Edição digital
Assine já
PUB
Meeting Industry

Filme promocional do TPNP ganha prémio de melhor filme de Turismo do mundo

Esta é a primeira vez que Portugal arrecada este prémio. “The Majestic Adventures of Ofelia de Souza” ficou em primeiro lugar, num circuito onde concorreu com 34 outros filmes promocionais estrangeiros, na categoria “Tourism Products”.

Victor Jorge
Meeting Industry

Filme promocional do TPNP ganha prémio de melhor filme de Turismo do mundo

Esta é a primeira vez que Portugal arrecada este prémio. “The Majestic Adventures of Ofelia de Souza” ficou em primeiro lugar, num circuito onde concorreu com 34 outros filmes promocionais estrangeiros, na categoria “Tourism Products”.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
Centro Digital de Aviação acelerará transformação digital e inovação da TAP
Aviação
Nova marca “705” investe mais de 60M€ na Área Metropolitana do Porto
Hotelaria
Lusanova acrescente Uruguai ao novo catálogo “Argentina & Chile”
Distribuição
Europa deverá cumprir com metas SAF traçadas, mas precisará de “apoio político e investimento sustentado”, diz SKYNRG
Aviação
Já votou nos Publituris Portugal Travel Awards? As votações terminam a 27 de junho
Eventos Publituris
Arrábida ganha protocolo com ICNF para desenvolver turismo de natureza
Destinos
EUA lideram receitas no turismo internacional em 2023
Destinos
Explora Journeys atrasa chegada do EXPLORA II para 12 de setembro
Transportes
Costa Cruzeiros abre vendas de inverno 25/26 e lança novo itinerário nas Canárias
Transportes
TAAG retoma voos sazonais para o Porto a 17 de dezembro
Aviação

O filme promocional do Turismo do Porto e Norte de Portugal “The Majestic Adventures of Ofelia de Souza”, para o segmento de Meeting & Industry, ganhou o título de World’s Best Tourism Film, na categoria “Tourism Products”, promovido pelo International Committee of Tourism Film Festivals (CIFFT).

Com a melhor pontuação entre todas as categorias a concurso, “The Majestic Adventures of Ofelia de Souza” ficou em primeiro lugar neste ranking graças aos pontos conquistados na sequência dos prémios recebidos nos dez festivais que compõem o circuito mundial do CIFFT, circuito onde concorreu com 34 outros filmes promocionais estrangeiros, na categoria “Tourism Products”.

Estreado em outubro de 2021, o filme, com pouco mais de três minutos de duração, tem como estrela principal Ofelia de Souza, uma experiente e extravagante organizadora de eventos e epicurista de 72 anos, que fielmente acompanhada dos seus assistentes (“Ofelier” e “Ofeliette”), partilha dicas e segredos para escolher e aproveitar um dos melhores destinos de turismo de negócios do mundo.

Para Luís Pedro Martins, presidente do TPNP, este “é o corolário de um trabalho incrível de posicionamento da região, que nos permitiu aumentar a nossa notoriedade e posicionamento”, num prémio nunca conquistado por Portugal”.

Presente na cerimónia da 34.ª edição dos World’s Tourism Film Awards, em Valencia (Espanha), Luís Pedro Martins salientou que “esta vitória é mais um incentivo para todos os parceiros do Porto e Norte, que após dois duros anos, com o seu esforço, permitiram o regresso fulminante do setor a valores pré-pandemia”.

Além disso, o presidente do TPNP considera que “os prémios conquistados pelo filme ‘Ofélia de Souza’ comprovam a aposta feita numa comunicação muito disruptiva, criativa, original e de certa forma arriscada, no segmento de Turismo de Negócios, no qual a região tem um potencial muito elevado quer pela qualidade dos espaços aqui existentes, quer pela oferta existente na vertente social no pré e pós-eventos”.

O sucesso do filme começou, em março deste ano, no Japan World’s Tourism Film Festival, onde o filme conquistou o Grand Prix do festival e o primeiro lugar na categoria “Tourism Products”. Seguiram-se as vitórias no New York Festivals TV & Film Awards, em abril, onde conquistou o Gold Trophy, na categoria “Corporate Image – Tourism”, e em Cape Town, no International Tourism Film Festival Africa, em maio, onde recebeu o Grand Prix, na categoria “Tourism International” e o Gold Award em “Tourism Products”.

Em setembro, o filme foi um dos vencedores do Terres Travel Festival, em Barcelona, tendo recebido o Gold Award na categoria “Tourism Products – MICE”, e, em outubro, foi premiado nos festivais Zagreb TourFilm Festival, Cannes Corporate Media & TV Awards e ART&TUR – International Tourism Film Festival.

Em Zagreb, o filme levou para casa o prémio de “Best Event Film”; em Cannes o Gold Trophy na categoria “Tourism Products”; e, em Ourém, foi o mais premiado do festival, tendo conquistado o Grand Prix na competição nacional e internacional, o prémio “Best Promotional Film ART&TUR 2022” e o primeiro lugar na categoria “MICE’, também na competição nacional e internacional.

Por fim, no Amorgos Tourism Film Festival, o festival grego que fechou o circuito do CIFFT, o filme promocional do Turismo do Porto e Norte conquistou ainda o segundo prémio na categoria “Tourism Products”.

O presidente do TPNP recorda, em comunicado, que tem sido feita uma aposta “muito forte de promoção da região nos mercados externos e, em particular, nos países emissores que nos são mais próximos e que representam a maior fatia de turistas que visitava a região até ao início de 2020”.

“O trabalho foi muito meritório e os resultados já têm reflexos nos índices de procura da região, tendo fechado o ano com um recorde absoluto de turistas”, sublinha Luís Pedro Martins, recordando que “em 2019 foram contabilizadas quase 11 milhões de dormidas na região, num registo que patenteia um crescimento histórico de 9,7%, o maior a nível nacional”.

Os últimos números indicam que, entre janeiro e setembro de 2022, “já ultrapassámos o número de hóspedes de 2019, em 2,4%. E mesmo em termos de dormidas, tendo em conta que nos primeiros três meses de 2022 o número de turistas no país ainda era muito reduzido, devido às restrições impostas pela pandemia, os dados são muito animadores”, concluindo Luís Pedro Martins que, “comparando o acumulado entre janeiro e setembro, estamos também à frente de 2019, com mais 6,1% de dormidas”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Centro Digital de Aviação acelerará transformação digital e inovação da TAP
Aviação
Nova marca “705” investe mais de 60M€ na Área Metropolitana do Porto
Hotelaria
Lusanova acrescente Uruguai ao novo catálogo “Argentina & Chile”
Distribuição
Europa deverá cumprir com metas SAF traçadas, mas precisará de “apoio político e investimento sustentado”, diz SKYNRG
Aviação
Já votou nos Publituris Portugal Travel Awards? As votações terminam a 27 de junho
Eventos Publituris
Arrábida ganha protocolo com ICNF para desenvolver turismo de natureza
Destinos
EUA lideram receitas no turismo internacional em 2023
Destinos
Explora Journeys atrasa chegada do EXPLORA II para 12 de setembro
Transportes
Costa Cruzeiros abre vendas de inverno 25/26 e lança novo itinerário nas Canárias
Transportes
TAAG retoma voos sazonais para o Porto a 17 de dezembro
Aviação
PUB
Aviação

Centro Digital de Aviação acelerará transformação digital e inovação da TAP

Tata Consultancy Services estabelece um centro de excelência na sequência de uma parceria com a TAP.

Na sequência da parceria com a TAP, a Tata Consultancy Services (TCS) inaugurou o seu Centro Digital de Aviação em Alfragide, depois de, em 2022, a TAP ter selecionado a TCS como parceiro estratégico para acelerar a sua transformação digital e inovação tecnológica na sequência de um concurso internacional.

Com base na parceria estratégica, a TAP está a trabalhar com a TCS para “racionalizar e modernizar a arquitetura dos sistemas, enriquecer a experiência do cliente e melhorar o desempenho operacional para melhor servir os clientes da companhia aérea”.

O Aviation Digital Center da TCS alberga consultores, arquitetos de soluções e especialistas em tecnologia, que fazem uma utilização inovadora das tecnologias digitais – como a nuvem, a análise de dados e a automatização – para apoiar as empresas europeias em toda a cadeia de valor da aviação.

O centro faz parte da TCS European Delivery Network e também será utilizado como uma instalação nearshore para servir outros clientes globais da TCS no sector dos transportes, o que se espera que resulte em mais empregos tecnológicos em Portugal, contando já com 75 profissionais altamente qualificados.

Luís Rodrigues, CEO da TAP, considera que “a TAP está a dar continuidade ao seu ambicioso plano de transformação e a TCS foi selecionada como parceira com base na sua profunda experiência no setor aéreo, histórico comprovado de realização de transformações digitais e liderança tecnológica. Estamos muito satisfeitos por confirmar que esta parceria estabelecida com a TAP atraiu para Portugal este investimento da TCS, que cria um centro de competências tecnológicas sem paralelo no nosso país”.

Krishnan Ramanujam, presidente do Consumer Business Group da TCS, considera, por sua vez, que o TCS Aviation Digital Center “distingue-se por oferecer uma profunda experiência global no sector e capacidades tecnológicas exclusivas para as necessidades das companhias aéreas e empresas de transporte na Europa. É uma demonstração do nosso compromisso contínuo com o mercado europeu e estamos ansiosos por expandir as nossas parcerias com companhias aéreas e empresas de transportes europeias que estão a embarcar em jornadas de transformação empresarial para aperfeiçoar a sua vantagem competitiva e construir negócios mais resilientes e sustentáveis”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Distribuição

Lusanova acrescente Uruguai ao novo catálogo “Argentina & Chile”

A Lusanova acaba de acrescentar um novo destino ao catálogo “Argentina & Chile”. O Uruguai é a novidade para este ano.

A Lusanova acaba de anunciar o lançamento do seu novo catálogo de viagens para os destinos da Argentina e Chile, incluindo uma novidade para este ano: Uruguai.

Válido até abril de 2025 e disponível fisicamente nas agências de viagens a partir da próxima semana, o novo catálogo da Lusanova oferece uma ampla seleção de circuitos para explorar as principais atrações destes países da América do Sul.

Entre as novas ofertas do operador turístico, destacam-se os novos circuitos “Patagónia Ativa”, “Noroeste e Vinhos” e “Uruguai e Argentina Gourmet”.

O programa “Patagónia Ativa”, que combina a Argentina e o Chile, concentra-se numa experiência de trekking nos dois países, em locais emblemáticos como o Fitz Roy, Cerro Torre e o Parque Nacional da Terra do Fogo, em Ushuaia.

Com um forte foco no Enoturismo, o circuito “Noroeste e Vinhos” convida os viajantes a explorar o cenário vitivinícola da Argentina, sem descurar a envolvente histórica. Após uma visita à capital argentina, o itinerário segue para Salta, onde se pode apreciar um passeio panorâmico pelas influências coloniais da região. O percurso inclui ainda paragens no Parque Nacional Los Cardones, Cafayate e Angastaco, onde a paisagem combina deserto, vales verdejantes e montanhas cobertas de neve. A experiência culmina em Mendoza, capital mundial do vinho Malbec, proporcionando uma imersão completa na cultura do vinho.

O itinerário “Uruguai e Argentina Gourmet” explora a capital uruguaia, onde se destacam as suas ofertas culturais e gastronómicas, assim como as praias e património histórico. Após degustações de vinhos em Bouza ou Carmelo, o circuito inclui visita a Colónia do Sacramento, fundada pelos portugueses em 1680, e cujo bairro histórico é famoso pelas suas muralhas de defesa. Em Buenos Aires, os viajantes podem desfrutar de um passeio panorâmico pela cidade, apreciar um espetáculo de tango e mergulhar na cultura gaúcha com uma visita ao Rancho Ombu. A gastronomia uruguaia, argentina e gaúcha são destaques deste itinerário, proporcionando experiências culinárias ao longo de todo o trajeto.

Neste catálogo, a Lusanova disponibiliza ainda os circuitos tradicionais “Patagónia Clássica”, que inclui visitas a Buenos Aires, Ushuiai, Terra do Fogo, El Calafate e ao Glaciar Perito Moreno; e o “Patagónia Completa”, um circuito ainda mais abrangente, que adiciona as visitas a Puerto Madryn e à Península Valdés. Além disso, o itinerário “Cataratas e Glaciares” proporciona visitas a Buenos Aires, El Calafate, Glaciar Perito Moreno e às Cataratas do Iguaçu, tanto do lado argentino quanto do brasileiro.

Para os que desejam uma exploração mais profunda, a Lusanova dá a possibilidade de explorar a Patagónia ao longo de 15 dias, cinco dos quais a bordo do cruzeiro Australis. Neste circuito, além de alguns dos destinos mencionados, como Ushuaia, Calafate e o Glaciar Perito Moreno, destaca-se a passagem pelo Canal Beagle, Cabo Hornos, o Estreito de Magalhães e a Ilha Magdalena.

O operador turístico sugere um total de 13 itinerários diferentes para partir à descoberta do Fim do Mundo, a extremidade da América do Sul.

Todo o produto relacionado do catálogo “Argentina, Chile e Uruguai 2024/2025” encontra-se carregado e disponível para vendas no site da Lusanova.

Foto: Depositphotos.com
Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Aviação

Europa deverá cumprir com metas SAF traçadas, mas precisará de “apoio político e investimento sustentado”, diz SKYNRG

Ao que indica um relatório da SkyNRG, as companhias aéreas e os fornecedores europeus deverão cumprir com os níveis traçados pelo ReFuel EU relativamente ao SAF, em 2025 e 2030. Para o futuro, contudo, será necessário um reforço do apoio político e investimento financeiro.

O mais recente relatório “SAF Market Outlook”, da SkyNRG, mostra que as companhias aéreas e os fornecedores europeus deverão cumprir os níveis introduzidos pelo ReFuel EU, que exigirá que 2% do combustível de aviação utilizado na Europa seja SAF (Combustível de Aviação Sustentável) a partir de 2025, até 6% em 2030.

No entanto, será necessário “um apoio político e um investimento financeiro sustentados” para ajudar as companhias aéreas europeias a atingir os seus objetivos em matéria de SAF, que, em muitos casos, ultrapassam o mandato da UE.

Embora as previsões indiquem que a Europa está bem posicionada no que respeita ao fornecimento de SAF até 2025, continua a haver uma série de desafios para manter esta dinâmica e garantir que a produção de SAF continue a acelerar. “É o caso, em particular, do e-SAF, em que muitos projetos estão ainda em fase de estudo de viabilidade e precisam de sair dos planos e tornar-se realidade o mais rapidamente possível”, aponta o relatório da SkyNRG.

Laurent Donceel, diretor-geral Adjunto da A4E, salientou, na altura do lançamento do relatório da SkyNRG, alguns dos desafios que o setor europeu do SAF enfrenta, apontando “o custo de produção e o custo de abastecimento, o acesso às energias renováveis, o acesso ao SAF em toda a UE e a garantia da sustentabilidade das matérias-primas utilizadas na produção de SAF na Europa”.

Donceel acrescentou que “é positivo constatar que haverá SAF suficiente para satisfazer os requisitos do ReFuel EU até 2030. Mas muitas companhias aéreas europeias não se ficam por aqui. Querem fazer mais, pelo que é importante que a Europa conceba uma política industrial para o SAF que aborde os custos de produção, acelere o abastecimento e, em última análise, faça baixar o custo do SAF na Europa. Os combustíveis sintéticos na aviação, que farão parte do mandato ReFuel da UE, exigirão uma atenção especial nos próximos meses. Os e-SAF exigirão uma grande quantidade de energia limpa e de hidrogénio para a sua produção e, no entanto, até agora não conseguiram captar a atenção suficiente dos mercados financeiros e dos decisores políticos”.

O diretor-geral Adjunto da A4E concluiu ainda que “transformar uma indústria SAF nascente numa indústria que fornecerá a maior parte do combustível para as companhias aéreas é uma tarefa monumental. Para as companhias aéreas, é necessário trabalhar com os aeroportos para ajudar a desenvolver o mercado das SAF; o financiamento tem de fluir para o setor e a indústria da energia tem de levar a sério a transição para o abandono dos combustíveis fósseis”.

Foto: Depositphotos.com
Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Eventos Publituris

Já votou nos Publituris Portugal Travel Awards? As votações terminam a 27 de junho

Esta é a última semana para as votações nos 177 nomeados, nas 22 categorias dos Publituris Portugal Travel Awards 2024.

A votação para a 19.ª edição dos Publituris “Portugal Travel Awards” termina esta quinta-feira, 27 de junho.

Se não votou ainda nos 177 nomeados que concorrem nas 22 categorias da edição de 2024, pode ir a https://premios.publituris.pt/, isto claro, se for assinante do jornal ou subscritor da newsletter diária.

As categorias são:

Melhor Companhia de Aviação
Melhor Companhia de Aviação Lowcost
Melhor Rent-a-Car
Melhor Operador Turístico
Melhor Rede de Agências de Viagens
Melhor Companhia de Cruzeiros
Melhor Cadeia Hoteleira
Melhor Hotel Cinco Estrelas
Melhor Hotel Quatro Estrelas
Melhor Hotel Resort
Melhor Boutique Hotel
Melhor Hotel de Cidade
Melhor Hotel MICE
Melhor Hotel de Praia
Melhor Turismo Rural
Melhor Enoturismo
Melhor Campo de Golfe
Melhor Parque Temático e Diversões
Melhor Empresa de Animação Turística
Melhor Marina
Melhor Destino Internacional
Melhor Região de Turismo Nacional

Haverá ainda a lugar à entrega do Prémio “Belmiro Santos”, atribuído diretamente pela redação do jornal Publituris.

Os vencedores serão conhecidos no dia 4 de julho, a partir das 19h00, no Pestana Douro Riverside, no Porto.

Os vencedores resultarão de uma média ponderada entre os votos do júri (45%), dos assinantes do jornal Publituris (45%) e subscritores da newsletter diária (10%).

Agora, visite https://premios.publituris.pt/ e vote.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Destinos

EUA lideram receitas no turismo internacional em 2023

Segundo contas feitas pela UN Tourism, os EUA lideraram os ganhos obtidos pela atividade turística internacional, em 2023.

Contas feitas pela UN Tourism indicam que os EUA foram o país que mais receitas obteve da atividade turística internacional, em 2023, totalizando 175,9 mil milhões de dólares (cerca de 165 mil milhões de euros).

Este valor é quase o dobro alcançado pela Espanha, que no ano passado viu as receitas turísticas internacionais alcançarem 92 mil milhões de dólares (perto de 86 mil milhões de euros).

Já o Reino Unido deu um salto para o 3.º lugar, subindo do 5.º antes da pandemia, chegando, em 2023, aos 73,9 mil milhões de dólares (cerca de 69 mil milhões de euros).

O Top 10 deste barómetro da UN Tourism, relativamente às receitas do turismo internacional, é ainda composto pelos seguintes países: França (64 mil milhões de euros); Itália (52 mil milhões de euros); Emirados Árabes Unidos (49 mil milhões de euros); Turquia (46 mil milhões de euros); Austrália (43 mil milhões de euros); Canadá (37 mil milhões de euros); e Japão (36 mil milhões de euros).

Para este ano de 2024, o painel de avaliação e previsão da UN Tourism avança que 9% dos inquiridos indicam que as estimativas para o período de maio-agosto são “muito melhores” que em 2023, enquanto 53% dizem ser “melhores”, 29% apontam que será “igual”, 8% que será “pior”, e 1% que será “muito pior”.

Também nos fatores principais que pesam na recuperação do turismo internacional houve uma alteração face à análise em igual período do ano passado (maio 2023 vs maio 2024). Enquanto em 2023, o “ambiente económico” era apontando como principal fator (71%), seguido dos “custos de transporte e alojamento mais elevados” (62%) e o “conflito na Ucrânia” (31%), já neste ano de 2024, são os “custos de transporte e alojamento mais elevados” (60%) que mais preocupam os inquiridos, seguidos pelo “ambiente económico” (59%) e os “fenómenos climáticos extremos” (30%).

Foto: Depositphotos.com
Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Turismo

Nova Edição: Turismo Náutico, Vê Portugal, Insider, Indaba e ainda Portugal Travel Awards

Turismo Náutico, o debate dos cinco presidentes das ERT durante o Vê Portugal, os nomeados dos Publituris “Portugal Travel Awards 2024”, e a Africa´s Travel Indaba 2024 são temas da nova edição do Publituris.

Publituris

A última edição de junho do jornal Publituris faz capa com o Turismo Náutico. A extensa costa portuguesa é propícia a qualquer que seja a atividade náutica que possa ser pensada. Contudo, o Turismo Náutico não se faz só no litoral, mas também no interior e cada vez são mais as ofertas disponibilizadas aos amantes do ambiente aquático. Falta agora diversificar, inovar, apostar na qualidade e promover.

Para conhecer melhor a oferta existente, o jornal Publituris falou, igualmente, com André Gomes, presidente do Turismo do Algarve, e Raul Almeida, presidente da Turismo do Centro de Portugal.

Na “Distribuição”, damos a conhecer a Insider. A operar há dois anos na Madeira, esta jovem DMC oferece programas exclusivos e experiências únicas para clientes que procuram uma abordagem personalizada para explorar a verdadeira essência da ilha. A proposta passa por uma Madeira mais “luxury”, fugindo dos tradicionais pacotes pré-formatados, para propostas “tailor made”, explicou ao Publituris Filipe Fraga, Managing Partner da Insider.

Nesta edição trazemos ainda o que de mais importante aconteceu no Vê Portugal – Fórum do Turismo Interno, organizado pela Turismo do Centro de Portugal. Reunidos os cinco presidentes das Entidades Regionais de Turismo (ERT), foram identificados os desafios que as regiões enfrentam, mas também as oportunidades que estão por e para aproveitar. Para tal, reivindicam uma revisão da Lei 33 que, segundo o secretário de Estado do Turismo, Pedro Machado, está “para breve”.

Nas “Capas que fazem História”, destaque para a edição de 1 de julho de 1974 que dava conta das palavras do primeiro-ministro de então, Palma Carlos. “O nosso país continua a oferecer as mesmas condições de segurança que oferecia até ao momento da revolução”, afirmava o primeiro-ministro de visita a Bruxelas.

A edição 1514 do Publituris é, também, a edição que traz pela última vez os nomeados dos Publituris “Portugal Travel Awards 2024”. Com as votações a terminar a 27 de junho, os vencedores das 22 categorias serão conhecidos a 4 de julho, a partir das 19h00, no Pestana Douro Riverside, no Porto.

A votação está aberta em https://premios.publituris.pt/

Também nesta edição damos a conhecer o que aconteceu na Africa´s Travel Indaba 2024. A maior feira de turismo da África do Sul afirmou, este ano, o seu caráter pan-africano, naquela que foi a melhor e mais concorrida edição dos últimos 10 anos.

Além do “Check-in”, as opiniões desta edição pertencem a Jaime Quesado (economista e gestor), Pedro Mestre (Algarve Sunboat), Marta do Carmo Palmeirão (ISAG), e António Paquete (economista).

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 430

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

Boas leituras.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Destinos

Setúbal aprova criação de taxa turística municipal de 2€

A Câmara Municipal de Setúbal aprovou a taxa municipal turística na modalidade de taxa de dormida, com o valor unitário de 2 euros., prevendo receitas anuais na ordem dos 400 mil euros.

Publituris

A Câmara de Setúbal aprovou, em reunião pública, o projeto de regulamento de criação da taxa municipal turística, a qual, com situações específicas de isenção previstas, pretende “fazer face ao aumento da despesa pública resultante da atividade e possibilitar o financiamento em novos serviços e infraestruturas de apoio ao turismo”.

A deliberação indica ainda que “o turismo, enquanto atividade humana, exerce pressão sobre os recursos e, por essa via, exige medidas que possam minimizar o seu impacto num momento em que as questões ambientais e de sustentabilidade dos territórios ganham terreno e importância em qualquer política de desenvolvimento integrado e sustentável”.

Nesta perspetiva, o projeto, que pondera as diferentes opções já adotadas nacional e internacionalmente sobre esta matéria, consagra uma taxa que incide sobre as dormidas em empreendimentos turísticos, estabelecimentos de alojamento local superior a dez camas e parques de campismo no município de Setúbal.

Assim, a taxa municipal turística institui-se na modalidade de taxa de dormida, com o valor unitário de 2 euros, cuja cobrança é devida por hóspede, com idade superior a 18 anos, e por noite, até a um máximo de cinco noites, independentemente de nacionalidade, local de residência e modalidade de reserva.

Ficam isentos hóspedes cuja estadia seja motivada por tratamentos médicos, estendendo-se a isenção a um acompanhante, ainda que o doente em causa não pernoite por questões de saúde, no respetivo estabelecimento, e que seja apresentado documento comprovativo de marcação ou prestação de serviços médicos.

Além disso, também hóspedes portadores de deficiência, ou seja, com qualquer incapacidade igual ou superior a 60 por cento, ficam igualmente isentos, assim como estudantes em formações especificas temporárias ou professores em formação/investigação (medida inédita no país e que pretende atrair ao concelho um nicho de mercado sobretudo em época baixa), devendo todos apresentar documentação comprovativo das referidas condições.

Ficam igualmente isentos profissionais de turismo que operem em Portugal, como guias, motoristas, monitores de animação turística, promotores turísticos, organizadores de eventos, profissionais de turismo municipais, corpos sociais e profissionais de entidades de turismo e de associações de turismo.

No comunicado da Câmara Municipal de Setúbal pode ler-se ainda que “a criação da taxa turística municipal é igualmente justificada pelo aumento considerável da atividade turística, que, no caso de dormidas, no concelho de Setúbal, de acordo com dados disponibilizados pelo INE – Instituto Nacional de Estatística, obteve em 2022 um total de 372.482 registos”.

A verificação de “um forte aumento da pressão em infraestruturas e equipamentos públicos, na via pública e no espaço urbano em geral do concelho”, aponta o documento, justifica a necessidade de reforçar substancialmente “o investimento e a despesa pública na prestação de serviços e utilidades inerentes à atividade turística”.

A Câmara Municipal de Setúbal espera uma receita anual de 400 mil euros, destinando-se a taxa municipal turística ao “financiamento de utilidades geradas pela realização de despesa pública, pelo município, com atividades e investimentos exclusivamente relacionados com a atividade turística, sendo devida em contrapartida da prestação concreta de serviços, tanto os atualmente disponíveis como os de futuro”.

A realização de obras de manutenção e qualificação urbanística, territorial, patrimonial e ambiental do espaço público, a par da criação de infraestruturas e polos de oferta turística, cultural, artística e de lazer dirigidos aos visitantes, no concelho em geral, mas com especial enfoque nas zonas turísticas de excelência, são também contempladas.

O documento, que vai agora ser apreciado pela Assembleia Municipal de Setúbal, começou a ser preparado no final do ano passado e foi submetido a audiência dos interessados constituídos no procedimento, a AHRESP, Associação Baía de Setúbal, Sistemas de Ar Livre e Moinho do Marco Unipessoal.

A elaboração do regulamento contou ainda com a colaboração direta de todas as unidades hoteleiras do concelho, as quais forneceram contributos significativos para o texto final, tendo sido realizadas duas reuniões informais e, numa outra fase, constituíram-se interessadas no procedimento de consulta, o que permitiu consolidar o documento em resultado das reais necessidades do alojamento turístico em Setúbal.

Foto: Depositphotos.com
Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Lufthansa disposta a ceder mais para ficar com ITA

Segundo avança a imprensa alemã, o grupo Lufthansa está disposto a fazer novas concessões para concretizar a compra da ITA Airways.

Publituris

O Grupo Lufthansa ofereceu uma nova ronda de concessões à UE relativamente à sua aquisição da ITA Airways, segundo vários meios de comunicação social alemães.

Os reguladores europeus da concorrência estão atualmente a avaliar se o acordo da Lufthansa para comprar a transportadora italiana, que foi anunciado em maio de 2023, pode avançar, esperando-se que uma decisão final possa ser tomada no início de julho.

A UE já afirmou anteriormente que tem preocupações em matéria de concorrência, uma vez que o acordo poderia aumentar os preços dos voos ou “diminuir a qualidade” dos serviços aéreos de e para Itália, incluindo preocupações sobre o domínio da Lufthansa-ITA no aeroporto de Milão Linate e também em algumas rotas transatlânticas.

Em Itália sugere-se que a UE já aceitou as últimas propostas da Lufthansa, que incluem a cedência de 15 a 17 slots diárias em Linate, bem como a autorização de concorrentes para assumirem alguns dos voos de longo curso da ITA de Roma para destinos norte-americanos como São Francisco, Washington, Chicago e Toronto.

De acordo com um relatório da Reuters, estas concessões incluem o início de voos diretos de Itália para a América do Norte por parte de outra companhia aérea, a par de duas transportadoras concorrentes que operam voos indiretos a partir de Itália com uma escala noutra cidade da UE antes de atravessarem o Atlântico.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Destinos

9 em cada 10 espanhóis viajarão este verão, mas a gastar menos

Um estudo da Oney conclui que os espanhóis mantêm a vontade de viajar este verão, mas gastarão menos que no mesmo período de 2023.

Publituris

90% dos espanhóis admitem realizar uma viagem durante este verão, indicando 54% que optarão pela praia, quando 27% pretende viajar pela Europa, seguido de 23% que preferem a natureza. As conclusões são do estudo “Hábitos de consumo dos espanhóis: férias de verão”, levado a cabo pela Oney.

Em termos de duração das viagens, o estudo indica que a média para as férias é de 14 dias, sendo que 53% optarão por um período entre 15 e 31 dias, 28% entre sete e 14 dias e 9% não irão além de uma semana de férias.

Estes números contrastam com os do ano passado em que 81% dos espanhóis decidiu ficar no país, dividindo-se entre praia e destinos de natureza, enquanto 15% elegeu a Europa como destinos para as férias e 4% optou por viajar para fora da Europa.

Já no que se refere a gastos, o estudo da Oney revela que estes registarão uma baixa de 23% face ao mesmo período de 2023. Isto significa que, em vez dos 1.200 euros do verão de 2023, os espanhóis pretendem gastar somente 903 euros no verão de 2024.

A maior fatia das despesas irá para o alojamento (339 euros), seguindo-se o lazer (269 euros), transporte (165 euros) e outros gastos (130 euros), o que contrasta com os 463 euros em alojamento, 325 euros em lazer, 220 euros em transportes e 160 euros noutros gastos do verão de 2023.

Além disso, somente 27% dos espanhóis pretende aumentar os gastos nas férias de verão de 2024, comparado com os 34% de igual período de 2023.

Quando questionados sobre se irão recorrer a algum tipo de financiamento para pagar as suas férias, 21% dos espanhóis afirmam ter recorrido a este método em algum momento, dos quais 5% dizem fazê-lo regularmente. Neste verão de 2024, 15% dos espanhóis recorrerão a algum tipo de financiamento, uma percentagem que se mantém igual à do ano passado. 11% optarão pelo pagamento espaçado e 4% recorrerão a um empréstimo pessoal. Por idade, os jovens entre os 18 e os 24 anos são os que mais optam pelo pagamento a crédito (25%).

Foto: Depositphotos.com
Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Boeing 737-700

Transportes

TAAG retoma voos após um ano para província angolana do Bié

A TAAG, companhia aérea angolana, anunciou a retoma, um ano depois, de voos regulares para a província do Bié, a partir de 2 de agosto, com duas frequências semanais, ligando também o Cuando Cubango.

Publituris

Numa nota da TAAG – Linhas Aéreas de Angola sublinha-se que a retomada dos voos, suspensos desde março de 2023, vai restabelecer a ligação para a cidade do Cuito, capital do Bié, num voo triangular Luanda-Menongue-Cuito, com saídas à terça-feira e sexta-feira.

“Os passageiros (particulares e segmento corporativo) voltam a contar com os benefícios de uma conexão aérea rápida, segura e confortável para a província do Bié, num serviço que será operado por uma aeronave Dash-8 400, com capacidade para 74 passageiros, sendo 64 em classe económica e 10 em classe executiva”, refere-se no comunicado.

Atualmente, a TAAG tem ligações de Luanda para as cidades de Cabinda, Catumbela, Dundo, Huambo, Lubango, Luena, Namibe, Ondjiva, Saurimo, Menongue, Soyo, sendo que, a partir de agosto vai assegurar a conexão ao Cuito, através de voo triangular.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.