Edição digital
Assine já
PUB
Transportes

Princess Cruises abre vendas para a Volta ao Mundo de 2025

O cruzeiro de Volta ao Mundo de 2025 da Princess Cruises vai ser o mais longo itinerário da história da companhia de cruzeiros, passando por 51 destinos, 26 países e seis continentes, num total de 118 dias de viagem.

Publituris
Transportes

Princess Cruises abre vendas para a Volta ao Mundo de 2025

O cruzeiro de Volta ao Mundo de 2025 da Princess Cruises vai ser o mais longo itinerário da história da companhia de cruzeiros, passando por 51 destinos, 26 países e seis continentes, num total de 118 dias de viagem.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Tráfego de passageiros volta a subir em julho e chega a 95,6% dos níveis pré-pandemia
Aviação
Pagamentos nas atividades turísticas e hotelaria crescem 5% neste verão
Destinos
Viagens ‘outbound’ do Reino Unido no outono são promissoras. Portugal com crescimento de 41%, diz ForwardKeys
Destinos
Turismo na Croácia sempre a crescer
Destinos
Turkish Airlines encomenda mais 10 aviões Airbus A350-900
Aviação
Norwegian ultrapassa os 2 milhões de passageiros em agosto
Transportes
Azores Airlines oferece viagem às crianças até 20 de setembro
Aviação
Air Canada aumenta frequências para destinos europeus mais populares no verão 2024, incluído Portugal
Transportes
Solverde procura profissionais
Emprego e Formação
Air France comemora 90 anos com coleção de vestidos que retratam história da companhia aérea
Aviação

A Princess Cruises anunciou esta quarta-feira, 12 de abril, a abertura das vendas para o cruzeiro de Volta ao Mundo de 2025, naquele que será o mais longo itinerário da história da companhia de cruzeiros, passando por 51 destinos, 26 países e seis continentes, num total de 118 dias de viagem.

O itinerário de Volta ao Mundo da Princess Cruises para 2025 vai ser realizado pelo navio Island Princess e tem partida marcada para dia 5 de janeiro de 2025, em Fort Lauderdale, assim como a 20 de janeiro, de Los Angeles, ambas nos EUA.

No total, esta viagem vai prolongar-se por 33.500 milhas náuticas e passa por 51 destinos, em 26 países e seis continentes, incluindo a Austrália, Nova Zelândia e Pacífico Sul, assim como o Mediterrâneo, América Central, África e Ásia.

“Os nossos cruzeiros de Volta ao Mundo estão muito bem classificados e a nossa viagem de 2025 promete ser inesquecível, e será a nossa maior aventura já oferecida”, afirma John Padgett, presidente de Princess Cruises, sublinhando que esta será uma viagem que “não se encontra em nenhum outro lugar”.

Incluída neste itinerário de Volta ao Mundo para 2025 está a visita a 27 lugares classificados como Património da Humanidade pela UNESCO, assim como várias estreias, sendo ainda de assinalar o regresso da Princess Cruises ao Egipto.

O cruzeiro de Volta ao Mundo da Princess Cruises em  2025 inclui também uma noite no Dubai, além de outras 11 escalas noturnas, nomeadamente em Cartagena, Casablanca ou Sidney, estando ainda disponível um vasto leque de excursões em terra.

As vendas para este cruzeiro já se encontram a decorrer e a Princess Cruises conta com diversas vantagens para reservas antecipadas, sendo que para os passageiros que reservem e paguem o cruzeiro até 31 de maio de 2023, há um desconto adicional de 5%, que será convertido em crédito para usar em futuros cruzeiros.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Tráfego de passageiros volta a subir em julho e chega a 95,6% dos níveis pré-pandemia
Aviação
Pagamentos nas atividades turísticas e hotelaria crescem 5% neste verão
Destinos
Viagens ‘outbound’ do Reino Unido no outono são promissoras. Portugal com crescimento de 41%, diz ForwardKeys
Destinos
Turismo na Croácia sempre a crescer
Destinos
Turkish Airlines encomenda mais 10 aviões Airbus A350-900
Aviação
Norwegian ultrapassa os 2 milhões de passageiros em agosto
Transportes
Azores Airlines oferece viagem às crianças até 20 de setembro
Aviação
Air Canada aumenta frequências para destinos europeus mais populares no verão 2024, incluído Portugal
Transportes
Solverde procura profissionais
Emprego e Formação
Air France comemora 90 anos com coleção de vestidos que retratam história da companhia aérea
Aviação
PUB
Aviação

Tráfego de passageiros volta a subir em julho e chega a 95,6% dos níveis pré-pandemia

Em julho, o tráfego total de passageiros voltou a subir e registou um aumento de 26,2% face ao mesmo mês do ano passado, ficando já a 95,6% dos níveis pré-pandemia, avança a IATA – Associação Internacional de Transporte Aéreo.

Em julho, o tráfego de passageiros voltou a subir e registou um aumento de 26,2% face ao mesmo mês do ano passado, ficando já a 95,6% dos níveis pré-pandemia, avança a IATA – Associação Internacional de Transporte Aéreo.

De acordo com os número revelados pela IATA esta quarta-feira, 6 de setembro, no sétimo mês do ano, o tráfego doméstico aumentou 21,5% face a julho de 2022 e ficou mesmo 8,3% do resultado pré-pandemia, com a associação a destacar a recuperação da China.

“Os RPKs [Revenue Passenger Kilometers] de julho são os mais elevados alguma vez registados, fortemente apoiados pelo aumento da procura no mercado interno da China”, lê-se no comunicado divulgado pela IATA.

Já o tráfego internacional cresceu, em julho, 29,6% em comparação com mês homólogo do ano passado, com a IATA a realçar que “todos os mercados apresentaram um crescimento robusto”.

“Os RPKs internacionais atingiram 88,7% dos níveis de julho de 2019. A taxa de ocupação de passageiros (PLF) do setor atingiu 85,7%, o maior PLF internacional mensal já registrado”, indica também a associação.

Segundo Willie Walsh, em julho, as companhias aéreas viram os seus aviões “lotados”, num dado positivo que foi acompanhado pelo aumento da antecedência da reserva, o que demonstra que a “confiança dos viajantes permanece elevada”.

No que diz respeito ao tráfego internacional, a região que apresentou melhor desempenho, segundo a IATA, foi a Ásia-Pacífico, onde o tráfego internacional de passageiros cresceu 105,8% em julho. Nesta região, a capacidade cresceu ainda 96.2% em julho, enquanto o load factor apresentou um aumento de 3.9 pontos percentuais, fixando-se nos 84.5%.

Em África, o tráfego de passageiros internacionais aumentou 25.6% em julho, naquele que foi o segundo maior crescimento registado neste mês, em todo o mundo. Já a capacidade cresceu 27.4% e o load factor aumentou 1.0 pontos percentuais, chegando aos 73.9%, valor que foi, ainda assim, o mais baixo entre todas as regiões.

Em relação ao continente africano, a IATA realça que, pelo segundo mês consecutivo, esta “foi a única região a registar um crescimento da capacidade superior à procura de tráfego”.

Na América Latina, o crescimento do tráfego internacional situou-se nos 25.3% face ao mesmo mês do ano passado, enquanto a capacidade subiu 21.2% e o load factor aumentou 2.9 pontos percentuais, passando para 89.1%.

No Médio Oriente, o tráfego internacional apresentou ainda um aumento de 22.6% em comparação com julho de 2022, enquanto a capacidade cresceu 22.1% e o load factor teve uma subida de 0.3 pontos percentuais, para 82.6%.

Na América do Norte, o crescimento do tráfego foi mais moderado e chegou aos 17.7% em comparação com mês homólogo de 2022. Já a capacidade subiu 17.2% e o load factor teve um crescimento de 0.3 pontos percentuais, para 90.3%, o mais alto entre as várias regiões do mundo pelo segundo mês consecutivo.

Foram, no entanto, as transportadoras europeias as que registaram o mais baixo crescimento, num aumento de 13.8% face a julho do ano passado. Na Europa, a capacidade aumentou 13.6% em julho e o load factor cresceu apenas 0.1 pontos percentuais, fixando-se nos 87.0%.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Aviação

Turkish Airlines encomenda mais 10 aviões Airbus A350-900

A Turkish Airlines adicionou, no final de agosto, 10 aparelhos A350-900 ao pedido de 30 destas aeronaves que já tinha realizado ao fabricante aeronáutico europeu.

A Turkish Airlines realizou uma nova encomenda de aviões à Airbus, adicionando 10 aparelhos A350-900 ao pedido de 30 destas aeronaves que já tinha realizado, informou esta quarta-feira, 6 de setembro, o fabricante aeronáutico europeu.

Com esta nova encomenda de 10 aparelhos, realizada no final de agosto, o pedido da Turkish Airlines passa para um total de 40 aparelhos A350-900, sendo que, atualmente, a companhia aérea turca opera já uma frota de 14 destes aviões.

“Estamos encantados por a Turkish Airlines ter decidido alargar a sua frota com a compra de mais 10 aviões A350-900. Com maior alcance, capacidade de passageiros e conforto, o A350 é a plataforma perfeita para conectar Istambul ao mundo. Esta repetição do pedido demonstra a confiança na nossa aeronave exclusiva de nova geração, que oferece às companhias aéreas economia e eficiência imbatíveis”, destaca Christian Scherer, Chief Commercial Officer e responsável pela Airbus International.

Segundo a Airbus, no final de julho, o A350 recebeu mais de mil encomendas de companhias aéreas de todo o mundo, uma vez que se trata de um avião widebody moderno e eficiente, líder na categoria de 300-410 passageiros.

O A350 conta com tecnologia de ponta, um design aerodinâmico e materiais mais leves que permitem reduzir em 25% o consumo de combustível, os custos operacionais e as emissões de CO2, assim como menos 50% de ruído face aos aparelhos de geração anterior.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Norwegian ultrapassa os 2 milhões de passageiros em agosto

A companhia aérea norueguesa transportou, no mês de agosto, 2,1 milhões de passageiros. Na próxima semana divulgará o programa para o verão de 2024 com o anúncio de novas rotas de destinos.

A Norwegian transportou 2.141.613 passageiros em agosto de 2023, correspondendo a um crescimento de 7% face a igual mês de 2022, com uma ocupação média de 85,2%.

Em comunicado, a companhia aérea norueguesa refere que a regularidade foi “particularmente elevada”, indicando que 99,6% de todos os voos regulares foram operados. “Em circunstâncias difíceis, como ventos fortes e inundações causadas pela tempestade Hans no sul da Noruega, bem como problemas de tráfego aéreo no Reino Unido, a Norwegian garantiu que os viajantes chegassem aos seus destinos da melhor maneira possível”, salienta a companhia aérea norueguesa.

“Os nossos dados de tráfego de agosto foram bons e à medida que o outono se aproxima, vemos que os clientes continuam a reservar férias em muitos dos nossos destinos populares e que os viajantes de negócios regressaram após o verão”, refere Geir Karlsen, CEO da Norwegian, antecipando que a campanha de vendas de outono foi “bem recebida e o impulso de reservas para os próximos meses continua positivo”.

Em agosto, a Norwegian operou uma média de 80 aviões com uma regularidade de 99,6% dos voos programados, com a companhia aérea a referir que as operações foram afetadas pela interrupção dos Serviços Nacionais de Tráfego Aéreo (NATS) no Reino Unido, a 28 de agosto, levando a “grandes atrasos” e a um “grande número de cancelamentos”. A pontualidade em agosto (ou seja, a proporção de voos que partem dentro de 15 minutos do horário programado) foi de 82,4%. No entanto, 98% de todos os voos que partiram chegaram a tempo ou dentro de uma hora da hora prevista de chegada, o nível mais elevado até agora este ano.

Para o outono, as perspetivas são “positivas” com a capacidade a ser “ajustada para fazer face à variação sazonal da procura para o próximo inverno”.

Na próxima semana, a Norwegian divulgará sua programação de verão para 2024, com mais rotas para novos destinos sendo adicionadas em novembro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Azores Airlines oferece viagem às crianças até 20 de setembro

A oferta aplica-se a voos de ida e volta, operados pela Azores Airlines ou pela SATA Air Açores (via gateways), entre o Continente ou a Madeira e os Açores, e está em vigor até 20 de setembro.

A Azores Airlines lançou uma nova promoção em que oferece a viagem de uma criança ou bebé na compra de outra para um adulto, oferta que está em vigor até 20 de setembro, informou a companhia aérea do Grupo SATA, em comunicado.

De acordo com a transportadora aérea açoriana, a oferta aplica-se a voos de ida e volta, operados pela Azores Airlines ou pela SATA Air Açores (via gateways), entre o Continente ou a Madeira e os Açores.

“Esta campanha especialmente dedicada às famílias que viajam com crianças, que já se tornou um clássico nas companhias aéreas do Grupo SATA, aplica-se aos voos entre Lisboa, Porto ou a Madeira e os Açores, e vice-versa, para viagens a realizar-se de 30 de outubro a 13 de dezembro de 2023 e de 05 de janeiro a 21 de março de 2024”, lê-se no comunicado divulgado pela companhia aérea.

As condições gerais da campanha estão disponíveis aqui, onde também é possível realizar as reservas de viagem, tal como através do Contact Center (+351 296 209 720),e da rede de lojas e agências de viagens.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Air Canada aumenta frequências para destinos europeus mais populares no verão 2024, incluído Portugal

A Air Canada anunciou que irá aumentar as frequências de voos para os destinos europeus mais populares a partir de Montreal e Toronto para o verão de 2024. A operação inclui Portugal, com voos para Lisboa.

A Air Canada vai reforçar a aposta nos destinos europeus mais populares, com um aumento da frequência de voos para diversos países.

Embora o destaque do anúncio seja a ligação entre Montreal e Madrid, o comunicado da companhia aérea canadiana dá conta que, no próximo verão irá passar de quatro voos, em abril, para cinco de maio a outubro de 2024.

Já de Toronto, a Air Canada salienta a passagem para uma frequência diário de abril a outubro do próximo verão.

A companhia aérea planeia operar 100% da sua capacidade transatlântica de pico no verão de 2019 no próximo ano de 2024, aproveitando ao máximo “a recuperação robusta no seu maior mercado internacional”, lê-se no comunicado.

“A Air Canada registou uma recuperação tremenda nos voos internacionais no verão passado, especialmente no transatlântico, e esperamos que a Europa continue popular no próximo ano”, refere Mark Galardo, vice-presidente de Vendas e Planeamento de Rede da Air Canada.

“Antecipando-nos a isso, estamos a expandir a nossa programação de voos para oferecer aos clientes mais opções e flexibilidade, já que começam a planear as suas férias para 2024″, frisa ainda Mark Galardo.

Assim, admite, “a peça central é o nosso novo voo Montreal-Madrid. Este será o único serviço durante todo o ano entre Montreal e a capital espanhola, complementando os nossos voos de longa data Toronto-Madrid e oferecendo opções atraentes para clientes de lazer e também para os viajantes de negócios que estão de regresso”.

Com 51 rotas para 30 cidades na Europa, África, Médio Oriente e Índia, a Air Canada será a principal transportadora canadiana através do Atlântico no verão de 2024. Os hubs da Air Canada em Toronto e Montreal ficarão, respetivamente, como terceiro e quinto maiores na América do Norte, em termos da média diária de lugares transatlânticos, deixando a companhia aérea a certeza de estar “empenhada em desenvolver ainda mais a presença transatlântica de ambos os hubs nos próximos anos”.

“Temos o prazer de anunciar uma expansão significativa da nossa oferta de serviços para a Itália, com três voos diários combinados de Toronto e Montreal para Roma, bem como serviços diários para Milão e Veneza. Isto sustenta a importância da Itália na rede global da Air Canada, já que somos a maior transportadora entre o Canadá e a Itália e a única que conecta os dois países durante todo o ano”, salienta Galardo.

Em resposta à procura no segmento de lazer, a Air Canada irá também expandir as frequências para destinos populares no Mediterrâneo e antecipar o início de vários serviços sazonais europeus no próximo verão.

Assim, além de Lisboa, a Air Canada também irá aumentar as frequências de Toronto para Atenas, Barcelona, Copenhague, Londres e Manchester no verão de 2024. Os serviços sazonais para Bruxelas e Edimburgo começarão mais cedo do que durante 2023, a 1 de maio e 1 de março, respetivamente.

Já a partir de Montreal, e para além da capital portuguesa, a Air Canada aumentará os voos para Atenas, Barcelona e Nice. Os voos para Copenhague (2 de maio) e Amsterdão (30 de março) também começarão mais cedo do que durante o verão de 2023.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Aviação

Air France comemora 90 anos com coleção de vestidos que retratam história da companhia aérea

A Air France celebra, a 7 de outubro, 90 anos de história, aniversário que, segundo a companhia aérea francesa, vai ser assinalado com o lançamento de uma coleção de vestidos icónicos, que retratam a história da transportadora.

A Air France celebra, a 7 de outubro, 90 anos de história, aniversário que, segundo a companhia aérea francesa, vai ser assinalado com o lançamento de uma coleção de vestidos icónicos, que pretendem retratar a história da transportadora.

“A Air France está a celebrar esta busca pela excelência e a ambição de permanecer na vanguarda das épocas e das tendências, mostrando a todos o seu savoir faire único. Através da criação de uma coleção de vestidos inéditos que retratam a sua lendária história, a Air France vai expor-se numa das montras das Galeries Lafayette em Paris de 28 de setembro a 10 de outubro de 2023”, lê-se num comunicado da Air France.

Composta por cinco vestidos, esta coleção, que foi desenhada por Xavier Ronze, responsável pelos ateliers de figurinos do ballet da Ópera de Paris, invoca os diferentes marcos da história da companhia aérea, como os aviões e a tecnologia; os uniformes e a moda; os cartazes icónicos que promoviam a vasta rede da companhia; a gastronomia e as artes de mesa e ainda o design e a arquitetura.

“Cada vestido é uma viagem através dos temas que permitiram à Air France oferecer continuamente o que há de melhor nas diferentes eras que testemunhou, e até mesmo abrir novos caminhos, muito à frente do seu tempo”, explica a companhia aérea.

Para criar esta coleção, Xavier Ronze partiu de peças icónicas que marcaram a história da companhia e de peças contemporâneas, que resultaram numa “ligação entre história e modernidade, uma interpretação forte que simboliza o melhor da Air France e o melhor que a França tem para oferecer nas suas áreas de exceção”.

A coleção que assinala o 90.º aniversário da Air France vai estar em exposição nas Galeries Lafayette, em Paris, entre 28 de setembro e 10 de outubro de 2023, numa mostra que vai inclui ainda alguns dos “melhores utensílios vintage da Air France e o melhor da oferta atual da companhia, para destacar os 90 anos de conforto a bordo, aviões míticos, uniformes de grandes estilistas, gastronomia e design a bordo”.

No interior das Galeries Lafayette, a Air France vai contar ainda com lojas pop-up com “uma gama de artigos criados ou reeditados especialmente para este aniversário” e que podem também ser adquiridos aqui.

“A Air France está a oferecer uma variedade de modelos produzidos em massa ou em edição limitada (premium) de aviões antigos e novos, bem como uma coleção de kits de conforto, postais, etiquetas de bagagem e notebooks com a assinatura dos 90 anos. A companhia também está a relançar artigos míticos, como a sua famosa bolsa de viagem vintage e posters icónicos”, adianta a companhia aérea.

No âmbito do 90.º aniversário, a Air France associou-se ainda a uma seleção de marcas francesas de luxo, como a Vanessa Bruno, Delsey, Bernardaud, Brun de Vian-Tiran e La parapluie de Cherbourg, para “continuar a promover o savoir faire francês”. Esta coleção está disponível em exclusivo nas Galeries Lafayette.

Pela primeira vez, a companhia aérea vai ainda oferecer aos visitantes a oportunidade de “adquirirem loiça original assinada pelo artista e pintor Jean Picart Le Doux e utilizada a bordo das suas cabines La Première e Business entre 1966 e os anos 2000”.

Segundo a companhia aérea, “o valor arrecadado com a venda destes artigos será doado à Fundação Air France, comprometida há 30 anos com associações e serviços de apoio a crianças em todo o mundo”.

Ao longo das comemorações do aniversário, a companhia aérea vai também promover desfiles de moda que retratam os 90 anos da transportadora e que vão decorrer, igualmente, nas Galeries Lafayette.

“Modelos vestidos com uniformes de pilotos, tripulantes de cabine, pessoal do aeroporto ou mecânicos desfilam num espaço dedicado do grande estabelecimento para reconstituir a lendária herança de uniformes da companhia, do passado ao presente. Desde os primeiros looks de “barman” até peças de alta costura assinadas por grandes estilistas como Christian Dior, Cristóbal Balenciaga ou Christian Lacroix, o desfile é uma viagem e uma imersão única aos estilos das diferentes épocas fundacionais da Air France”, refere ainda a transportadora.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

TAP lança promoção multidestinos com preços desde 49 euros

A nova promoção da TAP apresenta preços desde 49 euros para voos de ida e volta, e é válida para vendas até 19 de setembro.

Publituris

A TAP lançou uma nova promoção para os vários destinos da sua rede, cujos preços começam 49 euros para voos de ida e volta, e que é válida para vendas até 19 de setembro, informou a companhia aérea de bandeira nacional.

Os preços mais baixos são válidos para viagens entre o continente e as Ilhas nacionais, mas a TAP também incluiu nesta oferta vários destinos na Europa, disponíveis a partir de 69 euros; Marrocos, cujos preços começam nos 149 euros, enquanto os restantes destinos africanos apresentam preços a partir de  349 euros.

Incluído está ainda Israel, disponível a partir de 309 euros, assim como os EUA, que apresentam preços desde 419 euros, e o Brasil, cujos valores começam nos 629 euros.

Os preços apresentados pela TAP já incluem taxas e estão disponíveis para vendas até 19 de setembro, cujas viagens decorram entre 1 de novembro de 2023 e 30 de abril de 2024, com exceção dos períodos entre 15 de dezembro de 2023 a 9 de janeiro de 2024, e de 22 de março a 8 de abril de 2024.

Todas as condições da nova promoção da TAP podem ser consultadas aqui ou através das agências de viagens.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Ryanair aumenta oferta para o Natal em 1,6 milhões de lugares

Entre 15 de dezembro a 8 de janeiro, a Ryanair vai disponibilizar mais 1,6 milhões de lugares em 660 rotas, com o objetivo de dar resposta à “”forte procura de Natal”.

Publituris

A Ryanair anunciou esta terça-feira, 5 de setembro, que vai reforçar a sua oferta para o Natal de 2023 com mais 1,6 milhões de lugares em 660 rotas, que se destinam a dar resposta à procura prevista entre o período de 15 de dezembro a 8 de janeiro.

Numa nota enviada à imprensa, Jade Kirwan, responsável de comunicação da companhia aérea, explica que a oferta de mais 1,6 milhões de lugares  visa dar resposta à “forte procura de Natal”.

“A Ryanair tem o prazer de anunciar um presente de Natal antecipado para os nossos clientes, com a adição de 1,6 milhões de lugares para 23 de dezembro e 24 de janeiro, em resposta à forte procura de Natal”, afirma o responsável, revelando que os clientes da companhia aérea já estão a reservar as suas viagens de Natal.

Para assinalar o anúncio desta oferta extraordinária para o Natal, a Ryanair lançou uma promoção com preços desde 29,99 euros para viagens entre 15 de dezembro e 8 de janeiro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Cruzeiros de luxo deverão crescer três vezes mais que a globalidade do setor

O setor dos cruzeiros de luxo deverá crescer três vezes mais rápido do que a globalidade da indústria, antevendo uma análise da Oxford Economics que a evolução deverá ser de 87% contra 29% da indústria em geral.

Publituris

Mesmo antes da paralisação causada pela COVID, a indústria de cruzeiros registou um aumento de interesse e atividade alinhada com o setor de luxo. Esta atividade adicional, salienta a Oxford Economics numa análise recente, “veio de novos players, como operadores de hotéis de luxo e linhas de cruzeiro existentes que operam historicamente em outros segmentos de cruzeiros”.

E dá os exemplos do Ritz-Carlton que anunciou o lançamento da Ritz-Carlton Yacht Collection, enquanto a Viking Cruises, mais conhecida pelos cruzeiros fluviais, acelerou a sua aposta no segmento oceânico. Já a MSC Cruises lançou o Explora Journeys, enquanto outras operadoras de cruzeiros fluviais, como Scenic e Emerald Cruises também começaram a investir neste setor do luxo.

Os dados revelam que, de 2000 a 2028, 45 novos navios de cruzeiro de luxo foram ou estão em vias de ser lançados, indicando os autores da análise que “o nível de a atividade não está a desacelerar”.

Com base na carteira de pedidos atual, o segmento de luxo crescerá de cerca de 25.000 camarotes, em 2019, representando 4% do mercado global, para mais de 47.000, em 2028, representando 6% do mercado.

Como resultado, de 2019 a 2028, o setor do luxo crescerá três vezes mais rápido do que a indústria em geral, indicando a Oxford Economics uma evolução de 87% contra 29% para a globalidade da indústria.

Desde o início da pandemia, a atividade de novas encomendas para os dois principais segmentos de cruzeiros – Contemporâneo e Premium (representando cerca de 90% da capacidade), tem sido mínimo com os operadores de cruzeiro a darem estabilidade às posições financeiras antes de atualizar a carteira de pedidos. “Como resultado, a maior parte da atividade pós-2025 está alinhada com o setor de luxo”, refere a análise, admitindo que isto implica “um abrandamento após 2025, uma vez que todos os navios encomendados antes da pandemia terão sido entregues”.

Devido à forte desaceleração nas novas construções e à aceleração das desativações de navios desde o início de a pandemia, a taxa de crescimento anual geral do setor de cruzeiros ficará ligeiramente abaixo de 3%, enquanto antes da pandemia o setor crescia a uma taxa superior a 4%. No entanto, as marcas de luxo segmento deverão crescer a um ritmo acumulado de 7,2%.

A análise da Oxford Economics refere ainda que o desafio para os operadores de cruzeiros de luxo será “identificar cruzeiros suficientes para apoiar este aumento de capacidade adicional”.

Embora os operadores hoteleiros que entram neste mercado aleguem capacidade de alavancar a fidelidade do cliente ao identificar novos cruzeiros, “a indústria deve lançar uma rede mais ampla para identificar cruzeiros de luxo em países de rendimento mais elevado”, diz a análise.

Assim, com base nos dados de preços mais recentes para cabines com varanda e vista mar, e comparando-os com os dados de 2019, “não vemos quaisquer fraquezas nos preços do setor do luxo. Além disso, o setor do luxo alcançou maior preços em 2022 do que em 2019, o que não foi o caso para a indústria em geral. No entanto, à medida que a capacidade se mantém crescente neste setor específico, os operadores de cruzeiros terão de monitorizar mais de perto as tendências de preços para garantir a integridade dos mesmos e o equilíbrio entre oferta e procura”.

Luxo cresce globalmente, mas de forma mais moderada
Embora seja um desafio comparar o crescimento do setor dos cruzeiros de luxo com outros setores, os dados para o setor hoteleiro de luxo nos EUA, que representa 2,4% da quota de mercado global, aponta para um crescimento mais lento do que a expansão vivida pelo setor dos cruzeiros, indicando a Oxford Economics um crescimento para o setor hoteleiro de luxo de “apenas” 13% até 2028.

“As empresas de cruzeiros que entram no mercado consideram-no mal servido e com potencial para atrair clientes de outros segmentos de viagens e, até certo ponto, de outros segmentos de cruzeiros”, frisa a análise.

A Oxford Economics refere, igualmente, que com base nas projeções de crescimento para famílias de alto rendimento no mercado dos EUA e Canadá, os dois mercados estão a crescer, mas não tão rapidamente quanto a capacidade dos cruzeiros de luxo. No entanto, admite a análise, a China oferece “mais oportunidades”, uma vez que a faixa de rendimentos mais elevados cresce mais rapidamente, restando saber se “haverá alinhamento entre oferta e procura”.

Certo é que a indicação é de que quase metade (44%) dos passageiros fará cruzeiros, em 2023, em navios lançados nos últimos 10 anos, enquanto, em média, a idade média dos navios de cruzeiro oceânicos é de cerca de 15 anos. Isto pode ser explicado pelo facto de os operadores de cruzeiros terem construído navios cada vez maiores. Por exemplo, navios com capacidade entre 1.000 e 2.500 passageiros, que dominavam o setor até há 20 anos, não sofreram grande construções nos últimos dez anos. Em contrapartida, os operadores começaram a lançar navios maiores e navios de cruzeiro com capacidade para mais de 4.500 passageiros, representando 44% da nova capacidade de navios lançados nos últimos cinco anos.

Outra indicação de que os navios de cruzeiro de média dimensão estão a ser excluídos do mercado é que, nos últimos cinco anos, os navios mais pequenos também registaram uma recuperação, sobretudo com o aumento da capacidade na expedição e segmento de luxo.

Certo, também, é que os navios de nova geração irão operar primeiro nas regiões de cruzeiros mais populares, particularmente no Norte da Europa e o Caribe. A maioria das operações de recuperação dos maiores navios ocorre no Caribe (via EUA portos de origem) e Europa, revela a análise.

Atualmente, os navios mais antigos e mais pequenos operam principalmente na Ásia e na Ásia Austral, mas esta tendência pode evoluir nos próximos anos com uma maior implantação na região.

Foto crédito: Depositphotos.com
Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Azores Airlines atinge um milhão de passageiros três meses antes do previsto

Em comunicado, a Azores Airlines revela que a marca de um milhão de passageiros foi alcançada três meses antes do previsto e do que tinha acontecido em 2022.

Publituris

A Azores Airlines, companhia aérea do Grupo SATA que realiza os voos internacionais, atingiu recentemente a marca de um milhão de passageiros transportados em 2023, marco que, segundo comunicado da companhia aérea, foi alcançado três meses antes do previsto.

“A companhia aérea do Grupo SATA, Azores Airlines, acaba de superar a simbólica marca de um milhão de passageiros transportados em 2023, cerca de três meses antes de 2022 e da data prevista para este ano”, lê-se num comunicado do grupo de aviação açoriano.

No ano passado, especifica o Grupo SATA, a Azores Airlines “apresentou um desempenho, em termos de passageiros transportados, muito acima da Europa
e do resto do Mundo”, uma vez que, segundo dados da ICAO – International Civil Aviation Organization, apresentou uma variação de 14,5% em 2022 vs 2019.

“Contribuíram para este consistente aumento da procura e preferência, um crescente esforço da companhia em oferecer mais destinos e em reforçar a sua capacidade face ao ano de 2022, para além de um conjunto concertado de iniciativas operacionais e comerciais”, defende a companhia aérea.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.