Falta de slots impede partidas de Hangzhou nos voos da China

Por a 27 de Abril de 2017 as 15:22

A rota da China para Lisboa que a companhia aérea Beijing Capital Airlines, do grupo HNA, vai abrir a 26 de Julho, deverá ter início em Pequim, uma vez que a falta de slots no aeroporto de Hangzhou impede as partidas desta cidade chinesa, como estava inicialmente previsto.

“Queremos voar desde Hangzhou mas é difícil dizer quando poderemos começar. De momento, é impossível dado o problema de falta de slots”, revelou Coral Chen, General Manager da Beijing Capital Airlines, durante o workshop “O Mercado Chinês – Fidelizar o turista chinês: da Hospitalidade à Comunicação”, que decorreu esta quinta-feira, 27 de Abril, em Lisboa, promovido pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP).

Recorde-se que, inicialmente, foi anunciado que a rota da Beijing Capital Airlines ligaria Hangzhou, cidade de oito milhões de habitantes na costa Leste da China, a Lisboa, com paragem em Pequim, algo que se revelou difícil de concretizar devido à falta de slots.

Coral Chen revelou ainda que as reservas “estão a correr bem, dentro das expectativas”, considerando que, para a Beijing Capital Airlines, estes voos são vistos como uma “ponte para o sul da Europa”, que vai permitir combinar os mercados português e espanhol, uma vez que a companhia já voa da China para Madrid.

No total, a Beijing Capital Airlines vai disponibilizar mais de 40.500 lugares por ano, prevendo transportar mais de 32 mil passageiros no primeiro ano de operação, com um load factor de 80%, números que deverão crescer no segundo ano, com as perspectivas a apontarem para 36.500 passageiros e um load factor de 90%.

Em relação à oferta turística portuguesa, Coral Chen acredita que vai agradar aos turistas chineses, considerando que as diferenças culturais não deverão ser um problema, sendo até compensadas por outras facilidades.

“Por aquilo que conheço, sei que Portugal têm bom tempo, boa comida e as pessoas são muito amigáveis. Também em relação à língua, creio que Portugal é um destino mais fácil para os turistas chineses que a França ou Alemanha, por exemplo, porque nestes países as pessoas falam apenas a língua materna, mas aqui muita gente fala inglês”, considerou.

A rota Pequim-Lisboa vai contar com três frequências semanais – quartas, sextas e domingos – ainda que inicialmente tenham chegado a estar previstas quatro ligações, informação que acabou por não se confirmar, com Coral Chen a afirmar que os três voos por semana “foi sempre o que esteve previsto”.

A nova rota vai ser operada em aviões A330-200, com 260 lugares. Para voos dentro do território português, a Beijing Capital Airlines estabeleceu um acordo de code-share com a TAP, não estando, por isso, previstos voos para quaisquer outros aeroportos portugueses.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *