Edição digital
Assine já
PUB
Edição Digital

Edição Digital: Turismo Religioso, Vê Portugal, viagens a Formentera e África do Sul e Soltour

Esta edição do Publituris destaca o Turismo Religioso a propósito da realização da Jornada Mundial da Juventude, em Lisboa. Além disso, as conclusões do Vê Portugal, Soltour, Formentera, uma viagem à África do Sul e, claro, os nomeados para os Publituris Portugal Travel Awards 2023.

Publituris
Edição Digital

Edição Digital: Turismo Religioso, Vê Portugal, viagens a Formentera e África do Sul e Soltour

Esta edição do Publituris destaca o Turismo Religioso a propósito da realização da Jornada Mundial da Juventude, em Lisboa. Além disso, as conclusões do Vê Portugal, Soltour, Formentera, uma viagem à África do Sul e, claro, os nomeados para os Publituris Portugal Travel Awards 2023.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Emirates regressa a Portugal para recrutar tripulantes de cabine
Aviação
Obrigado, André Jordan
Turismo
Nortravel dá a conhecer programação de 2024 num ciclo de formação entre 19 e 22 de fevereiro
Distribuição
Brasil recebeu 182 mil turistas portugueses em 2023
Destinos
Turkish Airlines lança nova forma de pagamentos e reembolsos digitais
Aviação
ALEP denuncia em Bruxelas conflitos do Mais Habitação com a legislação europeia
AL
Pestana abre 4.º hotel nos EUA
Hotelaria
Quebras nos portugueses e britânicos ditam descida da ocupação no Algarve em janeiro
Alojamento
Porto e Terceira recebem GLEX Summit 2024
Agenda
Governo aprova quadro de medidas para reduzir consumo de água no Algarve
Destinos

A primeira edição do mês de junho arranca com um dossier sobre Turismo Religioso. A pouco menos de dois meses do início da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que se realiza em Lisboa de 1 a 6 de agosto, o evento promete trazer à capital portuguesa mais de um milhão de peregrinos. Apesar de não ser um evento turístico, a JMJ vai ter um impacto direto no setor, esperando-se que venha também a contribuir para dar a conhecer ao mundo a oferta de turismo religioso nacional.

Nesta edição continuamos a divulgar os Publituris Portugal Travel Awards 2023, onde concorrem com 174 nomeados, num total de 22 categorias. As votações terminam a 26 de junho e poderão ser realizadas em https://premios.publituris.pt/travel/2023/.

Na “Distribuição”, falámos com Luís Santos, diretor Comercial da Soltour para Espanha e Portugal a propósito da campanha “Mega tudo incluído” para Samaná, na República Dominicana. Vista já no pretérito perfeito, o Publituris quis saber como correu esta oferta, cujo último voo descola a 1 de setembro.

Nos “Destinos”, fazemos um resumo do que aconteceu no Vê Portugal – 9.ª edição do Fórum de Turismo Interno. Além da estruturação do produto turístico, da promoção turística integrada, da necessidade de criar marcas regionais e de apostar em novos produtos que atraiam visitantes durante todo o ano para o interior do país, também as “novas” competências das Entidades Regionais de Turismo (ERT) estiveram em debate.

Na mesma seção e um mês depois do arranque de “A Obra-Prima de Portugal”, num trabalho realizado pelos fotógrafos João Amorim e João Bernardino, com o qual ambos se comprometeram a explorar os cantos e recantos do nosso país e a fotografar as obras-primas de cada região, o vencedor foi encontrado no Douro Vinhateiro.

Ainda nos “Destinos e aproveitando uma viagem a Formentera, o Publituris falou com Carlos Bernús Blanch, diretor do Turismo de Formentera, que admitiu que o destino “não quer morrer de êxito”.

Já quanto ao destino, Formentera, uma pequena ilha das Baleares (Espanha), o objetivo passa por não ser mesmo um destino de massas, onde tudo é feito para que isso não aconteça. A preservação da ilha é palavra-chave num destino que não é barato, principalmente no verão.

Outra “Viagem” realizada pelo Publituris foi à África do Sul, a propósito da Africa´s Travel Indaba, que decorreu em Durban, no início de maio. O Publituris foi visitar a província de KwaZulu, conhecida mundialmente pelo povo Zulu, a maior tribo étnica do país e cuja cultura é ainda incontornável nesta região.

Além do Pulse Report, numa parceria entre a GuestCentric e o Publituris, as opiniões pertencem a Jaime Quesado (Economista e Gestor); Alexandra Lavaredas (ISCE); António Jorge (IPDT); e António Paquete (Economista).

Leia aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Emirates regressa a Portugal para recrutar tripulantes de cabine
Aviação
Obrigado, André Jordan
Turismo
Nortravel dá a conhecer programação de 2024 num ciclo de formação entre 19 e 22 de fevereiro
Distribuição
Brasil recebeu 182 mil turistas portugueses em 2023
Destinos
Turkish Airlines lança nova forma de pagamentos e reembolsos digitais
Aviação
ALEP denuncia em Bruxelas conflitos do Mais Habitação com a legislação europeia
AL
Pestana abre 4.º hotel nos EUA
Hotelaria
Quebras nos portugueses e britânicos ditam descida da ocupação no Algarve em janeiro
Alojamento
Porto e Terceira recebem GLEX Summit 2024
Agenda
Governo aprova quadro de medidas para reduzir consumo de água no Algarve
Destinos
PUB
Edição Digital

Edição Digital: O verão IATA na aviação, PTL Tours, ‘Travel Outlook’ da Deloitte, recrutamento no turismo, Virgin Voyages e os nomeados dos Portugal Trade Awards

A edição de 2 de fevereiro de 2024 faz uma previsão do que será o verão IATA’24 para as companhias aéreas que atuam em Portugal. Mais há mais: PTL Tours, ‘Travel Outlook’ da Deloitte sobre o mercado dos EUA, recrutamento no turismo, Virgin Voyages e os nomeados dos Portugal Trade Awards.

Publituris

A primeira edição de fevereiro faz capa com o verão IATA’24 no setor da aviação. Depois de um 2023 que foi positivo para a aviação e para a generalidade das companhias aéreas que operam em Portugal, as expectativas estão em alta e, apesar dos muitos problemas e23 desafios que ameaçam a aviação, esperam-se várias novidades para o próximo verão IATA, que se assinala entre 31 de março e 26 de outubro.

Além disso, as companhias aéreas revelam as operações que prepararam para mais uma época alta em Portugal. Novas rotas, mais frequências e aumentos de capacidade prometem marcar o próximo verão.

Não é uma agência de viagens convencional, mas também não é um operador turístico tradicional porque não vende às agências de viagens. A PTL Tours, que tem a sua própria programação, trabalha 98% com grupos fechados. É neste sentido que o seu CEO, Luís Costa carateriza a empresa que fundou, juntamente com dois sócios, como “um operador que vende ao público”. No entanto, há fortes probabilidades de vir a assumir-se como um operador turístico puro, enquanto pretende dinamizar o incoming.

Depois de mais de dois anos de ganhos consistentes, as viagens de lazer podem ter aproveitado toda a procura reprimida dos anos de pico da pandemia, admitindo a Deloitte no seu “Travel Outlook” para 2024, que, à medida que o fenómeno das “viagens de vingança” diminui, uma nova era pode estar a emergir para as viagens outbound dos EUA.

Um recente estudo da Michael Page veio mostrar que as dificuldades de recrutamento no setor Hospitality & Leisure se devem manter ou até agravar em 2024, uma vez que a oferta turística tem vindo a crescer a um ritmo acelerado, muito acima do número de pessoas que integra o setor.

A Mundomar Cruzeiros, que passou a representar em exclusivo a Virgin Voyages em Portugal e Espanha desde novembro de 2023, realizou, em meados de janeiro, um webinar para apresentar aos agentes de viagens portugueses e espanhóis esta companhia de cruzeiros, que prima pelo luxo e rompe com muitas das tradições deste setor.

Nesta edição continuamos a divulgar os nomeados para os “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”, cujos vencedores serão conhecidos a 28 de fevereiro no evento que se realiza na FIL.

São 96 nomeados em 16 categorias que estão em https://premios.publituris.pt/trade/2024/ à espera do seu voto.

As opiniões desta edição pertencem a Francisco Jaime Quesado (Economista e Gestor) e Joaquim Robalo de Almeida (ARAC).

Leia aqui a edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Entrevista a Lídia Monteiro, IAG7 em Portugal, Piauí, Rio Grande do Sul, dossier golfe e nomeados dos “Portugal Trade Awards”

Esta edição do Publituris faz capa com a entrevista a Lídia Monteiro, vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal. Além disso, há uma conversa com Ángel Muñoz, CEO da IAG7, e a intenção de compra em território nacional, a descoberta de Piauí, uma viagem a Rio Grande do Sul e um dossier dedicado ao golfe turístico e o lançamento dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”.

Publituris

A 2.ª edição do jornal PUBLITURIS faz capa com uma entrevista a Lídia Monteiro, vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal no rescaldo da apresentação da nova campanha “It’s not tourism. It´s futourism” e em vésperas da maior participação do nosso país na FITUR, em Madrid.

Com os resultados a indicarem o melhor ano de sempre para o turismo em Portugal, Lídia Monteiro admite que o turismo é, provavelmente, dos poucos setores em Portugal que tem tido, ao longo dos anos, consistência nas mensagens e isso, salienta, aponta agora para o “turismo do futuro” que “tem de passar, necessariamente por um equilíbrio entre visitantes e residentes, entre territórios do litoral e do interior, entre atividade turística, cultura, ambiente e património”.

Na “Distribuição”, entrevistámos Ángel Muñoz, CEO da IAG7, a quarta maior agência de viagens corporativa em Espanha e que está em Portugal há cinco anos. No nosso país, a ambição é crescer e, por isso, está à procura de uma oportunidade para comprar agências de viagens médias ligadas a este segmento.

Em Portugal esteve, também, o Estado brasileiro do Piauí que, num evento organizado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), mostrou toda a sua oferta turística, cultural, natural, histórica, arqueológica e gastronómica. De resto, Portugal foi o pontapé de saída para a promoção do destino que quer conquistar a Europa.

Nesta edição e como vem sendo habitual nesta altura do ano, lançamos também os nomeados dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”. Este ano, são 96 nomeados em 16 categorias, havendo ainda lugar para a “Personalidade do Ano”.

As votações decorrem entre 22 de janeiro e 16 de fevereiro de 2024 e os vencedores serão conhecidos no primeiro dia da BTL 2024, a 28 de fevereiro. Por isso, vote a partir de segunda-feira em https://premios.publituris.pt/trade/_2024/

Nesta edição viajamos, também, ao Estado do Rio Grande do Sul, conhecido como um dos principais destinos turísticos do Brasil e o local que os brasileiros para fazer turismo de inverno.

O “Dossier” desta edição de 19 de janeiro é dedicado ao golfe turístico. Começamos com uma entrevista a Nuno Sepúlveda, presidente do Conselho Nacional da Indústria do Golfe (CNIG), que admite que se está a “valorizar o produto golfe e a tentar cobrar o valor certo”.

Com os dados do Turismo de Portugal a indicarem um primeiro semestre de 2023 com os melhores números já registados no nosso país, Nuno Sepúlveda admite que “está na altura de renovar o produto e melhorar a promoção do mesmo”. A luta para a baixa do IVA no golfe, essa continua e seria, segundo o presidente do CNIG, “um fator importante de competitividade”.

Ouvidos foram, também, alguns agentes do segmento golfe em Portugal que antecipam um bom ano de 2024, fazendo eco das palavras do presidente do CNIG quando referem que a passagem do IVA do golfe de 6% para 23% “fragilizou muito a atividade face aos outros destinos e impossibilitou voltar aos números de 2010 [ano recorde no golfe turístico]”.

Neste dossier, os agentes do golfe turístico ouvidos pelo Publituris destacam, igualmente, que “o golfe não é um grande consumidor de água” e que esta questão precisa de ser “desmistificada”.

Além do “Check-in”, onde o Conselho Editorial do Publituris responde às questões colocadas, as opiniões pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Joaquim Robalo de Almeida (ARAC) e Jorge Papa (Golfe do Morgado).

Leia aqui a edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Balanço 2023 e Perspectivas 2024, Viajar Tours, Air France-KLM e dossier Neve

A primeira edição do jornal PUBLITURIS de 2024 faz capa com o habitual balanço do ano e as perspectivas para 2024. Também nesta edição damos conta das novidades da Viajar Tours, da política de sustentabilidade da Air France-KLM e do mercado Neve.

Publituris

Começar um novo ano implica, naturalmente, fazer um balanço do ano que terminou e perspectivar o que poderão ser os próximos 365 dias. Como habitualmente, a primeira edição do jornal PUBLITURIS do ano falou com diversos players do setor do turismo em Portugal.

Fomos ouvir o que Francisco Calheiros (CTP), Cristina Siza Vieira (AHP), Ana Jacinto (AHRESP), Pedro Costa Ferreira (APAVT), António Marques Vidal (APECATE), Hélder Martins (AHETA), Miguel Quintas (ANAV), Eduardo Jesus (Madeira), Berta Cabral (Açores), Raul Almeida (Centro), Carla Salsinha (Lisboa), José Manuel Santos (Alentejo e Ribatejo), André Gomes (Algarve), Luís Henriques (Airmet), Ricardo Teles (Bestravel), Paulo Mendes (GEA Portugal), Adriano Portugal (Mercado das Viagens), Paulo Geisler (RENA), Joaquim Robalo de Almeida (ARAC) e Nikos Mertzanidis (CLIA) têm para dizer sobre o que foi 2023, mas, fundamentalmente, o que esperam de 2024.

Certo é que 2023 terminou batendo todos os recordes ao nível das receitas turísticas, dormidas e hóspedes, ultrapassando o “histórico” ano de 2019. Apesar da instabilidade que se vive interna e externamente, o setor espera, no entanto, um ano “normal”, com crescimento e “algumas” decisões.

Na “Distribuição”, damos a conhecer a novidade apresentada pela Viajar Tours. Álvaro Vilhena, general manager da Viajar Tours, refere ao Publituris que a operação charter para Puglia já estava pensada há muito, mas que, por força das circunstâncias, foram adiando.

Nos “Transportes”, a renovação do acordo com a Travelstore, que foi o primeiro player do setor das viagens em Portugal a aderir ao programa Air France-KLM SAF Corporate, serviu de mote para uma conversa com Miguel Mota, diretor comercial da Air France-KLM em Portugal, sobre a política de sustentabilidade do grupo de aviação, que tem vindo a dar vários passos para reduzir as suas emissões poluentes.

O “Dossier” desta edição é dedicado à Neve. Há cada vez menos operadores turísticos em Portugal a programar férias nas estâncias de neve, isto porque, com as facilidades que as novas tecnologias trouxeram, os aficionados dos desportos de inverno encontraram formas de reservar diretamente ou via online.

Quanto às ofertas existentes, os objetivos passam, por um lado, por dar cada vez melhor serviço aos clientes, e por outro numa aposta clara nas novas tecnologias e na sustentabilidade, acautelando-se face às alterações climáticas.

Além do Pulse Report, uma parceria entre a GuestCentric e o jornal Publituris, as opiniões pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), António Marques Vidal (APECATE) e Joaquim Robalo de Almeida (ARAC).

Até lá, leia aqui a edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Aeroporto em Alcochete, bTd Travel, Cuba, Costa Cruzeiros, FITUR e MICE em Praga

A última edição de 2023 do jornal Publituris dá destaque de capa à solução indicada pela Comissão Técnica Independente para a localização do que será o novo aeroporto para a região de Lisboa. Além disso, trazemos as novidades da bTd Travel, viajámos até Cuba e na Costa Cruzeiros, entrevistámos a diretora da FITUR e visitámos as ofertas MICE em Praga.

Publituris

50 anos após o início da discussão sobre a localização do novo aeroporto para a região de Lisboa, após quase duas dezenas de locais e com um “jamais” quanto à localização na Margem Sul pelo meio, eis que a Comissão Técnica Independente (CTI) aponta para Alcochete como a solução mais viável. A decisão cabe agora ao vencedor das eleições de 10 de março. Isto, caso o assunto não se arraste por mais alguns anos.

A solução Vendas Novas coloca-se à frente das outras seis possíveis localizações como alternativa para a construção de uma infraestrutura pela qual o setor do turismo reivindica há muito.

Pelo meio, fica o recado de Carlos Mineiro Aires, presidente da comissão de acompanhamento da CTI, “não me passa pela cabeça que este trabalho não venha a servir para nada”. A ver vamos.

Na “Distribuição”, mostramos os pontos altos do 48.º Congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), realizado, no Porto de 30 de novembro a 2 de dezembro. E se estava certo que, em 2025, para o 50.º congresso e 75.º aniversário da associação a viagem é feita a Macau, em 2024 será Huelva a anfitriã do evento.

Também na “Distribuição” damos a conhecer a bTd Travel que acaba de se apresentar formalmente em Portugal, como porta de entrada na Europa, uma vez que já está instalada nos EUA e no Brasil. Ao Publituris, Manoel Suhet, CEO da empresa, explicou que a bTd Travel é uma concierge de viagens exclusiva que usa a tecnologia como principal ferramenta para o crescimento, otimização de processos e agilidade, focada no cliente executivo que tem de viajar muito internacionalmente, gasta nas compras online e depois faz a viagem de luxo com a família, e também clientes de alto poder aquisitivo.

A convite do grupo MGM Muthu Hotels, o Publituris visitou a ilha de Cuba, destino que é considerado a Pérola das Caraíbas e que está de regresso ao tabuleiro do turismo internacional, depois do longo encerramento provocado pela COVID-19. Apesar de ainda nem tudo estar bem oleado, o certo é que Cuba ainda é um destino incontornável, até porque continua a contar com praias paradisíacas e com a típica hospitalidade cubana.

Nos “Transportes”, a Costa Cruzeiros promoveu, a 27 de novembro, a 27.ª edição dos Protagonistas do Mar, evento no qual a companhia de cruzeiros distingue anualmente os seus melhores parceiros e que, este ano, voltou a premiar agências de viagens e comunicação social portugueses.

No “Meeting Industry”, entrevistámos Maria Valcarce, diretora da FITUR, feira que pela 44.ª vez, dá o pontapé de saída para mais um ano, no que diz respeito às feiras de turismo internacionais. Para Maria Valcarce o evento “é um espelho que reflete o que a indústria do turismo significa para a economia mundial”.

Também no “Meeting Industry”, viajámos até Praga, cidade das 100 torres, banhada pelo no Rio Vltava, que é visitada em lazer por turistas de todo o mundo e está entre as mais bonitas da Europa, mas também está a dar que falar no que diz respeito à capacidade para acolher eventos internacionais dos mais variados tipos e das mais variadas dimensões.

Além do “Pulse Report”, numa parceria com a GuestCentric, as opiniões desta edição pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Ana Jacinto (AHRESP), Amaro F. Correia (docente), André Villa de Brito (sommelier e tour guide) e Pedro Valle Abrantes (Trypor), e Carlos Torres (jurista).

O jornal Publituris está regresso na edição em papel na primeira semana de janeiro de 2024.

Até lá, leia aqui a edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Entrevistas Pedro Costa Ferreira (APAVT), Dália Palma (BTL), WTM Global Travel Report, Festuris, IA e Programação 2024

1500. É este o número que o jornal PUBLITURIS celebra nesta edição. Para tal convidámos Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT para diretor, além de ser o entrevistado que faz capa desta edição especial. Além disso, temos as tendências das viagens de lazer, uma viagem à Islândia, uma antevisão da BTL 2024, resumo do Global Summit do WTTC e do Festuris, Inteligência Artificial nas viagens e turismo e um dossier dedicado à programação 2024.

Publituris

O jornal PUBLITURIS comemora no dia 24 de novembro de 2023 a edição 1500. Por ser uma edição especial, Pedro Costa Ferreira, presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagem e Turismo (APAVT), é o diretor convidado que, em conjunto com a redação do PUBLITURIS, definiu algumas das temáticas que fazem parte deste número.

Mas além de definir alguns temas, Pedro Costa Ferreira também é um dos entrevistados desta edição, no âmbito do 48.º Congresso da APAVT, que se realiza entre 30 de novembro e 2 de dezembro, na cidade do Porto.

Com o congresso a ser dedicado à Inteligência Artificial (IA), o presidente da APAVT admite, de resto, que “no futuro, simplesmente, ninguém vai conseguir competir sem utilizar IA”, considerando ainda que “hoje a IA é uma oportunidade estratégica de negócio muito importante e é, naturalmente, também um risco de negócio se essa oportunidade não conseguir ser realizada”.

Quanto ao setor das agências de viagem, Pedro Costa Ferreira salienta que, “se tudo correr decorrer como está a decorrer, em 2024, ou seja, em três anos [2022, 2023 e 2024] conseguiríamos recuperar os balanços de 2019”.

No que diz respeito à atualidade e à crise política desencadeada com a demissão do primeiro-ministro, António Costa, o presidente da APAVT frisa que “a instabilidade política é inibidora do consumo”, e, portanto, “quando as pessoas têm menos certezas relativamente ao futuro, tendem a proteger-se”.

Já no que toca às decisões adiadas – Aeroporto e privatização da TAP – Pedro Costa Ferreira admite que “o maior custo é o da não decisão [relativamente ao novo aeroporto]”, sendo que, “quando as circunstâncias fazem com que a decisão seja adiada, essa a pior notícia para todos”.

E conclui: “Agora temos a certeza que os atrasos [Aeroporto e TAP] vão ser absolutamente significativos”. E isso, é segundo o presidente da APAVT, “absolutamente demolidor para um país que depende do turismo e um turismo que depende do aeroporto”.

Apresentado no World Travel Market (WTM) London 2023, o Global Travel Report, realizado em associação com a Tourism Economics, da conta que, apesar de se registar, globalmente, uma desaceleração económica, fruto das mais diversas políticas monetárias, altas das taxas de juro e quebras no rendimento disponível, as estimativas para as viagens de lazer, para 2024, permanecem robustas.

Nas “Viagens”, o PUBLITURIS foi até à Islândia, a convite da PLAY airlines. Localizada no Oceano Atlântico Norte, com 103 mil quilómetros quadrados e uma população de pouco mais de 370 mil habitantes, a Islândia é daqueles países que, quando referimos que visitámos, cria alguma inveja.

Desde as paisagens, a natureza, glaciares, geisers, gastronomia, piscinas aquecidas, cascatas e pessoas, a Islândia começa a ter cada vez mais procura por parte dos turistas que reconhecem que há muito para ver e experimentar na ilha.

No “Meeting Industry”, entrevistámos Dália Palma, gestora Coordenadora da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, a propósito do maior evento do turismo realizado em Portugal que se realiza de 28 de fevereiro a 3 de março de 2024.

Para Dália Palma, a BTL desempenha “um importante papel, enquanto promotor da contratação do destino Portugal, na vertente do B2B, mas também um acelerador na reserva de férias dos portugueses na vertente B2C”.

Quanto à internacionalização do certame, a gestora Coordenadora da BTL deixa a certeza que esta “é uma das nossas prioridades estratégicas”.

Ainda no “Meeting Industry”, damos conta da relevância que o continente africano poderá ter no futuro, admitindo Julia Simpson, CEO e presidente do World Travel & Tourism Council (WTTC), que “África é uma região muito apetecível para o investimento no turismo”. Numa entrevista conjunta realizada durante o Global Summit que o WTTC organizou pela primeira vez em terras africanas (Ruanda), Julia Simpson considerou ainda que “as alterações climáticas são uma das grandes preocupações no setor das viagens e turismo”.

Do Ruando para o Brasil, mais concretamente, para o Festuris, realizado de 9 a 12 de novembro, em Gramado, Portugal regressou ao evento com presença reforçada e novo posicionamento. Portugal contou com um novo stand que quadruplicou de tamanho e que estreou um novo conceito: o luxo. No final, o balanço foi positivo, tanto da feira como da participação portuguesa.

A propósito do congresso da APAVT, trazemos a Inteligência Artificial, tema que esteve em destaque no Global Summit do WTTC e no WTM London 2023. Se do Ruanda ficou a ideia de que a IA não está no futuro, mas está a acontecer agora e é inevitável, seja no setor das viagens e do turismo ou em qualquer outra atividade”, no WTM destacou o facto de “a indústria das viagens e turismo ser um negócio que envolve dados e, por isso, a IA é fundamental para desenvolver e estruturar os produtos a disponibilizar aos consumidores e clientes”.

Neste capítulo, Nelson Boyce, Managing Director da Google para a área de Viagens e Turismo deixou a seguinte questão: “Hoje teremos de olhar para o consumidor do futuro e esse é, sem dúvida nenhuma, muito mais tecnológico do que qualquer geração anterior. Agora imaginem dentro de cinco ou dez anos?”.

Nos “Transportes”, damos conta dos ventos de feição que sopram para as companhias áreas de baixo custo (Low Cost Companies – LCC) que saíram fortalecidas da pandemia, tendo recuperado não só para os níveis pré-pandemia, como estão muito otimistas em relação ao futuro. Isso ficou patente durante a realização do AviationEvent, em Viena, onde se reuniram administradores de companhias aéreas e de aeroportos europeus e especialistas em aviação.

O “Dossier” da edição 1500 do jornal PUBLITURIS é dedicado à programação dos operadores turísticos para 2024. Para já, são muito similares às apresentadas em 2023, tanto a nível do volume como de destinos, embora alguns estejam a avaliar novas operações, bem como a estudar a melhoria das existentes. No entanto, a programação 2024 está praticamente toda nas redes de distribuição, e as ofertas são aliciantes, cobrindo dos charters à operação regular.

Por fim, além do “Check-in” do Conselho Editorial, as opiniões pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Sílvia Dias (Savoy Signature), Pedro Castro (SkyExpert), e António Paquete (economista).

Leia a edição aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: 50 Anos Pinto Lopes Viagens, Portugal Footprints, inclusão nas viagens, Maurícia, Muthu Aviation e seguros

Meio século de história da Pinto Lopes Viagens fazem capa desta edição do jornal PUBLITURIS. Além disso, damos a conhecer uma nova DMC, a importância da inclusão nas viagens, Maurícia, uma nova companhia aérea em Cuba, e um dossier sobre seguros de viagem.

Publituris

A primeira edição do mês de novembro faz capa com os 50 anos da Pinto Lopes Viagens. Em entrevista ao jornal PUBLITURIS, Rui Pinto Lopes, CEO da empresa que tem passado de geração em geração, mantendo a mesma identidade – viagens culturais em grupo, mas também com os olhos postos no presente e, fundamentalmente, no futuro – contou-nos esta história de meio século.

Também na “Distribuição”; damos a conhecer uma nova Destination Management Company (DMC): Portugal Footprints. A dar os primeiros passos, tendo iniciado a operação em setembro deste ano, Inês Viegas, fundadora e diretora-geral da empresa, sabe bem o que quer e o foco será sempre na autenticidade e personalização.

A finalizar a “Distribuição”, num mundo cada vez mais diverso, ter atenção a aspetos como a inclusão, diversidade e/ou comunidades locais tornou-se fulcral para promover um destino ou uma viagem. Num estudo recente a operadores e agentes de viagem, a Expedia dá algumas indicações em como aproveitar algumas, senão muitas, das oportunidades que diversos segmentos de mercado/consumidores/viajantes disponibilizam.

A convite da Solférias, Emirates e Sunlife, o jornal PUBLITURIS viajou até à Maurícia, uma ilha de azul verde a perder de vista onde diferentes culturas se juntam para formar uma só.

O historiador Jorge Mangorrinha conta-nos a história da vila alentejana de Aljustrel, uma vila pacata que vive, essencialmente, da sua mina. Esta localidade começa a ser um ponto de estadia turístico e a inauguração do Flag Hotel Villa Aljustrel, acabou por ajudar a quem passa e a quem se recolhe.

Já o convite da MGM Muthu Hotels, levaram o jornal PUBLITURIS a Cuba. Foi na 5.º edição da Bolsa Destinos Gaviota, uma mostra da oferta turística, que decorreu em Cayo Cruz, ficámos a saber que a Muthu Aviation chega em dezembro para dar resposta à escassa oferta de voos domésticos num dos principais destinos turísticos das Caraíbas.

A edição do jornal PUBLITURIS fecha com um “Dossier” dedicado aos seguros. A pandemia da COVID-19 veio alertar os portugueses para a necessidade de contratar um seguro de viagem e, apesar da situação epidemiológicas estar mais calma, a procura por coberturas com assistência médica ou contra cancelamentos continua alta. Ainda assim, o futuro dos seguros de viagem não está isento de riscos e desafios.

Além do PULSE REPORT, numa parceria entre o PUBLITURIS e a GuestCentric, as opiniões pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor) e Luíz S. Marques (investigador).

Leia a edição aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Especial WTM London, IPDAL, Ras Al Khaimah, Vietname e Camboja, MSC Cruzeiros e Mercados de Natal

A próxima edição do PUBLITURIS destaca a presença de Portugal no World Travel Market (WTM) London 2023. A vontade de Cuba atrair turistas e investimento portugueses, entrevista a um responsável pelo turismo de Ras Al Khaimah, a viagem ao Vietname e Camboja, entrevista a Eduardo Cabrita (MSC Cruzeiros) e o dossier dedicado aos Mercado de Natal fazem, igualmente, parte desta edição.

Publituris

A próxima edição do jornal PUBLITURIS a última do mês de outubro, faz capa com a presença de Portugal no World Travel Market (WTM) London 2023. 32 expositores que estarão de 6 a 8 de novembro no ExCel London dão conta da importância da presença no WTM, os objetivos dessa mesma presença, a relevância do mercado britânico para a operação, fazem uma antecipação do que poderá vir a ser o ano de 2024 e, finalmente, o que diferencia Portugal, enquanto destino turístico, dos restantes destinos concorrentes.

Tudo isto em inglês, já que esta edição do PUBLITURIS será distribuída ao longo dos três dias do WTM e para um mercado que é o 3.º maior mercado emissor de turistas a nível mundial e o 2.º maior da Europa, concentrando uma quota de 7,9% do total da procura turística mundial.

Relativamente a Portugal, em 2022, o Reino Unido posicionou-se como o 1.º mercado turístico da procura externa para o destino Portugal aferido pelo indicador dormidas (quota 19,3%) e ocupou o 2.º lugar para o indicador hóspedes (quota 13,8%).

Nesse ano, as dormidas dos turistas provenientes do Reino Unido em Portugal registaram um acréscimo de 193,8% e os hóspedes um aumento de 205,0% face ao ano anterior, totalizando nove milhões de dormidas e 2,1 milhões de hóspedes, respetivamente.

No período de janeiro agosto de 2023, o Reino Unido foi o 1.º mercado turístico da procura externa para o destino Portugal aferido pelo indicador dormidas (quota 18,4%) e o 2.º mercado para o indicador hóspedes (quota 13,0%).

Nesse período, as dormidas dos turistas provenientes do Reino Unido em alojamento turístico em Portugal registaram um crescimento de 9,8% e os hóspedes terão aumentado 12%, face ao período homólogo de 2022, totalizando 6,7 milhões de dormidas e 1,6 milhões de hóspedes.

Analisando o período acumulado de janeiro agosto do ano de 2023, comparativamente aos 8 meses análogos anteriores reportado a 2019, antes da pandemia, observam-se que os valores registados nos indicadores hóspedes, dormidas e receitas turísticas foram superiores aos valores registados na pré-pandemia em 2019, com acréscimos de 9,3%, 5,0% e 18,1% respetivamente.

De 2023 a 2027, as partidas internacionais do Reino Unido devem crescer a um CAGR de 5,8% para chegar a um total de 111,4 milhões de partidas em 2027 (projeções da GlobalData). Os gastos dos turistas britânicos no estrangeiro deverão aumentar a um CRGR de 7,8% reportado ao período de 2023 a 2026 (previsões da GlobalData).

Mas há mais para ler nesta edição do PUBLITURIS. Cuba, que lançou este ano uma campanha de promoção turística com o mote de ser a “ÚNICA”, está de braços abertos para receber cada vez mais turistas portugueses, mas também quer ver a presença de mais empresas do nosso país a investirem no setor do turismo no destino, para além do grupo Vila Galé que acaba de abrir uma unidade hoteleira em Cayo Paderón, apelou o ministro cubano do Turismo, Juan Carlos García Granca.

Ainda em “Destinos”, a viagem a Ras Al Khaimah, a convite da Solférias, Emirates, Sunlife Hotels e Visit Ras Al Khaimah, foi aproveitada para entrevistar Iyad Rasbey, vice-presidente de desenvolvimento do turismo de destino na Autoridade de Desenvolvimento do Turismo de Ras Al Khaimah.

Mais do que utilizar a natureza como um trunfo para atrair visitantes, o destino está também empenhado na captação do mercado de reuniões, incentivos, conferências e exposições (MICE), além de querer afirmar-se como destino internacional para casamentos, “como parte da estratégia de diversificação do Emirado”. O objetivo é claro: captar três milhões de visitantes anuais até 2030.

O PUBLITURIS foi, igualmente, o único meio convidado pela Vietnam Airlines para visitar o Vietname e o Camboja, destinos de sonho pelos quais nos apaixonámos através dos filmes e que misturam paisagens deslumbrantes, com culturas únicas e povos hospitaleiros, que sabem receber os estrangeiros.

Nos “Transportes”, o entrevistado desta edição do PUBLITURIS foi Eduardo Cabrita, diretor-geral da MSC Cruzeiros Portugal, que faz um balanço positivo de 2023 e espera chegar ao final do ano com números superiores aos do ano passado, apesar dos desafios. A ajudar ao balanço positivo estão as partidas de Lisboa, que voltaram a ser um sucesso, o que ditou um aumento da oferta já para 2024.

Para terminar, o “Dossier” desta edição e com o Natal a aproximar-se é dedicado, precisamente, aos Mercados de Natal. Com a chegada da época festiva, os Mercados de Natal continuam a registar uma forte procura por parte dos portugueses. Prova disso mesmo, são as ofertas disponibilizadas pelos diversos operadores ouvidos pelo PUBLITURIS que preveem uma “prenda” no sapatinho para este final de ano.

Falámos, também, com Leslie Bent, Manager Portugal, Turismo da Suíça, que salientou que os Mercados de Natal são “um produto forte da Suíça”. Por isso, admite, “não é de estranhar que os Mercados de Natal continuem a ser um produto procurado tanto por turistas internacionais como por turistas portugueses”.

A fechar o “Dossier”, damos a conhecer ainda os principais Mercados de Natal da Alemanha, país que consta na maioria dos programas dos operadores nacionais.

Além do Check-in, as opiniões desta edição pertencem a Jaime Quesado (economista e gestor, André Villa de Brito (sommelier e tour guide) e Pedro Valle Abrantes (managing partner da Trypor), Amaro Correia (docente na Atlântico Business School), Tiago Rodrigues (ISCE), e António Paquete (economista).

Leia a edição aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Entrevista CEO PLAY airlines, Solférias, IFTM Top Resa, Aeroportos do futuro e dossier Réveillon

A próxima edição do jornal PUBLITURIS faz capa com a entrevista ao CEO da PLAY Airlines, Birgir Jónsson. Além disso, há os destinos da Solférias na ilha Maurícia e Ras Al Khaimah, a IFTM Top Resa Paris, os aeroportos do futuro e o dossier dedicado ao “Réveillon”.

Publituris

A primeira edição do mês de outubro do jornal PUBLITURIS faz destaque com a entrevista realizada a Birgir Jónsson, CEO da PLAY airlines.

Fundada antes da pandemia [em 2019], a PLAY teve o seu primeiro voo no Verão de 2021. A operar há pouco mais de dois anos, o CEO da PLAY airlines, salienta as vantagens de estar à frente de uma companhia jovem.

Relativamente a Portugal, refere que “Lisboa tem sido um dos melhores destinos”. “Temos muita sorte em ter conseguido o slot e não vamos devolvê-lo”, diz Jónsson que destaca não só os turistas que viajam da Islândia para Portugal, mas também os portugueses que começam a descobrir a Islândia. E conclui: ““Mais slots tivéssemos, mais voos a PLAY teria para Portugal”.

A realização de uma Fam Trip à ilha Maurícia e a Ras Al Khaimah a convite da Solférias, lançou o mote para uma entrevista com Sónia Regateiro, diretora de operações da Solférias, sobre os planos do operador para estes destinos. Se a Maurícia “sempre teve importância na Solférias dentro da panóplia de destinos de luas de mel e ilhas idílicas”, o operador começou a trabalhar Ras Al Khaimah no início deste ano com a expetativa de que este seja um destino de praia que possa ser complementado com outros locais e experiências.

Em Paris, o PUBLITURIS acompanhou a presença de Portugal na IFTM Top Resa 2023. Apesar do Turismo de Portugal (TP) ter deixado de organizar a presença portuguesa na mais importante feira do turismo francês, o país não deixou a marcar presença no certame, que decorreu entre 3 e 5 de outubro, em Paris, e contou com a participação de vários destinos e empresas nacionais. É que o mercado francês tem vindo a crescer, sendo já um dos principais emissores de turistas para Portugal.

Nos “Transportes” e numa altura em que (ainda) se discute a localização do novo aeroporto para Lisboa, o estudo “The Evolution of Airports: A Flight Path to 2050” dá indicações de como poderão ser os aeroportos do futuro. A tecnologia terá um papel fulcral, tal como o objetivo de atingir emissões net-zero até 2050, prevendo-se que a frota mundial de aviões comerciais aumente 33%, até 2033.

Para finalizar esta edição, o “dossier” destaca o facto de, apesar da situação económica não só em Portugal, como em todo o mundo, agravada pela inflação e a subida de juros, bem como o consequente aumento do custo dos pacotes turísticos, não está a demover os portugueses na compra de viagens para o Réveillon de 2023-2024, inclusive, este ano, com mais antecedência, até porque, quem chega primeiro, hoje em dia, é quem garante os melhores preços.

Além do Pulse Report, numa parceria entre o PUBLITURIS e a GuestCentric, as opiniões pertencem a Jaime Quesado (economista), António Jorge Costa (IPDT), Pedro Castro (SkyExpert), Luís Gouveia (Universidade Fernando Pessoa – Porto), e André Villa de Brito (Sommelier e Tour Guide) e Pedro Valle Abrantes (Trypor).

Leia a edição aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Dossier Porto e Norte com entrevista a Luís Pedro Martins, TTS, Highgate, Turismo de mergulho, WTM London

A próxima edição destaca o turismo na regiao do Porto e Norte, com entrevista a Luís Pedro Martins, presidente da TPNP. Além disso, revelamos os objetivos da TTS, da Highgate Portugal, o turismo de mergulho e antecipamos o próximo WTM London.

Publituris

A última edição do mês de setembro do jornal PUBLITURIS faz capa com o “dossier” dedicado ao Turismo na região do Porto e Norte de Portugal. A começar, a entrevista ao presidente da região, Luís Pedro Martins, serve para confirmar que a expectativas relativamente à performance do turismo na região foram “suplantadas”.

Se até ao final do presente ano é esperada uma nova marca para a entidade, 2024 será o ano de “maturidade do marketplace”.

Ainda no “dossier”, falámos com alguns agentes da região que admitiram que o Porto e Norte tem vindo a afirmar-se, cada vez mais, como um destino diferenciador e que tem beneficado – e muito – do crescente número de ligações aéreas, especialmente, à América do Norte.

A atividade de cruzeiros, por sua vez, tem vindo a recuperar e, no Norte do país, está mesmo a bater recordes, seja a nível fluvial ou marítimo. Com navios esgotados, aumento do número de escalas e de passageiros, as previsões apontam para que 2023 venha a ser mesmo um dos melhores anos de sempre.

Esta edição começa, contudo, os objetivos da TTS – Travel Technology & Solutions em Portugal, que passam por não só manter, mas também fortalecer a sua posição como parceiro tecnológico “confiável e inovador para as agências de viagens”.

No “Alojamento”, entrevistámos Alexandre Solleiro, CEO da Highgate Portugal. Contando, atualmente, com 18 unidades hoteleiras no portefólio (Porto, Lisboa, Algarve e Sesimbra), a estratégia é continuar a expandir no país, principalmente nos grandes destinos portugueses onde já está presente.

Com a realização das “Diving Talks”, de 6 a 8 de outubro, quisemos saber como está o turismo de mergulho em Portugal. Arlindo Serrão, fundador e diretor da Portugal Dive, responsável pela organização das “Diving Talks”, admite que Portugal está bem posicionado no turismo de mergulho e que, quem nos visita, é de facto, um turista que acrescente valor à economia.

A pouco mais de um mês do arranque do World Travel Market (WTM) London 2023, Juliette Losardo, Exhibition Director do evento, falou ao PUBLITURIS sobre um WTM “renascido”, mas também “das novas preocupações na indústria das viagens”.

As opiniões desta edição pertencem a Jaime Quesado (economista e gestor) e Ana Jacinto (secretário-geral da AHRESP).

Leia a edição aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Edição Digital: Entrevista ao Presidente da CTP, Portugal Green Travel, LATAM e dossier Turismo de Saúde e Bem-Estar

Em destaque nesta edição: entrevista a Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), a propósito do Dia Mundial do Turismo; Portugal Green Travel, entrevista a Thibaud Morand (LATAM Airlines); Rotas do Sal e dossier dedicado ao Turismo de Saúde e Bem-Estar.

Publituris

A poucos dias da comemoração de mais um Dia Mundial do Turismo, o jornal PUBLITURIS falou com Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), a propósito da conferência que irá organizar no dia 27 de setembro, dedicada ao tema “O Turismo como Fator de Coesão Nacional”.

Se para o presidente da CTP o Turismo é “promotor da coesão nacional, não só territorial como também económica e social”, Francisco Calheiros admite que “o setor do Turismo será provavelmente a melhor Parceria Público Privada do nosso país”.

Sobre o aeroporto, “nem parece que ter um novo aeroporto é uma prioridade do país”, salienta o presidente da CTP.

A edição de 15 de setembro começa, no entanto, com artigo sobre a DMC Portugal Green Travel, empresa fundada em 2019 por Hugo Teixeira Francisco e João Daniel Ramos. A partir de Coimbra, a empresa mantém o compromisso de trabalhar os territórios do interior e de baixa densidade no nosso país, numa ótica da sustentabilidade, da promoção e da criação de valor nessas localidades.

Nos “Destinos”, damos a conhecer a Rotas do Sal, primeira empresa a promover passeios para observar os golfinhos do estuário do Sado. A empresa foi a primeira a ter licença para realizar tours para observação de golfinhos no estuário do Sado, mas a Rotas do Sal disponibiliza várias opções de tours no mar e em terra.

Nos “Transportes”, entrevistámos Thibaud Morand, diretor-geral da LATAM Airlines para a Europa, que nos falou sobre o aumento de capacidade a partir de novembro, colocando a companhia mais perto dos dois voos diários.

O “Dossier” desta edição é dedicado ao Turismo de Saúde e Bem-Estar. Sendo certo que a pandemia da COVID-19 deixou muitas mazelas e perdas neste setor do turismo, não só em Portugal, como em todo o mundo, criou uma tendência e começou-se a observar uma rápida recuperação do setor, uma vez que o turista procura muito mais os destinos onde pode ter uma experiência de natureza mais saudável, tratando não só do físico como da mente.

O nosso país oferece tudo isso e aposta neste segmento estratégico, até porque poderá esbater a sazonalidade e possibilitar o desenvolvimento das regiões do interior e de baixa densidade.

Além do Pulse Report, numa parceria entre o PUBLITURIS e a GuestCentric, esta edição traz as opiniões de Jaime Quesado (economista e gestor), Carlos Torres (jurista e professor na ESHTE) e António Paquete (economista).

Leia a edição aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.