Assine já
Alojamento

Dossier Hotel Turismo da Guarda com dois cenários possíveis segundo Rita Marques

Há dois cenários em cima da mesa sobre o dossier Hotel Turismo da Guarda. Um deles é a autarquia reaver o imóvel, outro é continuar a tentar contratualizar com a iniciativa privada a gestão da unidade hoteleira. É a opinião da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

Carolina Morgado
Alojamento

Dossier Hotel Turismo da Guarda com dois cenários possíveis segundo Rita Marques

Há dois cenários em cima da mesa sobre o dossier Hotel Turismo da Guarda. Um deles é a autarquia reaver o imóvel, outro é continuar a tentar contratualizar com a iniciativa privada a gestão da unidade hoteleira. É a opinião da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

Sobre o autor
Carolina Morgado
Artigos relacionados
Turismo e viagens mundial deverão atingir 8,6 biliões de euros em 2023 e ultrapassar 14 biliões em 2033
Destinos
Thailand Travel Mart Plus está de volta de 31 de maio a 2 de junho
Meeting Industry
Março trouxe 2,1 milhões de hóspedes para o alojamento turístico português
Indicadores
Edição Digital: Turismo da África do Sul, Flappin, Macau, Tailândia, Fortaleza e dossier Cruzeiros
Destinos

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, confirmou que há dois cenários em cima da mesa sobre o dossier Hotel Turismo da Guarda. Um deles é a autarquia reaver o imóvel, outro é continuar a tentar contratualizar com a iniciativa privada a gestão da unidade hoteleira.

Rita Marques, que visitou recentemente a Guarda, disse estar “esperançada” em que exista um trabalho conjunto entre administração local e central para que se identifique um investidor, de forma a que o Hotel Turismo da Guarda seja uma bandeira importante na região e no país.

Também o presidente da Câmara Municipal da Guarda disse preferir a primeira opção, contudo, se daqui a dois meses não for encontrada uma solução, “a garantia que temos do Estado português é que nos sentemos à mesa para ajudar a resolver esta situação”. Sérgio Costa admitiu que “estamos perfeitamente alinhados nesta estratégia de reabertura do Hotel Turismo”.

Mais uma vez, a 23 de novembro, ficou deserto o concurso para a concessão do Hotel de Turismo da Guarda, tendo sido decidido prorrogar o prazo para a apresentação de propostas por mais três meses.

O Hotel Turismo da Guarda foi um dos 33 imóveis do lote inicial do programa Revive, numa iniciativa do Governo que conta com a colaboração das autarquias locais e a coordenação do Turismo de Portugal, com o intuito de recuperar e valorizar património público devoluto e reforçar a atratividade dos destinos regionais.

O anúncio do concurso público para a concessão de exploração do Hotel de Turismo da Guarda, com vista à realização de obras, incluindo de infraestruturas, e posterior exploração para fins turísticos como estabelecimento hoteleiro, alojamento local na modalidade de estabelecimento de hospedagem ou outro projeto de vocação turística, nos termos da legislação em vigor, tinha sido enviado para publicação a 26 de julho de 2021.

De acordo com o concurso, a duração da concessão é de cinquenta anos, com uma renda mínima anual de 35.317,80 euros.

Recorde-se que o Governo lançou este novo concurso para a concessão do antigo Hotel Turismo da Guarda, que está encerrado há vários anos e cujo primeiro contrato de concessão teve de ser revogado. Em maio de 2018, tinha sido assinado contrato de concessão para a recuperação e exploração deste imóvel pelo consórcio composto pelas sociedades MRG Property e MRG – Construction, mas o projeto não avançou, devido a dificuldades financeiras com que se defrontou o grupo concessionário.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Artigos relacionados
Hotelaria

Vila Galé investe 80 milhões de reais para abrir hotel Collection em Ouro Preto, no Brasil

O grupo Vila Galé vai abrir mais um hotel da gama Collection no Brasil, num investimento de 80 milhões de reais. A unidade vai resultar da recuperação do antigo colégio Dom Bosco, em Cachoeira do Campo, Ouro Preto, no estado brasileiro de Minas Gerais.

O futuro Vila Galé Collection Ouro Preto, cuja abertura está prevista para 30 de dezembro de 2024, terá 182 quartos numa primeira fase, ao qual serão acrescentados mais 46 quartos numa segunda fase. A unidade vai contar ainda com dois restaurantes, dois bares, sete salas de convenções, auditório, capela, biblioteca, sala de jogos, Satsanga Spa & Wellness com piscina interior aquecida e clube infantil NEP com parque aquático. O grupo estima que o empreendimento vai gerar 120 empregos diretos, como aponta em comunicado.

O hotel ficará integrado numa área de 195 hectares, onde o Vila Galé prevê introduzir zonas experimentais de vinhas e olivais, bem como trilhos ecológicos com cascatas.

“Estamos muito contentes de ter nosso primeiro hotel neste Estado tão rico em cultura e história. Vamos fazer o que mais me dá prazer: a conversão de património histórico. Será um resort de campo com muita oferta gastronómica e de animação, sobretudo para famílias com crianças”, afirma o presidente da Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, em comunicado.

O colégio Dom Bosco é um prédio histórico classificado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. Este será o segundo projeto de recuperação de património que o grupo Vila Galé concretiza no Brasil, à semelhança do que já aconteceu com o Vila Galé Rio de Janeiro – um antigo hotel que foi transformado em colégio por volta de 1940 e, posteriormente, reconvertido de novo em unidade hoteleira.

Atualmente, o Vila Galé conta com dez hotéis no Brasil. Além do Vila Galé Collection Ouro Preto, o grupo está também a desenvolver o Vila Galé Collection Sunset Cumbuco, junto ao Vila Galé Cumbuco, no Ceará, que deverá estar concluído em 2024.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Figuras

InterContinental Lisbon contrata novo diretor de operações

O profissional, que já trabalha nesta unidade hoteleira “há mais de três décadas”, foi promovido da posição de diretor de alojamento. Agora, assume o novo cargo a 1 de junho deste ano.

O InterContinental Lisbon, do grupo IHG, anunciou esta quarta-feira a promoção de Artur Fernandes, que transita da posição de diretor de alojamento para a de diretor de operações desta unidade hoteleira.

Em nota de imprensa, o InterContinental Lisbon refere que esta promoção faz parte da aposta da unidade “nos seus colaboradores, com oportunidades de crescimento interno, guiando-se pelos valores do grupo IHG e os programas de desenvolvimento de valências”.

Após mais de três décadas a assumir várias funções neste hotel, desde rececionista a chefe de receção, Artur Fernandes é agora promovido a diretor de operações. No mesmo comunicado, o profissional afirma que “fazer parte da equipa do InterContinental Lisbon sempre foi um motivo de orgulho. É com grande entusiasmo e dedicação que aceito esta nova oportunidade de liderança e tenho a certeza de que iremos continuar a trabalhar em prol de um bom posicionamento do hotel”.

Sobre esta contratação, Maarten Drenth, Area General Manager da IHG em Portugal, refere que “o Artur lidera uma parte crucial da nossa estratégia e confiamos no seu talento para abraçar este novo desafio. Estamos seguros de que será uma mais-valia para o crescimento e posicionamento do hotel. Acreditamos que é importante apostar nos talentos da casa, reconhecendo o seu trabalho, empenho e dedicação”.

O novo diretor de operações assume o cargo a partir da próxima quinta-feira, 1 de junho.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

XLR8 dinamiza open day para ajudar hotéis na estratégia de revenue management

O evento online gratuito pretende mostrar às unidades hoteleiras como aplicar as melhores estratégias e práticas internacionais. Após o evento, a empresa entrega à pessoa responsável por cada hotel um documento com indicações sobre o melhor caminho a seguir.

Publituris

A XLR8, uma empresa de Revenue Management para hotéis, terá a decorrer a 22 de junho o OPEN DAY – Diagnóstico Estratégico Gratuito, para ajudar as unidades hoteleiras na sua estratégia de Revenue Management.

O evento gratuito em formato online será dedicado à estratégia e aumento de receita nos hotéis, “quer seja para aplicar as melhores estratégias e práticas internacionais, ou descobrir quais as oportunidades no mercado e como estas podem ajudar no aumento de receita”, refere a empresa em comunicado.

Na mesma nota de imprensa é referido que “este evento é uma oportunidade para quem tem falta de tempo para rever a sua estratégica e necessita de apoio de uma equipa de consultores seniores”.

O diagnóstico estratégico gratuito é feito pela equipa da XLR8 após o open day, com recomendações e inputs sobre o melhor caminho a seguir para otimizar a estratégia de Revenue Management de cada unidade hoteleira participante.

As unidades hoteleiras interessadas em participar neste evento devem preencher o formulário de inscrição que se encontra no website da XLR8 até 15 de junho. Após a submissão, a empresa enviará os documentos de suporte para preenchimento com as devidas instruções.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Figuras

Marco Pereira é o novo comercial da Optigest para norte e centro

Marco Pereira acaba de ser contratado para o cargo de comercial da Optigest para as zonas norte e centro do país.

Publituris

Licenciado em turismo pela Universidade do Porto, este profissional colaborou em várias empresas ligadas á área do turismo desde operadores, agências de viagens, hotéis e bedbanks.

Com esta nova contratação, a Optigest assegura a posição até então representada por Filipe Machado, com vista a dar continuidade e apoio aos profissionais de turismo e expansão do mercado.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Iniciativa “Be Our Guest” da ADHP debate “Perseverança e Dedicação” em maio

O empresário de restauração na Região Autónoma dos Açores, Abel Cabral, será o convidado da próxima sessão que decorre a 29 de abril. A moderação ficará a cargo de Manuel Goes, delegado da ADHP para os Açores e General Manager do Octant Furnas Hotel.

Publituris

Na conversa de maio do “Be Our Guest”, a iniciativa da ADHP – Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal que dá palco a conversas informais com profissionais do turismo, o debate será centrado na “Perseverança e Dedicação”.

O tema da sessão agendada para a próxima segunda-feira, 29 de maio, às 19h00, é justificado pela ADHP com o facto de nos encontrarmos “numa altura em que o setor do turismo discute a necessidade de profissionais motivados e comprometidos com as operações em que estão inseridos”, como indica em comunicado.

Para falar sobre este tema, a “Be Our Guest” de maio convida Abel Cabral, empresário de restauração na Região Autónoma dos Açores, sendo que a moderação ficará a cargo de Manuel Goes, delegado da ADHP para os Açores e General Manager do Octant Furnas Hotel.

“No ‘Be Our Guest’ de maio teremos um convidado que é a personificação do tema em destaque. Abel Cabral é um empresário reconhecido pelo seu sucesso na restauração açoriana. Começou a trabalhar desde cedo, aos 16 anos, como mandarete no Hotel Avenida em Ponta Delgada e, atualmente, detém três restaurantes que são uma referência em São Miguel e nos Açores. Abel Cabral é um exemplo e o seu trabalho mostra que é possível alcançar o sucesso através do trabalho árduo e da paixão pelo que se faz”, explica Patrícia Correia, dirigente da ADHP responsável pelo projeto “Be Our Guest”.

À semelhança das sessões anteriores, a conversa deste mês terá lugar através da plataforma Zoom. Apesar de gratuitas, as inscrições são limitadas e carecem de registo através de um formulário.

A “Be Our Guest” deste mês conta com o apoio da Paraty Tech.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Figuras

UIP aposta em Margarida Osório de Amorim para cargo de Head of Legal

A United Investments Portugal (UIP), proprietária do Pine Cliffs Resort, Sheraton Cascais Resort, YOTEL Porto e Hyatt Regency Lisboa, contratou Margarida Osório de Amorim como Head of Legal do grupo.

Publituris

Em comunicado, a UIP justifica a criação da nova posição corporativa com o “crescimento do grupo UIP em Portugal”, tendo esta como “objetivo dar apoio jurídico às diferentes áreas de atuação da UIP, bem como aos novos projetos de investimento do grupo”.

Desta forma, Margarida Osório de Amorim será responsável pelo acompanhamento jurídico de todos os assuntos do grupo, com enfoque nas áreas do turismo, hotelaria e imobiliário.

Licenciada em Direito, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Margarida Osório de Amorim participou no programa Young Lawyers Scheme, em Londres, e frequentou o curso de pós-graduação em Direito do Turismo pelo Instituto de Ciências Jurídico Políticas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. A profissional transita da sociedade de advogados PLMJ onde exercia funções desde 2003, como sócia da área de Imobiliário & Turismo.

“Foi com enorme entusiasmo que aceitei o desafio de me juntar à equipa da UIP como Head of Legal. O grupo está em forte crescimento e com vários projetos de investimento, dentro e fora de Portugal, pelo que o timing para a criação desta nova área jurídica que irei liderar é perfeito, enquadrando-se na estratégia de excelência que tem pautado a atuação do grupo UIP”, refere a profissional em nota de imprensa.

Com mais de 20 anos de experiência, a UIP refere que Margarida Osório de Amorim tem “um extenso conhecimento nas áreas de turismo, hotéis & resorts e profundo know-how de todas as fases de um investimento imobiliário”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Casual Hoteles regista receitas superiores a 23,6 milhões de euros em 2022

A cadeia hoteleira espanhola conta atualmente com 23 hotéis, dois dos quais em Lisboa e no Porto, sendo que este último mostrou ser o preferido dos portugueses de entre as unidades da Casual Hotels. Apesar do mercado proveniente da América do Norte constituir 3% das reservas da cadeia, esta aponta que em 2022 foi o que registou o maior aumento de clientes da Casual Hotels – mais 296,2% em relação a 2019.

Publituris

A cadeia de hotéis temáticos espanhola Casual Hoteles, com presença em 12 cidades de Espanha (Valência, Benidorm, Barcelona, Madrird, Sevilha, Cádiz, Málaga, San Sebastián e Bilbao), em Portugal (Lisboa e Porto) e Itália (Florença) obteve receitas superiores a 23,6 milhões de euros em 2022.

O EBITDA registado no mesmo período foi de cinco milhões de euros, sendo que, e comparando os valores de 2022 com os de 2019, as receitas da Casual Hoteles cresceram 55,26% e o EBITDA 284,61%.

Relativamente à ocupação hoteleira média, a Casual Hoteles indica em comunicado que os valores não registaram grandes diferenças, situando-se nos 87,11% em 2022 e nos 87,05% em 2019. No entanto, apesar da ocupação ser semelhante, as tarifas foram mais elevadas – o REVPAR do ano passado foi 20,25% superior ao de 2019, com a tarifa média do quarto a aumentar de 64,59 euros, em 2019, para 77,55 euros em 2022.

Preferência do mercado norte-americano cresce 296,2% em relação a 2019

Na mesma nota de imprensa, a cadeia hoteleira indica que “a recuperação turística registada em 2022 foi possível graças ao impulso do mercado interno [espanhol], que gerou 39% das reservas”. Na restante lista de mercados que mais contribuíram para a ocupação dos hotéis do grupo destacaram-se o italiano (8,2%) e o francês (6,9%), seguidos pelos mercados britânico, holandês e alemão (3,5% cada).

É ainda destacado que, embora o mercado proveniente da América do Norte se mantenha nos 3%, “em 2022 registou o maior aumento de clientes da cadeia – mais 296,2% em relação a 2019.

Em 2022 o Casual Pop Art Benidorm mostrou ser o hotel preferido dos espanhóis, com os italianos a preferirem o Casual Cine Valencia. Já o Casual Don Juan Tenorio Sevilla foi o favorito dos franceses, o Casual del Teatro Madrid marcou a preferência dos norte-americanos e o Casual Raizes Porto foi o mais escolhido pelos portugueses de entre os hotéis do grupo.

Primeiros quatro meses de 2023 antecipam ano positivo

Fazendo as contas aos meses de janeiro e abril de 2023, a Casual Hoteles assegura que “tudo parece indicar que este ano será ainda melhor que o de 2022”, uma vez que nestes quatro meses a cadeia obteve receitas de 7,46 milhões de euros.

Ao fazer a comparação deste valor com o que foi registado nos primeiros quatro meses de 2022 – sendo para isso necessário excluir os quatro novos hotéis do grupo, que ainda não estavam abertos nessa altura – o valor da receita para 2023 seria de 6,12 milhões, o que, mesmo assim, representaria um aumento de 30,1% em comparação com o mesmo período de 2022.

Cadeia pretende reforçar posição no segmento pet friendly

Ainda em 2022, a Casual Hoteles aponta que os hotéis do grupo receberam 3.336 reservas de clientes acompanhados por animais de estimação, que geraram 3,72% da receita total da empresa.

Sobre estes clientes com animais de estimação, a cadeia hoteleira indica que 53,3% eram espanhóis e quase metade provinham de países fora de Espanha, com os franceses a representarem 7,9% destes clientes. A estadia média deste perfil de clientes foi de 2,35 dias, sendo que despenderam uma média de 228,3 euros por estadia.

A época em que estes clientes mais viajaram com os seus animais de estimação foi em agosto e no Natal, sendo que nesta última efeméride incluem-se os meses de dezembro e janeiro.

Como indicado pela cadeia em nota de imprensa, a maior parte destes clientes eram solteiros, sendo que seus estabelecimentos preferidos foram o Casual Las Olas San Sebastián, que em 2022 recebeu um total de 1.724 reservas de animais de estimação (7,66% das receitas) e o Casual de las Artes Valencia, que durante o mesmo período recebeu 1.410 animais de estimação (5,76% das suas receitas).

A Casual Hoteles tem atualmente 23 hotéis e 881 quartos em 12 cidades de Espanha, Portugal e Itália, dos quais um é propriedade da cadeia, um é gerido, 15 são explorados em regime de aluguer e seis são franchisados.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Wotels assume exploração da Sarrazola House e firma parceria com a EPAV

O grupo ficará responsável pela exploração daquele que será o futuro WOT Sintra Sarrazola. Após uma primeira fase de remodelações, cujo valor total é estimado entre os 200 e 300 mil euros, a unidade vai abrir ao público a 1 de junho, dirigindo-se principalmente a dois grupos: famílias e casais.

Carla Nunes

A Sarrazola House, em Sintra, foi cedida para exploração turística ao grupo Wotels na passada segunda-feira, 15 de maio. Uma vez que o edifício também pertence à Escola Profissional Alda Brandão de Vasconcelos (EPAV), o Wotels anunciou esta sexta-feira uma parceria com a instituição, que visa a exploração daquele que será o futuro WOT Sintra Sarrazola.

Em entrevista à Publituris Hotelaria, Nuno Constantino explica que “a Sarrazola House estava encerrada desde a pandemia por COVID-19”, pelo que o grupo falou “com a EPAV, que mostrou alguma abertura [em firmar uma parceria]”.

Através deste acordo, o Wotels passa a participar “nas atividades pedagógicas e escolares promovidas pela escola, assim como em projetos Erasmus”. Como Nuno Constantino explica, o objetivo passa por “colaborar no sentido de atualizar os programas escolares para estarem mais atualizados em relação ao mercado de trabalho”, sendo que o grupo também já participa enquanto júri na apresentação de trabalhos de final de curso desta instituição.

Além disso, o grupo Wotels compromete-se a disponibilizar com condição preferencial estágios e primeiro emprego aos alunos da EPAV, “não só nesta nova unidade como nas restantes do grupo”.

13ª unidade do Wotels pretende captar famílias e casais

Com esta parceria, o WOT Sintra Sarrazola torna-se a 13ª unidade do Wotels e deverá abrir para atividade a 1 de junho após algumas reformulações, como indica Nuno Constantino.

Até à data de abertura, o edifício de 22 quartos será alvo de remodelações “básicas”, nomeadamente a troca de camas, colchões, e alguns ajustes de decoração, como pintura de paredes e troca de quadros. No entanto, e como apontado por Nuno Constantino, o grupo prevê fechar a unidade numa fase posterior durante um mês, no período de inverno, para “fazer uma atualização da decoração e adequar o conceito da unidade ao cliente” que pretendem atingir.

Ao todo, o grupo irá investir entre 200 a 300 mil euros nesta remodelação.

Esta unidade vem somar-se à presença do grupo na Praia das Maçãs com o WOT Sintra Ocean e permite “uma oferta de praia e serra, bem como uma oferta para eventos únicos de empresas ou particulares”, como o grupo refere em comunicado.

Aliás, como Nuno Constantino refere, o intuito do grupo passa por “cruzar as vendas [do WOT Sintra Sarrazola] com o WOT Sintra Ocean”, focado em “dois grandes grupos”: casais e famílias, com a expetativa que este último domine a temporada de verão, associado à proximidade com as praias da zona.

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Hotelaria

Vila Galé aposta em Beja com o reforço de três conceitos hoteleiros

A herdade do grupo em Beja, agora designada como Clube de Campo Vila Galé, passará a reunir três unidades hoteleiras. O objetivo passa por ter uma oferta diversificada que chegue a mais segmentos, públicos-alvo e mercados.

Publituris

O grupo Vila Galé está a reforçar a oferta na sua herdade em Beja, o Clube de Campo Vila Galé, que vai passar a contar com três unidades hoteleiras com conceitos distintos: o Vila Galé Alentejo Vineyards & Olive, o Vila Galé Collection Monte do Vilar e o Vila Galé Nep Kids.

No hotel rural Vila Galé Alentejo Vineyards & Olive – antigo Vila Galé Clube de Campo – a aposta atual recai em experiências de enoturismo, olivoturismo e turismo de natureza. O objetivo passa por criar “experiências diferenciadoras” ao tirar partido da localização na herdade de 1.620 hectares, onde o grupo produz os vinhos e azeites Santa Vitória. Desta fazem parte atividades como visitas à adega e ao lagar, provas de vinhos e azeites, jantares vínicos, workshops de gastronomia regional e cursos de formação, além da possibilidade de participar nas vindimas ou na apanha da azeitona.

A unidade tem como principais públicos-alvo “casais ou famílias que pretendam estar em contacto com a natureza, conhecendo as diversas atividades rurais da propriedade ou praticar atividades lúdicas ao ar livre”, como o grupo hoteleiro refere em comunicado.

Vila Galé Collection Monte do Vilar

Na mesma propriedade, o grupo abriu as portas do Vila Galé Collection Monte do Vilar, a 1 de abril. Com uma piscina exterior, restaurante e bar, salões para eventos, jardim, serviço de massagens e postos para carregamento de veículos elétricos, a unidade dirigida para maiores de 16 anos “adequa-se a casais que procuram momentos de descanso com paz, silêncio e tranquilidade, com vista para a paisagem alentejana”.

Já para o próximo mês de junho está prevista a abertura da primeira fase do Vila Galé Nep Kids, um hotel “onde os adultos só poderão entrar quando acompanhados por crianças”. A unidade terá 80 quartos, parque aquático com várias piscinas exteriores e escorregas, carrossel, trampolins, Clube Nep com brinquedoteca, parede de escalada, sala de cinema, pista de condução, apontamentos museológicos e spa infantil. Como o grupo refere em comunicado, “este hotel destina-se exclusivamente a famílias com filhos pequenos que procurem muita animação, atividades e entretenimento”.

Com estas três unidades hoteleiras na herdade agora designada como Clube de Campo Vila Galé, o objetivo passa por “ter uma oferta turística diversificada mas complementar, chegando a mais segmentos, públicos-alvo e mercados”.

Além das atividades propostas por cada unidade, os hóspedes podem ainda participar em atividades ao ar livre como piqueniques, caminhadas, voos de balão de ar quente, canoagem, passeios de bicicleta ou experiências equestres.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

DHM reforça equipa comercial com Ana Rita Meneses

A Discovery Hotel Management (DHM) apostou em Ana Rita Meneses para reforçar a sua equipa comercial. Desta forma, e desde 8 de maio, a profissional tem vindo a desempenhar as funções de International MICE Sales Manager no grupo.

Publituris

Em nota de imprensa, o grupo justifica o reforço da equipa comercial no segmento MICE – meetings, incentives, conferences and exhibitions com o facto de pretender “consolidar a sua posição nos mercados nacional e internacional”.

A nova International MICE Sales Manager, licenciada em Direção e Gestão Hoteleira pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, conta com mais de 16 anos de experiência na indústria hoteleira, principalmente na área comercial e de MICE. Passou por unidades hoteleiras como o Le Meridien Park Atlantic Lisboa e o The Westin Campo Real Golf Resort & Spa (atual Dolce Campo Real), detido pela DHM.

Em 2010 integrou a equipa comercial do Corinthia e, mais tarde, do grupo Tivoli, sendo que antes da mudança para a Discovery Hotel Management integrou durante cinco anos a equipa comercial do grupo Sheraton.

Sobre o novo membro da equipa comercial, Pedro Moura – Head of Sales MICE, refere que “a experiência e os conhecimentos que a Ana Meneses adquiriu ao longo do seu percurso profissional são uma mais-valia para a DHM e vão ajudar-nos a consolidar o segmento MICE, importante para o crescimento do grupo nesta área de negócio”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.