Cunard Line estende pausa voluntária das operações até 15 de maio

Por a 1 de Abril de 2020 as 12:29

A Cunard Line decidiu estender de forma voluntária a suspensão das suas operações até 15 de maio, decisão que, segundo a companhia de cruzeiros, surge como “medida preventiva” na sequência da pandemia de COVID-19.

“O impacto do COVID-19 está a afetar as rotinas pessoais e as empresas, bem como a impor restrições significativas de viagem em todo o mundo. Toda a equipa da Cunard Line está ciente da necessidade de apoiar a gestão e contenção do COVID-19 numa base global. Isto inclui proteger a saúde e a segurança dos nossos passageiros e tripulantes. Portanto, o melhor é estender a pausa na navegação”, explica Simon Palethorpe, presidente da Cunard Line, citado num comunicado enviado à imprensa esta quarta-feira, 1 de abril.

Recorde-se que a companhia de cruzeiros, que opera os navios Queen Victoria e Queen Elizabeth e que é representada em Portugal pela Mundomar Cruzeiros, tinha inicialmente suspendido a sua operação até 11 de abril e optou agora por alargar o período de pausa por cerca de mais um mês, até 15 de maio.

“É muito cedo para saber exatamente como esta situação vai evoluir. Mas o que eu sei, da equipa da Cunard Line, é que vamos usar todos os nossos esforços, energia e talento para resistir a esta tempestade e sair dela mais fortes do que nunca para os nossos passageiros. Navegamos há 180 anos e esperamos que haja muitos mais. Vamos passar estes tempos difíceis juntos e estamos ansiosos para dar as boas-vindas aos nossos passageiros de volta a bordo quando for a hora certa”, acrescenta Simon Palethorpe.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *