Edição digital
Assine já
PUB
easyJet
Angola

easyJet diz-se pronta para ser pioneira na sustentabilidade

Uma parceria com a Rolls Royce para desenvolver uma tecnologia pioneira de motores de combustão de hidrogénio, e a assinatura de uma Carta de Intenções com a Airbus para apoiar no desenvolvimento de soluções de remoção de carbono, colocam a easyJet na linha da frente na sustentabilidade.

Carolina Morgado
easyJet
Angola

easyJet diz-se pronta para ser pioneira na sustentabilidade

Uma parceria com a Rolls Royce para desenvolver uma tecnologia pioneira de motores de combustão de hidrogénio, e a assinatura de uma Carta de Intenções com a Airbus para apoiar no desenvolvimento de soluções de remoção de carbono, colocam a easyJet na linha da frente na sustentabilidade.

Sobre o autor
Carolina Morgado
Artigos relacionados
“Viseu Dão Lafões é onde apetece estar” este verão
Destinos
Brasil recebe 3,2 milhões de turistas internacionais em cinco meses
Destinos
“Meeting Forums” do Publituris contam já com 25 ‘buyers’ internacionais
Eventos Publituris
“Oficinas de Ideias Solférias” forma agentes de viagens para o destino Madeira e Porto Santo
Distribuição
Segurança e qualidade entre as prioridades dos viajantes long-haul para a Europa
Destinos
Segundo hotel da Maison Albar em Portugal vai abrir portas em Moure
Hotelaria
SAP Concur Day 2024 analisa tendências e futuro das viagens e gastos corporativos marcados pela IA
Tecnologia
Geoscope de Fajão afirma Aldeias do Xisto como destino para observar céu escuro
Destinos
Grande evento de BTT dinamiza turismo de aventura na Grande Rota das Montanhas Mágicas
Destinos
Governador de Santa Catarina lidera comitiva em busca de novas parcerias com Portugal
Destinos

A easyJet anunciou esta terça-feira, durante o Farnborough International Airshow 2022, a sua parceria H2ZERO com a Rolls-Royce e a Carta de Intenções assinada com a Airbus, que surgem no seguimento da campanha global Race to Zero, apoiada pela ONU, onde a easyJet se comprometeu a atingir emissões líquidas de carbono zero até 2050.

Ainda este ano, a transportadora aérea e a Rolls-Royce vão trabalhar em conjunto numa série de testes de motores de combustão de hidrogénio e do sistema de combustível no terreno, com a ambição comum de levar a tecnologia para o ar.

Já a Carta de Intenções que a easyJet assinou com a Airbus destina-se ao apoio do desenvolvimento de uma tecnologia de remoção de carbono e a explorar oportunidades para um futuro fornecimento de créditos de remoção de carbono da tecnologia de captura direta do ar. Direct Air Carbon Capture and Storage (DACCS), uma tecnologia de alto potencial que captura o dióxido de carbono diretamente da atmosfera e depois armazena-o em segurança no subsolo.

Refira-se que a easyJet está entre as primeiras companhias aéreas do mundo a apoiar estas tecnologias em crescimento, reconhecidas como fundamentais para ajudar o mundo a ir além da mitigação das alterações climáticas e apoiar a realização de objetivos net-zero.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Artigos relacionados
“Viseu Dão Lafões é onde apetece estar” este verão
Destinos
Brasil recebe 3,2 milhões de turistas internacionais em cinco meses
Destinos
“Meeting Forums” do Publituris contam já com 25 ‘buyers’ internacionais
Eventos Publituris
“Oficinas de Ideias Solférias” forma agentes de viagens para o destino Madeira e Porto Santo
Distribuição
Segurança e qualidade entre as prioridades dos viajantes long-haul para a Europa
Destinos
Segundo hotel da Maison Albar em Portugal vai abrir portas em Moure
Hotelaria
SAP Concur Day 2024 analisa tendências e futuro das viagens e gastos corporativos marcados pela IA
Tecnologia
Geoscope de Fajão afirma Aldeias do Xisto como destino para observar céu escuro
Destinos
Grande evento de BTT dinamiza turismo de aventura na Grande Rota das Montanhas Mágicas
Destinos
Governador de Santa Catarina lidera comitiva em busca de novas parcerias com Portugal
Destinos
PUB
Agenda

Angola recebe Conferência Internacional da AASA

A 53.ª edição da Assembleia-geral da Airlines Association of Southern Africa (AASA) será realizada em Luanda (Angola), de 5 a 8 de outubro, reunindo várias delegações internacionais.

Publituris

Angola é o país anfitrião da 53.ª edição da Assembleia-geral da Airlines Association of Southern Africa (AASA), um evento de referência no setor da aviação e que vai refletir sobre o desenvolvimento da aviação comercial em África.

Este certame, anual, que terá a TAAG – Linhas Aéreas de Angola como coorganizadora, realiza-se pela primeira vez em Angola, reunindo companhias aéreas, reguladores, fabricantes, provedores de serviços, investidores, representações diplomáticas e entidades governamentais.

Este evento é uma plataforma privilegiada de networking e de reforço de relações entre os players da indústria, proporcionando ao ecossistema da aviação angolana, e ao país, a oportunidade de promover as suas valências junto da comunidade internacional.

O dia 6 de outubro, em particular, está reservado para a realização do ciclo de conferências/debate que vai juntar mais de 200 delegados e decisores de topo da indústria da aviação, com várias temáticas em agenda, nomeadamente: ambiente concorrencial, conectividade, financiamento, supply chain, custos operacionais, aspetos regulatórios, crescimento e sustentabilidade das companhias aéreas africanas. A AASA é uma associação regional que agrega as companhias aéreas africanas baseadas a sul do Equador, atuando como representante junto do Comité da Aviação Civil da SADC (Southern Africa Development Community).

Atualmente, a AASA conta com 16 companhias aéreas como membros, nomeadamente: TAAG, Air Austral, Air Botswana, Airlink, Air Zimbabwe, Congo Airways, Eswatini Air, Federal Airlines, FlyCobra, FlySafair, LAM Mozambique Airlines, LIFT, Mango Airlines, Mozambique Express, Proflight Zambia e South African Airways.

Além das companhias aéreas, a AASA conta também com 35 membros associados de setores direta ou indiretamente ligados a aviação. A AASA tem participação regular e contribuições junto da ICAO (International Civil Aviation Organization) e IATA (International Air Transport Association) em torno das matérias relacionadas com a região da África Austral.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Análise

Edição Digital: Os vencedores dos Portugal Travel Awards 2023, 20 anos GEA, dossier projetos na Hotelaria, entrevista FLY Angola

Esta edição do jornal Publituris está diferente. A partir de hoje, o Publituris surge com um novo layout, mais moderno e atual. Nesta edição, conheça, igualmente, os vencedores dos Portugal Travel Awards 2023. Mas há muito mais!

Publituris

O jornal PUBLITURIS que chega esta sexta-feira, 7 de julho, aos leitores está repleto de novidades. Para começar, estreamos um novo layout, da responsabilidade de uma das mais conceituadas agências criativas – SOLID DOGMA.

Com esta “nova cara“, queremos acompanhar o dinamismo do mundo atual e, particularmente, do setor do Turismo, bem como seguir as tendências na apresentação de conteúdos.

A edição faz, naturalmente, capa com os vencedores dos PUBLITURIS Portugal Travel Awards 2023, nesta que foi a 18.ª edição destes prémios.

Os vencedores dos Publituris Portugal Travel Awards 2023 são:

TAP – Melhor Companhia de Aviação
easyJet – Melhor Companhia de Aviação Lowcost
Europcar – Melhor Rent-a-Car
Solférias – Melhor Operador Turístico
Top Atlântico – Melhor Rede de Agências de Viagens
MSC Cruzeiros – Melhor Companhia de Cruzeiros
Vila Galé Hotéis – Melhor Cadeia Hoteleira
W Algarve – Melhor Hotel de Cinco Estrelas
Octant Lousã – Melhor Hotel de Quatro Estrelas
Vila Vita Parc Resort & Spa – Melhor Hotel Resort
Memmo Príncipe Real – Melhor Boutique Hotel
Bairro Alto Hotel – Melhor Hotel de Cidade
NAU Salgados Palace – Melhor Hotel MICE
Martinhal Sagres Beach Family Resort Hotel – Melhor Hotel de Praia
São Lourenço do Barrocal – Melhor Turismo Rural
Herdade da Malhadinha Nova – Melhor Enoturismo
Quinta do Lago – Campo Sul – Melhor Campo de Golfe
Zoomarine – Melhor Parque Temático e Diversões
Picos de Aventura – Melhor Empresa de Animação Turística
Marina de Vilamoura – Melhor Marina
Cabo Verde – Melhor Destino Internacional
Centro – Melhor Região de Turismo Nacional
José Manuel Antunes – Prémio “Belmiro Santos”

Parabéns aos vencedores!

Para além deste destaque aos vencedores dos PUBLITURIS Portugal Travel Awards 2023, esta edição do jornal entrevistou Jaime Quesado, economista e gestor, a propósito do lançamento de um novo livro manifesto: “Nova Competitividade”. O PUBLITURIS quis saber se Portugal é, de facto, competitivo e que papel está reservado ao turismo neste esfoço rumo a esta “nova” competitividade.

Na “Distribuição”, o grupo GEA fez o balanço de 20 e diz que os tempos e o mercado mudaram. Contudo, as premissas e as bases continuam a ser as mesmas, mas agora é preciso dar outros serviços e apostar na tecnologia e no fornecimento de ferramentas que permitam aumentar a produtividade das suas agências de viagens associadas. O grupo está, no entanto, de os olhos postos no aumento do ticketing, através do TravelGea, que deverá traduzir-se este ano em 35 milhões de euros.

Nos “Destinos”, António Jorge Costa, presidente do IPDT comentou para o PUBLITURIS os resultados globais desta edição do Barómetro. O setor do turismo estima que 2023 seja o melhor ano de sempre, e o grau de confiança dos empresários é muito elevado, com perspetivas de crescimento turístico em todos os indicadores. As previsões são avançadas na 69.ª edição do Barómetro do Turismo do IPDT, mas nem tudo são rosas. A escassez de recursos humanos (disponível e qualificada), pode comprometer a atividade de algumas empresas e, até, travar a expansão de negócios.

No “Dossier”, dedicado aos Projetos na Hotelaria, os players que atuam no mercado mantêm os planos de abertura mesmo com conjuntura desfavorável. A inflação, a guerra na Ucrânia e a disrupção de cadeias de abastecimento que ela provocou são responsáveis por um maior clima de incerteza que pode pôr em causa alguns dos projetos de hotelaria previstos para território nacional. Até 2025, há 150 aberturas de hotéis previstas e, apesar de ser normal que existam atrasos, o certo é que, por enquanto, não há grandes desvios a assinalar.

Nos “Transportes”, Belarnicio Muangala, CEO da FLY Angola, dá a primeira entrevista a uma publicação do trade em Portugal. Nascida em 2018, a FLY Angola veio preencher um vazio deixado por 11 companhias que operavam até esse ano e que desapareceram. Agora, admite Belarnicio Muangala, “estamos a ter a oportunidade que outros operadores não tiveram no passado”.

Ainda nos “Transportes”, a Air France/KLM promoveu uma masterclass dedicada ao SAF – Sustainable Aviation Fuel, no fim da qual ficou a certeza de que, apesar de caro e ainda escasso, este tipo de combustível é mesmo uma das principais soluções para cumprir a meta de descarbonizar a aviação até 2050.

Nesta edição, além do Pulse Report, numa parceria entre o PUBLITURIS e a GuestCentric, as opiniões pertencem a António Jorge Costa (presidente do IPDT); Sílvia Dias (Head of Marketing & Sustainability da Savoy Signature); Guilherme Costa (diretor de Marketing da Sem Rumo); Susana Mesquita (coordenadora da Licenciatura em Turismo do ISAG – European Business School); e Diogo Correia (Junior Seo Off-site at Selectra).

Leia aqui a nova edição e desfrute deste “novo” PUBLITURIS!

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Angola

TdP promove formação junto de responsáveis angolanos

O mote do encontro passa por identificar as áreas de cooperação profissional, onde podem ser desenvolvidas parcerias, uma das quais a formação turística.

Publituris

O Turismo de Portugal recebe, a partir desta quarta-feira, responsáveis angolanos pelo sector de Hotelaria e Turismo, em Lisboa.

O mote do encontro passa por identificar as áreas de cooperação profissional, onde podem ser desenvolvidas parcerias, uma das quais a formação turística.

Os responsáveis do Governo angolano vão ter várias acções de formação, entre as quais Formação Turística em Portugal, Rede Escolar e Turismo de Portugal, Oferta Formativa e Projecto de sustentabilidade e responsabilidade social nas Escolas de Hotelaria e Turismo.

A delegação angolana, chefiada pelo director do INFOTUR, Eugénio Clemente,  integra a directora Nacional de Formação Hoteleira turística, Madalena dos Santos e os directores das  províncias do Huambo, Benguela,  Zaire e Moxico.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Hotel Terminus abre portas no Lobito

A unidade hoteleira angolana foi inaugurada por Pedro Mutinde, ministro da Hotelaria e Turismo.

Marta Barradas

O Hotel Terminus, situado na cidade do Lobito, na província de Benguela, em Angola, foi inaugurado no passado dia 6 de Fevereiro, num evento que contou com a presença de Pedro Mutinde, ministro da Hotelaria e Turismo.

Segundo a Agência Angola Press, a nova unidade de quatro estrelas, situada junto da linha da praia, conta com 100 quartos, dos quais 72 quartos twin, 16 quartos duplos, quatro suites júnior, seis suites sénior e duas suites presidenciais.

O hotel angolano, que apresentou um investimento de cerca de 18 milhões de dólares, isto é, cerca de 15,8 milhões de euros, pertence à Imogestin S.A., que detém também as unidades Terminus Primier e Classic no Lobito, o Hotel Terminus em N’Dalatando e o projecto do Parque Regional da Chimalavera.

Entre as facilidades do hotel angolano constam ainda salas de reuniões equipadas, uma sala para 80 pessoas em plateia, duas salas para reuniões para dez pessoas e uma sala de jogos, todos adaptados a pessoas com deficiência.

Durante a inauguração, Isaac dos Anjos, governador de Benguela, referiu que com a abertura do Hotel Terminus do Lobito “aumenta os mais de dois mil quartos que a província dispõe, melhora a condição de atractividade para o desenvolvimento e é uma grande mais-valia para a região”.

Sobre o autorMarta Barradas

Marta Barradas

Mais artigos
Angola

Portugal e Angola analisam vistos para empresários

No âmbito da visita do ministro dos negócios estrangeiros, Rui Machete, a Angola.

Publituris

Rui Machete, ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros de Portugal, admitiu esta segunda-feira a possibilidade de introduzir um regime de vistos em passaporte facilitador para empresários, no âmbito do acordo já vigente com Angola.

O responsável, que falava no âmbito da sua deslocação a Luanda, após reunir-se com o Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, afirma que “o acordo de vistos [com Angola] pode ser francamente melhorado”, avança a agência Lusa.

“Admito que haja progressos a fazer, designadamente se nós conseguirmos descobrir os meios adequados para criar vistos empresariais mais eficazes”, adiantou ainda Rui Machete, referindo o “reforço significativo” recentemente introduzido na emissão de vistos nos consulados de Portugal em Luanda e em Benguela, o mesmo acontecendo por parte de Angola.

Para o ministro português, “o que registámos é que não há ainda um conhecimento suficiente das potencialidades que o acordo já tem, o que é pena.”

Rui Machete conclui afirmando: “Eu penso que não haverá [risco de diminuição de emissão de vistos para angolanos], se justamente tomarmos as cautelas necessárias e devemos estudar atentamente os problemas, quando eles surgirem. Neste momento ainda não há razões para pensar em concreto em nenhumas ameaças desse tipo.”

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Angola

Angola aposta na formação em Hotelaria

Em 2015, Benguela terá uma academia que visa a educação na hotelaria.

Publituris

Em 2015, a cidade de Benguela, em Angola, irá contar com uma academia para formação no sector hoteleiro, indústria que tem vindo a crescer nos últimos anos neste destino.

Segundo a agência Lusa, o projecto Academia de Gestão da Hospitalidade Angolana já se encontra em construção, anunciou esta quarta-feira o Fundo Soberano de Angola (FSA).

A academia surge da iniciativa do FSA, em colaboração com a Lausane Hospitality Consulting (LHC), empresa suíça de consultoria de capacitação e aconselhamento à gestão, e a divisão de formação de executivos da École Hôtelière de Lausane (EHL).

Em comunicado de imprensa, o Fundo Soberano de Angola refere que o objectivo deste projecto “é proporcionar educação de elevado padrão no ramo da hotelaria aos profissionais mais jovens desta indústria crescente.”

A construção da nova academia deverá ser feita por fases e as admissões deverão ocorrer durante o quarto trimestre de 2015. A formação abrangerá as áreas de gestão, operações de alimentos e bebidas e culinária.

Recorde-se que também já se encontra em construção o Hotel Escola de Luanda, no município de Belas [Ler mais aqui].

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
TAAG
Angola

TAAG: Portugal pesa 40% no tráfego internacional

Companhia aérea angola perspectiva transportar 1,5 milhões de passageiros este ano.

Patricia Afonso

Os aeroportos portugueses têm um peso de 40% no tráfego internacional da companhia aérea angolana TAAG, que estima transportar 1,5 milhões de passageiros este ano.

Segundo o presidente do Conselho de Administração da TAAG, Joaquim Teixeira da Cunha, em declarações à Agência Lusa, à margem da cerimónia de chegada a Luanda do novo Boeing 777-300 ER: “O nosso principal destino tem sido Portugal – Lisboa e Porto -, que representa à volta de 40% ou mais.”

O responsável admitiu ainda que os restantes destinos portugueses possam vir a equilibrar-se em breve.

Por sua vez, o ministro dos Transportes angolano, Augusto da Silva Tomás,referiu que a TAAG espera transportar 14,5 milhões de passageiros no decorrer de 2014, um aumento de 43% face ao ano passado.

 

Sobre o autorPatricia Afonso

Patricia Afonso

Mais artigos
Angola

Angola quer 4,6 milhões de turistas em 2020

O destino esteve presente na BTL 2013, que terminou no passado domingo, na FIL, em Lisboa.

Publituris

Angola quer alcançar os 4,6 milhões de turistas em 2020, um objectivo dado a conhecer pelo Instituto de Fomento Turístico de Angola (INFOTUR) na BTL 2013, que terminou no domingo.

De acordo com a agência Angop, as acções estruturais que visam melhorias dos pólos de desenvolvimento do turismo, o fundo de desenvolvimento do turismo e o fomento e a promoção do turismo social foram algumas das razões apontadas para o aumento do número de turistas.

O stand angolano na BTL deste ano integrou, além do INFOTUR, 12 agentes operadores de turismo em Angola, entre os quais a Transportadora Áerea Nacional (TAAG), tendo os pólos de desenvolvimento turísticos de Calandula e o da Bacia do Okavango atraído grande interesse de muitos visitantes.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Angola abriu mais de 5.000 empreendimentos turísticos em dez anos

Entre hotéis, restaurantes e aldeamentos turísticos, entre outros empreendimentos, o destino inaugurou 5.137 unidades nos últimos dez anos.

Publituris

O Ministério de Hotelaria e Turismo de Angola inaugurou 5.137 empreendimentos hoteleiros nos últimos dez anos, de acordo com o director nacional, Afonso Vita, citado pela agência Angop.

O governante referiu que o parque hoteleiro e similar tem estado a crescer de forma “rápida e dinâmica”, acompanhando o desenvolvimento multidimensional do país em todas as vertentes.

Entre 2002 e este ano, foram inaugurados 105 hotéis, 370 pensões, 330 hospedarias, 54 aldeamentos turísticos e 3.020 restaurantes e similares, 10 aparthotéis e 1 conjunto turístico.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Angola

Angola terá primeira Feira Internacional de Turismo

O evento vai decorrer de 11 a 14 de Outubro, em Luanda, e deverá contar com 200 expositores, com a participação de entidades e empresas nacionais e estrangeiras.

O Ministério da Hotelaria e Turismo e a Feira Internacional de Luanda vão organizar este ano a primeira edição da Bolsa Internacional do Turismo de Angola (Bitur Angola), noticiou a agência Angop. O evento vai decorrer de 11 a 14 de Outubro.

A feira, sob o mote “A promoção do património turístico de Angola dissemina as suas atractividade turísticas”, visa dar a conhecer o país e as suas atractividades, assim como divulgar aspectos culturais, históricos, gastronómicos e naturais.

O evento, para o qual são esperados 200 expositores, distribuídos por dois pavilhões, vai contar com a participação de entidades e empresas nacionais e estrangeiras, entre elas, companhias aéreas, agências de viagens e turismo, hotéis, entre outras.

Sobre o autorTiago da Cunha Esteves

Tiago da Cunha Esteves

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.