Assine já
Aviação

APAVT condena greve de pilotos da TAP

Para Pedro Costa Ferreira, “está quebrada a confiança do mercado na TAP”.

Publituris
Aviação

APAVT condena greve de pilotos da TAP

Para Pedro Costa Ferreira, “está quebrada a confiança do mercado na TAP”.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados

Pedro Costa Ferreira, presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), afirmou esta quinta-feira que “está quebrada a confiança do mercado na TAP”, no âmbito da greve anunciada pelo sindicato dos pilotos da companhia.

O responsável, que falava à agência Lusa, adiantou ainda que esta greve irá provocar “um esvaziamento de reservas” na companhia aérea, não só para o período da greve, como também nos meses seguintes.

O presidente da APAVT realça que “os agentes de viagens têm a obrigação de cuidar para que nada de mal aconteça aos seus clientes”, e que, enquanto se mantiver esta incerteza sobre a estabilidade laboral na companhia, as agências irão evitar marcar lugares na transportadora aérea portuguesa.

“Acompanhámos um processo similar há quatro meses e estávamos convencidos de que se tinha chegado a um acordo. Alguém andou a brincar connosco”, destacou Pedro Costa Ferreira, alertando que “se a TAP não aguentar, teremos um enorme tropeção no sector, no País e na economia”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Alojamento

Dormidas reservadas através de plataformas online já ultrapassam níveis pré-pandemia

De acordo com o Eurostat, no primeiro semestre, “o turismo através destas plataformas superou os níveis registados no primeiro semestre de 2019, ano anterior à pandemia da Covid-19”.

Inês de Matos

No primeiro semestre do ano, as dormidas de curta duração na União Europeia reservadas através de plataformas online de alojamento somaram 199 milhões, valor que representa uma subida de 138% face a igual período do ano passado e que ultrapassa mesmo os 193 milhões de dormidas reservadas através destas plataformas nos primeiros seis meses de 2019.

“Com este valor, o turismo através destas plataformas superou os níveis registados no primeiro semestre de 2019, ano anterior à pandemia da Covid-19, quando as plataformas registaram cerca de 193 milhões de noites de hóspedes”, lê-se na informação divulgada esta terça-feira, 4 de outubro, pelo Eurostat.

O gabinete de estatística da União Europeia, que pela primeira vez divulgou dados mensais relativos ao alojamento turístico de curta duração, graça a um acordo entre a Comissão Europeia e as plataformas Airbnb, Booking.com, Expedia e Tripadvisor, indica que “após uma recuperação gradual do número de reservas durante o segundo semestre de 2021, no primeiro semestre de 2022 as reservas atingiram e ultrapassaram pela primeira vez os níveis pré-pandemia”.

Por trimestre, entre janeiro e março, foram reservadas nestas plataformas 67,4 milhões de noites, o que indica um aumento de 148,8% face às 27,1 milhões de noites reservadas no mesmo período de 2021 e de 4,5% em comparação com as 64,5 milhões de noites de 2019.

Já no segundo trimestre, foram reservadas 132,0 milhões de noites, num crescimento de 132,9% face aos três primeiros meses do ano passado, quando se tinha contabilizado a reserva de 56,7 milhões de noites, enquanto na comparação com período homólogo de 2019 houve uma subida de 2,5%, já que tinham sido reservadas 128,8 milhões de noites.

O Eurostat refere que, na comparação com o ano passado, houve uma “recuperação robusta” em todos os 31 países do bloco europeu contabilizados, ainda que, face ao período pré-pandemia, as evoluções tenham “variado” consoante os países.

Entre os países com melhor desempenho nas reservas de curta duração através de plataformas online, o Eurostat destaca a França e Espanha, ambas com cinco regiões entre as 15 europeias que chegaram a um milhão de noites reservadas no primeiro trimestre.

Já a Itália contabilizou duas regiões entre as 15 da Europa que alcançaram um milhão de noites reservadas através destas plataformas, seguindo-se a Áustria, a Polónia e Portugal, todos com uma região, que no caso português foi Lisboa e Vale do Tejo.

Em Portugal, o gabinete de estatística da União Europeia diz que foram registadas mais de três milhões de dormidas de curta duração entre janeiro e março, o que corresponde a um aumento de 348,3% face a igual período de de 2021 e de 1,4% na comparação com o mesmo período de 2019.

No segundo trimestre, as dormidas registadas através destas plataformas online em Portugal ultrapassaram os oito milhões, o que traduz um aumento de 204,9% na comparação com o mesmo período de 2020, mas um recuo de 1,6% face ao segundo trimestre de 2019.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Emprego e Formação

Formação e desafios na área dos recursos humanos estiveram em análise no “Be Our Guest”

A formação e os desafios na área dos recursos humanos estiveram em analise na última edição do “Be Our Guest”, iniciativa promovida pela ADHP, que teve como convidado, António Marto, presidente da Associação Fórum Turismo.

Publituris

Sob o mote “Check-in às novas gerações”, a conversa incidiu sobre alguns dos temas mais importantes no atual contexto da hospitalidade nacional, como a formação e os desafios na área dos recursos humanos.

Sobre a dificuldade que a hotelaria sente em contratar profissionais numa altura em que o número de pessoas formadas na área tem aumentado, António Marto considerou que a “alta qualidade formativa” leva outros setores a procurarem os profissionais da área da hospitalidade, desde empresas com atendimento ao cliente a multinacionais”.

O presidente do Fórum Turismo recordou também os efeitos da pandemia e a necessidade de o setor estar alinhado com as expectativas dos profissionais. “A pandemia afastou algumas pessoas que trabalhavam no turismo, que ficaram proibidas de exercer a sua atividade e que encontraram oportunidades noutros setores”, considerou, para destacar que a captação de profissionais para o setor, tema que tem sido discutido principalmente nos últimos tempos, em todos os fóruns do turismo, passa por tornar a área mais atrativa através de aspetos como o “reconhecimento, o ir ao encontro da expectativa de crescimento dentro da empresa por parte de um jovem, o horário flexível, o sentir-se parte de uma equipa”.

António Marto deixou, ainda, algumas recomendações para jovens profissionais do setor do turismo. Alertando para o “erro” do “imediatismo” na evolução das carreiras, o responsável aconselhou os jovens a definirem uma “estratégia de construção de carreira que poderá passar pelos mais diversos patamares, desde fazer trabalho voluntário e fazer trabalho não remunerado”, que não deve ser encarado como “apenas uma etapa a cumprir no percurso académico”, mas como o momento que antecede a profissionalização dos estudantes.

A relação entre a academia e o mercado de trabalho foi também tópico de discussão, com o presidente do Fórum Turismo a defender a necessidade de um maior alinhamento. “As instituições de ensino, por exigência de alguns critérios de avaliação, tornam-se muito rígidas na adaptação àquilo que são as necessidades [das empresas]”, mencionou António Marto. “É uma oportunidade para outas entidades formadoras poderem entrar. Se não tivermos um acompanhamento daquilo que são as exigências das empresas por aquilo que são as soluções apresentadas pelos centros de formação, deparamo-nos com um gap”.

O projeto “Be Our Guest”, organizada pela ADHP – Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal, promove conversas informais com diretores de hotéis de referência sobre as suas experiências profissionais, a hotelaria e o setor do turismo. As conversas decorrem sempre nas últimas segundas-feiras de cada mês, às 19horas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

Turismo de Portugal associa-se a Campus “NOVA Cairo” no Egito para promover o país

Através do acordo, o TdP irá desenvolver ações de acolhimento dos alunos nas Escolas do Turismo de Portugal, proporcionando atividades de imersão cultural em Portugal, bem como apoio ao recrutamento de docentes para o módulo “Portuguese Culture”.

Publituris

O Turismo de Portugal e a Universidade Nova de Lisboa (UNL) uniram esforços e celebraram um protocolo de cooperação com objetivo de promover Portugal e a cultura portuguesa, no Campus “NOVA Cairo”, cujo ano pré-universitário entra agora em pleno funcionamento com cerca de 50 alunos.

Através do acordo estabelecido, e formalmente assinado no Cairo, o instituto irá desenvolver ações de acolhimento dos alunos em território português, nomeadamente cursos de verão nas Escolas do Turismo de Portugal que, no âmbito do ano pré-universitário da NOVA Cairo, proporcionarão atividades de imersão cultural em Portugal.

De igual modo, providenciará apoio ao recrutamento de docentes para o módulo “Portuguese Culture”, bem como ao desenvolvimento de atividades de ligação a Portugal e à cultura portuguesa, nomeadamente eventos culturais e gastronómicos, semanas de Carreer Development, estágios para realizar em Portugal, intercâmbios de alunos, participação em atividades de inovação e empreendedorismo, entre outras.

O Instituto Público refere, em comunicado, que indo de encontro às atribuições do Turismo de Portugal no âmbito da promoção externa de Portugal bem como da internacionalização da formação providenciada pela sua rede de Escolas de Hotelaria e Turismo, e considerando a “necessidade premente da valorização das profissões do turismo e do desenvolvimento de cursos e programas formativos que respondam às necessidades do mercado”, a cooperação entre ambas as entidades assume “particular relevância”.

Considerando que as Escolas do Turismo de Portugal são uma “referência na formação profissional em turismo”, a “aposta nas pessoas e no talento” tem sido uma das suas prioridades de atuação, formando mais de 3.000 alunos por ano e qualificando, simultaneamente, cerca de 7.500 profissionais do turismo, com formação on the job.

“Para além da formação, promovem a inovação e o empreendedorismo, disponibilizando condições técnicas e conhecimento especializado, que colocam ao serviço das pequenas e muito pequenas empresas do setor, contribuindo em última análise para a competitividade e qualidade do serviço prestado agentes do setor, visando um crescente prestígio das profissões turísticas”, concluiu o Turismo de Portugal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

KLM voa para 163 destinos este inverno e aumenta em 30% os voos em Portugal

De 28 de outubro de 2022 a 25 de março de 2023, a KLM voará para 92 destinos europeus e mais 71 intercontinentais. Em Portugal, companhia destaca o reforço em 30% no número de voos face ao período de inverno de 2019.

Publituris

A KLM oferecerá, no seu programa de inverno – de 28 de outubro de 2022 a 25 de março de 2023 – um total de 163 destinos: 92 europeus e 71 intercontinentais, anunciou a companhia aérea.

Entre os novos destinos de inverno na rede estão Nantes (França), Rovaniemi (Finlândia), Aarhus (Dinamarca) ou Katowice (Polónia), com a companhia a informar que irá continuar a operar os voos para Austin (Texas) nos EUA, que foram introduzidos no verão.

No que diz respeito à operação em Portugal, a KLM indica um crescimento mais de 30% este inverno face a período homólogo de 2019, fruto do aumento de frequências entre o Porto e Amesterdão-Schiphol, passando a operar dois voos diários em ambos os sentidos contra o voo por dia que tinha, em 2019.

Já de/para Lisboa e o hub da companhia nos Países Baixos, somar-se-á também mais um voo aos dois que a KLM tinha diariamente, em 2019. Assim, a capital portuguesa passar a ter três voos diários em ambos os sentidos, sendo a oferta complementada pela da sua parceira Air France, que prossegue os seus voos entre Lisboa ou o Porto e o hub da companhia em Paris-Charles de Gaulle (CDG).

O grupo também vai continuar a oferecer voos diretos em codeshare com o seu parceiro da joint venture transatlântica, a Delta Air Lines, a partir de Lisboa para Nova Iorque-JFK.

Europa
Além dos destinos já referidos em espaço europeu – Nantes (França), Rovaniemi (Finlândia), Aarhus (Dinamarca) ou Katowice (Polónia) – KLM vai aumentar o número de voos que opera para Teeside, Humberside, Cardiff, Southampton (Reino Unido) e Graz (Áustria). Também Nápoles (Itália) e Split (Croácia) passarão a ser servidas diariamente. serão oferecidas diariamente.

América do Norte
Este inverno, a KLM vai servir um total de 19 destinos na América do Norte (Canadá, EUA, México), o que equivale a mais 11% em lugares face a 2019. Assim, Los Angeles terá mais três voos semanais, passando para uma dezena o total de voos para a cidade americana. O serviço para Austin, lançado no verão, é continuado no inverno, bem como Cancun, introduzido em 2021.

Este inverno, a nova Premium Comfort Class da KLM vai estar disponível para reserva em vários destinos nos EUA e Canadá. Nesta classe, que combina elementos da Economy Class e da World Business Class, os clientes vão poder experimentar o novo conceito de serviço da KLM numa parte separada da cabine, com assentos confortáveis e muito espaço para as pernas.

Caraíbas
O número de lugares para as Caraíbas (especialmente as Antilhas Holandesas) aumenta mais de 20% este inverno face a 2019, com a KLM a servir Curaçao pelo menos 10 vezes/semana, com dois voos diários no Natal. O voo diário para Aruba – combinado com Bonaire – será operado com o maior avião da frota da KLM, o Boeing 777-300ER (408 lugares).

Tal como no inverno de 2021, a KLM também vai operar voos para Bridgetown (Barbados) e Port of Spain (Trinidad e Tobago) esta época de inverno.

América do Sul e África
A KLM irá aumentar em 6% o número de lugares disponíveis nos voos para a América do Sul este inverno face a 2021, operando voos diários para a Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Peru. Já a Costa Rica será servida quatro vezes por semana.

Já no continente africano, a KLM vai introduzir três voos adicionais por semana para a Cidade do Cabo (África do Sul), passando a ter, além do voo diurno diário, três voos noturnos por semana.

Neste inverno, a KLM dá, também, a possibilidade de voar para Zanzibar, combinado com Dar es Salaam (ambos na Tanzânia).

Além disso, vai ser progressivamente possível reservar a nova Premium Comfort Class da KLM nos voos para Nairobi e Dar es Salaam, salientando a KLM, em comunicado, que está a “reconfigurar mais aviões de longo curso para oferecer esta nova classe na próxima época”, iniciando com os seus Boeing 787 Dreamliners.

Ásia
Finalmente, para a Ásia, o número de lugares disponíveis vai aumentar 50% face a 2021, já que muitos destinos do Sudeste Asiático reabriram as portas aos visitantes estrangeiros.

Assim, os voos de/para Tóquio Narita vão ser de novo operados sem escalas neste inverno, embora estes mesmos voos continuem a ser desviados desde que o espaço aéreo russo foi fechado.

Os serviços para Kuala Lumpur (Malásia) – com destino a Jacarta (Indonésia) – também vão ser operados diretamente este inverno, em vez de serem servidos via Singapura.

A KLM também informa que o serviço para Bangalore (Índia), retomado o verão passado, vai continuar este inverno.

Para a China, os voos permanecerão limitados, indicando a KLM que vai voar para Xangai/Hangzhou três vezes por semana neste inverno com escala em Seul Incheon.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
AL

Hotéis Vila Galé dão desconto nas reservas antecipadas para o réveillon

Os hotéis Vila Galé em Portugal lançaram no mercado uma campanha de reservas antecipadas para o réveillon. Até 15 de outubro, oferecem um desconto de 10%.

Publituris

Esta campanha é válida para reservas nos hotéis Vila Galé Collection Braga, Vila Galé Porto, Vila Galé Coimbra, Vila Galé Sintra, Vila Galé Cascais, Vila Galé Collection Palácio dos Arcos (Paço de Arcos), Vila Galé Ópera (Lisboa), Vila Galé Tavira, Vila Galé Ampalius (Vilamoura), Vila Galé Cerro Alagoa (Albufeira) e Vila Galé Lagos.

A passagem de ano nos hotéis da cadeia inclui alojamento e pequeno-almoço, bebida de boas-vindas, jantar e ceia com música ao vivo no dia 31 de dezembro e ainda um brunch no dia 1 de janeiro (em unidades selecionadas).

Aplica-se também às estadas nas unidades Vila Galé Estoril, Vila Galé Atlântico (Praia da Galé), Vila Galé Collection Praia (Praia da Galé) e Vila Galé Santa Cruz (Madeira), onde se propõe alojamento com pequeno-almoço na última noite do ano e jantar com música ambiente.

Além dos hotéis onde vigora esta campanha, o grupo Vila Galé terá ainda festas de réveillon nos Vila Galé Collection Douro (Douro), Vila Galé Douro Vineyards (Douro), Vila Galé Serra da Estrela (Manteigas), Vila Galé Ericeira, Vila Galé Clube de Campo (Beja), Vila Galé Collection Alter Real (Alter do Chão), Vila Galé Évora e Vila Galé Collection Elvas.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Citur Global acrescenta denominação DMC e apresenta nova identidade visual

A Citur Global, empresa fundada em maio de 2019, acaba de apresentar a sua nova denominação e identidade visual. Acrescenta a denominação DMC e passa a englobar a área de M&I (Meeting Industry).

Publituris

A empresa, que assinala três anos de existência e entra numa nova fase, apresenta-se ao mercado com design renovado, que para além do trabalho que tem vindo a realizar nos FIT (Free Independent Tourist) passa agora a englobar também uma nova área de M&I (Meeting Industry), transmitindo o DNA da marca.

Em nota de imprensa, a Citur Global (CIT), indica que “a nossa nova imagem é moderna, inovadora e progressista”.

Por outro lado, e “aproveitando a nossa reputação internacional”, a empresa alterou a sua denominação e adicionou ao naming a descrição “DMC”, que “referencia de imediato a nossa área de atuação”.

O conceito da nova marca é, de acordo com a DMC, “manifestar todo o movimento gerado pelos fluxos de turistas que nos visitam, “From There to Portugal”, ligando clientes a serviços, bem como as novas ideias e programações produzidas pela equipa”, para destacar que “modernizar a marca e celebrar as conquistas já alcançadas é o nosso objetivo”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Delta e LATAM avançam na joint-venture depois de aprovação norte-americana

Em comunicado, as duas companhias aéreas explicam que, com a aprovação do Departamento de Transportes dos EUA, vai ser possível melhorar a conectividade entre a América do Sul, os EUA e o Canadá.

Publituris

A Delta Air Lines e o Grupo LATAM Airlines vão dar continuidade ao acordo de joint-venture, que deu os primeiros passos em 2019 e que foi agora aprovado pelo Departamento de Transportes (DOT) dos EUA.

Num comunicado enviado à imprensa, as duas companhias aéreas explicam que, com esta aprovação, vai ser possível dar continuidade ao acordo e melhorar a conectividade entre a América do Sul, os EUA e o Canadá.

“Assim que a JV for implementada, as companhias aéreas irão trabalhar para criar um acordo comercial líder entre os EUA/Canadá e a América do Sul (Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru e Uruguai). Mais detalhes sobre os benefícios deste acordo serão partilhados nos próximos meses”, lê-se no comunicado enviado à imprensa, que frisa que vai ser possível oferecer “melhor serviço e mais rotas”, além do code-share que já existe.

Segundo Ed Bastian, CEO da Delta Air Lines, que aplaude a aprovação, esta joint-venture vai ajudar ao “crescimento do mercado entre a América do Norte e a América do Sul, proporcionando benefícios significativos e necessários para os clientes”.

Já Roberto Alvo, CEO do Grupo LATAM Airlines, destaca as “ligações mais rápidas” e o “cúmulo conjunto de milhas em programas de passageiro frequente” como alguns dos benefícios mais imediatos para os clientes da companhias aéreas e diz ter a certeza que, com o tempo, será possível “oferecer as melhores ligações incorporando uma visão sustentável de futuro”.

Recorde-se que o primeiro acordo entre a Delta Air Lines e o Grupo LATAM Airlines data de 2019, quando as companhias aéreas decidiram “expandir significativamente as opções de viagem na América do Norte e do Sul e oferecer uma experiência líder do setor”.

Desde essa data, foram dados vários passos e passou, nomeadamente, a ser possível fazer o resgate mútuo de milhas, ter benefícios recíprocos, partilhar os terminais em aeroportos como Nova York (JFK), São Paulo/Guarulhos (GRU) e Santiago (SCL), ter acesso mútuo a 53 salas VIP Delta Sky Club nos Estados Unidos e cinco salas LATAM na América do Sul, incluindo o novo Delta Sky Club em Los Angeles (LAX) e o novo LATAM Lounge Santiago, no Chile.

Em 2020, a Delta e a LATAM introduziram os primeiros serviços de code-share na América do Sul e, em 2021, expandiram o acordo para mais de 20 rotas entre os EUA e a América do Sul, além de ligações para uma ampla rede de destinos nacionais e regionais a partir de centros de conexão em Atlanta, Nova York e Los Angeles, bem como em Santiago, Lima, Bogotá e São Paulo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Ryanair triplica passageiros transportados no acumulado até setembro

Até setembro, a Ryanair transportou 153 milhões de passageiros, num aumento de 209% face aos 49,5 milhões de passageiros que tinham sido transportados pela companhia aérea de baixo custo em igual período de 2022.

Publituris

A Ryanair transportou 15,9 milhões de passageiros no passado mês de setembro, número que fica 49% acima do total de passageiros contabilizados em igual mês de 2021 e que, no acumulado até setembro, chega já aos 153 milhões de passageiros, mais de três vezes acima do resultado de igual período do ano passado.

Numa nota enviada à imprensa esta terça-feira, 4 de outubro, a Ryanair revela que, no nono mês do ano, transportou 15,9 milhões de passageiros, quando em setembro do ano passado este número não ultrapassava os 10,6 milhões, o que traduz um aumento de 49,%.

Em setembro, também a ocupação dos voos da transportadora aérea low cost aumentou 13%, passando de um load factor de 83% em setembro de 2021 para 94% nos 88,850 voos realizados pela Ryanair.

No entanto, é no acumulado do ano que se verifica a maior subida no total de passageiros transportados pela Ryanair, uma vez que a companhia aérea contabilizou já 153 milhões de passageiros, quando até setembro do ano passado tinham sido transportados 49,5 milhões, o que traduz um aumento de 209%.

A ocupação dos voos também tem vindo a subir ao longo do ano e, em setembro, chegou aos 90%, 13% acima do registado em igual período de 2021, quando o load factor acumulado dos voos da Ryanair se ficava pelos 77%.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Portugal foi o 2.º mercado da Transavia no pico do verão

Em julho e agosto, Portugal foi o segundo mercado para a Transavia France, low cost do Grupo Air France-KLM, que destaca o Porto como o destino mais popular durante o pico do verão, enquanto Lisboa foi o terceiro.

Publituris

Em julho e agosto, Portugal foi o segundo mercado para a Transavia France, companhia aérea low cost do Grupo Air France-KLM, que destaca mesmo o Porto como o destino mais popular durante o pico do verão, indica a transportadora em comunicado.

“Para a companhia low-cost do Grupo Air France-KLM, o mercado português foi o segundo em passageiros transportados (359.624), atrás apenas da Grécia e acima de Espanha, representando um aumento de 13% face a igual período de 2019 (e 26 % vs. 2021)”, lê-se no comunicado da Transavia France.

Por destinos nacionais, o destaque vai para o Porto, que foi o primeiro destino da companhia aérea durante o pico do verão, com 126.017 passageiros transportados, enquanto a capital portuguesa ocupou o terceiro lugar do pódio, com 88.200 viajantes transportados, em igual período.

“A história de sucesso da Transavia France em Portugal e, sobretudo, nas rotas de/para o Porto prossegue. Portugal é e continua a ser um mercado emblemático e histórico para a nossa companhia aérea e os resultados de tráfego alcançados no pico do verão 2022, onde Porto e Lisboa aparecem no top3 dos nossos destinos preferidos, e o reconhecimento pelos nossos clientes do nosso serviço de/para o Porto, são a melhor prova disto”, afirmou Nicolas Hénin, Chief Commercial Officer of Transavia France.

A companhia aérea indica mesmo que, segundo o Net Promoter Score, no Porto, os seus passageiros valorizaram o serviço de/para o Porto em julho, com “a rota de/para Brest a receber uma pontuação de 66 (a 2ª melhor do mês), Nantes 48 e Lyon 45”.

“As aberturas em Portugal em 2022, incluindo nos Açores e na rota Porto – Brest (agora, durante todo o ano!), ou o aumento de frequências em rotas, como Porto – Paris-Orly, Faro – Paris-Orly, Lisboa – Nantes , Faro – Roterdão ou Funchal – Amesterdão, também consequência do vigoroso investimento na nossa frota, significou uma oferta total de 1,5 milhões de assentos no mercado português este Verão, um aumento de 23% face ao período homólogo pré-pandemia de 2019”, acrescenta a companhia.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Dubai Safari Park reabriu para nova temporada

Com 119 hectares, o Dubai Safari Park está dividido por secções temáticas e conta com animais de várias partes do mundo, além de uma variedade de espetáculos e gastronomia local e internacional.

Publituris

O  Dubai Safari Park, no Dubai, reabriu a 27 de setembro para uma nova temporada, que promete um conjunto de novas experiências ao nível do entretenimento interativo e educacional.

Segundo o Turismo do Dubai, este “parque oferece experiências únicas com base na diversidade de animais com origem em vários pontos do globo e que neste parque vivem num ambiente climaticamente controlado e próximo do seu habitat natural”.

Com 119 hectares, o Dubai Safari Park está dividido por secções temáticas como a Aldeia Africana, a Aldeia Asiática, o Safari do Deserto Arábico, a Aldeia Exploradora, e a área do Vale, numa viagem à descoberta da “diversidade de fauna e flora” dos diferentes pontos do mundo.

O parque renova as atrações a cada estação do ano e, em novembro, vai receber novos animais e crias como a vaca Ankole-Watusi, o antílope Eland, o órix árabe, o crocodilo do Nilo e o búfalo, que contribuíram recentemente para expandir a comunidade animal no Parque.

Na última temporada, o Dubai Safari Park recebeu mais de meio milhão de visitas, contando com diversos pacotes de visita, como o Safari King, que permite uma experiência personalizada na companhia de um guia; o pacote Bastidores que proporciona uma experiência exclusiva de 90 minutos, na qual os visitantes podem encontrar-se com especialistas em cuidados de animais e alimentar os animais; ou o pacote Bush Photographer permite aos visitantes tirar fotografias aos animais a partir de pontos estratégicos  do espaço.

Além dos pacotes de safari, o Dubai Safari Park apresenta uma variedade de espetáculos, bem como uma área de restauração com uma oferta variada de gastronomia local e internacional, disponibilizando ainda serviços de comboio combinados com bicicletas, carros elétricos e outros veículos amigos do ambiente, numa gama de opções de mobilidade que facilitam a circulação no parque.

“Com atrações concebidas para os visitantes de todo o mundo, o Parque está totalmente orientado para proporcionar momentos inesquecíveis. Nesta temporada, 2022-23, o Parque está fortemente concentrado na sensibilização para a prevenção da extinção de espécies ameaçadas através de programas de reprodução animal”, afirma Ahmed Alzarooni, diretor do Departamento de Parques Públicos e Instalações Recreativas do Município do Dubai.

O Dubai Safari Park abre diariamente, entre as 9h00 e as 17h00 horas, e todas as informações sobre o parque, assim como a pré-reserva de bilhetes, estão disponíveis através do website do parque.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.