Edição digital
Assine já
PUB
Opinião

Unir a autenticidade à competitividade

As boas práticas ambientais são um requisito essencial, porém as práticas de cariz social, e muitas vezes não é entendido desta forma, são fundamentais no contributo da atividade turística para o desenvolvimento das comunidades.

Opinião

Unir a autenticidade à competitividade

As boas práticas ambientais são um requisito essencial, porém as práticas de cariz social, e muitas vezes não é entendido desta forma, são fundamentais no contributo da atividade turística para o desenvolvimento das comunidades.

Sílvia Dias
Sobre o autor
Sílvia Dias

No último artigo que escrevi para o Publituris (Competitividade pela Excelência) abordei alguns dos pontos que considero essenciais para que uma organização se distinguir diferencie dos seus concorrentes. Um desses pontos prende-se com a autenticidade das experiências proporcionadas aos clientes, experiências essas que são cada vez mais valorizadas e que se apresentam como um fator determinante na sua satisfação.

Porém, a aposta em iniciativas autênticas, exclusivas e personalizadas, deve ir muito mais além, se considerarmos que a satisfação dos clientes também será impactada por via de outros fatores, com a sustentabilidade, que são cada vez mais valorizados e, em grande parte dos casos, já são tidos em conta na escolha de um destino, do alojamento e de toda a oferta turística associada.

As boas práticas ambientais são um requisito essencial, porém as práticas de cariz social, e muitas vezes não é entendido desta forma, são fundamentais no contributo da atividade turística para o desenvolvimento das comunidades.

A economia circular ganha força no turismo e a operação hoteleira assume, sem dúvida, um grande peso em várias vertentes. Os hotéis são um canal primordial para a promoção dos produtos e serviços locais, como o artesanato, matérias-primas regionais, passeios turísticos, entre outros, e podem incentivar os seus hóspedes a visitar lojas, espaços culturais e experienciar a gastronomia local. As suas políticas de compras refletem o respeito por fornecedores ao optar, preferencialmente e sempre que possível, por contratar parceiros locais. No âmbito da empregabilidade, criam e disponibilizam várias oportunidades à população local e, desta forma, contribuem para uma melhoria da qualidade de vida da comunidade onde se inserem.

A criação de sinergias através de iniciativas de responsabilidade social e parcerias de apoio à cultura são cada vez mais frequentes, aliando hotéis a várias instituições e, por vezes, acabam por criar experiências para os clientes quando estes têm, por exemplo, a possibilidade de participar em ações de voluntariado, acesso a atividades culturais ou exposições de arte.

Através desta abordagem, é possível desmistificar um conjunto alargado de ideias preconcebidas sobre o impacto do turismo nas economias locais, mas acima de tudo, mostrar como, com a adoção de estratégias no âmbito da sustentabilidade, se consegue unir a autenticidade à competitividade.

Se as experiências promovem a cultura local e a diversidade, as estratégias implementadas a nível económico e social contribuem para promover a prosperidade e criar mudança social. Tudo isto, em harmonia, ajuda a criar uma experiência enriquecedora para os clientes, o que pode resultar na sua maior satisfação e fidelização.

Sobre o autorSílvia Dias

Sílvia Dias

Head of Marketing & Sustainability
Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.