Edição digital
Assine já
PUB
Homepage

“A ABAV 2012 vai entrar para a história”

O presidente da ABAV Nacional, Antonio Azevedo, fez uma antevisão do evento à Publituris e avançou com dados que ilustram crescimento em vários indicadores.

Tiago da Cunha Esteves
Homepage

“A ABAV 2012 vai entrar para a história”

O presidente da ABAV Nacional, Antonio Azevedo, fez uma antevisão do evento à Publituris e avançou com dados que ilustram crescimento em vários indicadores.

Sobre o autor
Tiago da Cunha Esteves
Artigos relacionados
Fátima reafirma-se como “coração” do turismo religioso mundial
Meeting Industry
Angola assina acordo com Changi Airports International para rentabilizar aeroportos
Aviação
Conheça o programa completo da “Visit Portugal Conference 2024”
Agenda
APECATE cria cargo de secretário-geral e nomeia Luís de Oliveira Parro
Destinos
Etihad Airways adiciona frequência à rota Abu Dhabi-Lisboa
Aviação
Universidade Europeia discute recursos na hotelaria em mesa-redonda na BTL
Alojamento
Estudo Fórum Turismo: 69% dos estudantes de turismo pretende emigrar
Emprego e Formação
Madeira e Porto Santo mostram experiências aos visitantes da BTL
Destinos
Há uma nova empresa especialista em rent-a-car e hotelaria
Hotelaria
Zoomarine renova certificação de práticas de bem-estar animal
Destinos
Créditos: Kelly Knelves

O presidente da ABAV Nacional, Antonio Azevedo, acredita que a próxima ABAV – Feira das Américas vai “entrar para a história”, despedindo-se do Rio de Janeiro da melhor forma. Para o ano, lembre-se, o evento vai decorrer em São Paulo.

“Este ano, o espaço de exposição foi ampliado em relação às edições anteriores, totalizando mais de 45 mil m² de área de evento”, disse, à Publituris, o responsável.

O turismo brasileiro não pára de crescer e essa tendência reflecte-se na feira, em termos de procura. “Já temos confirmada a presença de 52 países, o que representa um recorde em relação ao ano anterior, quando tivemos 45 países expositores. Esse não foi um crescimento apenas quantitativo, mas também qualitativo. O Brasil conquista cada vez mais visibilidade e importância no cenário turístico mundial”, afirmou.

O evento começa na próxima terça-feira, no Rio de Janeiro, e contará com a presença de onze empresas portuguesas e quatro Agências Regionais de Promoção Turística, de acordo com fonte do Turismo de Portugal.

Leia o artigo completo na edição impressa da Publituris desta semana.

Sobre o autorTiago da Cunha Esteves

Tiago da Cunha Esteves

Mais artigos
Artigos relacionados
Fátima reafirma-se como “coração” do turismo religioso mundial
Meeting Industry
Angola assina acordo com Changi Airports International para rentabilizar aeroportos
Aviação
Conheça o programa completo da “Visit Portugal Conference 2024”
Agenda
APECATE cria cargo de secretário-geral e nomeia Luís de Oliveira Parro
Destinos
Etihad Airways adiciona frequência à rota Abu Dhabi-Lisboa
Aviação
Universidade Europeia discute recursos na hotelaria em mesa-redonda na BTL
Alojamento
Estudo Fórum Turismo: 69% dos estudantes de turismo pretende emigrar
Emprego e Formação
Madeira e Porto Santo mostram experiências aos visitantes da BTL
Destinos
Há uma nova empresa especialista em rent-a-car e hotelaria
Hotelaria
Zoomarine renova certificação de práticas de bem-estar animal
Destinos
PUB
Meeting Industry

Fátima reafirma-se como “coração” do turismo religioso mundial

A presidente da ACISO, Purificação Reis, e todos os oradores da sessão de abertura dos XI Workshops Internacionais de Turismo Religioso (IWRT), esta quarta-feira, em Fátima, evento que, este ano coincidiu com a realização da 20 edição do Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável (CITRyS), realçaram que Fátima reafirma-se como “coração” do Turismo Religioso Mundial.

“Assumimos que o Workshop do Turismo Religioso é uma referência mundial para o trade deste segmento de turismo, e temos trabalhado para que este evento se assuma como um acelerador da operação turística para Portugal no âmbito do turismo religioso”, afirmou a presidente da ACISO, Purificação Reis.

A presidente da ACISO recordou que Portugal registou, em 2023, um ano excecional para o Turismo Religioso, tendo tido o privilégio de receber o Papa Francisco e a Jornada Mundial da Juventude, “evento único que inundou o país de juventude, cor e alegria e que nos deixou esperançados com o potencial futuro do turismo religioso”. Contudo realçou que “vivemos tempos verdadeiramente desafiantes tanto no âmbito internacional como nacional” e que “o turismo está a enfrentar novos paradigmas e exigências”.

Purificação Reis avançou, na sua intervenção que, em 2023, Fátima teve 6,8 milhões de peregrinos registados no Santuário, contando com uma oferta hoteleira que disponibiliza mais de 80 estabelecimentos de alojamento turístico, dos quais 50 são hotéis. Referiu ainda que, neste pequeno território contabilizam-se mais de um milhão de dormidas anuais, 70% das quais são internacionais e com grande expressão em mercados de longa distância.

Por sua vez, na sessão de abertura dos XI Workshops Internacionais de Turismo Religioso (IWRT), o padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima pediu, que o turismo religioso “continue a receber do poder político a merecida atenção”. Na sua intervenção, referiu que “o atual momento político, em Portugal, com a proximidade de eleições legislativas, com as inevitáveis mudanças que trará, provoca sempre alguma incerteza. Resta-me desejar que o turismo religioso, independentemente da solução governativa, continue a receber do poder político a merecida atenção”, disse.

O católico disse que o ano de 2023 ficou marcado pela recuperação do número de peregrinos e visitantes a Fátima. Considerou que “as nossas expectativas apontavam para uma recuperação mais lenta, depois da quebra brutal provocada pela pandemia de Covid 19, mas não foi isso que se verificou”. No entanto, alertou, “precisamos de verificar até que ponto se trata de um crescimento sustentado, excluído o efeito da Jornada Mundial da Juventude e do seu impacto ao nível do turismo religioso, nomeadamente aqui, em Fátima”. Porém, “as expectativas para o presente ano, relativamente ao afluxo de visitantes, são moderadamente otimistas”, sublinhou.

O padre Carlos Cabecinhas lembrou que não podemos igualmente ignorar o contexto internacional e as ameaças à paz, que condicionam necessariamente o turismo. “A paz é desígnio maior que não podemos ignorar e o sofrimento das vítimas não nos deixa indiferentes”, disse, para avançar que, praticamente dois anos do início da guerra na Ucrânia e com quase cinco meses de guerra em Israel e Palestina, “é fundamental afirmarmos o turismo como instrumento de paz e de concórdia entre povos e nações”.

O presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade, sublinhou que, face aos números da atividade turística em 2023, já conhecidos, “o nosso objetivo é muito claro, é continuarmos a crescer, mas de uma forma responsável, sustentável e de uma forma cada vez mais inteligente”, que passa pela valorização das pessoas porque “só pessoas qualificadas e com talento podem acrescentar valor àquilo que é o crescimento do setor, mas também crescimento assente em propostas que valor, que sejam cada vez mais diferenciadoras e inovadoras”.

Assim, Carlos Abade reconheceu que “não há maior diferenciação do que aquela que é possível acrescentar quando utilizamos aquilo que são os nossos recursos, da nossa história e da nossa cultura, e aí dimensão do turismo religioso ganha uma expressão extraordinária”, reforçando que este segmento tem sio uma fonte de captação de turismo para Portugal”.

Os XI Workshops Internacionais de Turismo Religioso (IWRT) decorrem em Fátima, até sexta-feira e seguem para a cidade da Guarda, no sábado.

Os IWRT contam com 131 buyers e 131 suppliers de 40 nacionalidades e cerca de cinco contactos de negócios, só em Fátima, os quais acrescem os números do Workshop de Turismo de Herança Judaica, este sábado, na Guarda.

A edição deste ano tem o Paraguai como destino convidado. Para tal, o país da América Latina fez-se representar pela ministra do Turismo, Angie Duarte de Melillo, Javier Ramirez, diretor geral da Secretaria Nacional de Turismo, Esterfania Aderete, representante da DTP Tour Operador, e Olga Fisher, representante da Câmara de Turismo das Missões Jesuítas, que tiveram a oportunidade de apresentar as potencialidades do país como destino de turismo religioso, ainda pouco conhecido em Portugal.

Em defesa do novo aeroporto no Centro e em nome da coesão 

Praticamente todas as intervenções na sessão de abertura destes workshops sobre turismo religioso saíram em defesa do novo aeroporto de Lisboa, no Centro de Portugal, apoiando, de forma inequívoca o projeto de Santarém. “O futuro aeroporto em Santarém seria uma verdadeira solução para a coesão do país e contribuiria em muito para afirmar Fátima no mundo”, destacou a presidente da ACISO.

Purificação Reis observou que “rezam as crónicas que já nos anos 30 o bispo de Leiria fundador do Santuário, D. José Alves Correia da Silva, antevendo a dimensão e alcance da devoção de Fátima, sonhou com a construção dum aeroporto que a pudesse servir”.

Por sua vez, Anabela Freitas, vice-presidente da Turismo Centro de Portugal, apontou que um aeroporto na região Centro é o que melhor defende os interesses do país, sendo a única hipótese que reforça a coesão social.

“O turismo é uma alavanca importante para a coesão territorial, para a fixação de pessoas no território. A decisão do novo aeroporto é fundamental para o desenvolvimento deste setor. Defendemos que essa estrutura aeroportuária deveria ser construída na região Centro, em Santarém, não só para alavancar aquilo que é a economia, e em particular o turismo, mas sobretudo para promover a coesão territorial”, considerou Anabela Freitas.

Também Pedro Machado, presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal, focou o tema do novo aeroporto. “Fátima integra uma rede de Cidades Santuário, quase todas elas servidas por aeroportos de proximidade, à exceção desta. Não se deve construir uma nova estrutura aeroportuária onde já existe uma carga elevada de pessoas e de infraestruturas, como acontece em Lisboa, mas sim num local que contribua para o reforço da coesão territorial, como é o caso de Santarém”, afirmou.

Para além da questão do aeroporto, Pedro Machado acentuou que turismo religioso “é um elemento-chave que, em particular nesta região do Médio Tejo, complementa e dá visibilidade a outros produtos turísticos e aproxima os territórios”.

O presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquerque, que também interveio na sessão de abertura, deixou votos de que os decisores políticos governativos “olhem para o país como um todo, complementar”, capaz de gerar novas centralidades, criação de emprego e valorização dos ativos estratégicos, afirmando que “importa valorizar o muito que Fátima tem para oferecer”, enquanto plataforma turística de eleição para milhões de visitantes anuais, mas, simultaneamente, “preservar a autenticidade espiritual e cultural, qualificando a oferta, reforçando a criação de infraestruturas que respondam aos fluxos de visitantes, avaliando e respeitando a capacidade de carga a cada momento”, indicou.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Aviação

Angola assina acordo com Changi Airports International para rentabilizar aeroportos

A Sociedade Gestora de Aeroportos (SGA) angolana e a Changi Airports International (CAI) assinaram um acordo de parceria técnica de dois anos para maximizar e rentabilizar os 16 aeroportos geridos pela SGA.

Publituris

Em comunicado, a SGA referiu que o acordo assinado em 18 de fevereiro, à margem da Cimeira de Aviação da Changi e do Singapore Airshow 2024, deve melhorar o desempenho dos aeroportos em Angola e maximizar o seu potencial de tráfego.

Segundo a SGA, a CAI, na qualidade de consultor aeroportuário de referência, “emprestará a sua experiência em desenvolvimento de tráfego aéreo com vista a potencializar o tráfego aéreo dos aeroportos nacionais”.

Os planos incluem programas específicos de envolvimento das companhias aéreas para aumentar a conectividade aérea doméstica e regional, bem como campanhas de ‘marketing’ para atrair o tráfego de passageiros, refere-se no comunicado.

A Changi Airports International “melhorará as ofertas não aeronáuticas e o desempenho operacional dos aeroportos, incluindo o serviço ao cliente, a fim de melhorar a experiência aeroportuária”, realçou a SGA.

A revisão das instalações aeroportuárias existentes e do respetivo regime de manutenção, a elaboração de uma nova estratégia empresarial, que inclui o desenvolvimento do capital humano a longo prazo e a formação para a melhoria da produtividade, constam ainda das ações a serem desenvolvidas.

O presidente da comissão executiva da SGA, Manuel Gomes, citado no comunicado, referiu que a parceria com a CAI marca o início de uma “jornada emocionante e colaborativa” entre as partes, que unem forças para elevar os padrões de excelência em operações aeroportuárias.

Já o presidente da comissão executiva da CAI, Eugene Gan, disse estar expectante em trabalhar com a SGA para elevar os padrões dos aeroportos, de modo a facilitar uma maior e melhor circulação de bens e pessoas a nível interno e regional.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agenda

Conheça o programa completo da “Visit Portugal Conference 2024”

O Turismo de Portugal organiza, pelo segundo ano consecutivo, a “Visit Portugal Conference”. Este ano, sob o mote “Global Tourism Insights”, o dia será preenchido por várias partilhas.

Publituris

A 27 de fevereiro, a partir das 09h00, Lisboa acolhe a “VisitPortugal Conference 2024”, uma iniciativa do Turismo de Portugal que decorre na Sala Tejo, MEO Arena e que visa refletir e discutir sobre as mais recentes oportunidades nos mercados internacionais, segmentos e tendências no turismo, contando com a participação de reputados oradores, nacionais e internacionais.

Sob mote Global Tourism Insights, a partilha de conhecimento, de experiências e de visões diferenciadoras incidirá em tópicos relevantes para a internacionalização das empresas e das marcas turísticas.

O Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, abrirá a Conferência com uma intervenção relacionada com a internacionalização do turismo e das suas empresas.

Fica aqui o programa completo que poderá consultar, igualmente, em https://visitportugalconference.pt/

09h00
Sessão de Abertura – António Costa Silva, Ministro da Economia e do Mar

09h15
Travel Trends – Dirk Herbert, Global Head of Thought-Leadership, Dentsu

FUTURO: COMO MARCAR UM DESTINO?

09h45
Estados Unidos: Insights do Ocidente
Celina Tavares, Diretora, Turismo de Portugal nos EUA
Oleg Kravets, Global Head of Commercial, Analytics and AI @TTC
Moderação: Mafalda Anjos, Jornalista

10h05
Japão e Coreia do Sul: Insights do Oriente
Inês Queiroz, Diretora, Turismo de Portugal no Japão / Coreia do Sul
Kim Jaewon, Jornalista, Nikkei Asia
Moderação: Mafalda Anjos, Jornalista

10h25
Como se constrói uma marca internacional com sucesso?
Lapo Elkann, Director Brand Promotion, FIAT Group

10h55
Coffee Break

MAR: O QUE NOS UNE

11h15
Brasil: o Mar que nos Une
Bernardo Cardoso, Diretor, Turismo de Portugal no Brasil
Fernando Mattar, Jornalista, Band TV
Moderação: Mafalda Anjos, Jornalista

11h35
Reino Unido: o Mar que nos Une
Cláudia Miguel, Diretora, Turismo de Portugal no Reino Unido
Daniel Manley, Big Blue Adventures
Moderação: Mafalda Anjos, Jornalista

GASTRONOMIA: IDENTIDADE E EXPERIÊNCIA TURÍSTICA

11h55
Uma estratégia para um ativo turístico de excelência
Lídia Monteiro, Vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal

12h10
Insights das Gastronomias Europeias
Jean-Pierre Pinheiro, Diretor, Turismo de Portugal na França
Marcelo Rebanda, Diretor, Turismo de Portugal na Itália
Maria de Lurdes Vale, Diretora, Turismo de Portugal na Espanha
Moderação: Mafalda Anjos, Jornalista

12h40
Do ativo à experiência turística
Sheree Mitchell, Presidente, Immersa Global

13h00
Almoço Livre

14h30
Abertura – Carlos Abade, Presidente, Turismo de Portugal

14h45
Conversas em torno da Inteligência Artificial (Demo Apple Vision Pro)
Rui Gidro, Sócio, Deloitte Portugal

TERRITÓRIO: DEIXAR A PEGADA CERTA

15h15
Alemanha: deixar a pegada certa
Oliver Zahn, Chairman of the DRV Outbound Tourism Committee
Bianca Wilkens, Jornalista na FVW
Moderação: Victor Jorge, Publituris

15h35
Nórdicos e China: Digitalização, evolução e o impacto nos destinos
Stig Sommerfeldt Kaspersen, Diretor, Turismo de Portugal nos Países Nórdicos
Tiago Brito, Diretor, Turismo de Portugal na China
Moderação: Carina Monteiro, T-News

15h55
Países Baixos: Experienciar um destino, a sua cultura e natureza
Susana Cardoso, Diretora do Turismo de Portugal nos Países Baixos e Bélgica
Anne Middelkamp, Ardanza Reizen

16h15
O aliado ESG na internacionalização das empresas
Sofia Santos, Sustainability Champion in Chief in Systemic

16h45
Sessão de Encerramento – Nuno Fazenda, Secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

APECATE cria cargo de secretário-geral e nomeia Luís de Oliveira Parro

Luís de Oliveira Parro foi nomeado secretário-geral da APECATE e vai trabalhar para “manter e reforçar a trajetória de crescimento” da associação e “aprofundar a proximidade e o relacionamento com os seus associados”.

Publituris

A APECATE – Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos criou o cargo de secretário-Geral e nomeou Luís de Oliveira Parro para desempenhar a nova função, que visa “manter e reforçar a trajetória de crescimento” da associação e “aprofundar a proximidade e o relacionamento com os seus associados”.

Segundo o próprio Luís de Oliveira Parro, o novo cargo foi criado numa altura em que “a APECATE é desafiada a acompanhar o crescimento dos setores que representa – Congressos, Eventos e Animação Turística – os quais assumem um papel cada vez mais relevante no Turismo e no apoio à economia nacional, quer como criadores de conteúdos vibrantes e cativantes, quer como dinamizadores de boas práticas de sustentabilidade e de preservação” do património histórico, cultural e natural.

Luís de Oliveira Parro conta com uma experiência profissional de mais de 30 anos e é especializado em Gestão de Empresas e em Marketing, tendo sido, durante vários anos, oficial da Marinha.

Em 1991, iniciou o seu percurso no Turismo pela animação turística, em particular no turismo de natureza e de aventura, tanto para o mercado nacional como internacional, o que o levou a cofundar um operador turístico e, posteriormente, ingressar no setor dos Congressos e dos Eventos Corporativos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Etihad Airways adiciona frequência à rota Abu Dhabi-Lisboa

A nova frequência começa a ser operada a 3 de abril e mantém-se até 23 de maio, aumentando o número de voos da Etihad Airways entre Lisboa e Abu Dhabi para cinco ligações aéreas por semana.

Publituris

A Etihad Airways vai adicionar uma frequência à rota entre Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, e Lisboa, que passa a contar com um total de cinco voos por semana, informou a companhia aérea, em comunicado.

A nova frequência começa a ser operada a 3 de abril e mantém-se até 23 de maio, partindo de Lisboa às 09h05 para chegar a Abu Dhabi às 19h45, enquanto em sentido contrário a partida da capital dos Emirados Árabes Unidos decorre pelas 02h35, chegando a Lisboa às 07h40.

Com a introdução desta nova frequência, que vai ser operada às quartas-feiras, a Etihad Airways passa a contar com voos entre Lisboa e Abu Dhabi às terças, quartas, quintas, sábados e domingos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Universidade Europeia discute recursos na hotelaria em mesa-redonda na BTL

“Do acolhimento à experiência: a humanização na Hotelaria” é o tema que dá o mote para este debate, cujo início está agendado para as 10h00, no Palco do BPI no Pavilhão 3 da FIL, no segundo dia da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa.

Publituris

A Universidade Europeia vai promover na quinta-feira, 29 de fevereiro, uma mesa-redonda na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa para debater a problemática da falta de recursos na hotelaria e a (des)valorização das profissões do setor.

“Do acolhimento à experiência: a humanização na Hotelaria” é o tema que dá o mote para este debate, cujo início está agendado para as 10h00, no Palco do BPI no Pavilhão 3 da FIL.

Adélia Carvalho, diretora geral do Grup Valverde e Mentora da Academia Valverde; Jaime Sarmento, do Grupo UIP YHotel, Porto; Isabel Moço, professora de Recursos Humanos e coordenadora da Universidade Europeia; Ana Paula Pais, diretora de formação do Turismo de Portugal; e Leonardo Simões, presidente da ADHP Junior, são os intervenientes neste debate, que vai ser moderado por Sofia Almeida, coordenadora da área de Turismo e Hospitalidade da Universidade Europeia.

“A mesa-redonda sobre a humanização da hotelaria irá destacar a importância do acolhimento, a valorização dos recursos humanos a atenção personalizada aos hóspedes enquanto criadoras de experiências memoráveis. O objetivo é discutir estratégias e práticas para promover a qualidade dos serviços e o fortalecimento do relacionamento entre os funcionários e os clientes, assumindo que sem Pessoas, não há serviço”, afirma Sofia Almeida.

Segundo a Universidade Europeia, a BTL é o local “propicio para se abordar a importância da experiência do acolhimento e a valorização dos recursos humanos no setor do turismo”, uma vez que esta “é uma das maiores feiras de turismo em Portugal”, onde todos os anos os participantes têm a oportunidade de conhecer as últimas tendências do mercado turístico.

Esta mesa-redonda decorre no âmbito das comemorações dos 60 anos da área de Turismo & Hospitalidade da Universidade Europeia, e vai decorrer no segundo dia da BTL, a 29 de fevereiro, pelas 10h00 horas, no Palco do BPI no Pavilhão 3 da FIL.

Recorde-se que a BTL decorre entre 28 de fevereiro e 3 de março, na FIL, Parque das Nações, em Lisboa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Créditos: Les Roches

Emprego e Formação

Estudo Fórum Turismo: 69% dos estudantes de turismo pretende emigrar

A percentagem resulta de um inquérito aplicado pela Associação Fórum Turismo a 189 estudantes, que justificaram a sua expetativa de trabalhar no estrangeiro com a maior oferta de emprego e melhores condições de trabalho, salários e qualidade de vida.

Carla Nunes

Um estudo realizado pela Associação Fórum Turismo, que contou com uma amostra de 189 alunos de cursos de turismo em Portugal, conclui que 69% dos estudantes pretende emigrar.

A questão lançada pela associação era se estes tencionavam, “nos próximos cinco anos, ir trabalhar para o estrangeiro”. Apenas 31% respondeu que não pretendia trabalhar fora do país, sendo que, dos 69% que responderam positivamente, 17% indicou que esperam vir a trabalhar “fora da Europa”, em regiões como a Ásia, Emirados Árabes Unidos ou Estados Unidos.

A Suíça segue-se como o destino de preferência dos estudantes que querem trabalhar no estrangeiro, tendo sido indicada por 16% dos inquiridos que responderam afirmativamente à questão, a par do Reino Unido (indicado por 13% dos inquiridos).

Quando questionados sobre os motivos para quererem trabalhar no estrangeiro, os estudantes indicaram razões como o enriquecimento pessoal, o gosto por explorar mais destinos, a maior oferta de emprego, a expectativa de melhorar línguas estrangeiras, as melhores condições de trabalho, os melhores salários e qualidade de vida, o desejo por novas experiências, a proximidade com familiares emigrados e as questões culturais.

Apesar da melhoria de línguas estrangeiras ser indicada como um dos motivos para trabalhar no estrangeiro, note-se que, do total de estudantes inquiridos, 48% indicou falar três idiomas. Na linha de percentagens seguem-se os estudantes que apontaram falar dois idiomas (29%) e quatro idiomas (13%).

Apenas 6% dos inquiridos apontou só falar um idioma, com 4% a indicar mais de cinco idiomas.

63% dos estudantes antecipam primeiro salário entre os 800 e os 1.200 euros

No mesmo estudo, 33% dos inquiridos afirmam que ambicionam receber entre 800 a 1.000 euros no primeiro emprego, enquanto 30% aponta para os 1.000 a 1.200 euros de salário para a primeira experiência laboral.

Apenas 6% dos estudantes espera receber até 600 euros no seu primeiro trabalho na área, com 5% a indicar uma expetativa de 1.400 a 1.600 euros para o mesmo tipo de emprego.

A Associação Fórum Turismo apurou ainda que 61% dos estudantes inquiridos pretende prosseguir os estudos, com 32% a indicar a área de Gestão, seja turística ou hoteleira, como o curso preferencial.

Seguem-se a área de Turismo (19%), Food & Beverage (15%) e Marketing e Comunicação (14%). Nos cursos que reúnem a menor percentagem de preferência para prosseguir estudos encontram-se aqueles que não estão relacionados com o turismo (7%) e a área de Recursos Humanos (5%).

Apesar de 79% dos inquiridos assegurar que se sente preparado para entrar no mercado de trabalho, 87% afirma que os conteúdos do seu curso não são relevantes para as tendências atuais da indústria. Para Ivan Ferreira, secretário-geral da Associação Fórum Turismo, apesar de “o ensino turístico português ter bastante qualidade”, existe a necessidade de se apostar em abordagens mais práticas.

“Deve-se apostar mais em abordagens práticas e contínuas e permitir a possibilidade de personalização dos currículos académicos face aos interesses pessoais, mas as dificuldades na transição da fase académica para o mercado de trabalho são evidentes, com dois em cada três estudantes a admitirem emigrar durante os próximos cinco anos”, refere Ivan Ferreira em nota de imprensa.

O profissional explica ainda que “entre os vários fatores apontados, as condições de trabalho incompatíveis com os níveis de qualificação possuídos são a principal causa de ansiedade nos futuros profissionais do setor, algo que está inclusive a colocar em causa a sustentabilidade do Turismo em Portugal, com a queda da cultura da ‘arte de bem receber’, que sempre foi considerada uma distinção de valor acrescentado face a destinos concorrentes de Portugal”.

Por essa razão, aponta como “necessárias e urgentes ações que valorizem e retenham os recursos humanos qualificados, para continuar a incrementar a qualidade do serviço prestado aos turistas que nos visitam”.

O inquérito da Associação Fórum Turismo, do qual resultam os presentes dados, foi aplicado durante os meses de novembro e dezembro de 2023. Da amostra de estudantes inquiridos, 71% frequenta atualmente uma licenciatura e 16% Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP).

Na nota metodológica é referido que o estudo continua em aberto para “seguir a perspectiva dos estudantes ao longo do tempo” e averiguar “como esta altera face a determinados fatores externos”.

Os resultados atuais do inquérito podem ser consultados na íntegra a partir do website da Associação Fórum Turismo.

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Destinos

Madeira e Porto Santo mostram experiências aos visitantes da BTL

A Madeira e o Porto Santo vão contar com um stand de 504 m2, onde vai ser apresentado um “sem-número de experiências aos visitantes da maior feira de destinos turísticos de Portugal”.

Publituris

A Madeira e o Porto Santo vão voltar a marcar presença na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, que decorre entre 28 de fevereiro e 3 de março, na FIL, Parque das Nações, em Lisboa, dando a conhecer aos visitantes da feira as experiências que os destinos são capazes de proporcionar.

Num comunicado enviado à imprensa, a Associação de Promoção da Madeira (AP-Madeira) revela que a Madeira e o Porto Santo vão contar com um stand de 504 m2, onde vai ser apresentado um “sem-número de experiências aos visitantes da maior feira de destinos turísticos de Portugal”.

“O objetivo é transportar todos para o destino e despertar a vontade de descoberta do arquipélago por inteiro”, destaca a AP-Madeira na informação divulgada, revelando que a natureza, a gastronomia, a tradição e a cultura vão estar em destaque no stand da região no certame turístico.

“A agenda repleta de momentos memoráveis destaca a história do destino e pretende despertar desejo em quem por lá passa. Na abertura, contamos com um get together com Eduardo Jesus, secretário Regional de Turismo e Cultura e presidente da Associação de Promoção da Madeira, e António Trindade, presidente do grupo PortoBay Hotels and Resorts, que abrem as hostilidades dos cinco dias de presença na feira”, indica a AP-Madeira.

Segundo Eduardo Jesus, “a BTL é, sem dúvida, um espaço fundamental para que a Região se mostre ao mercado nacional e internacional”, motivo pelo qual, durante a feira, o stand da Madeira e do Porto Santo vai receber workshops de poncha e bolo do caco, degustação de sabores com a assinatura do Chef Maurício Faria e provas de vinhos, no âmbito do conceito “Vive a Madeira por inteiro”.

O stand da Madeira e do Porto Santo vai receber ainda o lançamento e apresentação de diversos projetos de promoção do Destino, de âmbito digital e multimédia e que, segundo a AP-Madeira, “relevam a experiência do viajante nas ilhas do arquipélago da Madeira”.

Além disso, estão previstos momentos de conversa diários, com um painel de ilustres convidados, entre eles Francisco Pita, Lídia Monteiro, Ricardo Florêncio, Inês Mendes da Silva, Luís Araújo, Cláudia Vieira e Lourenço Ortigão, sobre temas como turismo, sustentabilidade e futuro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Há uma nova empresa especialista em rent-a-car e hotelaria

Chama-se MAX Revenue Consulting e é a nova empresa especialista nas áreas de rent a car e hotelaria.

Publituris

Depois de sete anos na Frontline Performance Group como Consultor e International Business Development, Tiago Gomes Santos acaba de fundar a MAX Revenue Consulting,

empresa especialista nas áreas de rent a car e hotelaria.

A nova empresa tem na sua metodologia cruzada em consultoria, formação e acompanhamento das equipas de front desk um elemento diferenciador para incrementar receita e melhorar a experiência do cliente.

Nos últimos 15 anos, Tiago Gomes Santos, trabalhou com diversas empresas dos setores de turismo e retalho com foco na melhoria de performance das equipas para maximizar resultados.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Zoomarine renova certificação de práticas de bem-estar animal

Desde 2018 que o Zoomarine recebe a certificação da American Humane, atribuída através do programa Global Humane Conservation, que “reconhece os elevados padrões de cuidados” dados aos animais residentes.

Publituris

O Zoomarine renovação a certificação da American Humane, a primeira organização nacional de cariz humanitário dos Estados Unidos e a mais relevante na certificação de práticas de bem-estar animal a nível mundial, informou o parque algarvio, em comunicado.

Segundo o Zoomarine, a certificação foi atribuída através do programa Global Humane Conservation, que “reconhece os elevados padrões de cuidados dados pelo Zoomarine aos animais residentes”.

Esta foi a sétima vez que o Zoomarine recebeu esta distinção, que obteve pela primeira vez em 2018 e que tem sido sucessivamente atribuída ao parque algarvio desde então.

“Temos uma equipa extraordinariamente dedicada, apaixonada e profissional que se esforça diariamente para garantir que todos os nossos animais têm o mais elevado bem-estar. O reconhecimento desse amor e empenho contínuos e inabaláveis pelos nossos animais por um programa tão respeitado como a Global Humane Conservation é a validação dos nossos elevados padrões de bem-estar animal. Estamos orgulhosos por termos recebido esta prestigiada recertificação”, afirma Carla Flanagan, diretora Zoológica do Zoomarine.

Para ser reconhecido como Global Humane Certified, o Zoomarine passou por uma rigorosa avaliação independente que analisou o bem-estar dos animais ao seu cuidado e demonstrou a excelência geral nas suas práticas de cuidados e bem-estar animal.

“O processo único é dirigido pela ciência mais recente e melhores práticas e é instruído por veterinários respeitados e especialistas nas áreas de bem-estar animal, ciência animal, zoologia e ética que têm décadas de experiência na proteção dos animais”, explica o Zoomarine.

O Zoomarine considera que o “processo de validação independente dá aos visitantes a confiança de que a instituição está a cumprir um elevado padrão de cuidados”, uma vez que inclui a apresentação de um pedido de pré-auditoria, seguido de uma auditoria no local que avalia o bem-estar dos animais.

“Os fatores considerados durante a auditoria incluem, entre outros, o alojamento, a nutrição, a água, a iluminação, a sombra, o som, os níveis de atividade e a formação do pessoal que interage com os animais. Os critérios são específicos para cada espécie”, lê-se ainda na informação divulgada.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.