Assine já
Aviação

Sócrates no voo inaugural da rota Lisboa/Maraquexe

José Sócrates é um dos passageiros que vai inaugurar a ligação Lisboa/Marraquexe da TAP.

Patricia Afonso
Aviação

Sócrates no voo inaugural da rota Lisboa/Maraquexe

José Sócrates é um dos passageiros que vai inaugurar a ligação Lisboa/Marraquexe da TAP.

Patricia Afonso
Sobre o autor
Patricia Afonso
Artigos relacionados
Aeroporto Humberto Delgado “ainda tem capacidade para crescer”
Homepage
TAP vai lançar 40 novos destinos nos próximos cinco anos
Homepage
Telavive, Dublin e Basileia são as novas rotas da TAP para 2019
Homepage
TAP transportou 12 milhões de passageiros até Setembro
Homepage

Assim, a viagem, que habitualmente será operada num Embraer de 49 lugares, amanhã será efectuada num Airbus A319, dado o elevado número de passageiros.

O voo já tem 108 lugares preenchidos, entre os quais se encontra o Primeiro-ministro e a sua comitiva, revelou o porta-voz da TAP, António Monteiro, ao Publituris,  considerando que a viagem de José Sócrates acontecer no mesmo dia em que a companhia inicia a nova rota é “uma coincidência que ajuda a divulgar uma ligação em lançamento”.

António Monteiro adiantou ainda que, de momento, já existem 2,500 reservas para a nova rota da TAP para os próximos três meses.

O voo parte amanhã de Lisboa às 17h15 e tem chegada prevista para Marraquexe às 18h55.

Sobre o autorPatricia Afonso

Patricia Afonso

Mais artigos
Artigos relacionados
Transportes

LATAM é ouro em pontualidade

A distinção de companhia aérea mais pontual do mundo, o ano passado, foi atribuída ao grupo LATAM, pelo Official Airline Guide (OAG).

Publituris

A LATAM foi reconhecida pelo Official Airline Guide (OAG) como o grupo de aviação mais pontual do mundo em 2021, na categoria “Mega Airlines”.

O relatório da consultora internacional especialista na indústria da aviação considera as companhias com o mais alto índice de cumprimento do indicador OTP (On-time-performance) entre janeiro e dezembro do ano passado.

A lista reúne as vinte maiores companhias aéreas do mundo (por número de voos regulares) categorizadas como “Mega Airlines”, das quais emerge uma classificação final das 10 maiores.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

TAP encerra operações de manutenção e engenharia no Brasil 

A decisão estava tomada, depois da Comissão Europeia ter aprovado o plano de reestruturação da TAP e a ajuda estatal de 2.550 milhões de euros, tendo imposto, contudo, condições, incluindo a separação dos ativos não-essenciais, nomeadamente, o negócio de manutenção no Brasil.

Publituris

O Grupo TAP decidiu encerrar as operações de Manutenção e Engenharia Brasil (TAP ME), como parte do plano de reestruturação aprovado por Bruxelas em dezembro.

Em comunicado, a companhia aérea nacional refere que, “a medida não interfere na operação de transporte aéreo de passageiros da companhia no país, seu principal mercado exterior”.

O Brasil representa entre 25% e 30% da receita da TAP, que continua a aumentar a oferta naquele mercado, com presença em 11 capitais e expectativa de expansão dos voos semanais.

À Lusa, Christine Ourmières-Widener, presidente executiva da companhia aérea, anunciou que, “depois de uma análise aprofundada e muitos estudos, a TAP decidiu fechar a Manutenção & Engenharia no Brasil e encerrar de forma gradual a operação no Brasil e hoje vamos discutir com os trabalhadores, claro, que são a principal prioridade, mas também discutir com os nossos clientes”.

Em comunicado, a TAP revela que “os serviços de manutenção referentes a aeronaves já contratados e/ou em andamento serão realizados normalmente, de acordo com os contratos entre a TAP ME e seus clientes”.

Além disso, a TAP ME “não aceitará novos pedidos para prestação de serviços de manutenção”, concluindo ainda que, “somente depois da conclusão dos serviços de manutenção em andamento ou daqueles já contratados é que a TAP ME encerrará suas atividades”.

Em entrevista à Lusa, Christine Ourmières-Widener disse que encerrar o negócio de engenharia e manutenção no Brasil “não é uma decisão fácil”, porque envolve 500 trabalhadores, mas foi tomada após tentativas falhadas de venda.

“Não é uma decisão fácil, porque estamos a falar de pessoas, mas estamos a tentar fazer tudo para garantir que esta decisão e a sua implementação é feita respeitando os nossos trabalhadores, a experiência que eles têm em engenharia e toda a lealdade que têm para com a companhia”, afirmou.

Segundo a responsável, a Manutenção & Engenharia Brasil (ex-VEM – Varig Engenharia e Manutenção) tem atualmente 500 trabalhadores, após várias reestruturações que incluíram despedimentos, dos quais pouco menos de 400 estão no ativo.

Alvo de várias reestruturações com despedimentos, a última das quais em 2018, a M&E Brasil recebeu da TAP, globalmente, entre 2010 e 2017, injeções financeiras num total de 538 milhões de euros, a valores nominais, sendo que em 2018 foram feitas transferências de 30 milhões de euros.

Recorde-se que a Comissão Europeia informou em 21 de dezembro que aprovou o plano de reestruturação da TAP e a ajuda estatal de 2.550 milhões de euros, mas impôs condições, incluindo a separação dos ativos não-essenciais, nomeadamente o negócio de manutenção no Brasil, e os de ‘catering’ (Cateringpor) e de ‘handling’ (Groundforce).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

Escolas do Turismo de Portugal abrem candidaturas para cursos a iniciar em março

Até 22 de fevereiro, estão abertas candidaturas para diversos cursos que começam a ser ministrados em março nas Escolas do Turismo de Portugal.

Publituris

Para cursos a iniciar em março, estão abertas candidaturas, até 22 de fevereiro, para oito das 12 Escolas do Turismo de Portugal.

Gestão e Produção de Pastelaria (EHT Viana do Castelo, EHT Setúbal, EHT Lisboa e EHT Oeste); Gestão e Produção de Cozinha (EHT Porto, EHT Estoril, EHT Lisboa e EHT Vila Real de Santo António); Gestão de Restauração e Bebidas (EHT Porto, EHT Coimbra, EHT Estoril e EHT Vila Real de Santo António); Culinary Arts (EHT Porto); F&B Management (EHT Porto); e Hospitality Operations Management (EHT Porto), são as formações previstas.

O processo de candidatura é online e gratuito para alunos nacionais e estrangeiros, em https://escolas.turismodeportugal.pt/p/15-dezembro-abertura-de-candidaturas/.

Os cursos vão realizar-se presencialmente, têm um programa de três semestres mais um estágio curricular, pelo que a conclusão da formação vai acontecer em fevereiro de 2024.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Terra do Sempre propõe experiências para épocas especiais de 2022

A unidade do turismo rural no Alentejo, Terra do Sempre, criou um conjunto de ofertas de alojamento e de experiências para as próximas épocas especiais e festivas, como o Carnaval e a Páscoa.

Publituris

A Terra do Sempre, unidade do turismo rural localizada perto de Grândola, propõe um conjunto de experiências para as próximas épocas especiais e festivas.

Para o dia dos namorados, a unidade sugere três noites pelo valor de duas e ainda um cesto surpresa no quarto, tudo, a preço de época baixa.

Para o Carnaval, o turismo rural no Alentejo disponibiliza quatro noites pelo valor de três, também a preços de época baixa, com direito a desfile das crianças.

Até ao final de janeiro, por cada reserva de quatro ou cinco noites, para o período da Páscoa, a Terra do Sempre oferece uma das noites e promete que não vai faltar a caça aos ovos no monte com prémio para todos.

Em qualquer dos casos, há sempre o almoço buffet à moda alentejana, em épocas especiais ou ao sábado, a noite de cinema para as crianças e a visita à quinta da Gertrudes.

Alice, Peter Pan, Romeu e Julieta, E foram felizes para Sempre, Mil e uma Noites, Tom Sawyer e Robin Hood são as histórias que inspiraram os sete quartos do hotel, todos com frente em vidro, com campo a perder de vista.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Site do turismo de Setúbal renovado

O portal de turismo de Setúbal, visitsetubal.com, apresenta-se ao público a partir desta quarta-feira, totalmente renovado, com uma nova reformulação gráfica e proporcionando uma experiência de navegação mais intuitiva e funcional.

Publituris

Sob o lema “Setúbal é um Mundo”, o renovado site turístico do concelho assume-se como uma plataforma moderna e completa, que permite desvendar uma parte do muito que há para descobrir no.

Assim, o portal de turismo de Setúbal, visitsetubal.com, apresenta-se ao público a partir desta quarta-feira, totalmente renovado, com uma nova reformulação gráfica e proporcionando uma experiência de navegação mais intuitiva e funcional a quem procura visitar o concelho, e oferece maior facilidade na consulta de sugestões de atividades, por exemplo, por áreas temáticas como Aventura, Cultura, Sabores, Natureza, Azeitão e Região.

O portal faculta, igualmente, propostas de roteiros, restauração e hotelaria, com uma secção dedicada especialmente à divulgação dos vários eventos culturais, turísticos e de lazer que preenchem a realidade do dia a dia do concelho.

O portal visitsetubal.com, disponível também em inglês, francês e castelhano, facilita a interação dos visitantes do site através de formulários próprios e dedica uma secção ao turismo inclusivo no concelho, onde é possível descarregar o Guia de Turismo Acessível.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo religioso volta, presencialmente, a Fátima em março

Depois do formato exclusivamente online em 2021, a ACISO volta a organizar ‘Workshop Internacional’ onde se debaterá importância do turismo religioso, no Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima, nos dias 10 a 12 de março.

Publituris

A importância do turismo religioso vai voltar a ser debatida de forma presencial em Fátima, no mês de março, com a realização do X Workshop Internacional, organizado pela Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO).

O certame, apontado como um dos mais relevantes encontros mundiais de profissionais de turismo religioso, teve em 2021 uma edição apenas no formato ‘online’, devido às contingências decorrentes da pandemia de covid-19.

Este ano, nos dias 10 e 11 de março, no Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima, os empresários do setor vão poder reunir-se de forma presencial, estando também prevista a participação virtual para os que não possam estar presentes na Cova da Iria. No dia 12, os contactos serão apenas ‘online’.

Dirigidos particularmente aos operadores turísticos nacionais, agentes de viagem e hoteleiros, os trabalhos contarão também com a participação de operadores de “mercados consolidados e emergentes”, adianta a organização.

A promoção de uma bolsa de contactos de negócio, a promoção internacional de Portugal enquanto destino privilegiado de turismo religioso e o reforço da importância do turismo religioso no contexto do setor turístico mundial são os principais objetivos do ‘workshop’.

“Com a secularização das nossas sociedades, a peregrinação como prática religiosa foi reconfigurando o seu papel e o turismo religioso, agora num conceito mais alargado, foi crescendo, dando lugar a um segmento de mercado cada vez mais exigente. A vertente espiritual na procura do encontro consigo próprio é, cada vez mais, motivação de crentes e não crentes que buscam um certo recolhimento”, explicou a organização, acrescentando que “os turistas religiosos querem beber da história e simbologia que os destinos carregam”.

Para os promotores do evento, “Portugal é um roteiro de templos, cultos e festas religiosas e tem em Fátima o principal local de culto Mariano de todo o mundo”.

A ACISO conta na organização com a colaboração da Câmaras Municipais de Ourém e da Guarda e do Santuário de Fátima.

Em paralelo ao programa principal, terão lugar ‘workshops’ sobre a “Herança Judaica”, na Guarda, e “Experiências turísticas em Fátima e na Região”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Movimento de passageiros no aeroporto de Munique aumenta 12% em 2021

Depois dos números de 2021, os responsáveis pelo aeroporto de Munique (Alemanha) admitem um ano de 2022 melhor, até porque “as pessoas querem viajar novamente”.

Victor Jorge

O número de passageiros no aeroporto de Munique, em 2021, aumentou mais de 12% para cerca de 12,5 milhões, em comparação com o ano de 2020, indicado a administração da infraestrutura que, só no segundo trimestre do ano passado, movimentaram-se 10,3 milhões de pessoas. Em termos de valor global, o aumento foi de 1,4 milhões de passageiros face a 2020.

No que toca ao movimento de aeronaves, a administração do aeroporto de Munique revela que aumentou 4% em descolagens e aterragens face a 2020.

“Os números de tráfego de 2021 para o aeroporto de Munique são ainda fortemente marcados pelos efeitos da pandemia de COVID-19”. Em comunicado, a administração refere que, “se o aumento face a 2020 foi superior a 12% e 1,4 milhão, esse volume de passageiros representa apenas um pouco mais de um quarto dos resultados recordes do aeroporto para 2019 antes da pandemia”.

Certo é que os responsáveis pelo aeroporto notam “uma tendência positiva no tráfego ao longo de 2021”. A procura foi significativamente mais alta no segundo semestre, à medida que se deu a eliminação de muitas restrições às viagens internacionais. “Enquanto apenas 2,2 milhões de passageiros foram contados no aeroporto de Munique nos primeiros seis meses, o segundo semestre do ano registou um tráfego de 10,3 milhões de viajantes. Somente em outubro de 2021, mês de maior tráfego, o aeroporto registou o mesmo número de passageiros de todo o primeiro semestre do ano”, salientam os responsáveis do aeroporto.

Jost Lammers, CEO do aeroporto de Munique, admite que, assim que a situação da pandemia permitir, “as pessoas querem viajar novamente”. Lammers diz ainda que. “mesmo que as próximas semanas ainda sejam desafiadoras, considerando o impacto antecipado da variante Ómicron, vemos excelentes perspetivas para outro aumento considerável nos voos e na procura de passageiros na programação de voos do verão”.

Uma indicação da rapidez com que o tráfego aéreo pode recuperar, após a eliminação das restrições de viagem, também pode ser vista comparando os resultados de dezembro de 2020 e 2021: enquanto apenas 245.000 passageiros foram contados em Munique em dezembro de 2020, esse número já era mais de seis vezes maior em 1,5 milhão de passageiros um ano depois. Um total de aproximadamente 153.000 decolagens e aterragens ocorreram em 2021. Isso representa um aumento de 6.000 movimentos de aeronaves em mais de 4% em relação ao ano anterior.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Transportes

Companhias aéreas norte-americanas acusam China de bloquear voos

Com os casos na China a aumentar exponencialmente com milhões de pessoas confinadas, duas companhias aéreas norte-americanas acusam as autoridades chinesas de bloquear voos para o país.

Publituris

A American Airlines e a United Airlines revelaram que os reguladores chineses bloquearam a entrada de voos no país, numa altura em que o país de XI Jinping procura aumentar as precauções contra a propagação do novo coronavírus.

Antes desta decisão, a American e a Delta operavam dois voos semanais para a China, enquanto a United realizava quatro voos por semana.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Resultados da American Airlines acima das expectativas

Os resultados trimestrais da companhia aérea norte-americana superaram as estimativas iniciais, embora as perdas se mantenham.

Victor Jorge

Os dados preliminares indicam que American Airlines deverá superar as estimativas do mercado referente às vendas no 4.º trimestre de 2021.

As vendas da companhia aérea norte-americana deverão ascender a 9,4 mil milhões de dólares (cerca de 8,3 mil milhões de euros), quando as perspetivas apontavam para 9.120 milhões de dólares, ou seja, pouco mais de 8.000 milhões de euros.

O custo de cada lugar por milha (CASM) deverá ter aumentado 14% face a 2019, o valor mais elevado do que as estimativas da companhia aérea norte americana que apontava para um crescimento entre os 8 e os 10%.

A empresa antecipa, além disso, perdas antes de impostos entre 1,17 e 1,24 mil milhões de dólares.

Os resultados completos serão revelados no dia 20 de janeiro.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Transportes

Ryanair diz ter “solução” para o problema dos “voos fantasma” da Lufthansa

A corrida aos ‘slots’ nos diversos aeroportos mundiais é um dos problemas que as companhias aéreas enfrentam. Contudo, a Ryanair diz ter solução, por exemplo, para os 18.000 “voos fantasma” que a Lufthansa diz ter de fazer para preservar esses mesmos ‘slots’.

Victor Jorge

Depois de a Lufthansa ter afirmado que efetuava 18.000 voos “desnecessários” para preservar os ‘slots’ nos aeroportos em todo o mundo, mostrando-se o CEO do Grupo Lufthansa especialmente crítico em relação às regulamentações da União Europeia, já que esta situação “prejudica o clima e é exatamente o oposto do que a Comissão Europeia deseja alcançar”, a Ryanair vem agora propor a resolução desse problema da companhia aérea alemã.

Apelando à Comissão Europeia que ignore as falsas alegações da Lufthansa sobre a operação de “voos fantasma”, apenas para que possa “bloquear” os seus ‘slots’ e proteger-se da concorrência das companhias aéreas low-cost, a companhia liderada por Michael O’Leary é perentório na solução: “a Lufthansa deveria vender lugares a tarifas baixas e recompensar os consumidores da UE, muitos dos quais responsáveis por financiar 12 mil milhões de euros de auxílios estatais que a Lufthansa e as suas filiais na Bélgica, Áustria e Suíça já receberam dos contribuintes durante os últimos dois anos de pandemia”.

Lufthansa

No entender da Ryanair, a Lufthansa “queixa-se” dos “voos fantasma”, “não devido a preocupações com o meio ambiente, mas sim para que possa proteger os seus ‘slots’ (que não estão a utilizar), ao mesmo tempo que elimina a concorrência e a escolha do consumidor”.

Michael O’Leary, CEO do grupo Ryanair, afirma, em comunicado, que “se a Lufthansa precisa realmente de operar estes voos (apenas para evitar a libertação de ‘slots’ para as companhias aéreas concorrentes), então deveria ser-lhes exigido que vendam estes lugares ao público a tarifas baixas”.

O’Leary, que tem sido bastante crítico das ajudas que os diversos governos têm dados às companhias aéreas, deslocando-se a Lisboa com muita frequência, concluiu que a Lufthansa “adora chorar lágrimas de crocodilo sobre o ambiente quando faz tudo ao seu alcance para proteger os seus ‘’slots”. E acusa o grupo alemão de “bloquear a concorrência e limitar a escolha em grandes aeroportos centrais como Frankfurt, Bruxelas Zaventem, Viena, entre outros”.

“Se a Lufthansa não quer operar ‘voos fantasma’ para proteger os seus ‘slots’, então basta vender estes lugares a tarifas baixas e ajudar a acelerar a recuperação das viagens aéreas de curta e longa distância de e para a Europa”, diz O’Leary.

Entretanto, a Ryanair apela novamente à Comissão Europeia para forçar a Lufthansa e outras companhias aéreas subsidiadas pelo Estado a libertarem ‘slots’ que não desejam utilizar, para que “os ‘Ghostbusters’ de tarifas baixas como a Ryanair, entre outros, possam oferecer escolha, concorrência, e tarifas mais baixas em aeroportos centrais”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.