Assine já
Espanha
Destinos

Espanha recebeu 75 milhões de turistas em 2016

Os turistas que visitaram o país vizinho gastaram 77 mil milhões de euros, mais 8,3% que em 2015.

Publituris
Espanha
Destinos

Espanha recebeu 75 milhões de turistas em 2016

Os turistas que visitaram o país vizinho gastaram 77 mil milhões de euros, mais 8,3% que em 2015.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Portugal volta a receber agentes da polícia espanhola na Páscoa
Homepage
Espanha recebeu menos 78% de turistas vindos de Portugal em janeiro 
Destinos
“Há uma grande fidelidade do turista luso por Espanha e vice-versa”
Análise
Espanha investe oito milhões em campanha até julho para posicionar destino a nível internacional
Destinos

Pelo quarto ano consecutivo, Espanha bateu o recorde de chegadas de turistas: 75,3 milhões de turistas. Um crescimento de 9,9% relativamente a 2015, ano em que estiveram menos 7,2 milhões de visitantes, segundo dados divulgados pelo INE local.

A estes números, há a acrescentar os 77 mil milhões de euros gastos, valor que representa um aumento de 8,3% em comparação ao ano transacto. Já o gasto médio por turista foi de pouco mais de 1000 euros, número que também aumentou em 3,75% em comparação com os 12 meses de 2015.

Reino Unido, França e Alemanha foram os mercados emissores maior presença em território espanhol, sendo de destacar o número massivo de turistas britânicos – 16,9 milhões e mais 12,3% que em 2015 – o que mostra que o Brexit não influenciou a performance turística naquele mercado.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Algarve recebe 200 profissionais na Conferência Europeia dos Museus

Iniciativa da NEMO – Network of European Museum Organisations vai debater, em Loulé, “a forma como os museus podem ser mais inovadores, ágeis e flexíveis num mundo desafiante e em rápida mudança”.

Publituris

A cidade de Loulé recebe nos próximos dias, entre 9 e 11 de outubro, a Conferência Europeia dos Museus da NEMO – Network of European Museum Organisations 2022, iniciativa que vai trazer até à região cerca de 200 profissionais de 40 países, que vão debater no Algarve “a forma como os museus podem ser mais inovadores, ágeis e flexíveis num mundo desafiante e em rápida mudança”.

De acordo com um comunicado de Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), que, em conjunto com a Câmara Municipal de Loulé, organiza a iniciativa em Portugal, esta será a 30ª edição da Conferência Europeia dos Museus da NEMO – Network of European Museum Organisations e vai abordar a temática a “A inovação começa a partir de dentro: Museus resilientes em tempos de disrupção”.

A sessão de abertura, que tem lugar na segunda-feira, 10 de outubro, a partir das 10h00, no Cineteatro Louletano, vai contar com a participação de Isabel Cordeiro, secretária de Estado da Cultura, assim como de David Vuillaum, presidente da NEMO, e Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé.

A guerra, a pandemia, a crise energética, a injustiça social e as alterações climáticas são alguns dos temas que vão estar em destaque durante o debate, que pretende “encorajar os museus a adotar a inovação como uma componente estrutural das suas ações, e dessa forma tornarem-se mais adaptáveis e resilientes”.

“A Conferência vai destacar as competências criativas que já existem no setor e procurar inspiração fora da área dos museus para encontrar novas abordagens, perspectivas e ideias”, acrescenta a DGPC.

Na mesma informação, a secretária de Estado da Cultura sublinha a importância  desta “reflexão em torno da inovação dos museus e da sua adaptação às mudanças sociais”, sublinhando que esta reflexão “deverá surgir do interior destas instituições para que, a partir de si mesmas, possam redefinir uma diferente forma de atuação e comunicação”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Aumento das taxas proposto pela ANA “prejudicará a recuperação do turismo em Portugal”, diz Ryanair

Tal como a TAP já o tinha feito, também a Ryanair vem agora criticar o aumento das taxas proposto pela ANA, considerando que irá “prejudicar irreparavelmente a competitividade de Portugal” e dá como exemplo o caso espanhol.

Publituris

A Ryanair condenou esta sexta-feira, 7 de outubro, a proposta da ANA de aumentar as taxas aeroportuárias em até 15%, a partir de 2023, admitindo que tal medida “prejudicará a recuperação do turismo em Portugal”.

“Não há justificação para um aumento de 15% nas já elevadas taxas aeroportuárias da ANA, especialmente quando o tráfego aéreo e turístico português ainda está a recuperar após a pandemia e deve ser apoiado com taxas aeroportuárias mais baixas”, considera a companhia aérea low-cost irlandesa, em comunicado.

Recorde-se que no dia 4 de outubro, a ANA, que pertence à francesa VINCI, confirmou que a apresentação de uma “proposta de atualização das taxas aeroportuárias reguladas com data de entrada em vigar a 1 de fevereiro de 2023, seguindo o novo modelo previsto no contrato de concessão para o período 2023 até ao final da concessão”.

De acordo com a Ryanair, este aumento proposto “irá prejudicar irreparavelmente a competitividade de Portugal, uma vez que os países vizinhos continuam a oferecer incentivos para estimular a recuperação do tráfego e do turismo” fazendo referência a Espanha onde a AENA “estende o seu esquema de recuperação do tráfego de Verão para o Inverno”.

Elena Cabrera, a Country Manager da Ryanair para Portugal, frisa que “não há justificação para o aumento excessivo das taxas aeroportuárias pela ANA, especialmente quando Portugal ainda está a recuperar da pandemia”.

A responsável pela operação d Ryanair no nosso país conclui ainda que “a ANA está a prejudicar irreparavelmente a competitividade de Portugal com este aumento excessivo e injustificado até 15% das taxas, o que não fará mais do que aumentar as tarifas aéreas e o tão necessário turismo em Portugal”.

Já anteriormente, a TAP tinha-se mostrado “bastante preocupada” com a intenção da empresa que gere os aeroportos nacionais de aumentar as taxas aeroportuárias, considerando que se trata de uma medida “desproporcionada” e que vai acabar por ter “impacto nos preços das viagens para os residentes em Portugal” e na competitividade do país enquanto destino turístico.

Na altura, a companhia aérea nacional considerara também que o impacto do aumento das taxas, somado à forte subida no preço dos combustíveis, vai levar a “um aumento dos custos das companhias aéreas”, que terá “impacto nos preços das viagens para os residentes em Portugal” e que pode também afetar “a competitividade de Portugal como destino turístico”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Reguengos de Monsaraz estabelece parceria com Universidade de Évora para conhecer perfil de visitantes do concelho

Parceria vai permitir o acesso a uma “plataforma de supercomputação que permite analisar na hora a informação estatística e do perfil do turista”. 

Publituris

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz  assinou um protocolo com a Universidade de Évora e com a Turismo do Alentejo para o desenvolvimento no concelho do Projeto PISTA – Partilha de Informação sobre Sustentabilidade do Turismo no Alentejo, através do qual vai ser possível definir o perfil dos visitantes do concelho.

De acordo com a autarquia, este projeto tem como base a Plataforma PISTA Digital, um sistema inteligente do turismo sustentável do Alentejo e Ribatejo, que vai ser implementado ainda este mês e que assenta numa “plataforma de supercomputação que permite analisar na hora a informação estatística e do perfil do turista”.

“A Plataforma PISTA será disponibilizada inicialmente aos postos de turismo e depois aos monumentos e aos agentes turísticos, possibilitando caracterizar os turistas que visitam o concelho e a região, partilhar a informação e ajudar nos processos de decisão”, refere um comunicado da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz.

Com este novo sistema, a partir deste mês, os funcionários dos postos de turismo do concelho vão recolher logo informação sobre o visitante, como a faixa etária, género e nacionalidade, sendo que, se houver disponibilidade, serão também colocadas questões sobre o nível de escolaridade, sobre como obteve o visitante conhecimento relativo ao concelho e se é a primeira vez que o visita, além do número de noites de pernoita, motivo da visita e que tipo de informação solicita no posto de turismo.

“A informação obtida vai ajudar nos processos de decisão da autarquia e será útil para definir que materiais de promoção e divulgação deve criar ou atualizar, que ajustes deve fazer aos horários de funcionamento e como gerir os recursos humanos dos locais turísticos, em que feiras e eventos de promoção turística deve participar, mas também para analisar os fluxos de turistas no concelho”, refere a Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz.

Através da plataforma, os agentes turísticos também vão poder obterMonsaraz dados estatísticos, conhecimento sobre os turistas, avaliação dos riscos, custos, impacto e limites da sua atividade, identificação de oportunidades de inovação e de melhores soluções para a utilização dos recursos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Empresas britânicas preveem aumentar gastos com viagens de negócios em 2023

A maioria das empresas britânicas admitem um aumento nos gastos com as viagens de negócios. Contudo, aliar trabalho com lazer, bem como as preocupações com a sustentabilidade e pegada carbónica estão entre as novas tendências.

Publituris

Dois terços das empresas britânicas preveem aumentar, em 2023, os gastos com viagens de negócios em, pelo menos, 50%, avança um estudo da American Express, indicando ainda que 42% das Pequenas e Médias Empresas (PME) do Reino Unido admitem esse aumento de custos.

O estudo da companhia norte-americana de pagamentos refere que “mais de 80% das empresas acreditam que as viagens têm um papel essencial no aumento das receitas, com 60% a planear expandir os seus negócios dentro do Reino Unido e outras 35% a pretenderem fazê-lo para diversos mercados internacionais.

Parte do desejo em aumentar as viagens provem da necessidade de conectar equipas remotas após a pandemia, com 73% dos inquiridos a afirmar que tal realidade é um dos principais motivos para as viagens de negócios e um quinto já estar a fazê-las para manter reuniões com as diversas equipas.

Outras tendências que o estudo encontrou prende-se com o aumento das viagens “bleisure” (business + pleasure) pós-Covid, com 31% dos funcionários a fazerem-se acompanhar dos seus parceiros ou membros da família numa viagem de negócios.

A maioria das empresas (79%) também aumentou o seu foco no bem-estar dos viajantes quando estão em viagem, concluindo-se que 71% dos funcionários referiram que “deixariam o emprego se o empregador não priorizasse o seu bem-estar durante as viagens”.

Além disso, a sustentabilidade também está a tornar-se um problema maior para os viajantes, com 71% a demonstrarem preocupações com o impacto ambiental das suas viagens e 78% a admitirem-se mais conscientes da sua pegada de carbono quando estão em viagem. O estudo refere, igualmente, que cerca de um terço das empresas gostaria que as viagens de negócios fossem “mais verdes”, mas não sabem como consegui-lo.

Hana Lear, vice-presidente de serviços de cartões corporativos do Reino Unido da American Express, salienta que “as empresas não tiveram escolha a não ser fazer uma pausa em muitas viagens nos últimos dois anos e apoiar-se em alternativas virtuais para construir relacionamentos com clientes e colegas”, admitindo que o estudo demonstra que “as viagens de negócios e o valor das conexões pessoais para impulsionar o crescimento andam de mãos dadas”.

No entanto, Lear admite, igualmente, que há claramente um “foco renovado em toda a experiência de viagens de negócios para garantir que empresas e funcionários maximizem o valor das viagens”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Palmela integra plataforma turística “Portugal por Dentro”

Esta plataforma permite aceder aos principais pontos turísticos, bem como a todas as informações necessárias relativamente a gastronomia, alojamentos com oferta de experiências e eventos.

Publituris

Palmela passou a integrar a plataforma “Portugal Por Dentro”, um guia turístico em forma de APP para smartphone. Este novo guia está disponível para quem deseje percorrer o território nacional, visitando os principais pontos de atração, entre património e experiências, em cada concelho.

A Rota de Palmela destaca 10 pontos turísticos, com fotografias, em língua portuguesa e três idiomas estrangeiros: Casa Mãe da Rota de Vinhos e Largo de S. João, Castelo de Palmela, Centro Histórico de Palmela, Fernando Pó e Jardins de Vinhas, Museu da Música Mecânica, Parque Natural da Arrábida, Pinhal Novo, Quinta do Anjo, Sobreiro Assobiador de Águas de Moura e Vila de Palmela. Sugere-se que este percurso, com 70 km e início e fim no Posto de Turismo (Castelo de Palmela), seja feito de automóvel, mota ou autocaravana.

Promovida pela ORB Turismo TT, a APP “Portugal Por Dentro” é totalmente gratuita e funcional, apresentando rotas turísticas concelhias ou temáticas, permitindo não só aceder aos principais pontos turísticos, como a todas as informações necessárias a uma boa estadia: gastronomia, alojamentos com oferta de experiências e eventos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Portugal no top 3 dos destinos “baby-friendly”

A segurança, o bom clima, a oferta de quartos familiares disponibilizadas, fazem com que Portugal apareça em destaque neste ranking.

Publituris

Portugal foi considerado um dos destinos de férias mais “baby-friendly” para visitar no mundo, aparecendo em terceiro lugar, logo a seguir à Grécia (1.º lugar) e Turquia (2.º lugar), num estudo realizado pela Airport Parking Reservations, considerando um país com “bom clima, praias maravilhosas e gastronomia deliciosa”.

Atribuindo notas de 0 a 10, Portugal atingiu um score final de 7,45, abaixo dos 8 da Grécia e dos 7,65 da Turquia.

O estudo refere que 49% de todos os hotéis portugueses oferecem a opção de quarto familiar para quem viaja com crianças, destacando ainda o índice de segurança de 70,37, superior à média dos países estudados.

A temperatura média anual no país – 15,2 Cº – e um nível de precipitação a rondar os 591 mm por ano, constituem fatores que colocam Portugal no topo do ranking, destacando-se ainda as mais de 2.500 atividades que as crianças poderão realizar no país.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Algarve Spa Week está de volta de 22 a 30 de outubro

A Algarve Spa Week está de volta de 22 a 30 de outubro com tratamentos e preços especiais em nove spas de hotéis de cinco estrelas da região. Durante a iniciativa haverá 50% de descontos em serviços de wellness.

Publituris

A 12.ª edição da iniciativa, desenvolvida desde 2010 com objetivo de promover o Algarve enquanto região de excelência para o Turismo de Saúde e Bem-Estar, decorre este ano sob a temática “Digital Detox: Connecting Yourself to Welness”.

Além dos menus de tratamento criados especialmente para o evento a metade do preço, que incluem terapias de beleza e bem-estar, surge este ano a novidade do tratamento de assinatura “Massagem Mente e Corpos Serenos”, inspirado na temática desta edição.

Entretanto, organização da Algarve Spa Week, em parceria com as Juntas de Freguesia de Alvor, de Quarteira e a Câmara Municipal de Loulé, promove a iniciativa com dias de pré-evento em dois fins-de-semana consecutivos, nos dias 9 e 16 de outubro.

Com o objetivo de envolver a comunidade local, residentes e turistas, no dia 9 de outubro, no Passeio das Dunas entre Vilamoura e Quarteira, e no dia 16 de outubro, na Zona Ribeirinha do Alvor, junto ao Mercadinho da Ria, será possível aos participantes experimentarem gratuitamente massagens que vão estar disponíveis durante os nove dias da Algarve Spa Week. Estarão também disponíveis atividades de Wellness e Fitness com um custo de três euros, que revertem na sua totalidade para apoiar projetos de cariz social.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Algarve promove-se com ações para mercado português e espanhol em outubro

Segundo a Região de Turismo do Algarve (RTA), estas ações foram pensadas para “continuar a dar visibilidade à marca Algarve fora da época alta, de olhos postos no mercado interno alargado”.  

Publituris

A Região de Turismo do Algarve (RTA) vai promover, ao longo de outubro, uma série de ações que visam promover o destino no mercado português e espanhol, com destaque para a participação numa feira, para a organização de um evento de turismo de natureza e de uma famtrip do segmento de desporto.

De acordo com um comunicado da RTA, estas ações foram pensadas para “continuar a dar visibilidade à marca Algarve fora da época alta, de olhos postos no mercado interno alargado”.

O mês de outubro arranca com uma participação, este fim-de-semana, entre 8 e 9 de outubro, na BLIP Expo – Better Living In Portugal, feira que regressa ao formato presencial e que decorre no Portimão Arena, dando a conhecer “produtos e serviços para se viver melhor em Portugal” e na qual a RTA  vai marcar presença para “prestar informação turística sobre a região aos visitantes”.

“A entidade regional de turismo marca presença na feira com um stand promocional do destino, espaço dinamizado em parceria com a Comissão Vitivinícola do Algarve (CVA), onde estarão também produtores de vinho regionais para divulgar, vender e dar a provar os seus vinhos”, explica a RTA.

Já entre 18 e 22 de outubro, a RTA marca presença no  Algarve + Sustentável, iniciativa que reúne a Bienal de Turismo de Natureza e o Algarve Nature Fest num único evento, naquela que será a “maior iniciativa de turismo de natureza do Algarve”.

“Coorganizado pela RTA, em conjunto com a Câmara Municipal de Aljezur e a Associação Vicentina, o evento tem como objetivo responder às necessidades dos stakeholders na promoção dos lugares, das atividades, das boas práticas e do conhecimento em torno do turismo sustentável na região”, explica a entidade regional de turismo.

Neste evento, que inclui oficinas de conhecimento, debates, exposições e atividades de natureza, o primeiro dia será dedicado ao público mais jovem, enquanto os três dias seguintes se destinam a profissionais e o último dia é dirigido ao público em geral.

Entre 19 e 22 de outubro, a RTA promove ainda uma famtrip para o mercado espanhol, que será organizada em conjunto com a Associação Turismo do Algarve (ATA), e que pretende “divulgar a oferta de turismo desportivo do Algarve a operadores turísticos de Espanha, e através da ATA também do Reino Unido e dos Países Baixos”.

De acordo com a RTA, esta famtrip “surge inserida no projeto Internacionalizar + Algarve 2.0, o qual a RTA e a ATA integram com a perspectiva de estimular a partilha de conhecimento entre parceiros, a capacitação das PME do Algarve para a internacionalização e o desenvolvimento de mecanismos inovadores de acesso a novos mercados estrangeiros”.

“Estas iniciativas surgem no âmbito da promoção do Algarve no mercado interno alargado (Portugal e Espanha), uma das principais competências da entidade regional de turismo, além da animação e da informação turística”, conclui a entidade regional de turismo.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Dubai Safari Park reabriu para nova temporada

Com 119 hectares, o Dubai Safari Park está dividido por secções temáticas e conta com animais de várias partes do mundo, além de uma variedade de espetáculos e gastronomia local e internacional.

Publituris

O  Dubai Safari Park, no Dubai, reabriu a 27 de setembro para uma nova temporada, que promete um conjunto de novas experiências ao nível do entretenimento interativo e educacional.

Segundo o Turismo do Dubai, este “parque oferece experiências únicas com base na diversidade de animais com origem em vários pontos do globo e que neste parque vivem num ambiente climaticamente controlado e próximo do seu habitat natural”.

Com 119 hectares, o Dubai Safari Park está dividido por secções temáticas como a Aldeia Africana, a Aldeia Asiática, o Safari do Deserto Arábico, a Aldeia Exploradora, e a área do Vale, numa viagem à descoberta da “diversidade de fauna e flora” dos diferentes pontos do mundo.

O parque renova as atrações a cada estação do ano e, em novembro, vai receber novos animais e crias como a vaca Ankole-Watusi, o antílope Eland, o órix árabe, o crocodilo do Nilo e o búfalo, que contribuíram recentemente para expandir a comunidade animal no Parque.

Na última temporada, o Dubai Safari Park recebeu mais de meio milhão de visitas, contando com diversos pacotes de visita, como o Safari King, que permite uma experiência personalizada na companhia de um guia; o pacote Bastidores que proporciona uma experiência exclusiva de 90 minutos, na qual os visitantes podem encontrar-se com especialistas em cuidados de animais e alimentar os animais; ou o pacote Bush Photographer permite aos visitantes tirar fotografias aos animais a partir de pontos estratégicos  do espaço.

Além dos pacotes de safari, o Dubai Safari Park apresenta uma variedade de espetáculos, bem como uma área de restauração com uma oferta variada de gastronomia local e internacional, disponibilizando ainda serviços de comboio combinados com bicicletas, carros elétricos e outros veículos amigos do ambiente, numa gama de opções de mobilidade que facilitam a circulação no parque.

“Com atrações concebidas para os visitantes de todo o mundo, o Parque está totalmente orientado para proporcionar momentos inesquecíveis. Nesta temporada, 2022-23, o Parque está fortemente concentrado na sensibilização para a prevenção da extinção de espécies ameaçadas através de programas de reprodução animal”, afirma Ahmed Alzarooni, diretor do Departamento de Parques Públicos e Instalações Recreativas do Município do Dubai.

O Dubai Safari Park abre diariamente, entre as 9h00 e as 17h00 horas, e todas as informações sobre o parque, assim como a pré-reserva de bilhetes, estão disponíveis através do website do parque.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Airbnb diz que receber em zona vinícola em Portugal é garantia de sucesso

A Airbnb acaba de confirmar que os anfitriões portugueses com casas em zonas vinícolas receberam mais de um milhão de euro no segundo trimestre de 2022.

Publituris

Num universo de mais de 120 mil alojamentos em todo o mundo registados na Categoria de Vinhas na Airbnb, o site de reservas indica que, em Portugal, os anfitriões das regiões vinícolas do Algarve, Douro, Dão, Península de Setúbal, Beira Interior, Alentejo e Minho lideram o ranking de receitas no período em análise.

De destacar que, em maio, a Airbnb apresentou uma nova forma de pesquisa através das suas categorias — incluindo Vinhas. Agora, para os anfitriões, partilhar uma casa próxima de uma vinha é uma garantia de “boa colheita”, e não se trata apenas de uvas.

A 30 de junho de 2022, segundo a Airbnb, 80% dos anfitriões portugueses na Categoria de Vinhas tinham mais de 40 anos, e 52% identificavam-se como mulheres. Os hóspedes portugueses interessados na atividade vinícola também apresentam características variadas, desde Millenials (48%) a Gen X (28%) ou boomers (14%), famílias que procuram uma escapadinha rural (26%) e pares românticos ou grupos de amigos (34%).

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.