Assine já
Destinos

Turismo de Portugal também está presente na Web Summit

Participação do Turismo de Portugal na Web Summit, que decorre até quinta-feira, 4 de novembro, visa “promover a inovação empresarial e divulgar o destino”.

Publituris
Destinos

Turismo de Portugal também está presente na Web Summit

Participação do Turismo de Portugal na Web Summit, que decorre até quinta-feira, 4 de novembro, visa “promover a inovação empresarial e divulgar o destino”.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Turismo de Portugal promove País junto dos participantes da Web Summit
Destinos
AICEP, Turismo de Portugal e Beta-i promovem Road 2 Web Summit
Destinos
Apoio à Qualificação da Oferta turística com dotação de 300M€
Homepage
Plano de Ação para reativar turismo conta com 6 mil milhões de euros
Homepage

O Turismo de Portugal está presente na Web Summit, que decorre até à próxima quinta-feira, 4 de novembro, no Parque das Nações, numa participação que, segundo o instituto público, tem várias vertentes, mas que pretende “promover a inovação empresarial e divulgar o destino”.

“Depois da passagem para o digital em 2020, um conjunto diversificado de oradores e líderes mundiais da tecnologia, empreendedorismo e inovação, atrairá milhares de participantes oriundos de todo o mundo, colocando Portugal em destaque internacionalmente, com reflexos claros na imagem e na competitividade do destino Portugal, o que certamente contribuirá para a retoma do turismo e para a recuperação económica de forma transversal”, considera Rita Marques, secretária de Estado do Turismo.

A participação do Turismo de Portugal começa logo ao nível do catering, uma vez que as escolas do Turismo de Portugal contam com uma equipa de 200 alunos e 10 formadores no evento, que vai assegurar o catering de toda a Web Summit.

“O objetivo é divulgar os ativos de Portugal enquanto destino turístico, promovendo os recursos naturais do país como inspiração, assim como divulgar a oferta de formação em turismo das nossas escolas, reveladora da capacidade para formar e atrair talento”, destaca o Turismo de Portugal, num comunicado divulgado no último fim-de-semana.

Além da participação a nível gastronómico, o Turismo de Portugal está também a implementar a ação 280ToChangePortugal, que consiste num concurso de ideias para promover o Turismo Sustentável em Portugal, utilizando os 280 caracteres disponíveis pelo Twitter, segmentado para a audiência da WebSummit.

“Cada participante só tem de enviar um tweet com a sua ideia para o país, explicada em 280 caracteres, sem qualquer recurso a imagem ou link, identificar @VisitPortugal e usar a #280ToChangePortugal. Os autores das dez melhores ideias recebem um convite para visitar Portugal enquanto nómadas digitais, com a possibilidade de trabalharem durante um mês no espaço de coworking da StartUp Portugal em Lisboa e um bilhete para a próxima Web Summit”, revela o Turismo de Portugal.

Além destas iniciativas, o Turismo de Portugal vai também estar “presente ao longo de todo o evento no stand da StartUP Portugal (Pav.3), onde uma equipa especializada acompanhará em permanência startups com soluções e produtos para a indústria do turismo”.

Paralelamente, o instituto público vai ainda juntar-se ao NEST – Centro de Inovação em Turismo, à Portugal Ventures e ao Banco Português do Fomento para “scouting de startups internacionais com soluções e/ou produtos que antecipem tendências tecnológicas e de modelos de negócio disruptivos que possam vir a desenvolver o seu negócio em Portugal”.

Na próxima quinta-feira, 4 de novembro, também a secretária de Estado do Turismo vai marcar presença na Web Summit, participando num evento, a decorrer pelas 11h30, no Pavilhão 3, onde o NEST e a Portugal Ventures vão apresentar as “oportunidades de crescimento para as startups do setor, prosseguindo assim os objetivos do Plano Reativar o Turismo | Construir o Futuro na dimensão da inovação e do empreendedorismo”.

Antes dessa participação, Rita Marques vai também marcar presença, pelas 10h50, no palco Remote da Web Summit para falar sobre “Offices without borders: How to attract remote talent”, numa apresentação que pretende posicionar Portugal “como um dos melhores destinos do mundo para nómadas e criativos digitais”.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

3ª edição da Semana ID com 75 propostas de atividades para “pensar, visitar e descobrir o Sudoeste”

A 3ª edição da Semana ID, uma iniciativa da Associação Rota Vicentina, vai decorrer de 26 de março a 1 de abril e propõe 75 atividades para “pensar, visitar e descobrir o Sudoeste” de Portugal.

A Semana ID, que já vai na sua 3ª edição, tem como objetivo a afirmação e divulgação da identidade da Costa Alentejana e Vicentina nas suas várias dimensões. Este ano o evento integra 48 promotores que vão desenvolver, ao longo de sete dias, 75 iniciativas.

Na prática, serão várias coisas a acontecer junto à costa, nos montes, nas aldeias, florestas, atividades ligadas à observação, interpretação e conservação da natureza.

Sob o mote “Pensar, visitar e celebrar o Sudoeste”, a Semana ID propõe uma viagem sustentável entre natureza, património, cultura, gentes e paisagem.

Mas a identidade também se saboreia à mesa na Rota Vicentina com mais de uma dezena de momentos gastronómicos e vínicos ao longo da Semana ID.

São vários os alojamentos que se juntam ao programa desta Semana ID com propostas de atividades gastronómicas e vínicas, como a Herdade do Touril na Zambujeira ou a Costa do Vizir em Porto Covo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Slide & Splash reabre a 3 de abril com novas atrações

O parque aquático Slide & Splash de Lagoa (Algarve) reabre a 3 de abril para nova temporada de sete meses e, segundo indica, com boas expectativas para este ano.

No que diz respeito aos destaques desta temporada, para além de ter sido ampliada a entrada do parque, a pensar na segurança dos utilizadores, ao mesmo tempo que foi construída uma torre com 17 metros de altura, com três tipos de escorregas: o Boomerang, uma viagem de boia com efeitos luminosos e um vaivém a toda a velocidade; no Race as seis pistas coloridas lançam o desafio para uma corrida cronometrada à centésima de segundo; e o Big Fall, a “viagem-cápsula” mais rápida do parque.

Esta nova zona do parque contempla ainda uma área de lazer que inclui 15 cabanas, um novo conceito de áreas reservadas para grupos entre quatro e 10 pessoas que poderão usufruir de algumas regalias como frigorífico, cofre e desconto na restauração e loja.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turquia recebe Conferência de Turismo Sustentável em maio

A Conferência de Turismo Sustentável é uma iniciativa promovida pelo Conselho Mundial de Turismo Sustentável (GSTC), que vai contar com a participação de “líderes mundiais para debater questões críticas da atualidade sobre turismo sustentável” e que vai decorrer em Antália, entre 9 e 12 de maio.

A cidade de Antália, na Turquia, vai ser palco, entre 9 e 12 de maio, da Conferência de Turismo Sustentável, iniciativa promovida pelo Conselho Mundial de Turismo Sustentável (GSTC) e que vai contar com a participação de “líderes mundiais para debater questões críticas da atualidade sobre turismo sustentável”.

“A Conferência sobre Turismo Sustentável pretende reunir as partes interessadas no turismo para trocar ideias e alargar a aplicabilidade das normas estabelecidas para o turismo sustentável”, indica o GSTC, em comunicado, dando conta que este evento anual costuma ter lugar em diferentes destinos a cada ano.

Nesta edição, a Conferência de Turismo Sustentável deverá receber mais de 350 participantes locais e estrangeiros, entre representantes do setor público, hotéis, operadores turísticos, empresas, círculos académicos, agências de desenvolvimento, agências de viagens online e organizações não governamentais.

O programa do evento, que se prolonga por quatro dias, conta com iniciativas de formação, painéis e workshops interativos, reuniões e atos sociais, com a organização a garantir que os participantes terão “a oportunidade de beneficiar da experiência prática de peritos em desenvolvimento e promoção do turismo sustentável, ao mesmo tempo que desfrutarão da oportunidade de descobrir Antália, o paraíso turístico da Türkiye”.

O GSTC é uma organização ambiental e de sustentabilidade sem fins lucrativos, que regula, atualiza e gere as normas mundiais criadas para garantir a sustentabilidade nas viagens e no turismo, conhecidos como os Critérios do GSTC e que pretende contribuir para que seja criado um “entendimento partilhado do turismo sustentável”.

A Turquia conta, desde o início de 2022, com uma parceria com o GSTC que veio traçar um novo caminho para o país em termos de sustentabilidade e acelerar as práticas de turismo sustentável, num protocolo de três anos, que permitiu criar o Programa Nacional de Turismo Sustentável para reestruturar a indústria turística da Türkiye.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Retoma rápida da China vista como “oportunidade única”

A rápida recuperação da China é vista como uma “oportunidade única” para hoteleiros ganharem quota de mercado.

A DidaTravel, empresa fornecedora de serviços de alojamento B2B, com sede na China, acaba de apontar para o aumento considerável nas vendas internacionais de hotéis para o mercado emissor chinês desde que o país reabriu as fronteiras para viagens internacionais.

Embora os volumes ainda não tenham recuperado para os níveis de 2019, as vendas ano a ano do mês de fevereiro aumentaram aproximadamente 600%.

Igualmente importante, o vendedor de alojamento B2B observa que, em moeda chinesa (RMB), os preços médios de diárias para o mercado de origem chinês para hotéis internacionais registaram um aumento sem precedentes de quase 25% entre dezembro e fevereiro.

A empresa observa que, em particular, a categoria de quartos mais alta por preço médio duplicou as vendas entre dezembro e fevereiro, mostrando uma recuperação mais forte para os hotéis mais caros.

No entanto, as taxas reembolsáveis versus não reembolsáveis das vendas médias permanecem consistentes com as tendências recentes e não mudaram nos últimos meses, com os dados a indicarem taxas reembolsáveis de aproximadamente 25% em fevereiro versus 37% no mesmo mês de 2019.

Rikin Wu, CEO da DidaTravel, refere que, “embora ainda estejamos um pouco longe dos níveis de 2019, este é, no entanto, um começo muito encorajador, recuperando-se a um ritmo mais rápido do que muitos teriam previsto”.

A responsável incentiva, por isso, os hoteleiros em todo o mundo, especialmente os alojamentos de alto padrão, “a começar a levar o mercado chinês de origem novamente a sério o mais rápido possível, pois esta é uma oportunidade única na vida de ganhar quota de mercado”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Recuperação dos destinos do sudeste europeu quase concluída

A análise da Mabrian mostra um 2023 promissor com muitos destinos do sudeste da Europa a ultrapassar já os números de 2019.

Uma análise recente da Mabrian revela a evolução da conectividade aérea e os preços dos hotéis no sudeste da Europa, incluindo países como Croácia, Grécia, Chipre, Bulgária, Grécia, Eslovênia e Albânia, analisando a capacidade de lugares aéreos em comparação com 2019 e os preços dos hotéis em comparação com 2022 para revelar que a recuperação não é uniforme em todos os destinos.

A informação publicada antes do evento anual New Deal Europe em Londres, a 28 de março, para destinos do sudeste da Europa, visa, tendo em conta os dados referentes à capacidade aérea para o ano de 2023 completo vs 2019, e para os hotéis para o período até 16 de agosto vs 2022 para hotéis, ajudar os destinos da região a tomar decisões informadas com base em dados em tempo real para gerir o turismo de uma forma mais eficiente e sustentável.

Conectividade faz números aumentar
As contas referem que Croácia, Chipre, Grécia e Albânia ultrapassaram os números de 2019 em capacidade aérea, com o principal crescimento a ter como causa os voos internacionais, “o que confirma que as viagens internacionais continuarão a recuperar em 2023”, diz a Mabrian.

A capacidade aérea da Croácia de 7,1 milhões de lugares aumentou 16,1%, impulsionada, principalmente, por um aumento de 57% na capacidade com o destino emissor Itália.

A Albânia destaca-se com um aumento de 75% nos voos internacionais face a 2019, ajudada por um aumento de 278% na conectividade com a Alemanha.

A Bulgária está a aproximar-se muito dos volumes de capacidade aérea de 2019, com melhores sinais de recuperação nos voos internacionais do que nos domésticos.

Já a Eslovênia ainda precisa recuperar a conectividade aérea, com voos programados, representando apenas 58% dos níveis de 2019.

Preços nos hotéis em alta
No que diz respeito às tarifas de hotéis, estas continuam a subir para quase todos os destinos nas três diferentes categorias de estrelas.

Os destinos com maiores aumentos de preços vs 2022 são a Bulgária e a Croácia, sendo a Albânia a única exceção, com preços 4,1% abaixo dos níveis de 2022 para hotéis de 4 estrelas (mas acima de 6,3% para hotéis de 3 e 5 estrelas).

Anna Borduzha, vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Mabrian, salienta que, “conhecimento é poder e, com estes insights, os destinos no sudeste da Europa podem agora começar a preparar com segurança campanhas de verão que se concentrem nos mercados de origem que realmente podem oferecer visitantes e evitar aqueles que não o conseguem fazer”, reconhecendo que, “em muitos casos, o perfil de visitante típico será agora bem diferente de 2019”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Conselho Consultivo para o Desenvolvimento do Turismo de Braga satisfeito com os resultados do setor

O Conselho Consultivo para o Desenvolvimento do Turismo de Braga está satisfeito com os resultados do setor relativos ao ano passado, manifestou na última reunião que teve também como objetivo debater a estratégia municipal para o turismo no período 2023-2030.

Publituris

Na abertura dos trabalhos, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, referiu que a retoma do setor no pós-pandemia superou as expectativas, prevendo-se que a tendência de crescimento se venha a manter ao longo deste ano de 2023.

“Depois de três anos de muitas condicionantes, a tendência de crescimento no sector do turismo tem sido muito positiva com a cidade de Braga a posicionar-se como um destino seguro e muito atrativo”, destacou o autarca citado na página oficial do município bracarense.

 

Ricardo Rio realçou ainda o facto de Braga ter dado continuidade à sua promoção nacional e internacional, nomeadamente através da presença em feiras e eventos de promoção turística o que contribuiu para manter e até incrementar os níveis de interesse pelo destino Braga.

“A dinâmica da atração turística está a aproximar-se dos níveis de 2019, ano fenomenal para o setor no nosso concelho”, referiu o presidente da Câmara de Barga, para frisar que ela “é o resultado de uma estratégia concertada de promoção, como foi a eleição de Braga como Melhor Destino Europeu, a nomeação do Bom Jesus como Património Mundial da UNESCO, a participação em feiras destinadas à promoção turística, quer a nível interno quer a nível externo, a presença em vários órgãos de comunicação social e a cooperação com os vários sectores empresariais ligados à atividade turística”, bem como os eventos culturais, desportivos e de negócios que Braga tem acolhido.

O Conselho Consultivo para o Desenvolvimento do Turismo de Braga, refira-se, é um órgão criado pelo município com o objetivo de auscultar a fileira turística regional e nacional para implementar uma estratégia concertada entre entidades públicas e privadas para o desenvolvimento do turismo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Swingo oferece nova forma de conhecer Portugal

A Swingo, uma nova marca que acaba de ser lançada pela startup 100% portuguesa, Avenidas inova, oferece tours personalizados a cada visitante, através do serviço Build Your Tour.

Publituris

Esta nova marca reforça a presença da empresa num dos setores em que já opera, o do turismo, e pretende oferecer uma experiência personalizada e única a quem quer conhecer melhor o nosso país.

Com a premissa Travel your way, a nova marca diferencia-se das demais ofertas de tours por permitir que o visitante decida o que quer e quando quer visitar e qual o valor que pretende gastar.

Com propostas de tours fora de Lisboa, e que chegam a todos os cantos do país (desde o Porto a Faro, passando por Coimbra, Azeitão ou Évora), na Swingo cada cliente pode definir o seu dia. Na prática, através do site da marca, e da opção Build Your Tour, os visitantes informam o número de pessoas, o dia, a hora, o ponto de recolha e de depósito; depois escolhem a localidade a visitar e as atrações que pretendem conhecer. No final, enviam o seu guia para a Swingo, via website, que trata do resto: motoristas, transporte e até entradas nas atrações, sempre que existam.

Outra das opções disponibilizadas pela Swingo é recorrer ao Shall we Swingo?, um serviço direcionado a todos aqueles que pretendem receber a melhor recomendação da Swingo. Para este serviço apenas precisam de informar o número de pessoas, dias e outras informações relevantes, como por exemplo, os seus interesses e do grupo.

Assim, os visitantes e clientes empresariais podem encontrar, na Swingo, os serviços habituais deste setor, como tours predefinidas, transferes, motoristas privados, serviços de concierge e até recolha e entrega de mercadorias.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Lisboa na lista das cidades mais procuradas pelos espanhóis na Semana Santa

De acordo com as pesquisas de voos do Kayak, Lisboa está na lista das cidades mais procuradas pelos espanhóis durante a Semana Santa.

Publituris

Com a chegada da Semana Santa começa a primeira grande onda turística do ano e as buscas por espanhóis para viajar nessas datas aumentaram cerca de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo dados do buscador de viagens Kayak .

Na sua plataforma, a Kayak revela quais são os destinos que mais despertam o interesse dos espanhóis antes das férias da Páscoa.

No longo curso, Nova Iorque é a preferida, embora as buscas tenham caído quase 20% em relação à Páscoa de 2022. No entanto, o interesse por Tóquio duplicou. Marrakech é que também um dos destinos favoritos do mercado emissor espanhol.

Na Europa, é Paris quem lidera as preferências dos espanhóis para as próximas férias, embora o índice de busca por voos seja inferior ao de outras capitais, que têm crescido cerca de 8% face a 2022, enquanto Londres e Lisboa registam um aumento de 43% e 54%, respetivamente.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

O caminho do setor do turismo português rumo à descarbonização

Os mais recentes dados do World Travel & Tourism Council (WTTC) mostram que as emissões do turismo, em Portugal, caíram significativamente ao mesmo tempo que o setor continua a crescer.

Victor Jorge

Os dados mais recentes do World Travel & Tourism Council (WTTC), através do Centro Global de Turismo Sustentável, baseado na Arábia Saudita, revelam que o setor do turismo, em Portugal, continua a evoluir, enquanto as emissões mantêm o seu rumo de descida.

Em 2019, Segundo o WTTC, o setor era responsável por 17,8% das emissões de gases de efeito de estufa. Embora estes números tivessem bem acima da média europeia, o Economic Impact Report (Relatório de Impacto Económico, com sigla EIR, em inglês) do WTTC, refere que a economia portuguesa depende fortemente do setor do turismo e viagens, tendo contribuído com perto de 38 mil milhões de euros para a economia, correspondendo a quase um quinto do Produto Interno Bruto (PIB) global.

A análise da entidade que supervisiona o turismo e as viagens a nível global indicam que este peso do setor do turismo e viagens caiu para 9,8%, em 2020, e 10,2%, em 2021, devido à pandemia.

O WTTC vem agora revelar que, entre 2010 e 2019, o crescimento económico do setor do turismo e viagens, em Portugal, afastou-se das emissões de gases com efeito de estufa, indicando que, durante este período, “o setor contribuiu com um crescimento médio anual de quase 5% para a economia global do país, enquanto as emissões de gases com efeito de estufa aumentaram 4,1% por ano”.

Em 2010, por cada euro gerado pelo turismo e viagens, em Portugal, o setor produziu 0,77 quilos de gases com efeito de estufa. Estes valores caíram, contudo, a uma média anual de quase 1% até 2019, quando o setor atingiu 0,72 quilo por cada euro gerado. Já nos anos seguintes, o valor continuou a decrescer para atingir os 0,59 quilos por cada euro gerado, em 2021.

Esta descida significativa demonstra, segundo do WTTC, “o impacto das medidas implementadas pelo Governo português, bem como pelos privados, para criar um setor mais sustentável”.

Julia Simpson, presidente e CEO do WTTC, refere, no comunicado emitido esta segunda-feira, 20 de março, que “o setor do turismo e viagens em Portugal desassociou o crescimento económico das emissões de gases com efeito de estufa e continua a reduzir a intensidade dessas emissões”.

“Sabemos que ainda existe muito trabalho a fazer. Para alcançar os nossos objetivos e ambições, teremos de realizar passos maiores e mais arrojados para reduzir as nossas emissões”. A responsável do WTTC refere ainda que, “precisamos de apoios contínuos por parte do Governo no aumento de transportes sustentáveis. Isto terá um impacto significativo na nossa pegada, minimizando as emissões globais e que farão com que o setor atinja os seus objetivos”.

Energia mais eficiente
O WTTC fornece, igualmente, informações sobre o uso e a eficiência de energia do setor e mostra que, entre 2010 e 2019, o uso total de energia do setor aumentou apenas 3,6% por ano, demonstrando que, embora o turismo e viagens continuem a crescer, também se tornaram “mais eficiente do ponto de vista energético”, demonstrando que, entre 2010 e 2021, a utilização de energia de baixo carbono no mix energético nacional aumentou de 6,6% para 7,5%, enquanto a dependência do setor de combustíveis fósseis como fonte de energia também diminuiu.

De referir que esta pesquisa do WTTC abrange 185 países em todas as regiões do mundo e será atualizada a cada ano.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Turquia cede a pressão dos EUA e veta reabastecimento de aviões russos

A Turquia cedeu à pressão dos Estados Unidos da América e deixará de abastecer aviões russos em seu território. No entanto, trata-se de uma concessão parcial, já que manterá as ligações aéreas com a Rússia, principal mercado emissor de turistas.

Publituris

O Ministério de Alfândega e Comércio da Turquia informou que o abastecimento de combustível e trabalho de manutenção para qualquer aeronave que opere de ou para a Rússia que tenha 25% de peças de origem norte-americana -as produzidas pela Boeing, mas também as Airbus equipadas com motores americanos – passa a ser proibido.

Desta forma, as empresas afetadas por esta nova medida de pressão sobre o Estado russo devido à invasão da Ucrânia são Aeroflot, Azur Air, Pegas Fly, Rossiya, S7 Airlines, Utair e Yamal. Além disso, a companhia aérea bielorrussa Belavia e a iraniana Mahan também serão proibidas de reabastecer na Turquia.

Este anúncio do Governo turco ocorre alguns meses depois da subsecretária de Comércio dos EUA, Thea Rozman, ter alertado, durante uma visita à Turquia, que aqueles que prestam serviços como abastecimento ou fornecimento de peças para aviões americanos que voam para ou da Rússia e Bielorrússia enfrentariam penas de prisão, multas e perda de direitos de exportação.

Recorde-se que entre as sanções e restrições que os Estados Unidos e a União Europeia impuseram à Rússia, destacam-se o encerramento do espaço aéreo às companhias aéreas russas e a proibição de alugar ou vender aeronaves, motores e peças a empresas russas. Essas sanções entraram em vigor em março de 2022 e ainda estão em vigor, embora a Turquia não tenha aderido às mesmas.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.