Fundo de Captação apoiou 61 eventos em 2017

Por a 2 de Março de 2018 as 14:50

Há dois anos à frente da equipa de Captação de Congressos Internacionais e de Eventos Corporativos do Turismo de Portugal, criada pela actual tutela, Joaquim Pires faz um balanço “muito positivo” deste período. “O esforço conjunto do Turismo de Portugal, dos Convention Bureaux (CVB’s) e das Agências Regionais de Promoção Turística (ARPT’s) tem contribuído para estruturar a partilha de informação e, desta forma, contribuir para melhorar a percepção que os ‘planners’ internacionais têm de Portugal enquanto destino de excelência para a organização de eventos e reforçar a visibilidade das empresas nacionais com forte ligação à Meeting Industry”, começa por dizer.

Na opinião do responsável, a criação desta equipa e do Programa M&I Portugal (Programa de Apoio à Captação e Realização de Congressos e Eventos Corporativos e Associativos) veio também promover, junto do tecido empresarial português, “um modelo eficaz no processo de comunicação com o Turismo de Portugal, agilizando processos outrora pouco cativantes”.

Com o apoio do Programa M&I Portugal já foram captados e/ou realizados até à data 82 eventos, 21 em 2016 e 61 em 2017. Lisboa é o destino que concentra a maior parte destes eventos (54).

Para 2018, encontram-se já identificados cerca de 65 eventos, mas Joaquim Pires acredita que este número “seguramente chegará à centena”, dado o volume de candidaturas submetidas ao Turismo de Portugal. Entre os eventos programados para 2018, encontra-se o Leadership Seminar (evento corporativo de uma empresa internacional), que se realizará em Abril, em Lisboa, prevendo a participação de 2800 pessoas. Mas há outros destinos a acolher eventos ao abrigo do Portugal M&I, tais como a conferência da Organização Europeia de Biologia Molecular (EMBO) 2018, que decorrerá em Maio, em Tróia, para 625 pessoas (ver caixa).

Os eventos captados para Portugal vêm, na sua maioria, de mercados europeus, mas com alguns registos importantes por parte dos mercados norte-americano e brasileiro, alerta o responsável.

Portugal distingue-se da sua concorrência (Alemanha, Reino Unido, França, Espanha, Itália e Holanda) por alguns factores. Entre eles está a “posição estratégica mundial; a qualidade do delivery, com empresas de excelência; o clima ameno; a estabilidade politica; e excelente relação preço/qualidade”.

Fundo de Captação de Eventos

Foi em 2016 que a tutela do Turismo anunciou o relançamento do Fundo de Captação de Eventos Corporativos e Congressos Internacionais. Um ano depois, em 2017, o mecanismo apoiou 61 eventos, com um investimento global de 850 mil euros, revela o responsável do Turismo de Portugal. “Neste momento estão sinalizados cerca de 65, com tendência para aumentar”. Segundo Joaquim Pires, “o programa manter-se-á em 2018, tal como previsto na sua reformulação em 2016, com uma dotação orçamental que ronda um milhão de euros”.

O relançamento deste Fundo criou novos critérios de modo a incentivar a desconcentração temporal e geográfica dos eventos e dos congressos no País, como explica o responsável. “Por iniciativa da equipa criada pelo Turismo de Portugal, foram lançados vários desafios aos parceiros CVB’s, no sentido de ajustar este regulamento às novas exigências, tornando-o mais eficaz e competitivo, de forma a apoiar os agentes nacionais na sua missão de captação de eventos para Portugal”, explica.

A reformulação do Programa M&I Portugal visou, sobretudo, a possibilidade de mapear o número de ‘bednights’ geradas pelos eventos em detrimento do número de congressistas. “Este foi, provavelmente, o aspecto mais disruptivo que este programa veio promover, uma vez que se verificou alguma resistência inicial, mas com o envolvimento/colaboração dos Cvb’s, este passou a ser um ‘não assunto’”, defende.

O Turismo de Portugal, no âmbito da equipa e do Programa M&I, tem acções de promoção planeadas. Uma das iniciativas é garantir a presença nos trade shows internacionais (IMEX Frankfurt, IMEX Las Vegas, IBTM Barcelona) “com maior envolvimento na identificação de projectos passíveis de serem captados para Portugal”. Também “a identificação de outros trade shows que, pelo seu histórico e reconhecimento internacional, possam ser opções para futuras presenças nacionais”. E, ainda, “promover a criação de ambientes mais favoráveis à captação de eventos e maior envolvimentos das equipas de Turismo distribuídas pelos vários mercados internacionais e que servem como business beacons”, refere.

O orçamento para a promoção da Meeting Industry no mercado internacional é de cerca de 1,5 milhões de euros.

A juntar a isto, o Turismo de Portugal lançou a plataforma meetingsinportugal.pt em Dezembro do ano passado. Sobre este projecto, Joaquim Pires diz esperar, “acima de tudo, um maior envolvimento/reconhecimento por parte dos stakeholders nacionais nas iniciativas conjuntas do Turismo de Portugal /Cvb’s/ ARPT’s que visam a melhoria da performance de Portugal nos mercados internacionais, com resultados directos no aumento de RFP e inclusão do destino no grupo restrito dos locais com valor acrescentado para a realização de eventos”.

Por outro lado, o objectivo da plataforma é facilitar a decisão de um promotor internacional no processo de identificação de suppliers nacionais para o seu projecto.

“É um projecto muito ambicioso e que não vai cristalizar na função de directório, pelo que estão em avaliação outras valências. O nosso objectivo é que esta seja uma plataforma dinâmica e que responda às necessidades do mercado”, afirma.

Eventos previstos para 2018

Leadership Seminar
– Lisboa / Abril / 2.800 pessoas
EMBO 2018 – Tróia / Maio / 625 pessoas
Wan-IFRA – World News Media Congress 2018 – Cascais / Junho / 800 pessoas
Urban Sketchers – Porto / Julho / 650 pessoas
AMWAY LTS for Eastern Europe – Algarve / Julho / 1.000 pessoas
CIRSE 2018 (Cardiovascular and Interventional Radiological Society for Europe) – Lisboa / Setembro / 3.000 pessoas Eurogin 2018 (Cervical Cancer and other HPV related diseases) – Lisboa / Dezembro / 2.000 pessoas

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *