundial da Biosfera é reconhecido internacionalmente pela UNESCO.

A Reserva da Biosfera integra a componente terrestre, que compreende toda a superfície do município, bem como uma componente marinha, “pois apresenta uma grande diversidade de valores naturais e humanos, onde procura conciliar a conservação da biodiversidade e o seu uso sustentável”, destaca o Turismo da Madeira.

Sobre o autorTiago da Cunha Esteves

Tiago da Cunha Esteves

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Saccharum hotel promove Wedding Open Day a 4 e 5 de fevereiro

O Saccharum, hotel que integra a coleção Savoy Signature, vai promover um Wedding Open Day, nos dias 4 e 5 de fevereiro entre as 11h00 e as 19h00.

A unidade hoteleira na Calheta (Madeira) vai vestir-se a rigor para apresentação da cerimónia e do copo-de-água, pensados com todos os detalhes. Os casais poderão conhecer os diferentes espaços do hotel e os serviços exigidos para uma celebração perfeita.

No entanto a experiência romântica vai mais longe. O programa inclui uma visita a um dos quartos do hotel, já preparado para uma lua de mel, mas também as salas de eventos decoradas com romantismo para a ocasião. As zonas de cocktail, de cerimónia e a área da piscina principal também integram o roteiro.

Para recriar uma experiência ainda mais aproximada à realidade, a equipa do Saccharum providenciou uma exposição com diferentes carros, além de serviços de vestuário, de cabeleireiro e de maquilhagem. Depois, os noivos poderão ser fotografados e filmados por equipas profissionais destas áreas, além de usufruírem de animação ao vivo, cocktail, jantar, bolo de casamento e festa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Limehome anuncia expansão em Portugal

Considerada líder europeia em tecnologia hoteleira e operador de serviced apartments totalmente digitalizados, a Limehome, vai expandir em Portugal, especialmente em Lisboa e no Porto.

A Limehome entra, assim, no novo ano fiscal com mais de 45 milhões de euros como capital de crescimento, e prevê utilizar esta verba para expandir nos mercados onde já está presente, bem como em novos mercados como Portugal e Itália, e para aquisições estratégicas de operadores.

A empresa, sediada em Munique, considera Portugal, e especificamente Lisboa e Porto, como cidades-chave para o seu crescimento, sem excluir outros destinos de potencial interesse para o seu modelo de negócio, o que lhe permite operar em cidades de diferentes dimensões, tanto capitais como cidades provinciais, diferentes tipos de procura, bem como numa grande variedade de bens imobiliários.

Durante o ano passado, a empresa, que faz um balanço positivo do último exercício, abriu aproximadamente 600 novos apartamentos equipados e com serviços completos em 24 cidades europeias. Isto significa que a empresa tem atualmente mais de 3.300 suites abertas e planeadas em 110 localidades na Alemanha, Áustria, Países Baixos, Bélgica, Espanha, Portugal e Hungria.

No caso de Portugal, a Limehome anunciou recentemente o seu primeiro projeto no Porto. Trata-se do desenvolvimento de uma construção térrea com o seu parceiro estratégico Ratisbona, e inclui apartamentos de estúdio, T1 e T2 com terraço.

Em Espanha, a empresa continua a sua expansão com novas aberturas em cidades onde já tinha presença (Madrid, Barcelona, Málaga, Valencia, Sevilha e Granada), e por outro lado, durante os últimos meses continuou a investir em novas cidades (Palma, Haro, Jerez).  Neste sentido, continua a aumentar as operações em toda a Península Ibérica, onde está perto de 1.000 unidades em mais de 13 cidades.

Fora da Península Ibérica, e com a abertura de uma última propriedade em Dusseldorf, a limehome completou a sua presença em todas as cidades alemãs de grau A. Para além do Porto, expandiu ainda mais a sua presença noutras metrópoles turísticas do continente com novas propriedades em cidades como Amesterdão e Budapeste.

Em 2022, a ocupação das suas propriedades foi próxima de 90%, um aumento de quase 20% em relação ao ano anterior.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Qatar Airways e Air Serbia assinam acordo de codeshare

A Qatar Airways e a Air Serbia estabeleceram um acordo de codeshare que entra em vigor a 1 de fevereiro e que vai permitir que os passageiros de ambas as companhias aéreas tenham acesso a mais de 40 destinos.

A Qatar Airways e a Air Serbia estabeleceram um acordo de codeshare que entra em vigor a 1 de fevereiro e que vai permitir que os passageiros de ambas as companhias aéreas tenham acesso a mais de 40 destinos operados pelas duas transportadoras.

O acordo abrange os cinco voos semanais que a Qatar Airways opera atualmente entre Doha, no Qatar, e Belgrado, capital da Sérvia, assim como uma série de novos destinos servidos pela Air Serbia, como a Bósnia e Herzegovina, Montenegro ou Eslovénia, entre outros, que passam a estar disponíveis através de uma única reserva.

“Esta parceria vai permitir-nos expandir a nossa presença nos mercados da Europa Central e Oriental, onde esperamos oferecer opções de viagem adicionais aos nossos clientes. Estamos extremamente orgulhosos de anunciar esta parceria com a Air Sérvia, a companhia aérea líder nesta região desde que foi fundada em 1927 e estamos ansiosos para trabalhar juntos sem esforço”, afirma Akbar Al Baker, CEO da Qatar Airways.

Com este acordo, a Air Serbia passa a colocar o seu código nos voos da Qatar Airways entre Belgrado e Doha, assim como para vários destinos além da capital do Qatar, como Adelaide, Baku, Brisbane, Tbilisi, Ho Chi Minh City, Hong Kong, Melbourne, Mascate, Nairóbi, Perth, Seychelles, Cingapura e Sydney.

Nos planos da Air Serbia está ainda o alargamento da sua operação para destinos como Bangkok, Cidade do Cabo, Joanesburgo, Phuket, Seul, Tóquio, Yerevan e Zanzibar, entre outros destinos.

“É um grande prazer anunciar o acordo de codeshare com a Qatar Airways, conhecida pela sua rede global de destinos e serviço premium. Estamos unindo forças para oferecer aos passageiros novas oportunidades de conexão e acesso a destinos exclusivos de ambas as redes. Através dessa cooperação, acreditamos que seremos capazes de trazer para a Sérvia mais tráfego e oportunidades de comércio e turismo, bem como aumentar o tráfego entre os dois centros”, acrescenta Jiří Marek, CEO da Air Serbia.

Recorde-se que a Qatar Airways e a Air Serbia já mantinham um acordo de interline que entra agora numa nova fase com este acordo de codeshare.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

OMT: Chegadas internacionais de turistas vão acelerar em 2023 e aproximam-se dos níveis pré-pandémicos

Após uma recuperação mais forte do que o esperado em 2022, as chegadas internacionais de turistas podem retomar aos níveis pré-pandémicos na Europa e no Médio Oriente, este ano. No entanto, num contexto económico difícil, os turistas tendem cada vez mais ajustar os seus orçamentos e deslocar-se para destinos mais próximos do seu local de residência.

De acordo com as previsões da OMT para 2023, as chegadas de turistas internacionais podem ficar entre 80% e 95% dos níveis pré-pandémicos este ano, dependendo da extensão da desaceleração económica, de como as viagens se recuperam na Ásia e no Pacífico e qual é a evolução da ofensiva russa na Ucrânia, entre outros fatores.

Segundo novos dados da OMT, mais de 900 milhões de turistas fizeram viagens internacionais em 2022, o dobro do verificado em 2021, embora esse número ainda esteja em 63% dos níveis pré-pandêmicos. Todas as regiões do mundo registaram aumentos notáveis ​​no número de turistas internacionais. O Médio Oriente teve o maior aumento relativo, com chegadas a subir para 83% dos números pré-pandémicos. A Europa atingiu quase 80% dos níveis pré pandemia, com 585 milhões de chegadas em 2022.

A África e as Américas recuperaram cerca de 65% dos visitantes pré-Covid, enquanto a região da Ásia-Pacífico recuperou apenas 23%, mantendo medidas mais rígidas relacionadas à pandemia que só começaram a ser suspensas nos últimos meses.

O primeiro Barómetro Mundial do Turismo da OMT de 2023 também analisa o comportamento por região e identifica os países com melhores resultados em 2022, incluindo vários destinos que já recuperaram os níveis de 2019.

De acordo com o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, prevê-se “um ano forte para o setor, mesmo perante diversos desafios, incluindo a situação económica e a contínua incerteza geopolítica. As pessoas vão viajar em 2023 e a OMT espera que a procura por viagens domésticas e regionais permaneça forte e ajude a impulsionar a recuperação mais ampla do setor”.

A OMT estima ainda que o recente levantamento das restrições de viagens relacionadas com o COVID-19 na China, o maior mercado emissor do mundo em 2019, é um passo significativo para a recuperação do setor de turismo na Ásia, no Pacífico e mesmo no resto do mundo.

Ao mesmo tempo, a forte procura dos Estados Unidos, apoiada por um dólar americano forte, continuará a beneficiar os destinos na região e não só, enquanto a Europa continuará a desfrutar de fortes fluxos de viagens dos EUA, em parte devido a um euro mais fraco em relação ao dólar americano.

Por outro lado, a OMT indica que, na maioria dos destinos verificaram-se, em 2022, aumentos notáveis ​​nas receitas do turismo internacional, em vários casos superiores ao crescimento das chegadas, fator que tem sido apoiado pelo aumento do gasto médio por viagem devido a períodos de permanência mais longos, a disposição dos viajantes de gastar mais no destino e maiores custos de viagem devido à inflação. No entanto, a conjuntura económica poderá traduzir-se numa atitude mais cautelosa dos turistas em 2023, com redução de gastos, viagens mais curtas e deslocações mais próximas de casa.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Britânicos e alemães estão a optar por reserva de férias em regime tudo incluído

A tendência é justificada pela necessidade de as famílias administrarem bem suas finanças numa situação de crise, e já há inúmeras reservas em carteira para o próximo verão em regime tudo incluído, segundo a ABTA (britânica) e a DRV (alemã).

Diz a associação britânica das agências de viagens, em declarações prestadas ao jornal espanhol de turismo, Hosteltur, que “cerca de um terço dos turistas do Reino Unido que viajam para o estrangeiro planeiam fazer um regime tudo incluído em 2023”, populares entre todas as gerações, especialmente famílias com crianças pequenas, especificando que as reservas no país estão a aumentar para 40% entre os menores de 44 anos e 57% nas famílias jovens.

A razão desta mudança de tendência justifica-se pela necessidade de as famílias gerirem bem as suas finanças na situação de crise que se alastra pelo Reino Unido e restante Europa, por razões bem conhecidas como a pandemia de COVID-19 e a guerra na Ucrânia, e no caso britânico, somam-se também os efeitos do Brexit.

 

 

“Apesar do custo de vida mais elevado colocar pressão nas finanças das pessoas, muitos britânicos ainda querem ir de férias, e os planos tudo incluído revelam-se a opção preferida para ajudar as pessoas a controlar os seus gastos com viagens e férias este ano”, aponta a ABTA, citada pelo mesmo jornal, que acrescenta que, entre todos os destinos possíveis, muitos deles são no Mediterrâneo.

O mesmo está a acontecer em relação aos alemães. A DRV confirmou à Hosteltur, ainda que sem arriscar números nem proporções, “existem já numerosas reservas para o próximo verão”, e “devido à atual situação de elevados custos de energia e inflação, pode-se supor que o preço terá um papel ainda maior na escolha de um destino de férias este ano”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

Município de Redondo promove formação na área do turismo

Através do Programa “Formação + Próxima”, o curso é destinado a profissionais do setor e incide sobre conteúdos como a hotelaria, enoturismo, restauração e bebidas. A próxima sessão está agendada para dia 19 de janeiro.

No âmbito da parceria estabelecida com o Turismo de Portugal, decorreu, na Enoteca de Redondo, a primeira sessão de formação do Curso de Serviço de Vinhos na Restauração, que o Município disponibiliza, de forma gratuita, aos agentes económicos. Através do Programa “Formação + Próxima”, o curso é destinado a profissionais do setor e incide sobre conteúdos como a hotelaria, enoturismo, restauração e bebidas.

Pretende, por um lado, fornecer conhecimentos inerentes a um serviço de vinhos de qualidade nos estabelecimentos e, por outro, refletir sobre a importância dos pormenores “invisíveis” aos olhos do cliente, trabalhando sobre a elaboração da Carta e protocolo do serviço. Partindo da importância crescente do turismo vínico na região, esta é mais uma iniciativa que vem reforçar a aposta do Município no apoio ao setor.

A próxima sessão está agendada para dia 19 de janeiro e, ao longo do ano, preveem-se módulos noutras áreas de interesse para a atividade turística.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

SONY DSC

Hotelaria

Hotel Turismo da Guarda vai ser integrado na rede de Pousadas de Portugal

O ministro da Economia e Mar, António Costa e Silva anunciou uma nova solução para o Hotel Turismo da Guarda, que vai passar pela sua integração na rede de Pousadas de Portugal, através da Enatur.

Publituris

O Hotel Turismo da Guarda, edifício emblemático da cidade da Guarda, construído de raiz como unidade hoteleira de referência na região e inaugurado em 1947, será integrado na rede de Pousadas de Portugal e entregue à Enatur (Empresa Nacional de Turismo, SA.), para reabilitação e subsequente exploração, anunciou, esta terça-feira, o ministro da Economia e do Mar, António Costa e Silva, na Assembleia da República, na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

O imóvel, que encerrou a sua atividade comercial como unidade hoteleira, em outubro de 2010 e, em abril de 2011, foi adquirido pelo Turismo de Portugal à Câmara Municipal da Guarda, esteve afetado ao programa Revive, desde 2011 e até à data presente, não gerou interessados.

Hoje, com a sua integração na rede de Pousadas de Portugal, e entregue para reabilitação e subsequente exploração à Enatur, o Hotel Turismo da Guarda vê, assim, mais de 12 anos depois do seu encerramento, a solução final para a sua reabertura ao público, indica comunicado do Governo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Tribunal de Contas avança com auditoria à TAP

O presidente do Tribunal de Contas (TdC), José Tavares, anunciou que a instituição vai avançar com uma auditoria à TAP, após as notícias vindas a público sobre a companhia aérea.

Publituris

“Temos também prevista uma auditoria em TAP”, disse hoje José Tavares, numa audição na Comissão de Orçamento e Finanças, no parlamento.

O responsável do Tribunal de Contas (TdC) respondia à pergunta do deputado social-democrata Hugo Carneiro sobre se a instituição previa uma ação de auditoria à TAP.

José Tavares realçou que perante polémicas o Tribunal tende a manter-se à margem, mas “acompanha, vê, ouve e lê”, estando prevista a ação no plano da instituição.

O presidente do TdC revelou ainda que tenciona apresentar dois relatórios este ano sobre a auditoria solicitada à ANA – Aeroportos de Portugal.

Até ao final deste semestre deverá ser entregue o relatório sobre a privatização da gestora aeroportuária e até ao final do ano um segundo relatório sobre a gestão da empresa.

O responsável do TdC indicou ainda que “muito em breve” será apresentada uma auditoria sobre o modelo de controlo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), com um “ponto da situação sobre a execução” do plano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Site antigo tamanho capa (1080 × 1080 mm) – 5

Hotelaria

Pagamentos com criptomoeda garantem uma noite grátis no The 7 Hotel

Esta modalidade de pagamento já está disponível nesta unidade hoteleira desde maio de 2022.

Publituris

O The 7 Hotel vai oferecer uma noite grátis aos clientes que optem por fazer pagamentos com criptomoeda.

Esta modalidade de pagamento, que já está disponível nesta unidade hoteleira desde maio de 2022, “tem tido bastante adesão por parte dos hóspedes”, de acordo informação disponibilizada pelo hotel em comunicado. Por essa razão, e “a pensar nas necessidades dos clientes”, o The 7 Hotel lançou esta promoção especial.

A oferta está em vigor até ao final de março e só está disponível para reservas diretas, sendo que esta modalidade de pagamento está integrada com as principais carteiras e marcas do mercado, como é o caso da Binance, Trust Wallet, Uphold, Ledger, entre outras.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

easyJet soma mais 5 novas rotas às 20 já apresentadas para o verão de 2023

O número de rotas operadas pela easyJet, no verão de 2023, ascenderá a um total de 89, fazendo com que o diretor-geral da companhia no nosso país, José Lopes, antecipe um novo recorde de lugares: 11,2 milhões.

Victor Jorge

A easyJet anunciou esta terça-feira, 17 de janeiro, mais cinco novas rotas para o verão para o verão de 2023 que se juntam, assim, às 20 previamente anunciadas, totalizando 89 rotas a serem operadas em Portugal.

As novas rotas ligarão Lisboa a Glasgow (duas vezes por semana, a partir de 2 de junho), o Porto a Nápoles (2 voos por semana, a partir de 1 de abril) e Palermo (um voo semanal, a partir de 1 de julho), e Faro a Barcelona e Toulouse (ambos com dois voos semanais, com voos a partir de 26 de junho e 28 de junho, respetivamente).

Com este aumento da oferta, a easyJet passará a oferecer um total de 89 rotas, distribuídas pelos aeroportos de Lisboa, que conta agora com um total de 35 rotas (17 novas), o Porto com 26 destinos (3 novas) e Faro com 21 trajetos (2 novas). Já no Funchal, a easyJet conta com o total de 9 rotas (3 novas) e mantém duas rotas no Porto Santo.

Um recorde de 11,2 milhões de passageiros para 2023
Este aumento do número de rotas em Portugal faz crescer também a capacidade de lugares disponíveis, anunciando a companhia que, para 2023, estão previstos 11,2 milhões de lugares, que em comparação com o ano anterior representa um aumento de 36% face aos 8,2 milhões de lugares disponibilizados em 2022.

No encontro com a imprensa, José Lopes, diretor-geral da easyJet Portugal, destacou “o forte investimento da companhia no país, antevendo “o verão mais movimentado de sempre”, admitindo que “iremos fulminar o nosso recorde”.

Destacando o investimento “realmente forte” que a easyJet irá fazer em Portugal, José Lopes revelou que a estas cinco novas rotas agora anunciadas poderá ser somada mais uma, sendo que esta está dependente de ‘slot’ no mercado de destino e não em Portugal.

Este aumento de oferta é, de acordo com José Lopes, o último que deverá acontecer, reconhecendo que “no futuro não deverão existir mais ‘slots’ a disponibilizar no mercado nacional”, admitindo mesmo que “Lisboa não terá capacidade para aumentos nos próximos seis a oito anos”, ou seja, até a região de Lisboa conhecer uma nova infraestrutura aeroportuária.

Já no Porto, José Lopes referiu alguns constrangimentos que poderão existir, devido à repavimentação da pista que já deveria estar a decorrer, mas que sofreu atrasos. Esta obra será, segundo informação avançada pelo diretor-geral da easyJet Portugal, por troços, com o horário das obras a decorrer da meia-noite às seis horas da manhã.

Certo é que a operação da easyJet cresceu mais em Lisboa do que as ‘slots’ disponibilizadas pela Comissão Europeia, situação que resultou da transferência de ‘slots’ da TAP para o mercado, bem como por mais seis ‘slots’ que a companhia passou a ter por perda da concorrência.

Com 10 aeronaves baseadas em Portugal, não foi somente o número de aviões que cresceu, revelando José Lopes que, face ao período pré-pandemia, a companhia cresceu para 830 colaboradores, quando em 2019 eram 350 e há uma década esse número não ultrapassava a centena. “Isto tem impacto direto na economia e na vida das pessoas”, frisou José Lopes.

Relativamente à operação, o diretor-geral da companhia no nosso país admitiu que a easyJet “não se vê como companhia com um caráter exclusivamente de lazer, já que tem uma forte operação étnica (emigração)”, fazendo referência, por exemplo, ao grande fluxo de emigrantes que a easyJet transportou aquando da ida de portugueses para o Reino Unido, especialmente, para a região londrina.

“75% dos passageiros que transportamos vêm de fora para Portugal”, considerando que os “city-breaks assumiram um papel essencial na atual conjuntura. Contudo, o objetivo da easyJet “não é só trazer turistas de fora para Portugal, mas também proporcionar aos portugueses a possibilidade de realizarem as suas escapadas”.

Para tal, a o responsável da easyJet revelou que os preços não aumentaram, até porque, “não podemos aumentar preço e querer aumentar a oferta e apresentar preços atrativos para que o mercado seja estimulado”.

E se as rotas e a operação crescem, também o número de aeronaves aumentou, com Lisboa a ter mais um A320 e mais três A321 neo, enquanto no Porto passaram as estar disponíveis seis A320 neo e em Faro 3 aeronaves do mesmo tipo.

Normalização da situação nos aeroportos
Depois de um verão atribulado em grande parte dos aeroportos europeus, José Lopes antecipa que neste verão de 2023 a situação já esteja “regularizada”, considerando que as grandes disrupções aconteceram devido à “falta de pessoal, principalmente no handling, mas que tem vindo a ser colmatada com novas contratações”. Neste aspeto, José Lopes referiu que tem vindo a manter um diálogo não só com a empresa de handling parceira da easyJet (Portway), mas também com a ANA e as entidades oficiais.

“Em 2022, o mercado não teve o número de passageiros que registou em 2019. Por isso, há margem para melhorar, já que o desejo para viajar mantém-se, senão mesmo aumentou”, referiu José Lopes. O que esta instabilidade criou foi, segundo o diretor-geral da easyJet Portugal, “um aumento das reservas ‘last-minute’”, sendo, por isso, necessário “dar confiança para dar estabilidade ao consumidor”, para que “em 2024 já possamos navegar num ano normal”.

Quanto ao tipo de viagens que os turistas farão no futuro próximo, José Lopes admite uma predominância das viagens de curto e médio curso em detrimento das viagens de longo curso.

Assim, José Lopes deixou um pedido ao setor da hotelaria: “em virtude de Portugal ser um destino com muita procura e uma vez que as viagens de curto e médio curso ainda irão prevalecer, seria bom que os hoteleiros não ‘estiquem’ os preços e assim não afastar as pessoas que queiram vir visitar Portugal. Até porque essa realidade impactará a nossa oferta. Se os preços forem demasiados altos, ninguém quererá voar para Portugal”.

A terminar José Lopes conclui: “queremos ser a companhia aérea mais amada em Portugal. Logo temos de investir e estamos a investir de modo a manter-nos um passo à frente”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.