Assine já
Destinos

85% dos portugueses viajarão, uma vez seguros

O sentimento de segurança é fulcral para os portugueses regressarem às viagens. Contudo, a preferência parece ir, ainda, para as viagens domésticas ou de curta distância.

Victor Jorge
Destinos

85% dos portugueses viajarão, uma vez seguros

O sentimento de segurança é fulcral para os portugueses regressarem às viagens. Contudo, a preferência parece ir, ainda, para as viagens domésticas ou de curta distância.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados

A grande maioria dos portugueses (85%) parece ter nas viagens uma das grandes prioridades, mas somente depois de se sentirem seguros, isto depois de sete em cada dez (70%) dos inquiridos em Portugal, perderam as viagens por prazer durante a pandemia.

As conclusões pertencem ao Relatório de Viagens e Inquérito ‘One Poll’ da Airbnb que refere, também, que cerca de 80% das viagens serão domésticas, em 2021, contra 50% em janeiro de 2020.

Quando prontos para retomar as viagens de lazer, os dois modelos de transporte que, mais provavelmente, irão ser utilizados são o automóvel (72%), avião (67%) e comboio (17%), sendo certo que as viagens em família subiram de aproximadamente 27% de noites reservadas no verão de 2019 para 33% no verão de 2021. Também as viagens familiares para destinos rurais subiram de 32% de noites reservadas em 2019 para 42% para o verão de 2021, concluindo-se, igualmente, que, em Portugal, 55% dos inquiridos planeiam viajar com a sua família mais próxima, enquanto 48% estão a planear passar tempo de qualidade juntamente com os seus entes queridos.

Os números do estudo realizado pela Airbnb revela, também, que aproximadamente 95% das reservas na plataforma para este verão são para alojamentos completos, em comparação com cerca de 80% em 2019.

Se as estadias médias de noites por reserva aumentaram de 3,5, em 2019, para mais de quatro noites por reserva, em abril de 2021, a percentagem de estadias de longa duração (pelo menos 28 noites) na Airbnb quase duplicou de 14% de noites reservadas, em 2019, para 24% de noites reservadas no primeiro trimestre de 2021.

Com a pandemia a trazer preocupações de segurança, a realidade é que a COVID-19 acelerou uma mudança para as viagens rurais, sendo visível uma apetência pelas viagens rurais. Estas cresceram, no universo Airbnb todos os anos nos últimos cinco anos, embora, em 2015, representassem menos de 10% das noites reservadas, enquanto, em 2021, até agora, essa representatividade crescesse para 22% das noites reservadas. Certo é que “40% estão mais interessados em ir para lugares rodeados pela natureza e que estão fora de rota”, salienta o estudo da Airbnb.

Por último, os dados mostram que 61% dos portugueses gostariam de ter mais flexibilidade sobre quando e como viajam, quando sentirem que é seguro viajar novamente. Curiosa não deixa de ser a conclusão que, se tivessem mais flexibilidade na forma como trabalham, vivem e viajam, mais de metade (53%) faria mais viagens.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Ao Presidente Marcelo “agradaria” uma decisão sobre o novo aeroporto antes do final do mandato

Falar do novo aeroporto de Lisboa é falar de algo que já devia estar decidido, sugeriu o Presidente da República. No que diz respeito ao turismo, “é preciso reconstruir”.

No encerramento da conferência “Retomar o Crescimento” promovida pela Confederação do Turismo de Portugal (CTP), assinalando o Dia Mundial do Turismo, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu que gostaria de terminar o seu mandato com uma decisão relativamente ao novo aeroporto de Lisboa.

“Não me agrada a ideia de terminar o segundo mandato sem haver a decisão de uma ideia que vinha do mandato anterior, e já nem falo da sua concretização plena, como já falei”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, salientando não esperar já “a concretização plena de execução.

Colocando visões a curto, médio e longo prazo, o Presidente da República concluiu, contudo, que o turismo português, depois de 18 meses de resistência, não precisa só de “recuperar e resistir”, admitindo que “precisamos de ir mais além”, ou seja, “precisamos de construir”.

Ou nós entramos naquilo que são os dados da Europa em termos de liderança, e o turismo é só um dos aspetos, ou perderemos, uma vez mais, uma oportunidade histórica como já perdemos ao logo dos séculos”, terminou Marcelo Rebelo de Sousa.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Estação Náutica de Faro lança site no Dia Mundial do Turismo

Nova plataforma disponibiliza, de forma intuitiva e acessível, informação genérica sobre o destino Faro, a sua oferta turística e empresas, com destaque para a náutica.

Publituris

A Estação Náutica de Faro lançou esta segunda-feira, 27 de Setembro, data em que se assinala o Dia Mundial do Turismo, a sua nova plataforma digital, que poderá ser acedida através do endereço www.nauticalfaro.com.

“A plataforma agora lançada disponibiliza, de M, mas também apresentando oferta de alojamento, restauração, animação turística, ensino, saúde e bem-estar, cultura, desporto e outras atividades e serviços de apoio à náutica”, refere a rede de parceiros da Estação Náutica de Faro, que é coordenada pelo Município de Faro e conta com 50 parceiros.

De acordo com a informação divulgada, esta nova plataforma “surge na sequência do reconhecimento de Faro enquanto destino náutico”, através do certificado atribuído pela Fórum Oceano, e visa “dar maior visibilidade às atividades náuticas no concelho, desenvolvidas ao longo de todo o ano, procurando contribuir para o aumento de turistas e visitantes, bem como para o aumento do tempo médio de estada dos turistas em Faro”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Governo “poderia e deveria ir muito mais longe”, admite presidente da CTP

Foram várias as “exigências” e os “pedidos de apoios” por parte do presidente da CTP, Francisco Calheiros, ao Governo. Certo é que, segundo a Confederação, o “motor gripado” será “recuperado e voltar a fazer crescer a atividade económica”.

Victor Jorge

No Dia Mundial do Turismo que a Confederação do Turismo de Portugal comemora em Coimbra com a conferência “Retomar o Crescimento”, Francisco Calheiros, presidente da CTP, admitiu que a retoma da atividade, “ao contrário do que se possa pensar, ainda não é uma realidade”, salientando que, “à semelhança do ano passado – que registou o pior número de dormidas desde 1993 e quebras na atividade na ordem dos 63% – em 2021, as quebras deverão situar-se nos 56% em relação ao ano anterior”.

Encontrando-se ainda a fazer “contas aos estragos”, que, de acordo com Francisco Calheiros, “são muitos e que irão perdurar, nos próximos anos”, o presidente da CTP enumerou a imensa cadeia de valor que viu destruída anos de trabalho árduo e que retirou abruptamente o título de “motor da economia”.

Garantindo que o “motor gripado” será “recuperado e voltar a fazer crescer a atividade económica que “mais gerou riqueza e postos de trabalho nos últimos anos”, Calheiros admitiu que “sem um apoio muito claro do Governo para enfrentar esta tempestade que se abateu sobre nós, será tudo muito mais difícil, para prejuízo de Portugal e dos portugueses”.

Fazendo jus ao Governo por ter estado “bem” no início da pandemia, com medidas “rápidas, eficazes e fundamentais” para assegurar a sobrevivência das empresas, atualmente “poderia e deveria ir muito mais longe”.

Fazendo referência aos vários apoios que o Governo poderá e deverá dar, pelo, menos, até ao final do ano como, por exemplo, os apoios inerentes aos programas e investimentos que deverá chegar rapidamente às empresas; apoio extraordinário à retoma progressiva de atividade em empresas em situação de crise empresarial; implementação de medidas estratégicas para salvar postos de trabalho; apoio à capitalização das empresas, Francisco Calheiros deixou o “aviso” de que o Código de Trabalho “não pode regredir ainda mais em relação à reforma de 2019”.

“Desde que este Governo tomou posse não houve ainda uma visão estratégica para as relações laborais que permitam incutir mais flexibilidade de gestão às empresas”, reforçou o presidente da CTP, salientando que o Código do Trabalho está a caminhar “a passos largos para o período pré-2011”.

Considerando que a falta de mão-de-obra, que “ameaça seriamente o crescimento do turismo e afeta a qualidade do serviço que nos distingue mundialmente”, exige, segundo Calheiros, “medidas sérias e imediatas”.

O discurso de abertura da conferência terminou com uma pergunta relativamente ao novo aeroporto de Lisboa e se este demorará “mais 50 anos?”.

E, para concluir, ficou a questão: “Alguém acredita que os graves problemas de sobrelotação desta infraestrutura no período pré-pandemia não voltarão a tornar-se uma ameaça séria ao turismo e à economia?”.

 

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Governo lança nova linha de 150 milhões para o turismo

No Dia Mundial do Turismo, o ministro da Economia prometeu mais apoios ao setor. O presidente da CTP, Francisco Calheiros, perguntou pelo novo aeroporto.

Victor Jorge

O ministro da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, anunciou durante a Conferência “Retomar o Crescimento”, organizada pela Confederação do Turismo de Portugal (CTP), o lançamento, nos próximos dias, de uma nova linha de crédito de apoio à tesouraria das empresas do turismo no valor de 150 milhões de euros.

No evento que marca o Dia Mundial do Turismo, Siza Viera, admitiu que “estamos conhecer um processo de retoma e o verão foi um exemplo disso”, salientando que “a retoma ainda é escassa, mas é certa”.

O apoio do Governo não se ficará, no entanto, por esta linha, com o ministro responsável pela pasta da economia a admitir que os apoios não se ficam por esta linha.

Referindo a importância que o setor possui para a economia nacional, Siza Vieira salientou que “o sucesso deste setor assenta na capacidade das nossas empresas”, reforçando a ideia de que Portugal “é um dos “, tendo “preservado a sua imagem nos mercados mais relevantes”. Por isso, admitiu, “fez todo o sentido “o esforço que todos fizemos na preservação deste ecossistema”.

Identificando os apoios até agora prestados ao setor do turismo em “mais de três mil milhões de euros”, Siza Vieira admitiu que “não vale a pena traçar quadros cor de rosa. Muitas empresas ficaram pelo caminho e empresários foram impossibilitados de continuar a sua atividade”.

Destaque, igualmente, para os 70.000 empregos que o setor do turismo possui atualmente, face á realidade de 2019 e que “é muito importante serem recuperados”.

Com a aproximação da época baixa, o ministro da Economia reforçou a necessidade de “termos de fazer mais um esforço”, já que, citando uma frase que se vem ouvindo no setor, “não podemos morrer na praia.

Daí Siza Vieira salientar que os apoios mais importantes vão continuar até ao final do ano através dos diversos planos e linhas de apoio – Reforçar e Retomar – que foram anunciadas em maio passado.

Antes do ministro da Economia, Francisco Calheiros, presidente da CTP, já tinha “exigido” a manutenção dos apoios, deixando a certeza que “o setor, do que depende de nós, irá crescer”

Reforçando que o apoio do Governo “é importante e sem ele tudo será mais difícil”, Francisco Calheiros salientou que as empresas estão “numa situação muito difícil e precisam de ajudas rápidas”, deixando algumas críticas no que diz respeito ao código de trabalho e às mexidas que estão pensadas.

Quanto à retoma e ao tempo que esta demorará, o presidente da CTP deixou, a propósito do “tempo” a pergunta direta ao ministro da Economia: “quanto tempo é preciso esperar pelo novo aeroporto”. No discurso do ministro, contudo, não houve resposta.

Certo é que, segundo o presidente da CTP, “a continuação da atual situação é uma ameaça para o turismo nacional”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Lazer/Viagens
Destinos

Europeus mantêm interesse em viajar no outono e inverno

De acordo com o mais recente relatório da ETC, os europeus continuam a querer viajar, embora dentro da Europa e, de preferência, de carro.

Victor Jorge

No Dia Mundial do Turismo, o mais recente relatório da European Travel Comission (ETC) revela que o interesse dos europeus em viajar mantém-se em alta, com 68% a preverem fazer uma viagem entre julho e janeiro de 2022.

A entidade presidida pelo português Luís Araújo, também presidente do Turismo de Portugal) salienta que a vacina da COVID-19 é a chave para a recuperação do turismo, sendo que 50% dos europeus planeia uma viagem assim que estiverem vacinados, enquanto 54% confirmam que a vacina os tornou “mais otimistas e confiantes no que diz respeito a viagens”. Esta indicação é reforçada pelo 57% que admitem que a introdução do certificado digital facilitará as viagens.

No que diz respeito ao planeamento das viagens, os europeus desejam, principalmente, desfrutar da vida num ambiente relaxante (17%), fugir da rotina (16%) e passar tempo de qualidade com a família ou amigos (14%), indica o relatório da ETC.

Considerável não deixa de ser o número de europeus que preveem visitar outro país europeu nos meses de outubro de 2021 e janeiro de 2022, com os dados a indicarem 37%, subindo para 53% quando a possibilidade são as viagens para os próximos seis meses dentro do espaço europeu.

Já para o futuro próximo, o relatório da ETC mostra que os planos dos europeus passam por férias ao ar livre, seja no sol e na praia (23%), na costa e no mar (15%) ou em viagens na natureza e ao ar livre (13%). Ao mesmo tempo, um número crescente prefere viajar de carro (40%), enquanto as preferências por viagens aéreas caíram para o ponto mais baixo (46%) desde setembro de 2020, “em parte devido a o forte interesse em viagens domésticas (35%) e visitas a países vizinhos (30%)”, reconhece a ETC.

No que toca à estadia, um em cada três europeus está a planear uma viagem de 4 a 6 noites, e metade vai investir entre 500 e 1.500 euros nas próximas férias, indicando ainda o relatório que um terço (34%) escolheu um destino, mas ainda não reservou, enquanto 29% já reservaram totalmente a próxima viagem.

Para quem pretende, contudo, viajar nos próximos meses, os três principais fatores que aumentam a confiança dos viajantes para planearem uma viagem entre outubro e novembro são vacinação (37%), testes COVID-19 antes da viagem (20%) e a eficácia dos destinos na gestão da COVID-19 (20%). Já as maiores preocupações continuam a residir nas viagens aéreas (17%), transporte no destino (15%) e alimentação e bebida (13%).

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Porto e Norte associa-se ao Portugal Business Meetings

Entidade regional de turismo associa-se ao evento, que decorre até esta terça-feira, 28 de setembro, com o objetivo de reforçar a aposta no turismo de negócios.

Publituris

O Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) associou-se ao Portugal Business Meetings, iniciativa dedicada ao turismo de negócios, que decorre no Porto e em Cascais, entre 26 e 28 de setembro, e do qual a entidade regional de turismo é um dos principais parceiros nesta edição de 2021.

“Esta é uma vertente muito interessante e que deve merecer uma atenção especial do Turismo do Porto e Norte. Até há quinze anos, este segmento tinha uma forte expressão no destino, pelo que pretendemos recuperar a relevância deste mercado para o desempenho do destino”, afirma Luís Pedro Martins, presidente do TPNP.

De acordo com o responsável, o turismo de negócios foi uma das áreas mais afetadas pela pandemia e cuja aposta deve ser reforçada, até porque “a funcionalidade e capacidade do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, aliada à atração de cidades como o Porto e Braga, e à dinâmica das Comunidades Científicas existentes a Norte, potenciaram o posicionamento do destino neste segmento”.

Segundo dados da ICCA – International Congress and Convention Association, em 2019, a região do Porto e Norte acolheu 84 congressos e convenções, sobretudo na área da Tecnologia e da Medicina, eventos que tiveram uma duração média de 4,9 dias, com um total de participantes na ordem dos 17.750 delegados.

Organizado pela Meet & Com, empresa francesa especializada na promoção de encontros profissionais entre fornecedores de serviços e potenciais clientes, o Portugal Business Meetings decorre entre 26 e 28 de setembro, sendo a manhã desta segunda-feira, 27 de setembro, destinada à realização de diversas reuniões entre os fornecedores do setor de eventos da Região do Porto e Norte e potenciais clientes oriundos do destino francês.

 

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

CTP quer redução dos custos de contexto e diz que afetam “de forma exponencial a competitividade” do turismo

A CTP pede “compensações” para as empresas do setor pelos aumentos do preço da electricidade e combustíveis, assim como a redução da carga fiscal.

Publituris

Os custos de contexto estão a “afetar de forma exponencial a competitividade do setor do turismo”, denuncia a  Confederação do Turismo de Portugal (CTP), que defende uma redução a este nível, nomeadamente através de “compensações para fazer face aos atuais aumentos de preço da energia elétrica e dos combustíveis, assim como a diminuição da carga fiscal”.

“Os custos de contexto estão a afetar de forma exponencial a competitividade do setor do Turismo, numa altura em que esta atividade económica fundamental para a geração de riqueza e emprego necessita de se refortalecer para recuperar destes quase dois anos de pandemia”, afirma Francisco Calheiros, presidente da CTP.

Segundo a CTP, esta questão ganha mais relevância numa altura em que arrancam as negociações para o Orçamento do Estado de 2022 e porque, acrescenta a associação patronal, a “retoma da atividade turística depende, além de apoios públicos, de uma redução significativa dos custos de contexto suportados pelas empresas”.

“Eliminar ou reduzir custos de contexto com que diariamente as empresas se confrontam passa, por exemplo, segundo a CTP, por o Governo encontrar mecanismos de compensação para ajudar as empresas a suportar o aumento de preço da energia elétrica, que tem um peso relevante na sua estrutura de custos. Também o preço elevado dos combustíveis tem um impacto muito significativo nas empresas, pelo que a CTP defende a redução significativa dos impostos sobre os combustíveis – nomeadamente do ISP – que no conjunto representam mais de 60% da fatura do consumidor final”, exemplifica a CTP.

Paralelamente, a CTP quer também uma redução da carga fiscal, uma vez que, defende Francisco Calheiros, as empresas do setor precisam de uma “baixa de impostos” e “a carga fiscal é, de facto, demasiado elevada e este é um dos principais custos de contexto que mais está a prejudicar a competitividade das empresas do turismo”, sendo, por isso, “fundamental que haja desagravamento fiscal, nomeadamente ao nível do IRC e do IVA”.

Para a CTP, é ainda necessário “eliminar a excessiva regulação laboral e incentivar um código de trabalho mais flexível, com regras que ajudem as empresas e não acarretem, pelo contrário, mais custos”.

“É fulcral que o Código do Trabalho não regrida ainda mais em relação à reforma de 2019, a qual veio diminuir em muitos dos casos a capacidade de gestão das empresas no que diz respeito ao mercado de trabalho e à utilização da contratação a termo, que é absolutamente essencial numa atividade eminentemente sazonal”, defende Francisco Calheiros.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Beja comemora Dia Mundial do Turismo com visita guiada ao centro histórico

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Beja.

Publituris
tagsBeja

A Câmara Municipal de Beja assinala o Dia Mundial do Turismo sob a temática “Turismo para um crescimento inclusivo” com a organização de um conjunto de visitas guiadas ao Centro Histórico de Beja, no dia 27 de setembro, para a comunidade sénior, pelas 10h00 e comunidade migrante, pelas 20h00.

Neste dia, é ainda disponibilizada possibilidade de inscrição da comunidade para a visita agendada para as 16h00. A visita terá a duração de 1h30m e permitirá ao participante conhecer os grandes e pequenos factos da história de Beja a partir dos monumentos e outros vestígios do seu Centro Histórico. 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Google já permite experimentar percurso virtual dos Caminhos de Santiago

Foi desenvolvido um portal que mostra o património cultural das icónicas rotas de Santiago de Compostela.

Publituris

Este ano, para coincidir com o Ano do Jubileu, e para comemorar o Ano Jacobeu de 2021-2022, o Governo Regional da Galiza e o Google Arts & Culture, em colaboração com o Governo Regional de Aragão, a Fundação da Catedral de Santiago e a Federação Espanhola das Associações de Amigos dos Caminhos de Santiago criaram o ‘¡Buen Camino!”.

Trata-se de um percurso virtual pelas rotas dos peregrinos para chegarem a Santiago de Compostela, e que permite mostrar o património cultural das icónicas rotas de Santiago de Compostela – incluindo o Caminho Português e o Caminho Português da Costa -, num portal dedicado exclusivamente a elas.

“Os Caminhos de Santiago”  do Google Arts & Culture, que está disponível, a partir de hoje, em 11 idiomas, incluindo espanhol, galego, inglês, italiano, francês, alemão, português, coreano, chinês, japonês e russo servirá também para inspirar os utilizadores com conteúdos envolventes sobre os benefícios de caminhar e de se conectarem com a natureza, permitindo-lhes sentir a magia de fazer estes caminhos. Os peregrinos virtuais poderão iniciar a sua viagem por diferentes rotas, tais como a de Fisterra e Muxía, o Caminho Português ao longo da costa atlântica, o Camino Primitivo (Caminho Primitivo) utilizado pelos primeiros peregrinos, o Caminho Francês e o Caminho do Norte que percorre o costa da Cantábria à Galiza, entre muitos outros.

O projecto “¡Buen Camino!” oferece uma visão virtual dos diferentes Caminhos de Santiago com estórias imersivas que ganham vida e cor através de 104 exposições online, mais de 4.700 fotografias e vídeos, 13 visitas virtuais 360º e um vídeo atmosférico que envolve sensorialmente o espectador no espírito do Camino, vídeo este que mostra a experiência desta  viagem.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Dossier relacionado
Caminhos de Santiago
Destinos

Setúbal celebra Dia Mundial do Turismo com várias iniciativas

Passatempos, workshops, provas de produtos regionais, promoções especiais e a entrada gratuita em museus são alguns dos eventos dinamizados.

Publituris

Passatempos, workshops, provas de produtos regionais, promoções especiais e a entrada gratuita em museus são alguns dos eventos que assinalam o Dia Mundial do Turismo, 27 de setembro, em Setúbal.

Uma happy hour, com início às 18h00, celebra o primeiro aniversário da Casa do Turismo, equipamento municipal localizado na Praça de Bocage, com música ao vivo e a oferta de bolo de aniversário, minitapas, moscatel de Setúbal e vinho da região.

Entre as 10h00 e as 20h00, há a oportunidade de adquirir produtos regionais no Centro Interpretativo sobre Gastronomia e Vinhos da Casa do Turismo de Setúbal com desconto de 15 por cento.

As comemorações do Dia Mundial do Turismo, dinamizadas pela autarquia em vários espaços e equipamentos municipais, de 27 de setembro a 5 de outubro, incluem ainda dois passatempos, a decorrer na página oficial do evento, em https://diamundialdoturismo.visitsetubal.com/, organizados em parceria com entidades e agentes turísticos da região.

Um dos sorteios habilita os participantes a ganhar um voucher duplo que inclui uma estadia de duas noites no EcoParque Prof. José Fernando Gonçalves, no Outão, um batismo duplo de stand up paddle no rio Sado com a Ecoxscape  e uma visita guiada para duas pessoas à Casa-Museu José Maria da Fonseca, em Vila Nogueira de Azeitão, seguida de prova de dois vinhos premium.

Para concorrer basta seguir a página visit_setubal no Instagram e o seguidor número 10 mil será o vencedor do voucher.

O outro passatempo a decorrer na página Visit Setúbal sorteia um voucher duplo para uma prova de vinhos de Setúbal na Quinta de Alcube com o operador Taking U There e uma estadia de uma noite para duas pessoas no Novotel Setúbal.

Para participar, os candidatos devem enviar, até 5 de outubro, uma frase que inclua as palavras “Novotel”, “Vinhos”, “Turismo” e “Setúbal” para o endereço de correio eletrónico h1557@accor.com, com título “Dia Mundial do Turismo Setubal 2021: a melhor frase”. A escolha da melhor frase é feita pela unidade hoteleira.

O programa comemorativo do Dia Mundial do Turismo inclui, igualmente, entre os dias 27 de setembro e 5 de outubro, a entrada gratuita em museus do concelho, designadamente no Museu de Setúbal/Convento de Jesus, na Casa Bocage, na Casa do Corpo Santo, no Museu do Trabalho Michel Giacometti e na Galeria Municipal do Banco de Portugal.

Durante o mesmo período, há descontos de 10 por cento na aquisição de produtos nas lojas da Casa da Baía, Mercearia Confiança de Troino, Moinho Maré da Mourisca e Casa do Turismo. 

Outras atividades comemorativas do Dia Mundial do Turismo contemplam, no Moinho de Maré da Mourisca, a 30, às 21h30, o evento “Fado e Vinho no Moinho”, com as atuações de Nuno Rocha, Maria do Céu Freitas e Sara Margarida, acompanhados por Custódio Magalhães na guitarra e Vítor Pereira na viola.

Esta noite de fados, com entradas a 15 euros e inscrições a decorrer, inclui também uma prova de vinhos e queijos da região, assim como caldo verde e uma oferta de recordação do evento.

Segue-se, a 1 de outubro, entre as 10h00 e as 12h00, igualmente no Moinho de Maré, uma atividade sobre os golfinhos-corvineiros direcionada às escolas, no âmbito das comemorações do 41.º aniversário da Reserva Natural do Estuário do Sado.

As aves da zona da Mourisca inspiram, a 3 de outubro, atividades para as famílias, com uma oficina pedagógica e um passeio de barco pelo Estuário do Sado, para despertar a criatividade e sensibilizar para a proteção das aves estuarinas.

Esta atividade, por 10 euros para crianças e 15 para adultos, com inscrições a decorrer, realiza-se entre as 11h00 e as 13h00 e, caso seja preenchida esta primeira sessão, há outra, entre as 14h00 e as 16h00.

Na Casa da Baía, as atividades incluem, a 1 de outubro, às 19h00, a degustação comentada “Cavala e Turismo: sabe como é!”, com a chef Cristina Sá Marques a preparar quatro tapas. As inscrições, para um máximo de 16 pessoas, estão a decorrer.

Ainda na Casa da Baía, nos dias 2 e 3 de outubro, pelas 16h00, realiza-se o workshop “Tortas de Azeitão”, uma oportunidade para descobrir segredos dos sabores e confeção deste clássico da doçaria regional.

Também a 2 e a 3 de outubro, o Posto de Turismo de Azeitão promove, às 14h00, provas de queijos e de vinhos, enquanto na Mercearia Confiança do Troino, às 16h30, há um workshop de azulejaria.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Dossier relacionado

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.