Assine já
Distribuição

Famílias britânicas voltam a recorrer a agências e operadores na marcação das próximas férias

Dados da ABTA – Associação Britânica de Agentes de Viagens indicam que 50% das famílias britânicas com filhos até aos 16 anos que contam viajar no próximo verão vão recorrer aos serviços das agências de viagens e operadores turísticos. E Portugal é um dos destinos que suscitam mais interesse.

Inês de Matos
Distribuição

Famílias britânicas voltam a recorrer a agências e operadores na marcação das próximas férias

Dados da ABTA – Associação Britânica de Agentes de Viagens indicam que 50% das famílias britânicas com filhos até aos 16 anos que contam viajar no próximo verão vão recorrer aos serviços das agências de viagens e operadores turísticos. E Portugal é um dos destinos que suscitam mais interesse.

Inês de Matos
Sobre o autor
Inês de Matos
Artigos relacionados
“Não somos fãs do Brexit”
Homepage
Grupo GEA Portugal espera crescimento de 5% a 9% no Verão
Distribuição
Quase metade dos britânicos conta viajar para o estrangeiro no inverno, indica estudo da ABTA
Distribuição
WTM 2021: Desempenho digital e direto superou o tradicional na indústria das viagens
Distribuição

Os britânicos estão desejosos de voltar a viajar e a recente decisão do governo do Reino Unido de abolir os testes para quem já está vacinado contra a COVID-19 está a levar as famílias britânicas a procurar novamente o apoio das agências de viagens e operadores turísticos para a marcação das próximas férias.

De acordo com a publicação britânica Travel Weekly,  que cita dados da ABTA – Associação Britânica de Agentes de Viagens, quase dois terços (64%) das famílias britânicas com filhos até aos 16 anos contam viajar neste verão e, destas, cerca de 50% dizem mesmo que vão recorrer a agências de viagens e operadores turísticos para marcar as férias, quando antes da pandemia esta percentagem não passava os 30%.

Os dados da ABTA indicam que para a maioria das famílias britânicas, cerca de 43%, a segurança é a razão pela qual ponderam recorrer, este ano, às agências de viagens e operadores turísticos, seguindo-se o apoio em relação aos requisitos de viagem devido à COVID-19, que foi o motivo apontado por 35% dos agregados familiares britânicos com filhos até aos 16 anos de idade.

Portugal é um dos destinos que se apresentam como mais populares entre os britânicos que desejam viajar para destinos de curta distância, a par também da Turquia, Ilhas Canárias e Egito, enquanto o Dubai, a Flórida (EUA), o México e as Caraíbas são os destinos preferidos para viagens mais longas.

“As recentes mudanças nas regras de viagem são o início de um novo capítulo para a recuperação do setor das viagens”, considera Graeme Buck, diretor de comunicação da ABTA, citado pela Travel Weekly.

De acordo com o responsável, os testes eram um dos principais obstáculos às viagens dos britânicos, pelo que a sua abolição veio tornar as viagens mais fáceis, rápidas e baratas, o que está a levar os britânicos a voltarem a fazer planos de férias, nomeadamente já para as férias escolares de fevereiro.

Este mês de fevereiro, espera-se mesmo que os aeroportos britânicos voltem a registar um forte tráfego, com a ABTA a estimar que esta semana, entre 11 e 18 de fevereiro, partam do aeroporto de Stansted cerca de 200 mil britânicos, aos quais se devem juntar outros 186 mil desde Gatwick, 160 mil desde Manchester, 90 mil de Luton, 55 mil de Briston e 17 mil do aeroporto de East Midlands.

“É ótimo ver tantas famílias com planos para viajarem juntas nesta metade de fevereiro e, agora que as restrições do Reino Unido diminuíram, esperamos que muitas mais se sintam confiantes para viajar e comecem a planear as férias de verão”, acrescenta Graeme Buck, sublinhando que a associação espera que “um número crescente” de pessoas venha, no verão, a recorrer aos serviços das agências de viagens e operadores turísticos.

 

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Artigos relacionados
Distribuição

Trade britânico pede mais apoios para sobreviver à crise dos preços

A ABTA, a AITO e o The Travel Network Group consideram que a crise gerada pela inflação e aumento dos preços pode ser “a gota de água” para muitas empresas do setor, que ainda estão a viver momentos difíceis devido à COVID-19.

Inês de Matos

As associações britânicas ligadas ao turismo consideram que o apoio decretado pelas autoridades do Reino Unido para ajudar o setor do turismo a ultrapassar a crise do aumento dos preços é “dececionante”, uma vez que apenas está em vigor durante a época baixa e não é suficiente para cobrir as necessidades das empresas, depois de dois anos de pandemia.

“Os nossos membros estão a entrar na crise dos preços depois de dois dos piores anos da história do setor, com pequenas e médias empresas a estarem particularmente vulneráveis”, afirmou Mark Tanzer, presidente executivo da ABTA – Associação Britânica das Agências de Viagens, citado pela publicação britânica Travel Weekly.

A ABTA é um das associações britânicas do setor do turismo que têm vindo a solicitar às autoridades do Reino Unido um alargamento dos apoios concedidos às empresas para fazer face à crise gerada pela inflação e consequente aumento dos preços, que no Reino Unido consiste na limitação dos preços da energia por um período de seis meses para as empresas.

Além da ABTA, também a AITO – Associação dos Operadores Turísticos Independentes e o The Travel Network Group têm avisado as autoridades britânicas que é necessário aumentar os apoios para que “não se cometam os mesmos erros novamente”, uma vez que a crise da COVID-19 já deixou as empresas do setor numa situação difícil.

As associações turísticas querem, nomeadamente, que este apoio seja prolongado por um maior período de tempo, que não abranja apenas os seis meses correspondentes à época baixa do turismo britânico.

Segundo a Travel Weekly, Mark Tanzer quer também que o governo britânico procure “outras formas” de ajudar as empresas, a exemplo de um prazo mais alargado para o pagamento de taxas e impostos, mas também um acordo com a banca que permita igualmente um período mais dilatado para o pagamento dos créditos contraídos devido à COVID-19.

Na AITO, a opinião é semelhante e, segundo Martyn Sumners, diretor executivo da associação, apesar das medidas já apresmentadas representarem “um passo positivo”, os seis meses de limitação dos preços da energia são “um período muito curto para fornecer ajuda real”.

“Este setor foi o mais atingido na pandemia, de acordo com o Centro de Estatísticas Nacionais, e teve uma retoma difícil devido aos problemas com cancelamentos de voos e falta de funcionários nos aeroportos”, defende Martyn Sumners.

O responsável da AITO lembra que “nem todas as empresas beneficiaram dos subsídios na pandemia”, o que leva a associação a pedir que não se cometam os mesmo erros da época da COVID-19 e que o apoio agora concedido vá além dos seis meses inicialmente previstos.

Já o Travel Network Group considera que a falta de informação sobre os apoios disponíveis, assim como o prazo de seis meses, “são extremamente preocupantes”, uma vez que, alerta o grupo de viagens britânico, esta crise pode ser a “gota de água” para muitas empresas.

“O plano não delineou apoios específicos para as empresas, que têm uma ameaça crescente de ruína financeira durante esta crise”, acrescenta Gary Lewis, responsável executivo do Travel Network Group, considerando que “a ideia de negociar contratos de longo prazo com fornecedores de energia é muito bem-vinda, mas apenas se isso permitir que as contas voltem a níveis razoáveis”.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Distribuição

APAVT e DECO criam selo “Checked” para garantir confiança e segurança aos consumidores das agências de viagens

A partir de outubro, as agências de viagens físicas e online associadas da APAVT vão poder ostentar o selo “Checked by DECO”, que visa garantir mais confiança e segurança aos consumidores nas suas viagens, reduzindo assim as reclamações, foi anunciado, em conferência de imprensa, pelos presidentes da APAVT e da DECO.

Este projeto comum, segundo o presidente da APAVT, pretende “dar diferenciação às agências de viagens e confiança aos seus clientes. É mais um passo para trazer mais credibilidade ao setor”. As agências de viagens não são obrigadas a aderir ao selo, mas Pedro Costa Ferreira espera que a maioria o faça, pois vai dá-las maior credibilidade.

Este novo serviço passa a oferecer às empresas, no domínio da consultoria, cooperação e monitorização do seu relacionamento contratual com os consumidores, à luz das exigências legais e melhores práticas do mercado, ao mesmo tempo que procurará garantir que os consumidores beneficiam de uma informação mais transparente, segura e com qualidade. A falta de informação é, segundo a DECO, um dos motivos de reclamação mais frequentes.

Por sua vez, o presidente da DECO, Luís Silveira Rodrigues, explicou que se trata de um serviço prestado pela DECO que “procura pegar nas agências de viagens e levá-las à excelência que a defesa do consumidor exige”. Acrescentou que as agências de viagens interessadas em exibir esta menção devem preencher um formulário, respondendo a diversas questões. Se tudo bater certo, poderão receber o certificado em cerca de três semanas. Serão auditadas periodicamente e até receber a visita do “cliente mistério”.

O dirigente da Associação Portuguesa de Defesa do Consumidor apontou que se a agência for aceite, recebe o selo; senão, os especialistas da DECO fazem recomendações e pode haver nova submissão. A certificação tem a validade de um ano e se a agência der viagens tiver deixado de cumprir os critérios, pode ser-lhe retirada. Ou seja, a DECO irá não só auditar como fornecer formação às empresas do setor que se candidatarem à iniciativa.

“Este é mais um passo do trabalho da DECO junto dos consumidores na prevenção de conflitos e na garantia de que as empresas adotam critérios de excelência no seu relacionamento com os clientes”, realçou Luís Silveira Rodrigues, reforçando que a DECO quer, assim, ajudar os consumidores a escolher as agências de viagens com melhores práticas.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Distribuição

B travel Xperience Lisboa anuncia novos eventos relacionados com viagens

A B travel Xperience Lisboa, agência de viagens premium do Grupo Ávoris, acaba de anunciar uma vasta programação de eventos relacionados com viagens, que passam por travel talks, exposições, workshops, entre outros.

Publituris

Neste âmbito, já a partir do próximo dia 15 de setembro, quinta-feira, é inaugurada a inauguração da exposição “Fronteiras Fechadas: Na Rota da Seda até Macau” do fotógrafo Jorge Duarte Estevão, que vai estar patente em Lisboa até ao início de novembro..

A 29 de setembro, decorre a ‘Travel Talk’ e uma masterclass gastronómica promovida pela Embaixada do Peru em Portugal. Vão ser dados a conhecer os principais destinos turísticos peruanos, alguns dos quais classificados como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, como a cidade de Arequipa, Cusco, as Linhas de Nasca e Machu Picchu.

A B travel Xperience Lisboa quer proporcionar um conjunto de experiências, desde Travel Talks, a exposições e workshops, de acesso gratuito, que pretendem despertar a vontade em partir à descoberta de alguns dos mais distintos destinos através dos cinco sentidos.

Os eventos, de entrada livre, decorrem na Avenida Fontes Pereira de Melo, 27, a partir das 18h00. Os interessados devem efetuar a sua inscrição para o email [email protected] ou através das redes sociais da B travel Xperience Lisboa.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Pagamentos B2B em câmbio por empresas de viagens aumentam 483% no 1.º semestre

Os pagamentos de viagens B2B em moeda estrangeira constitui um “novo problema” para o setor.

Publituris

De acordo com uma pesquisa realizada pela Nium, os pagamentos B2B em câmbio realizados por empresas do setor das viagens aumentaram 483% no primeiro semestre de 2022, em comparação com o mesmo período de 2021.

Embora este número atue como um indicador positivo no que diz respeito à recuperação das viagens internacionais – com as viagens ao exterior a resultarem na necessidade de pagamentos de viagens B2B em moeda estrangeira entre intermediários de viagens e companhias aéreas e hotéis –, segundo a especialista em pagamentos de viagens B2B este aumento, em quase cinco vezes nos pagamentos, traz à grande maioria das empresas de viagens uma “nova dor de cabeça”.

Segundo refere Spencer Hanlon, chefe de viagens da Nium, em nota de imprensa, “mais de dois anos se passaram desde que muitas empresas de viagens viram pela última vez um período de pico de reservas em viagens internacionais”, admitindo que, “naturalmente, muitas distraíram-se com outras coisas mais importantes desde então: sobreviver”.

Por isso, salienta ser “compreensível” que muitos, provavelmente, “esqueceram a dor de cabeça que os pagamentos de câmbio B2B podem trazer: altos custos, atrasos, tempo consumido e riscos”. Assim, frisa que este é um “bom problema a ter de volta na agenda”, mas que está a “custar caro à grande maioria das empresas de viagens”. Na verdade, Hanlon salienta que algumas empresas, possivelmente, “não consideraram totalmente esse custo nos seus preços ao preverem e preparam-se para a recuperação”.

O responsável da Nium aponta, contudo, “muitas soluções de tecnologia moderna que podem resolver esse problema para reduzir massivamente a taxa de transação, obter acesso a taxas mais justas, acelerar o pagamento e satisfazer e agilizar todas as necessidades de backoffice que uma empresa possa enfrentar”.

Num momento de grande incerteza, inflação em alta, taxas de juros a subir, além de algumas dúvidas ainda referente à situação pandémicas, “Hanlon conclui que “resolver problemas de câmbio pode fazer uma diferença significativa para a saúde do negócio.”

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

American Express migra para plataforma Travelport+

Como parte do acordo plurianual renovado, a American Express Global Business Travel migrará para a plataforma Travelport+.

Publituris

A American Express Global Business Travel (Amex GBT) renovou a parceria estratégica com a Travelport com um acordo plurianual que inclui a migração e utilização da plataforma de vendas Travelport+.

Em comunicado, a empresa global de tecnologia fornecedora de sistema de reservas para fornecedores de viagens em todo o mundo, refere que as atualizações no Travelport+ “são direcionadas para melhorar o acesso ao conteúdo, fornecendo mais recursos de vendas, aumentando a produtividade dos consultores de viagens”.

Jason Toothman, diretor Comercial – Agência da Travelport, refere que o aprofundamento da colaboração com a utilização do Travelport+ “beneficiará tanto a Amex GBT como os seus clientes empresariais”, salientando que “a introdução dos recursos de serviço Travelport+ e melhorias nas vendas garantirão o foco contínuo na entrega de valor ao cliente, viajante e fornecedor para o mercado da Amex GBT.”

Já do lado contrário, John Bukowski, vice-presidente de conteúdo e fornecimento estratégico da Amex GBT, destaca que o acordo com a Travelport continua focado na “inovação e na garantia de que os nossos clientes tenham acesso ao mais amplo conjunto de conteúdos, continuando a oferecer o melhor serviço da categoria”.

De resto, John Bukowski, admite que “a atualização planeada para o Travelport+ e a visão compartilhada para avançar na venda de viagens com tecnologia moderna e simplificação de processos, ajudarão o mercado Amex GBT a cumprir a promessa e alimentar a missão de impulsionar o progresso através das viagens.”

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

IV Convenção da Mercado das Viagens nos dias 4 e 5 de fevereiro de 2023 na Batalha

Com o tema “Oportunidades In/Out”, a rede de agências de viagens Mercado das Viagens, marcou a sua IV Convenção para os dias 4 e 5 de fevereiro de 2023, na Batalha.

Publituris

O programa do encontro ainda não é conhecido, mas já se sabe que decorrerá no Hotel Vila Batalha, pelo que a rede informa aos agentes de viagens que caso tenham necessidade de reservar alojamento nessa unidade hoteleira, foram bloqueados quartos com o valor de € 76 TWB e € 70 SGW (já com IVA).

Refira-se que a Mercado das Viagens tem vindo a expandir-se, com a abertura de novas agências de viagens em vários pontos do país, seguindo as premissas de sustentabilidade que desde o início foram instituídas como política a seguir.

“A maior cobertura geográfica, permite-nos alargar o nosso mercado alvo, e oferecer um produto de qualidade, assegurando-lhe uma cultura de serviço tão intrínseca à nossa marca”, apontava Adriano Portugal, diretor geral da rede, a propósito da abertura recente de uma nova loja.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

DMC COMPASSO faz 25 anos

A DMC COMPASSO celebra esta quinta-feira, 1 de setembro, 25 anos de existência. Especializada nos mercados nórdicos, a empresa vai manter a sua aposta no segmento de grupos e incentivos, promovendo todo o destino Portugal.

Publituris

A empresa familiar, que nasceu a 1 de setembro de 1997, é liderada exclusivamente, desde 2009, pela cofundadora Paula Antunes.

Da sua vasta história destaca a organização de eventos especiais como sejam, os referentes ao Dia da Suécia e ao Dia da Noruega na EXPO’98, aos jogos da Dinamarca e da Suécia no Euro’2004 e às três edições da Volvo Ocean Race, em 2012, 2015 e 2017.

“Após dois anos de faturação quase nula, a exigir de todos nós enormes sacrifícios, celebramos este aniversário no meio de uma série de projetos, eventos e novos pedidos, que nos obrigam a adiar a festa para o final do mês mas que nos enchem de confiança para o futuro”, afirma a administradora da COMPASSO

Para Paula Antunes, esta resiliência advém também da “enorme paixão por Portugal que temos, bem como pelo orgulho do caminho percorrido até agora”.

Para assinalar o seu 25º aniversário, a COMPASSO vai organizar um “Open Day”, no próximo dia 30 de setembro, para parceiros, fornecedores e amigos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

18.ª Convenção do Grupo GEA decorre em Coimbra entre 18 e 20 de novembro

O Grupo GEA Portugal vai realizar a 18.ª edição da sua Convenção Nacional de Agências entre 18 e 20 de novembro, no Hotel Vila Galé Coimbra, sob o tema “A Abordagem ao Cliente: Vertente Offline e Online”.

Publituris

O Grupo GEA Portugal vai realizar a 18.ª edição da sua Convenção Nacional de Agências entre 18 e 20 de novembro, no Hotel Vila Galé Coimbra, sob o tema “A Abordagem ao Cliente: Vertente Offline e Online”.

Além da sessão interna destinada a participantes das agências, onde serão apresentados os vetores estratégicos e novidades de caráter tecnológico a implementar em 2023 pelo grupo, a 18.ª Convenção do Grupo GEA vai também contar com uma sessão externa sobre a abordagem ao cliente tanto na vertente offline como online, assim como com um “business lab direcionado para a otimização de relações entre as agências e os fornecedores presentes”.

De acordo com o agrupamento de agências de viagens, a Convenção vai também voltar a proporcionar o convívio entre as 385 agências associadas do Grupo GEA (482 pontos de venda), a equipa de gestão do Grupo e os fornecedores, prevendo-se que esta edição “supere os anos anteriores em número de participantes”, até porque a GEA conta com novas agências associadas.

“Neste contexto, a Convenção será, igualmente, uma oportunidade para dar as boas-vindas às mais de 60 agências que integraram o Grupo em 2022, confiando na sua proposta de valor”, acrescenta a GEA.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Viagens El Corte Inglés abre nova loja em Aveiro dia 8 de setembro

O Viagens El Corte Inglés prepara-se para abrir uma nova agência em Aveiro. A inauguração está prevista para o próximo dia 8 de setembro.

Durante a inauguração, que decorrerá entre as 16h30 e as 20h00, indica a empresa, em nota de imprensa, “iremos ter inúmeras surpresas para quem nos visitar”.

Na nova agência o Viagens El Corte Inglés vai disponibilizar uma ampla oferta de produtos e destinos com vantagens exclusivas, entre os quais Caraíbas, Réveillon, Costas Espanholas, Brasil, Ilhas Portuguesas e Espanholas, Portugal, Grandes Viagens, e Cruzeiros.

A nova loja ficará localizada no centro da cidade de Aveiro, na Avenida Dr. Lourenço Peixinho 95B. Poderá ser contactada pelo telefone 234 894 030, ou por email: [email protected]

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Distribuição

4Tours com propostas para Mercados de Natal europeus

O operador turístico 4Tours anuncia ao mercado que tem disponível no seu site várias propostas para os Mercados de Natal europeus, de três, quatro e cinco dias, que permitirão vivenciar de perto a verdadeira magia dessa época do ano.

Publituris

Os circuitos, com preços desde 695 euros por pessoa, incluem propostas para Berlim, Dresden e Praga, Viena, Tallinn e Riga, Heidelberg, Colmar e Estrasburgo, Bruges e Bruxelas, Colónia e Bruxelas e ainda Nuremberga, Munique e Wurztburg.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.