INE: Turismo cresceu a passo mais lento no ano passado

Por a 2 de Agosto de 2019 as 12:06

2018 foi um ano de crescimento para o turismo mas, ainda assim, o salto foi mais tímido quando comparado a 2017. Portugal recebeu 22,8 milhões de turistas. Dormidas de estrangeiros subiram apenas 1,8% (quando cresceram 12,2% em 2017).

Portugal continua com os principais indicadores no verde, no que à atividade turística diz respeito.  No ano passado, aumentaram os turistas a visitar Portugal, o número de dormidas e as receitas. Contudo, comparativamente com 2017, os valores deste crescimento foram bastante mais modestos, revelam os dados do INE, divulgados esta sexta-feira, 02 de agosto.

Em 2018, Portugal recebeu 22,8 milhões de turistas vindos de fora, um crescimento de 7,5% face a período homólogo, mas, ainda assim, bastante mais tímido quando comparado com o salto de 16,6% dado em 2017. Os espanhóis continuam a ser quem mais visita terras lusas,  tendo registado um crescimento de 8,9% e contribuído com cerca de 30% para o acréscimo total no número de turistas chegados.

Contas feitas,  os dados do Banco de Portugal dizem que as receitas também aumentaram, tendo totalizado 16,6 mil milhões de euros (+9,6%) e, uma vez mais, uma esta foi uma subida inferior aos 19,5% de 2017 Houve ainda um aumento de 9,6% (+11,5% em 2017) das despesas que atingiram 4,7 mil milhões de euros no ano passado.

Dormidas

O boletim do INE adianta ainda que, no total, foram registados  25,2 milhões de hóspedes (+5,1%) e  67,7 milhões de dormidas (+3,1%). Recorde-se que em 2017, tinham sido verificadas subidas de 12,9% e 10,8%, respetivamente. A estada média manteve-se nas 2,77 noites  valor igual ao do ano anterior. A taxa de ocupação caiu para os 51,9% (-1,0 p.p), e os proveitos totais na hotelaria atingiram 3,6 mil milhões de euros (+7,4%) e os de aposento 2,6 mil milhões (+8,1%), evoluções substancialmente inferiores às registadas em 2017 (+17,7% e +19,6%, respetivamente).

.Os residentes em Portugal foram responsáveis por uma fatia de 29,4% das dormidas totais – um aumento de 6,5% (+7,3% em 2017). As dormidas dos turistas estrangeiros  (+1,8%) registaram um crescimento substancialmente inferior a 2017 (+12,2%) atingindo os 47,8 milhões de dormidas (70,6% do total).

“Na evolução das dormidas nas diversas regiões, destacaram-se os crescimentos apresentados pelo Norte (+8,5%) e Alentejo (+7,6%). O Algarve manteve-se como o principal destino (30,2% das dormidas totais), com perda de expressão no total (-0,5 p.p.), secundado pela AM Lisboa (25,9%), que reforçou o seu peso em 0,5 p.p”, explica o INE.

Apesar da incerteza pairou à volta da situação política no Reino Unido, este foi, ainda assim, o principal mercado emissor tendo, contudo, assumido um decréscimo de 5,3%.  Em queda estiveram também os turistas alemães (-0,5%).

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *