Assine já
Alojamento

AHP junta hoteleiros para debater promoção externa

Filipe Silva, administrador do Turismo de Portugal com o pelouro das representações no estrangeiro, vai abordar o tema “A Rede Externa do Turismo de Portugal”.

Publituris
Alojamento

AHP junta hoteleiros para debater promoção externa

Filipe Silva, administrador do Turismo de Portugal com o pelouro das representações no estrangeiro, vai abordar o tema “A Rede Externa do Turismo de Portugal”.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Fórmula 1 deve ter “efeito de arrasto” na hotelaria do Algarve
Homepage
“Situação da hotelaria é muito grave e os apoios insuficientes”
Homepage
Novo Vincci abre a olhar para o Porto
Alojamento
Reservas em baixo, falta de trabalhadores e fé no mercado interno. Assim se perspetiva o verão na hotelaria
Alojamento

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) organiza na próxima quinta-feira, 20 de Abril, um encontro de hoteleiros na cidade do Porto, com o objectivo de debater a promoção externa de Portugal.

De acordo com a AHP, o encontro vai contar com a participação de Filipe Silva, administrador do Turismo de Portugal com o pelouro das representações deste Instituto no estrangeiro, que vai abordar o tema “A Rede Externa do Turismo de Portugal”.

A ocasião vai ser também aproveitada para lançar o estudo “European Cities Hotel Forecast”, realizado pela PWC e que contou com a colaboração da AHP,  que apresenta uma análise de performance das principais cidades europeias e no qual está incluída, pelo segundo ano, a cidade do Porto.

O debate decorre no Hotel Crowne Plaza, na cidade do Porto.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Free Stock photos by Vecteezy
Turismo

Negócios no setor global do turismo caem 28% em abril de 2022, aponta GlobalData

Apesar da retoma apontada pela consultora, os negócios globais no setor do turismo e viagem caíram em abril face ao mês anterior de março.

Publituris

Um total de 64 negócios (incluindo fusões e aquisições, private equity e financiamento de risco) foram anunciados no setor global do turismo e viagens (T&T) em abril, o que representa um declínio de 28,1% em relação aos 89 negócios anunciados em março de 2022, segundo aponta a GlobalData.

Aurojyoti Bose, analista da GlobalData, salienta que “todas as regiões testemunharam quedas na atividade de negócios do setor de turismo e viagens com diminuição no volume de negócios em muitos dos principais mercados globais”, considerando ainda que “o aumento dos custos de combustível e o susto da nova variante da COVID-19 estão entre as principais razões para este decréscimo”.

Os anúncios de fusões e aquisições e negócios de private equity diminuíram 42,6% e 9,1%, respetivamente, enquanto o número de negócios de financiamento de risco aumentou 11,8% em abril em relação ao mês anterior.

Muitos dos principais mercados globais testemunharam uma desaceleração nas atividades de negócios no setor do turismo e viagens em abril de 2022. Mercados como EUA, Reino Unido, Índia e Alemanha testemunharam reduções, em volume, de 29%, 12,5%, 33,3% e 75%, em abril em relação ao mês anterior. No entanto, mercados como Japão, Espanha, França e Suécia registaram uma melhora na atividade de negócios.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo Basco mostra-se no Porto

Portugal foi o quinto mercado no ranking dos mercados internacionais para o País Basco, indicando a Turespaña que tem havido um crescimento “de mais de 100% tanto nas chegadas como nas dormidas”.

Publituris

O diretor da Agência Basca de Turismo, Daniel Solana, apresenta esta terça-feira (17 de maio) no Porto, a oferta turística do País Basco destinada ao mercado português, contando o evento com a presença de Yolanda Martínez, conselheira de turismo na Embaixada de Espanha e diretora da Delegação Oficial Espanhol em Portugal.

A apresentação, dirigida exclusivamente a convidados do sector turístico, servirá para ilustrar o poder da gastronomia basca, uma das marcas do destino Euskadi e a principal motivação dos viajantes na sua visita ao País Basco.

De referir que, em 2021, Portugal foi o quinto mercado no ranking dos mercados internacionais para o País Basco. Os dados acumulados para o ano 2022, de janeiro a março, mostram, de resto, um aumento significativo do mercado português no País Basco em comparação com o mesmo período de 2021.

“Tem havido um crescimento de mais de 100% tanto nas chegadas como nas dormidas”, refere a Turespaña, considerando que “Portugal é um dos principais mercados para a promoção do turismo basco”, tendo, inclusivamente, realizado uma campanha designada como “Bizit Euskadi” destinada especificamente a este mercado.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

AP Cabanas Beach & Nature

Grupo AP Hotels & Resorts

Brand SHARE

Quais são as principais novidades apresentadas pelo AP Cabanas Beach & Nature para este ano de 2022?

A abertura em plena pandemia, verão 2021, foi um desafio, mas serviu de rampa de lançamento da unidade. No fundo foi um ano zero que nos permitiu montar uma operação de forma tranquila e sem a pressão de “casa cheia”. Optamos por encerrar no inverno o que nos permitiu usar esse tempo melhorar o produto: redefinimos espaços exteriores, mudámos mobiliário, concluímos o ginásio e acrescentámos um restaurante adicional aos 2 já existentes (um grill). Mas a grande novidade foi a adição de mais 72 quartos ao inventário já existente para um novo total de 274. Assim sendo reabrimos dia 8 de abril de 2022 com um hotel mais completo, consolidado e testado. Ou seja, aproveitámos para concluir o resort, e julgamos que estamos melhor preparados para fazer face às exigências dos nossos clientes.

Que conceito apresenta o AP Cabanas Beach & Nature e qual o principal target ao nível de turistas/hóspedes?

O AP Cabanas Beach & Nature surge no mercado com uma aposta arrojada pois apresenta-se como um hotel recomendado para adultos “adults friendly” e onde o regime de tudo incluído é um dos destaques.

A unidade caracteriza-se por ser um produto de alta qualidade e com um serviço de excelência, algo por vezes menosprezado no regime de tudo incluído que é um dos 2 regimes disponíveis, além do pequeno almoço. A unidade é bastante completa e disponibiliza salas de conferências, SPA, 3 restaurantes, jardins e um rooftop bar com vistas magníficas sobre a ria e o mar!

Importa também referir a localização que é ímpar! Junto à ria formosa e com acesso (via barco) à fantástica praia e vila de Cabanas de Tavira, a unidade insere-se numa zona de muita beleza e tem uma forte ligação à natureza e sustentabilidade.

Os quartos são frescos, elegantes e modernos, com casa de banho com walk-in shower, sendo que temos muitos quartos com vistas deslumbrantes sobre a ria formosa e o mar.

Com a pandemia, o turismo, em Portugal, dependeu muito do turista nacional. É esse ou continuará a ser essa a vossa aposta para 2022? 

Claramente que sim, mas na verdade há que dizer que o mercado nacional sempre foi muito importante para o grupo AP Hotels & Resorts, aliás conseguimos resultados muito interessante em 2020 e 2021 precisamente porque uma das fortes bases de clientes do grupo, bem como da nossa data base, é precisamente constituída por clientes nacionais.

Com a pandemia também veio um reforço de conceitos na área da sustentabilidade e tecnologia/digitalização. O que é que o AP Cabanas Beach & Nature desenvolveu nestas áreas e como as apresenta aos seus hóspedes?

Este é um tema muito importante para o Grupo AP Hotels & Resorts e para esta unidade em particular. Este é o nosso primeiro projeto concebido de raíz e muito cedo a estratégia foi de ligar este hotel o mais possível à sustentabilidade! Esta decisão foi natural até pela localização única e privilegiada mesmo junto ao parque natural da ria formosa. A unidade tem classificação energética global de A+, tem um sistema de aproveitamento de águas pluviais, utilização de energia térmica, 100% de iluminação LED de alto rendimento entre outros detalhes, ou seja, um projeto bastante sustentável numa área de incrível beleza como é Cabanas de Tavira. Disponibilizamos igualmente transporte para a praia de Cabanas de Tavira por barco movido a energia solar.

Que “novas” exigências/preocupações/necessidades apresentam os turistas/hóspedes de hoje face à realidade pré-pandémica?

Continuam a haver preocupações, pois, apesar da pandemia estar nesta fase mais controlada, não deixou infelizmente de existir.

O cliente alterou um pouco a sua forma de pensar e as necessidades passaram a estar mais ligadas ao contacto com a natureza, uma procura por maior qualidade, produtos complementares como experiências, SPA e sobretudo uma busca por tranquilidade e, ao mesmo tempo, por um turismo mais ativo e de maior compromisso com a sociedade.

Para 2022, o novo restaurante, SPA AP Elements são alguns dos destaques. O que é que estas novidades apresentam de novo e de valor acrescentado a quem visita o AP Cabanas Beach & Nature?

Estamos a apostar em complementar a oferta existente deste hotel e a aposta no produto SPA enquadra-se perfeitamente com a crescente procura e interesse pela área de saúde e bem-estar. Este SPA conta com uma vasta gama de tratamentos, rituais e técnicas inovadoras, com terapeutas certificadas e credenciadas. Para além das salas de tratamentos, temos ainda um circuito de jacuzzi, sauna, banho turco, zonas exteriores e interiores de relaxamento, e uma piscina. Tudo isto num ambiente muito tranquilo com vista jardim & Ria Formosa.

Localizado no Algarve, a região sofre da sazonalidade e de uma maior procura no verão. Como é que procuram ultrapassar esta realidade e “chamar” clientes/hóspedes ao longo de todo o ano?

Pelo conceito diferenciador (adults friendly e regime de tudo incluído) a que se alia a um produto muito bem concebido e completo, que pretende alcançar clientes com mais exigência, que privilegiem espaços abertos, privacidade, tranquilidade e uma ligação mais íntima com a natureza, não esquecendo a interação com a comunidade local.

Sendo um hotel ‘adults friendly’, o que distingue esta unidade das outras da AP e dos restantes hotéis da região?

Acrescentaria que: ao fato de sermos uma unidade recomendada para adultos, juntarmos o regime tudo incluído, tendo assim um conceito completamente diferenciador no sotavento algarvio. No Grupo AP Hotels & Resorts é igualmente uma novidade, pois temos diferentes conceitos e regime disponíveis, mas não esta conjugação.

Aumentaram, igualmente, o número de quartos. Quantos hóspedes podem agora receber e que expectativas possuem para este verão de 2022?

A unidade apresenta agora 274 quartos e sendo uma unidade recomendada para adultos, pois poderemos receber cerca de 550 hóspedes ao mesmo tempo.

As expectativas para este verão de 2022 são muito positivas, aliás usando o exemplo da Páscoa, em que estivemos praticamente completos. Estamos a realizar uma forte aposta na captação do mercado nacional, mas contamos receber um elevado número de clientes do mercado espanhol, inglês, alemão e benelux. Ou seja, perspetivamos uma boa aceitação daqueles que são os principais mercados do Algarve com uma aposta também nos mercados escandinavos.

 

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Destinos

Turismo externo contribui para Portugal ter a maior projeção de crescimento na UE em 2022, diz comissário europeu

Na habitual divulgação das previsões económicas da Primavera, o comissário europeu da Economia, Paolo Gentiloni, considerou que “a reabertura do turismo externo teve um papel importante”.

Publituris

O comissário europeu da Economia, Paolo Gentiloni, considerou que a reabertura do turismo externo contribui para a projeção de um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal este ano de 5,8%, o mais alto da União Europeia.

Na conferência de imprensa de apresentação das previsões económicas da primavera da Comissão Europeia, em Bruxelas, Gentiloni comentou que as projeções para Portugal são “realmente boas, tanto para o crescimento, como em relação ao rácio da dívida face ao PIB, que em 2023 deverá atingir 115%, o que fica abaixo do nível pré-pandemia”.

Admitindo que a previsão de forte crescimento da economia portuguesa para este ano, a mais elevada entre os 27 Estados-membros da União, se deve também ao facto de Portugal não ter crescido “de forma tão forte em 2021 em comparação com outros países” – o PIB português cresceu 4,9% no ano passado, abaixo da média europeia de 5,4% -, o comissário europeu destacou então igualmente o papel do regresso em força dos turistas estrangeiros, depois de dois anos de pandemia da covid-19.

“Penso que a reabertura do turismo para um país maioritariamente baseado em turismo externo do que interno também teve um papel importante”, afirmou Gentiloni.

A Comissão Europeia reviu em alta de 0,3 pontos percentuais (p.p.) o crescimento económico esperado para Portugal este ano, para 5,8%, apesar dos desafios externos, segundo as previsões macroeconómicas de primavera divulgadas.

Este é o valor mais elevado entre os 27 Estados-membros da UE, seguido da Irlanda (5,4%), e muito acima da média do bloco europeu e da zona euro, ambos com projeções de crescimento de apenas 2,7% este ano.

Bruxelas prevê que o PIB de Portugal cresça 5,8% em 2022, quando em fevereiro esperava uma expansão de 5,5%, com o setor dos serviços, particularmente o turismo estrangeiro, a recuperar fortemente face a uma base baixa.

O relatório da Comissão Europeia assinala que “as perspetivas de crescimento permanecem favoráveis, apesar dos desafios relacionados com os preços das ‘commodities’, das cadeias de abastecimento globais e maior incerteza na procura externa”.

Refletindo a melhoria das condições económicas, o executivo comunitário vê o rácio da dívida pública face ao PIB a cair de 127,4% em 2021 para 119,9% do PIB em 2022, e para 115,3% em 2023, ano em que se fixaria abaixo do nível pré-pandemia.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Celebre os seus Negócios Connosco – Casino Figueira

O palco perfeito para os seus eventos

Brand SHARE

UM ESPAÇO À MEDIDA DO SEU EVENTO

Situado no centro do país, perto de tudo e de todos, numa cidade com uma localização privilegiada, rodeada de Mar, Rio e Serra, o Casino Figueira é a aposta certa para a realização de eventos à medida da (sua) imaginação.

Casino Figueira – Meetings & Eventos é um produto global e único na região centro do País para a realização de Seminários, conferências, reuniões de negócios, lançamentos de produtos, festas, aniversários, casamentos, e outros eventos :

Espaços : conforto, modernidade e flexibilidade, com destaque para o lindíssimo e único Salão Caffé e os seus frescos pintados nos tetos como pedra de toque de um ambiente surpreendente que marca a diferença.

Restauração : conceito gastronómico com criatividade e originalidade, inspirado na cozinha portuguesa, repleto de aromas e sabores ímpares.

Animação : oferta diversificada, desde os clássicos Shows de Casino a outros conceitos de entretenimento : música, dança, comédia, magia, …

Jogos : a beleza dos espaços convive com as modernas e inovadoras “slot-machines” a par dos tradicionais jogos de bancados, criando um ambiente glamouroso e atrativo.

Com uma história riquíssima, no Casino Figueira convivem espaços únicos, a animação, a diversão e a boa gastronomia portuguesa, numa aposta forte nos pequenos grandes momentos da vida.

https://www.casinofigueira.pt

 

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Destinos

Nova Edição: Turismo do Luxemburgo, “ACT” da Air France, MICE, Air Transat e DouroAzul

A nova edição do Publituris, a primeira do mês de maio, faz capa com uma entrevista a Sebastian Reddeker, CEO do Luxembourg for Tourism. Além disso, há um dossier dedicado ao segmento MICE, uma entrevista ao diretor de Desenvolvimento Sustentável e Novas Mobilidades da Air France, Vincent Etchebehere, e trazemos as novidades da Air Transat e DouroAzul.

Publituris

A nova edição do Publituris faz capa com uma entrevista com o CEO do Luxembourg for Tourism, Sebastian Reddeker, que destaca a importância da comunidade portuguesa no Grão-Ducado, admitindo que “podem desempenhar um papel importante como embaixadores do destino”.

Também nesta edição, fazemos um balanço do que foi a 18.ª Convenção da Airmet, na qual a apresentação de melhores ferramentas tecnológicas e um novo modelo de contratação mereceram destaque.

O “Pulse Report” da GuestCentric está de regresso ao Publituris. Com o mês de abril de 2022 fechado, a consultora dá conta de como se está a comportar o mercado turístico em termos de preço médio, procura por datas, cancelamentos, canais e mercados.

O “dossier” desta edição é dedicado ao MICE, segmento que foi fortemente impactado pela pandemia nos anos 2020 e 2021. Do lado das empresas que produzem e fornecem equipamentos, a criatividade é, neste momento, o maior desafio.

Falámos, também, com Jorge Vinha da Silva, administrador-executivo da Altice Arena, que confirmou que o espaço está já bastante preenchido até ao verão e muito mais ainda de setembro a dezembro.

Na Boost, versatilidade e flexibilidade foram e continuarão a ser as palavras-chave, admitindo Tiago Monteiro, general manager da empresa, que, em 2022, será “possível chegar aos valores anuais de 2019”.

Do lado das agências de viagens, os responsáveis da Travelstore e da Globalis, Frédéric Frère e Fátima Silva, respetivamente, explicam o comportamento atual da indústria, numa altura em que os eventos corporativos estão em crescendo.

No Algarve, o presidente da Região do Turismo, João Fernandes, admite que a relevância do MICE é hoje inquestionável para a região, salientando que o objetivo é “captar, pelo menos, um evento B2B por ano direcionado ao segmento MICE.

Veio a Lisboa a bordo do A220 da companhia francesa que incorporou 30% de SAF contra o 1% atualmente obrigatórios, sob regulamentação francesa, nos voos com partida de França. O Publituris falou com Vincent Etchebehere, diretor de Desenvolvimento Sustentável e Novas Mobilidades da Air France, que explicou a estratégia da companhia para a trajetória da descarbonização.

Já a Air Transat decidiu manter no verão a rota para Faro, operação que é um dos principais destaques da companhia aérea canadiana para esta temporada alta, durante a qual conta vir a operar, no pico do verão, até 16 voos por semana entre Portugal e o Canadá.

Ainda nos “Transportes”, depois dos cruzeiros fluviais, a DouroAzul lançou-se nos cruzeiros de mar, apresentando, recentemente, a programação especialmente destinada ao mercado nacional.

As opiniões desta edição pertencem a Vítor Neto (empresário e ex-Secretário de Estado do Turismo) e a António Paquete (economista).

Boas leituras!

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 43

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Turismo do Luxemburgo, “ACT” da Air France, MICE, Air Transat e DouroAzul

A nova edição do Publituris, a primeira do mês de maio, faz capa com uma entrevista a Sebastian, Reddecker, CEO do Luxembourg for Tourism. Além disso, há um dossier dedicado ao segmento MICE, uma entrevista ao diretor de Desenvolvimento Sustentável e Novas Mobilidades da Air France, Vincent Etchebehere, e trazemos as novidades da Air Transat e DouroAzul.

Publituris

A nova edição do Publituris faz capa com uma entrevista com o CEO do Luxembourg for Tourism, Sebastian Reddecker, que destaca a importância da comunidade portuguesa no Grão-Ducado, admitindo que “podem desempenhar um papel importante como embaixadores do destino”.

Também nesta edição, fazemos um balanço do que foi a 18.ª Convenção da Airmet, na qual a apresentação de melhores ferramentas tecnológicas e um novo modelo de contratação mereceram destaque.

O “Pulse Report” da GuestCentric está de regresso ao Publituris. Com o mês de abril de 2022 fechado, a consultora dá conta de como se está a comportar o mercado turístico em termos de preço médio, procura por datas, cancelamentos, canais e mercados.

O “dossier” desta edição é dedicado ao MICE, segmento que foi fortemente impactado pela pandemia nos anos 2020 e 2021. Do lado das empresas que produzem e fornecem equipamentos, a criatividade é, neste momento, o maior desafio.

Falámos, também, com Jorge Vinha da Silva, administrador-executivo da Altice Arena, que confirmou que o espaço está já bastante preenchido até ao verão e muito mais ainda de setembro a dezembro.

Na Boost, versatilidade e flexibilidade foram e continuarão a ser as palavras-chave, admitindo Tiago Monteiro, general manager da empresa, que, em 2022, será “possível chegar aos valores anuais de 2019”.

Do lado das agências de viagens, os responsáveis da Travelstore e da Globalis, Frédéric Frère e Fátima Silva, respetivamente, explicam o comportamento atual da indústria, numa altura em que os eventos corporativos estão em crescendo.

No Algarve, o presidente da Região do Turismo, João Fernandes, admite que a relevância do MICE é hoje inquestionável para a região, salientando que o objetivo é “captar, pelo menos, um evento B2B por ano direcionado ao segmento MICE.

Veio a Lisboa a bordo do A220 da companhia francesa que incorporou 30% de SAF contra o 1% atualmente obrigatórios, sob regulamentação francesa, nos voos com partida de França. O Publituris falou com Vincent Etchebehere, diretor de Desenvolvimento Sustentável e Novas Mobilidades da Air France, que explicou a estratégia da companhia para a trajetória da descarbonização.

Já a Air Transat decidiu manter no verão a rota para Faro, operação que é um dos principais destaques da companhia aérea canadiana para esta temporada alta, durante a qual conta vir a operar, no pico do verão, até 16 voos por semana entre Portugal e o Canadá.

Ainda nos “Transportes”, depois dos cruzeiros fluviais, a DouroAzul lançou-se nos cruzeiros de mar, apresentando, recentemente, a programação especialmente destinada ao mercado nacional.

As opiniões desta edição pertencem a Vítor Neto (empresário e ex-Secretário de Estado do Turismo) e a António Paquete (economista).

Leia a edição aqui.

Boas leituras!

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Publituris Hotelaria

Nova edição Publituris Hotelaria: Entrevista a Bernardo Trindade, presidente da AHP

A edição de maio da Publituris Hotelaria faz capa com uma entrevista ao novo presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Bernardo Trindade. Destaque, também, para o dossier dedicado aos recursos humanos.

Publituris

A quinta edição da Publituris Hotelaria de 2022 faz capa com o novo presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP). Nesta entrevista, Bernardo Trindade destaca a recuperação dos balanços das empresas do setor da hotelaria, os impactos da guerra da Ucrânia, a problemática dos recursos humanos e aponta o Banco de Fomento como instrumento essencial para o futuro de um setor fundamental para a economia nacional.

Nos “Indicadores”, a CLEVER e a Lybra Tech analisam as tendências para este verão de 2022, sendo certo que, durante o mês de abril, a procura de viagens para Portugal cresceu. Junho é o mês preferido pelos turistas, mas os protagonistas do verão continuam a ser os britânicos.

A AHRESP debateu “O Mercado de Trabalho: que profissionais teremos amanhã”, apontando seis pontos essenciais para reter profissionais na área da hotelaria e restauração.

A norte, a antiga fábrica da Companhia União Fabril (CUF), que se dedicava â produção de sabão e velas, no Porto, transformou-se no Pestana Douro Riverside, um hotel com 165 quartos e suites, distribuídos por oito pisos temáticos.

A DistrictHive, empresa sediada em Portugal, projetou um hotel cápsula, um módulo transportável e totalmente autossuficiente que pode ser instalado em qualquer local, mesmo onde a construção não seja possível.

Entrevistado para esta edição de maio foi, também, Kurt Michael Gillig, diretor do Vila Vita Parc. À Publituris Hotelaria, o managing director do hotel, admitiu que “o Algarve descobriu-se em vários níveis e ainda está em transformação”.

 

Destaque, igualmente, para o “Turismo Literário” que, através de uma oferta integrada e especializada, permite a valorização do território e o combate à sazonalidade.

No “dossier” desta edição, realce para os recursos humanos e o que vários grupos hoteleiros, e não só, estão a fazer para colmatar um problema que adveio da pandemia: a falta de pessoal para trabalhar no setor da hotelaria.

Falámos com o grupo Pestana, Vila Galé, DHM, Savoy Signature, NAU, Westmont Institute of Tourism and Hospitality, Les Roches, Católica Lisbon School of Business & Economics, Turijobs, AORH+ e Timming.

Na “palavra de chef” fomos conhecer as propostas de Carla Sousa para o Sítio Valverde, e os ingredientes que não podem faltar na cozinha do Valverde Hotel, bem como as ambições que lhe traçam o percurso.

Na “inspeção”, damos a conhecer o novo hotel Four Points by Sheraton Sesimbra, o primeiro da marca em Portugal e que uma ode às navegações e aos momentos de descanso.

As opiniões pertencem a Sander Allegro (Nova SBE Westmont); Luís Pedro Carmo Costa (Neoturis); José Varela Gomes (ISAG); Fabrizio Boscaglia (Universidade Lusófona); Liliana Conde (consultora) e Nuno Abranja (ISCE).

Boas leituras!

*Para ler a versão completa desta edição da Hotelaria – em papel ou digital – subscreva ou encomende aqui.

Contacto: Carmo David | [email protected] | 215 825 430 **

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Fique a conhecer as extravagâncias e riquezas do médio oriente com a MSC Cruzeiros

Com a possibilidade de ter bebidas incluídas a bordo por um preço irresistível

Brand SHARE

Se está à procura de um Verão de 2022 inesquecível, a MSC Cruzeiros tem disponível uma oferta imperdível para si, com a possibilidade de ter Bebidas Incluídas em mais de 500 partidas que tem à sua escolha. Fique a conhecer a nossa oferta variada, com principal foco nos cruzeiros com embarque e desembarque em Lisboa e no Funchal, nos que navegam pelo Mediterrâneo Ocidental e Oriental, pelo Norte da Europa, pelas Caraíbas e pelo Dubai, Abu Dhabi & Qatar.

Hotéis mais luxuosos, edifícios mais altos do mundo, arquitetura mais arrojada que coexiste com os palácios históricos e as reminiscências de uma longa e rica história árabe são características que poderá encontrar atualmente onde outrora todas estas infraestruturas não existiam, resumindo-se tudo a apenas deserto.

O MSC Belissima será o único navio da MSC Cruzeiros nesta região e navegará durante 7 noites entre 2 de Abril a 18 de Junho. Com porto de embarque em Dubai, haverá a oportunidade de descobrir Bur Dubai, no coração da metrópole de Dubai, na parte sul do ventoso Dubai Creek, sendo a parte mais antiga da cidade e oferecendo uma perspetiva fascinante das raízes tradicionais da cidade.

Nesta zona, encontrará as casas árabes antigas mais interessantes, agrupadas no belo e antigo bairro iraniano de Bastakiya e no bairro à beira-mar de Shindagha, bem como o excelente Museu do Dubai e o envolvente Souk dos tecidos.

Várias das excursões da MSC Cruzeiros passam também pelo bairro movimentado de Deira: o centro da atividade comercial tradicional do Dubai, que ainda é maioritariamente desenvolvida na zona animada do conjunto de souks antigos e que também inclui os célebres mercados do ouro e das especiarias. Alguns quilómetros a sul do centro antigo da cidade, começa a zona moderna de forma extraordinária com a Sheikh Zayed Road, onde encontrará uma série de arranha-céus capazes de provocar dores no pescoço, como as cintilantes Emirates Towers.

No entanto, nem mesmo os últimos são capazes de ofuscar o empreendimento colossal, Downtown Dubai, na extremidade sul dessa faixa cujo epicentro é o extraordinário e novo Burj Khalifa, o edifício mais alto do mundo, ladeado por outras atrações que bateram recordes, como o gargantuesco Dubai Mall e a espetacular Dubai Fountain.

A ocidente da Sheikh Zayed Road, o subúrbio em expansão à beira-mar de Jumeirah é a morada habitualmente preferida dos expatriados europeus no Dubai, com as suas filas intermináveis de moradias cercadas por muros, intercaladas com uma dezena de centros comerciais e algumas atrações menos relevantes. Na extremidade sul de Jumeirah, encontrará pontos mais emblemáticos no subúrbio tranquilo de Umm Suqeim, incluindo o Jumeirah Beach Hotel, em forma de onda, o complexo extraordinário de inspiração arábica Madinat Jumeirah e o inesquecível hotel Burj al Arab.

Da lúxuria do Dubai, passará para Sir Bani Yas onde poderá desfrutar de todos os confortos do navio, bem como de muita diversão na praia.  Em Sir Bani Yas, à semelhança das ilhas de Dalma e das seis vizinhas Ilhas Discovery foi criada uma enorme reserva natural para as espécies em perigo de extinção, tanto da Península Arábica como de África.

Sobretudo em Sir Bani Yas terá oportunidade de observar animais raros dentro de uma área protegida na qual a maioria dos animais (incluindo girafas, flamingos e chitas, entre outros) vive em liberdade. Poderá desfrutar ainda de excursões divertidas ou safaris na natureza selvagem, ou ainda praticar alguns dos desportos empolgantes disponíveis.

E para quem opta por descontrair com a MSC Cruzeiros, as praias e as comodidades que esta ilha oferece, na qual a sustentabilidade é uma prioridade, são uma garantia de que passará um dia de lazer inesquecível.

De seguida, o navio irá para a capital dos Emirados Árabes Unidos, Abu Dhabi.
Entre as principais atrações dos seus cruzeiros nesta região incluem o extravagante hotel Emirates Palace e a ainda mais espetacular Mesquita do Xeque Zayed, ao passo que as várias atrações da Yas Island, a ilha onde se encontra o enorme parque de diversões Ferrari World, estão mesmo ao virar da esquina. 

A cerca de 15 km do centro de Abu Dhabi, a imponente Mesquita do Xeque Zayed domina toda a paisagem ao redor da cidade, o seu conjunto branco-neve de domos e minaretes, visível a quilómetros de distância, constitui um símbolo extraordinário do orgulho islâmico à entrada da capital dos Emirados Árabes Unidos.

Concluída em 2007, a mesquita foi encomendada pelo Xeque Zayed bin Sultan al Nahyan (tendo recebido o seu nome), que foi sepultado num mausoléu modesto em mármore branco junto da entrada. A mesquita é uma das maiores do mundo e certamente a mais cara, tendo sido necessários doze anos para a sua construção, a um custo de aproximadamente 500 milhões de dólares norte-americanos. Além disso, apresenta outra característica invulgar dado ser uma das duas únicas mesquitas dos EAU abertas a não muçulmanos.

Num cruzeiro MSC, uma viagem ao Qatar é uma experiencia especial. Os amantes de futebol mal podem esperar por este Verão, uma vez que a cidade prepara-se para receber o Campeonato do Mundo 2022, aumentando ainda o seu horizonte com novos arranha-céus ultra-modernos.

Ficará a conhecer Doha, onde vive pelo menos, um quarto da população do país. Em Doha, a Aspire Tower domina o horizonte com os seus 300 metros. É o edifício mais alto do país e o seu formato lembra uma tocha. O edifício está situado junto à cidade do desporto, na qual já decorrem eventos como os Jogos Pan Árabes XII e que desempenhará um papel central durante o Campeonato do Mundo.

Grande parte de Doha, inclusivamente os locais de culto, como a nova mesquita na Qatar Faculty of Islamic Studies parecem já estar no futuro. Não deixe de visitar o Complexo Pearl, um ponto artificial circular e futurista que está a ser desenvolvido a norte do centro da cidade.

No centro histórico de Doha encontrará um Souk onde é possível trocar de tudo, desde camelos a ouro, e o Forte Al Khoot que remonta a finais do século XIX e que agora foi transformado num museu. No seu cruzeiro a Doha com a MSC Cruzeiros, algumas excursões levá-lo-ão à descoberta do norte do país e da história deste Emirado fascinante.

Em Ash Shamal, o Forte Al- Zubara ergue-se em pleno deserto e remonta à década de trinta. O edifício que, à primeira vista, parece ser um enorme castelo de areia foi totalmente restaurado e transformado num museu. Perto da fortaleza também pode visitar os vestígios arqueológicos de outra estrutura de defesa ainda mais antiga, o Qal’ at Murair. Encontrará também Zubara, uma aldeia de comerciantes e mergulhadores de pérolas que remonta ao século XIX e que foi abandonada posteriormente.

Depois de ter apreciado a cidade de Doha, o navio segue para o Dubai onde realizará o desembarque depois de ter estado 7 noites a navegar. Com a promoção de Bebidas Incluídas, poderá adquirir esta viagem com preços a partir de 839€ + 70€ TSH + 200€ em taxas portuárias não incluídas.

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Distribuição

APAVT não quer que férias dos portugueses virem “pesadelo”

No lançamento da nova campanha de comunicação da APAVT, o presidente da associação, Pedro Costa Ferreira, admitiu que a procura “começa a estar muito próxima de 2019”.

Victor Jorge

Numa altura em que, segundo o presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagem e Turismo (APVT), Pedro Costa Ferreira, “nos encontramos num momento de recuperação e de reencontro”, a associação lança uma campanha de comunicação com a qual pretende chamar a atenção para os riscos de não se recorrer às agências de viagens para realizar as reservas para as férias deste verão.

“Não deixe o seu sonho virar pesadelo”, é o nome da campanha da APAVT, assinada pela agência Message in a Bottle, numa altura que se “volta a ter uma noção de normalidade” e onde a procura “começa a estar muito próxima de 2019”, admitiu Pedro Costa Ferreira.

Contudo, o responsável da APAVT salientou as “dificuldades no aeroporto de Lisboa, que são visíveis”, e o “aumento dos preços por via da evolução dos custos com os combustíveis”, numa altura em que o setor está com a “credibilidade em alta”, apesar de, no que toca à tesouraria, ter sofrido um “forte abalo ao longo destes dois anos de pandemia”.

“A recuperação é evidente, não será rápida, mas está pujante devido à poupança dos consumidores que não conseguiram viajar durantes estes dois anos”, o que para o presidente da APAVT perfila um problema: “como conseguiremos responder à procura?”.

Pedro Costa Ferreira identificou, de resto, duas novas oportunidades para o futuro. No primeiro caso, dar resposta aos novos clientes que “descobriram as agências de viagens durante a pandemia” e aos quais os associados da APAVT deram uma resposta de “confiança”, transmitindo “credibilidade ao setor”.

“As restrições e as pessoas que ficaram presas nos destinos contribuíram, definitivamente, para compreender que as agências têm vantagens incontornáveis”.

Já quanto à segunda oportunidade, o presidente da APAVT salientou a captação das pessoas que “recorreram aos sistemas concorrenciais às agências e que perderam o seu dinheiro. Esses são os novos potenciais clientes, pessoas que viram que as agências reembolsaram e continuam a reembolsar. Junto destas, reforçámos a nossa idoneidade”.

Neste aspeto, Pedro Costa Ferreira destacou o facto de, em 2020, as agências tinham “300 milhões de euros a reembolsar e, à exceção de um caso, os clientes foram reembolsados”.

Referindo-se à campanha, o presidente da APAVT salientou que a associação e os seus associados se reveem na mesma, tratando-se de uma comunicação “moderna na mensagem, linguagem, meios utilizados e ambiciosa”, caracterizando, nas palavras de Pedro Costa Ferreira, “o nosso posicionamento e uma entidade virada para uma nova geração”.

A campanha, com início a 11 de maio e final a 10 de junho, é acompanhada de um site – feriasdesonho.pt – e seis landing pages, chamando, precisamente, a atenção para os riscos que se poderão correr ao não efetuar as reservas numa agência de viagens. As peças de comunicação podem ser customizadas pelos próprios associados da APAVT, numa ótica de “trazê-los para este compromisso”, disse ainda Pedro Costa Ferreira, deixando o convite aos associados a remeter à associação os seus logotipos para colocar nas peças a utilizar nas redes sociais, sem quaisquer custos.

Quanto à procura, o presidente da APAVT admite um verão “muito próximo de 2019, com o aumento dos preços “a rondar os 10%, não mais do que isso”. Relativamente à preocupação com a inflação, o responsável da APAVT salientou que, “eventualmente, o verão de 2023 será pior do que este verão de 2022, porque aí é que irão sentir-se verdadeiramente os efeitos da inflação, aumento de preços ou o incremento dos empréstimos com as casas”.

No que diz respeito à procura, Pedro Costa Ferreira destaca destinos como Portugal Continental, Madeira e Açores, Espanha e ilhas Baleares, bem como Cabo Verde. A maior distância, sobressaem destinos como Caraíbas, República Dominicana, Dubai ou Maldivas, concluindo que “a compra antecipada é o grande segredo”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.