Edição digital
Assine já
PUB
Alojamento

Unlock renova estrutura acionista e junta quatro unidades ao portfólio

A Unlock Boutique Hotels renova estrutura acionista, recebe financiamento da Portugal Ventures, abre quatro novos hotéis e entra no modelo de arrendamento.

Victor Jorge
Alojamento

Unlock renova estrutura acionista e junta quatro unidades ao portfólio

A Unlock Boutique Hotels renova estrutura acionista, recebe financiamento da Portugal Ventures, abre quatro novos hotéis e entra no modelo de arrendamento.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
DUO Hotel Lisbon: A nova unidade hoteleira da Hilton em Lisboa
Hotelaria
Soltour lembra: “Este verão, a felicidade está aqui. Nos Bahia Principe Hotels & Resorts”
Distribuição
Conselho Executivo do Turismo da ONU reuniu-se para colocar o setor na agenda económica global
Meeting Industry
GEA destaca Marrocos em campanha de vendas
Distribuição
Azores Airlines já abriu rotas do Funchal para Toronto e Boston
Aviação
Portugal desce um lugar mas continua a ser um dos países mais pacíficos do mundo
Destinos
FEITUR com programação centrada na atividade turística, gastronomia e música
Destinos
TUI Portugal lança campanha de incentivo de vendas para o Dubai
Distribuição
DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas
Alojamento
Lufthansa City Center leva 250 operadores e agentes de viagens a Braga e Guimarães
Destinos

A Unlock Boutique Hotels (UBH) renovou a sua estrutura acionista com a entrada de Renato Homem e Pedro Marques da Costa, dois quadros superiores que até agora exerciam, respetivamente, os cargos de diretor-geral e diretor de operações no grupo, juntando-se aos fundadores Miguel Velez e Adrian Bridge.

As novidades, contudo, não se ficaram por este reforço da estrutura acionista, revelando Miguel Velez, CEO da UBH, a entrada da Portugal Ventures no capital social do grupo, realidade que “permitirá crescer para novos segmentos de negócios, nomeadamente, o arrendamento de hotéis”, bem como “apostar mais em tecnologia”.

Num processo que se iniciou há um ano, Miguel Velez admitiu que, em termos de parceiros e acionistas, este “sempre foi o plano A, nunca existindo um plano B. Temos os acionistas que queremos e não procurámos outros”, frisou.

No encontro com os jornalistas, Miguel Velez revelou, igualmente, a abertura de mais quatro unidades sob gestão da UBH, com destaque para a entrada do grupo nos Açores, com um Boutique Hotel novo na ilha do Pico: Pico Vineyards. “Queríamos que a nossa entrada nos Açores fosse de alguma forma emblemática e conseguimo-lo com um hotel que de um lado tem a montanha do Pico e do outro o mar, com as vinhas típicas do Pico a rodear a unidade”, estando a abertura prevista para o mês de junho.

A esta unidade do Pico juntam-se, igualmente, duas na região do Douro. No caso do Lavandeira Douro Nature & Wellness, trata-se de uma extensão da já existente Quinta da Lavandeira, em Baião, construído de raiz e de marca própria, unidade composta por bungalows em madeira com vista para as vinhas caraterística da região do Douro e que oferece o charme de uma quinta senhorial duriense do século XVIII, à beira do Rio Ovil, rodeada de vinhedos, num “produto único para o segmento alto”.

Já a Quinta de Cabanas Douro Country House, encontra-se num “profundo processo de reconversão”, tendo como target as famílias, mas com a mesma envolvente do Douro vinhateiro.

Por fim, a Senhora das Rainhas será a quarta unidade que a Unlock Boutique Hotels irá abrir esta ano, ficando localizada dentro das muralhas de Óbidos, encontrando-se, igualmente, em renovação, com abertura prevista “a tempo do verão”.

Ao todo, estas quatro unidades juntarão mais cerca de 100 quartos ao portfólio gerido pela UBH, totalizando 19 hotéis em 11 destinos.

Relativamente ao arrendamento de hotéis, Miguel Velez explicou que, “depois da nossa atuação estar focada em modelos de fee de gestão e soft brand, era importante ter alguns quartéis-generais para dar apoio a toda a rede Unlock”.

Nesse sentido, o CEO da UBH afirmou estar “muito atento a possíveis negócios que possam surgir em todas as regiões”, destacando a região Centro, salientando, ainda que, “fruto da atual conjuntura económica existem muitas unidades, pequenos grupos de hotéis, que nos têm procuram por soluções”. Assim, não será de excluir a inclusão destes pequenos grupos, de modo a “criar valor e propostas diferenciadores para os clientes”.

Mas se a UBH tem sido “mais reativa” até aos dias de hoje, Miguel Velez admite que a UBH será mais “pró-ativa na procura destes negócios que poderão trazer valor acrescentado ao negócio”.

Gerindo ativos no valor de 60 milhões de euros, mais de 120 mil clientes por ano e com 200 colaboradores, a estratégia da Unlock Boutique Hotels passa por acrescentar, num prazo de cinco a sete anos, “mais oito hotéis em modelo de arrendamento”, assumindo a candidatura a líder de mercado.

Pedro de Mello Breyner, vogal executivo da Portugal Ventures, referiu no final da apresentação oficial desta parceria com a Unlock Boutique Hotels que “é com muito entusiasmo que recebemos no nosso portfólio de participadas a Unlock Boutique Hotels, que apresenta uma equipa de gestão com larga experiência no setor do turismo e que em conjunto com o know-how da nossa equipa e dos nossos parceiros inicia assim um novo ciclo de expansão, no sentido de consolidar o seu posicionamento como o operador hoteleiro de referência de unidades de alojamento de charme, espalhadas por Portugal continental e ilhas”.

Além disso, Pedro Mello Breyner destacou ainda tratar-se de um “investimento que evidencia o esforço da Portugal Ventures em continuar a apostar num dos setores mais dinâmico da nossa economia, e que irá com toda a certeza contribuir de forma relevante para a qualificação da oferta
turística nacional”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
DUO Hotel Lisbon: A nova unidade hoteleira da Hilton em Lisboa
Hotelaria
Soltour lembra: “Este verão, a felicidade está aqui. Nos Bahia Principe Hotels & Resorts”
Distribuição
Conselho Executivo do Turismo da ONU reuniu-se para colocar o setor na agenda económica global
Meeting Industry
GEA destaca Marrocos em campanha de vendas
Distribuição
Azores Airlines já abriu rotas do Funchal para Toronto e Boston
Aviação
Portugal desce um lugar mas continua a ser um dos países mais pacíficos do mundo
Destinos
FEITUR com programação centrada na atividade turística, gastronomia e música
Destinos
TUI Portugal lança campanha de incentivo de vendas para o Dubai
Distribuição
DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas
Alojamento
Lufthansa City Center leva 250 operadores e agentes de viagens a Braga e Guimarães
Destinos
PUB

Os 15 quartos do edifício remodelado do DUO Lisbon Hotel são adornados com azulejos da Viúva Lamego | Créditos: DR

Hotelaria

DUO Hotel Lisbon: A nova unidade hoteleira da Hilton em Lisboa

O DUO Hotel Lisbon, Curio Collection by Hilton, inaugurado esta quarta-feira, faz parte de um conjunto de três hotéis a abrir em Lisboa pela Hilton, fruto de um acordo de gestão com a Feuring Asset Management GmbH. A cadeia hoteleira tem em vista a abertura de mais dez hotéis em Portugal, após ter inaugurado três hotéis este ano.

Depois da abertura do Legacy Hotel Cascais, no antigo Cidadela Cascais, a Hilton volta a abrir mais uma unidade hoteleira em Portugal, desta vez o DUO Hotel Lisbon, Curio Collection by Hilton.

Localizado em Lisboa perto da sede da EDP, na zona de Santos, o mais recente Duo Hotel Lisbon, Curio Collection by Hilton abriu portas esta quarta-feira, 12 de junho.

Este é o primeiro dos três Hilton a abrir em Lisboa na sequência de um acordo de gestão com a Feuring Asset Management GmbH, com quem a Hilton acordou a abertura das unidades Canopy by Hilton Lisbon Praça São Paulo, Hampton by Hilton Lisbon Baixa e o mais recente Duo Hotel Lisbon, Curio Collection by Hilton.

Com um total de 75 quartos, o recém-inaugurado Duo Hotel Lisbon reúne dois edifícios, um moderno, e outro de traçado mais tradicional, justificando assim a expressão “Duo”.

Com entrada pela Rua Dom Luís I, o edifício moderno do hotel, construído de raiz, conta com 60 quartos distribuídos por seis pisos. Já o segundo edifício, com fachada para a Rua da Boavista, resulta de um projeto de reabilitação e oferece 15 quartos divididos por quatro pisos.

A separar ambos, um pátio desafogado estende-se para oferecer uma zona de esplanada complementada por uma fonte, adornada com azulejos da Viúva Lamego – que, aliás, constituem vários motivos de interesse no hotel, desde o lobby à decoração das cabeceiras dos quartos.

Pátio do DUO Lisbon Hotel | Créditos: DR

As valências deste hotel ficam completas com uma oferta de Food & Beverage (F&B) que inclui o restaurante Novo Mundo, liderado pelo chef residente Nuno Pizarro, e a pastelaria Voyage, com entrada pela Rua da Boavista e aberta a passantes. Ambos os espaços contam com cartas assinadas pela chef Marlene Vieira.

Principais mercados e segmentos

Concetta Schiano Lomoriello, general manager deste novo hotel, conta em entrevista à Publituris Hotelaria que para esta unidade hoteleira, mais concretamente para a vertente de alojamento, os principais mercados serão os “Estados Unidos da América (EUA), Reino Unido e, dentro da Europa, a Alemanha”, apontando também para o mercado espanhol, “dada a proximidade” ao país. Já o mercado nacional será a aposta para os três pontos de F&B do hotel, mais do que a oferta de alojamento.

“Vemos que há pessoas que viajam dentro do próprio país, para staycations, mas acreditamos que, olhando para os números, o maior mercado será os EUA, Reino Unido e Espanha, como mercado de proximidade”, reforça Concetta Lomoriello.

O segmento de lazer é apontado como o principal público-alvo do hotel. No entanto, a general manager do DUO Hotel Lisbon indica que há espaço para o mercado de negócios, não só pela localização do hotel – junto a empresas como a EDP, Accenture e A&V –, mas também pela existência de espaços como o pátio, que pode ser utilizado “como um local para lançamentos de produto e eventos empresariais”. A possibilidade de fechar zonas do hotel para eventos privados, como o restaurante Novo Mundo ou o edifício remodelado de 15 quartos, mais tradicional, também é colocada por Concetta Lomoriello como uma hipótese para melhor servir o mercado de negócios.

A unidade hoteleira conta com mais de 16.000 azulejos da Viúva Lamego | Créditos: DR

De momento a unidade hoteleira conta com 45 trabalhadores de, pelo menos, 13 nacionalidades, de acordo com a general manager, que indica que ainda estão a contratar para as equipas de food and drinks e da cozinha.

Hilton tem mais dez projetos assinados em Portugal

Para este ano, Joachim Hartl, Area General Manager Iberian Peninsula para a Hilton, indica que já abriram três hotéis em Portugal: o Legacy Hotel Cascais, o DUO Hotel Lisbon e o Double Tree by Hilton Lagoa Açores, que abriu portas no passado sábado, 8 de junho.

Com 101 quartos, o primeiro Double Tree nos Açores, mais concretamente na Lagoa, em Ponta Delgada, conta com um rooftop com piscina bar, restaurante e um spa. A expectativa é a de atrair o mercado dos EUA, mas também do Reino Unido, para este hotel.

“Se olharmos para o número de visitantes nos Açores, constatamos que é um destino em ascensão. É muito sustentável e um dos locais onde ainda não estávamos presentes. A ligação aérea aos Estados Unidos, Reino Unido e alguns mercados europeus é muito forte, além do mercado europeu”, refere Joachim Hartl.

Os quartos do edifício de nova construção diferem do alojamento no edifício reabilitado

Além destes três hotéis, a cadeia hoteleira tem já assinados mais dez hotéis em Portugal, de acordo com Joachim Hartl, que por enquanto não especificou de que unidades hoteleiras se tratam nem o investimento realizado nestes projetos, incluindo o do DUO Hotel Lisbon.

Referiu, no entanto, que em frente ao recém-inaugurado DUO Hotel Lisbon vai abrir um outro hotel Hilton, desta vez da marca Hampton, com 150 quarto. Espera-se que a abertura tenha lugar “no último trimestre de 2025 ou primeiro trimestre de 2026”.

Sobre a presença da Hilton em Portugal, Joachim Hartl afirma que “há espaço para crescer, mas também acreditamos que o mercado português terá potencial para nós”.

“O interesse em Portugal tem vindo a aumentar ano após ano, e para mim é o ano de redescoberta de Portugal. É definitivamente um espaço onde queremos crescer de forma orgânica, através de diferentes marcas”, termina Joachim Hartl.

Leia também: Hilton prepara abertura de três novos hotéis em Lisboa

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Alojamento

DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas

A Discovery Hotel Management (DHM) apresentou, no início do mês, a sua oferta de reuniões e incentivos a 50 agências de viagens francesas do segmento de turismo de negócios.

A Discovery Hotel Management (DHM) esteve no início do mês em Paris, capital francesa, para apresentar o seu portfólio de hotéis a 50 agências de viagens francesas do segmento de turismo de negócios, numa iniciativa que visou promover os “serviços de reuniões e incentivos, com programas corporativos que incluem alojamento, menus exclusivos e experiências inovadoras”, nos 15 hotéis da marca.

O evento, que teve lugar no “Musée du Vin”, em Paris, contou com a presença de Francisco Capote da Silva, Head of Sales MICE International DHM; Daniel Solsona, diretor de Operações Cluster MICE DHM; Pedro Magalhães, diretor-geral do Dolce CampoReal; e Pedro Paixão, diretor-geral do Monte Real Hotel, Termas & Spa.

Durante o evento, a DHM apresentou as infraestruturas, assim como os programas corporativos que estão disponíveis nos hotéis Octant Ponta Delgada, Octant Furnas, Octant Douro, Octant Lousã, Octant Évora, Octant Santiago, Octant Vila Monte e Octant Praia Verde, assim como no Villa C Boutique Hotel, Monte Real Hotel Termas & SPA, Dolce Campo Real, Ramada Lisbon by Wyndham e Crowne Plaza Caparica Lisboa (IHG).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

FeelViana Sport Hotel quer afirmar-se na área de eventos corporativos e empresariais

O FeelViana Sport Hotel, cuja matriz são os desportos náuticos, é cada vez mais, também, uma unidade hoteleira polivalente e quer afirmar-se como um local privilegiado para receber eventos corporativos e empresariais.

Publituris

O hotel dispõe de espaços diferenciados indicados para várias tipologias de eventos, todos eles dentro do registo de conforto e sofisticação que caracterizam o complexo. Esta é uma vertente de negócio que começa a ter um peso significativo no volume de negócios dos hotéis e a região Norte, por força da sua representatividade empresarial, tem vindo a ser cada vez mais procurada para a realização deste tipo de iniciativas.

A espaçosa sala de eventos do FeelViana, com 223 metros quadrados e capacidade para 40 pessoas sentadas, está especialmente direcionada para os eventos corporate, como conferências, reuniões offsite, cursos, workshops, celebrações ou team building, tendo à disposição todo o equipamento de som e imagem que este tipo de encontros reclama. Tudo num espaço com acesso independente, que goza de grande luminosidade e vista para o jardim, num ambiente propício a um networking profícuo.

Piscina interior e exterior, Spa, restaurante, taberna, bar de apoio à praia e um centro náutico permitem uma série de experiências que criam grandes memórias nos visitantes, a acrescentar 55 quartos, de quatro tipologias diferentes.

Para quem gosta de momentos de aventura, o FeelViana Wake Park, na Praia do Cabedelo, convida a uma experiência de desporto náutico e está, também, apto para receber eventos privados de consolidação de equipas de trabalho ou festas temáticas. Um Pop-Up Stand está especialmente vocacionado para, por exemplo, a apresentação de produtos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Hotelaria

Statista: Indústria hoteleira deverá crescer 9% em 2024

De acordo com dados da Statista, apresentados pela Stocklytics.com, a indústria hoteleira a nível mundial vai crescer 9%, atingindo os 446,5 mil milhões de dólares em 2024. Espera-se que este valor cresça até aos 50 mil milhões de dólares nos próximos quatro anos.

Publituris

Utilizando dados de um inquérito da Statista, a Stocklytics.com refere que o ano passado os turistas gastaram 411 mil milhões de dólares em alojamento hoteleiro, mais 41 mil milhões de dólares do que no último ano antes da pandemia por COVID-19. A previsão é a de que este valor tenha um crescimento de quase 9%, chegando assim aos 446,5 mil milhões de dólares ainda este ano.

Como a Stocklytics.com refere, “apesar de a taxa de crescimento anual diminuir nos próximos anos” neste setor, é esperado que a receita da indústria hoteleira aumente, em média, 15 mil milhões de dólares por ano, resultando num volume de mercado de 508,8 mil milhões de dólares em 2028.

Fonte: https://stocklytics.com/content/hotel-industry-to-hit-over-half-a-trillion-dollar-value-by-2028/

Prevê-se que o mercado asiático se mantenha como a região que mais gasta no setor hoteleiro, esperando-se que em 2028 gere 192 mil milhões de dólares para a indústria, ou seja, 37% das receitas totais do mercado previstas para esse ano.

Já o mercado norte-americano representará cerca de 30% das receitas totais em 2028, ou seja, 147 mil milhões de dólares, seguindo-se o mercado europeu, com uma previsão de 121,6 mil milhões de dólares em despesas hoteleiras.

O inquérito da Statista citado pela Stocklytics.com também revelou que o setor hoteleiro irá registar um aumento considerável de hóspedes nos próximos anos. Em 2024 é esperado que mais de 1,26 mil milhões de pessoas utilizem alojamentos e serviços hoteleiros, com a Statista a indicar que está prevista a entrada de mais de 130 milhões de hóspedes no mercado nos próximos quatro anos – elevando assim o número de hóspedes para quase 1,4 mil milhões.

Fonte: https://stocklytics.com/content/hotel-industry-to-hit-over-half-a-trillion-dollar-value-by-2028/

Apesar das perspetivas positivas do mercado e de uma avaliação estimada em meio bilião de dólares até 2028, as ações dos maiores grupos hoteleiros sofreram uma desvalorização nos últimos meses de acordo com a Stocklytics.com.

Este é o caso da Marriott International, cujo preço das ações caiu 8 mil milhões de dólares nos últimos dois meses. Em março, a capitalização bolsista deste grupo hoteleiro era de 73,8 mil milhões de dólares, situando-se agora nos 65,8 mil milhões de dólares.

As estatísticas mostram que o preço das ações da Hilton Worldwide também diminuiu, passando de 53,8 mil milhões de dólares para 50,1 mil milhões de dólares em dois meses. Também a Oriental Land registou a maior descida do valor das ações neste período, caindo quase 12 mil milhões de dólares, para 46,7 mil milhões de dólares, na semana passada.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

RoomRaccoon expande oferta de software com novas parcerias

O RoomRaccoon está a expandir a sua oferta de software de gestão de hóspedes através de novas parcerias com três sistemas do setor: Orana Stay, GuestTouch e Woby.

Publituris

Estas parcerias vão capacitar os utilizadores do RoomRaccoon com um conjunto abrangente de funcionalidades centradas no hóspede, incluindo comunicação personalizada, serviços de concierge digital, upselling automatizado e gestão avançada de feedback de hóspedes.

O Orana Stay redefine a hospitalidade ao oferecer aos hoteleiros um sistema de mensagens integrado com traduções alimentadas por IA em mais de 100 idiomas, guias digitais para hóspedes com recomendações automáticas de restaurantes, atrações e eventos, e a oportunidade de promover comodidades e serviços da propriedade ao longo da jornada do hóspede.

A GuestTouch é uma conhecida plataforma de mensagens para hóspedes e gestão de reputação que permite aos hotéis conectar-se com os hóspedes em todas as etapas da jornada através dos seus canais de comunicação preferidos, incluindo SMS, WhatsApp, Email, Google Chat e outros, para aumentar a receita e melhorar a experiência do cliente.

Por sua vez a Woby é uma aplicação web popular nos Países Baixos que permite aos hóspedes fazer pedidos e pagamentos online, conectando os sistemas POS e PMS dos hotéis. Com o Woby, os hóspedes podem facilmente solicitar serviços de limpeza, aceder a serviços de concierge e guias, encomendar comida e bebidas e muito mais, tudo a partir de uma única aplicação.

Os utilizadores do RoomRaccoon podem facilmente ativar estas integrações através do Marketplace de Integrações do sistema.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Carvoeiro Clube Group conquista selo “Save Water”

O Carvoeiro Clube Group recebeu o selo “Save Water”, atribuído pelo Turismo de Portugal, em reconhecimento pela “responsabilidade do grupo na proteção do ambiente e na implementação de práticas sustentáveis que visam reduzir a sua pegada ecológica”.

Publituris

O Carvoeiro Clube Group recebeu o selo “Save Water”, atribuído pelo Turismo de Portugal, em reconhecimento pela “responsabilidade do grupo na proteção do ambiente e na implementação de práticas sustentáveis que visam reduzir a sua pegada ecológica”.

Num comunicado enviado à imprensa, o Carvoeiro Clube Group, que inclui mais de 500 unidades de alojamento, townhouses e apartamentos turísticos no Algarve, explica que “tem assumido uma postura proativa, adotando medidas significativas para mitigar este impacto e contribuir na proteção do planeta para as gerações futuras”.

“Em resposta à alarmante escassez de água na região do Algarve, o Carvoeiro Clube Group intensificou ainda mais os seus esforços para diminuir o consumo de água. O Grupo, atendendo ao apelo do coletivo Algarvio para a adoção de medidas, implementou um conjunto adicional de procedimentos ainda mais eficazes nas suas unidades”, lê-se no comunicado divulgado.

O selo é atribuído pelo Turismo de Portugal, em coordenação com a Região de Turismo do Algarve e com a ADENE – Agência para a Energia, reconhecendo as práticas exemplares em matéria de gestão hídrica.

“Desde iniciativas de menor escala já antes adotadas, outras iniciativas estruturais têm vindo a ser adotadas e melhoradas ao longo dos últimos meses onde tem incluído: Redução drástica de relvas e plantas de médio e alto consumo de água, um maior aumento de plantas autóctones, utilização de água do mar para enchimento de piscinas, tratamento de águas para rega entre outras”, acrescenta o grupo, no comunicado divulgado.

Segundo Paulo de Carvalho, diretor de Operações do Carvoeiro Clube Group, há muito que o grupo compreendeu “a importância da sustentabilidade” e tem vindo a implementar medidas nesse sentido, de tal forma que, mais recentemente, o consumo global de água no grupo foi já reduzido em mais de 30% este ano.

“Continuamos empenhados nestas práticas e pretendemos estabelecer uma referência para a gestão responsável da água na região”, acrescenta o responsável do Carvoeiro Clube Group.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Hoteleiros apontam para reservas on the books acima dos 50% para o verão

Um inquérito realizado pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) de 20 a 31 de maio a 378 estabelecimentos hoteleiros dá conta de perspectivas otimistas quanto à ocupação hoteleira nacional para o verão deste ano, com mais de metade dos hoteleiros a apontarem para reservas on the books acima dos 50%.

Publituris

Relativamente às reservas de junho, 70% dos inquiridos indicam uma taxa de reserva entre os 50% e os 89%, sendo que para 43% dos hoteleiros a taxa de reserva encontra-se acima dos 70%.

Neste mês o destaque vai para a Madeira, onde quase todos os inquiridos apresentam uma taxa de reserva superior a 70%. Seguem-se os Açores, com 86% dos inquiridos a registar reservas acima dos 70%.

Já em julho, a nível nacional, 67% dos inquiridos registam uma taxa de reserva entre os 20% e os 69%. Nos Açores, quase todos os inquiridos têm reservas acima dos 70%, enquanto na Madeira 98% dos hoteleiros que participaram no inquérito estão acima dos 50%. Por outro lado, no Alentejo, apenas metade dos inquiridos têm reservas superiores a 20%, sendo esta a região com a taxa de reserva média mais baixa, como a AHP refere em nota de imprensa.

Para agosto, 63% dos inquiridos registam reservas entre os 20% e os 69%. Nos Açores, todos os inquiridos já têm reservas acima dos 70%. Na Madeira e no Algarve, a grande maioria apresenta taxas de reserva superiores a 50%.

Ainda relativamente a este mês, na Grande Lisboa e nas regiões Norte e Centro, a maioria dos inquiridos regista reservas entre os 20% e os 69%. O Alentejo, à semelhança dos meses anteriores, continua a apresentar as taxas de reserva mais baixas, com mais de metade dos inquiridos a registar reservas inferiores a 50%.

Por fim, em setembro, mais de metade dos inquiridos nos Açores (71%) reporta taxas de reserva superiores a 70%, enquanto na Madeira quase todos os hoteleiros questionados registam taxas acima dos 50%. No Algarve, metade dos inquiridos tem reservas superiores a 50%.

Para este mês, quase todos os inquiridos do Centro e 76% dos inquiridos do Alentejo têm reservas abaixo dos 50%.

Mercado nacional ganha destaque nas reservas de verão

Relativamente aos principais mercados esperados para os meses de verão, 73% dos inquiridos indicou que o mercado nacional encontra-se no top 3 dos principais mercados para esta época, seguido pelo Reino Unido (apontado por 52% da amostra) e por Espanha (45%).

Além destes, 38% da amostra indicou que os Estados Unidos da América fazem parte do seu top 3 de mercados para o verão, enquanto 31% apontou para o mercado alemão.

Quanto aos principais canais de reserva para os meses de verão, os hoteleiros indicaram que o Booking canal mais utilizado, seguido pelo website próprio.

Quando questionados sobre a performance dos principais indicadores da operação hoteleira, em comparação com o verão do ano passado, 89% dos inquiridos responderam que a taxa de ocupação será igual ou melhor, com o Centro e a Península de Setúbal a mostrarem um maior otimismo, de acordo com a associação.

Quanto ao preço médio, este será melhor este ano para 76% dos inquiridos, quando comparado com o do mesmo período em 2023. A estada média será igual ou melhor para 94% dos inquiridos, com destaque para a Península de Setúbal e a região Oeste e Vale do Tejo, onde mais de metade estima que seja melhor.

Relativamente aos proveitos totais e proveitos de aposento, prevê-se que sejam melhores ou muito melhores para 68% dos inquiridos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Alojamento no Algarve cresce em maio

Segundo dados divulgados pela AHETA, as unidades de alojamento no Algarve registaram um crescimento no mês de maio.

Publituris

Em maio, as unidades de alojamento no Algarve registaram uma subida de 3,9 pontos percentuais (p.p) na taxa de ocupação quarto face ao mesmo mês de 2023, informa a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).

Os dados provisórios indicam ainda que os mercados que registaram maiores crescimentos homólogos foram o holandês e o irlandês, com +1,5 p.p., e o alemão, com +0,8 p.p..

Já as maiores descidas, face a maio de 2023, foram registadas pelo mercado francês (-1,3 p.p.) e pelo belga (-0,4 p.p.).

A AHETA informa, ainda, que a estadia média foi de 4,4 noites, 0,2 acima da verificada no mês homólogo de 2023, e que as estadias médias mais prolongadas foram do mercado holandês, com 6,9 noites, do alemão com 5,8 e do irlandês 5,4.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Barceló Praia Cape Verde

Alojamento

Barceló Hotel Group abre segundo hotel em Cabo Verde e tem planos para investir mais de 80M€ no país

Depois de já ter aberto dois hotéis em Cabo Verde, localizados na Praia e na ilha da Boa Vista, o Barceló Hotel Group vai investir mais de 80 milhões de euros na incorporação de um segundo hotel na Boa Vista e na construção de outra unidade no Sal.

Publituris

O Barceló Hotel Group já chegou a Cabo Verde e, depois de ter aberto, a 15 de maio, o Barceló Praia Cape Verde, o primeiro hotel do grupo no país, inaugurou esta semana o Occidental Boa Vista Beach e tem planos para investir mais de 80 milhões de euros na aquisição, reposicionamento e desenvolvimento de novos hotéis no país.

“Cabo Verde é um país estratégico na expansão da empresa devido ao seu grande potencial turístico. Nos próximos anos, tencionamos investir mais de 80 milhões de euros na aquisição e reposicionamento de vários hotéis, bem como na construção de novos projetos, colaborando no desenvolvimento económico e social do arquipélago”, adianta Pilar Parejo, diretora regional do Barceló Hotel Group em Cabo Verde e na Madeira.

O Barceló Hotel Group chegou a Cabo Verde a 15 de maio, data em que entrou em funcionamento o Barceló Praia Cape Verde, o primeiro hotel da empresa no país e que consiste numa unidade de cinco estrelas com 80 quartos, localizada na praia da Prainha, na cidade da Praia, capital da ilha de Santiago, e a apenas dez minutos do centro histórico da cidade.

Segundo o comunicado divulgado, o Barceló Praia Cape Verde disponibiliza também piscina infinita, zonas de solário, ginásio e diferentes salas de reuniões totalmente equipadas, num proposta que fica ainda completa com as opções gastronómicas do restaurante buffet Breeze Gastro Bar, localizado à beira da piscina, e do Lobby Bar.

Entretanto, o grupo hoteleiro já conta com mais uma unidade no país, o Occidental Boa Vista Beach, um resort de quatro estrelas na ilha da Boa Vista, que abriu portas esta semana e que conta com 300 quartos, ficando localizado à beira-mar na Praia de Chaves, uma das melhores desta ilha cabo-verdiana.

Mas os planos do grupo para Cabo Verde são mais vastos e preveem o investimento de mais de 80 milhões de euros na aquisição, reposicionamento e desenvolvimento de novos hotéis no país, o que vai levar à abertura, até ao final do ano, de um segundo hotel na ilha da Boa Vista.

“A cadeia hoteleira prevê incorporar até ao final do ano um segundo hotel na Boa Vista – anteriormente conhecido como Hotel Marine Club Beach Resort – de categoria de 5 estrelas, com 160 quartos, que funcionará sob a marca Barceló Hotels & Resorts”, lê-se na informação divulgada.

Prevista está ainda a construção de novo projeto hoteleiro na ilha do Sal, que deverá ficar localizado na zona do Pontão, no concelho de Santa Maria, e que será um ‘resort’ só para adultos, de categoria 5 estrelas, com 260 quartos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

IHG Hotels & Resorts prepara a abertura de nove hotéis em Portugal

De norte a sul do país, a IHG Hotels & Resorts tem em vista a abertura de nove hotéis, totalizando mais de 900 quartos. Em causa estão hotéis quer nas marcas de segmento de luxo e lifestyle da cadeia hoteleira, quer na linha Essentials, como é o caso da Holiday Inn.

Publituris

A IHG Hotels & Resorts (IHG) anunciou recentemente a assinatura de nove hotéis em Portugal, acrescentando assim 976 quartos ao pipeline hoteleiro nacional.

O pacote de novos hotéis da IHG em Portugal inclui duas coleções da marca no segmento luxo e lifestyle, com a abertura do Kimpton Lisbon, Hotel Indigo Albufeira e Hotel Indigo Faro. Está também prevista a inauguração de seis hotéis do segmento Essentials da IHG, nas marcas Holiday Inn e Holiday Inn Express.

Em comunicado, a cadeia hoteleira refere que o projeto para o Kimpton Lisbon foi assinado no início de março, sendo que este futuro hotel de 141 quartos será a primeira unidade hoteleira da Kimpton Hotels & Restaurants em Lisboa, bem como a oitava propriedade em parceria com a Real Hotels Group.

Localizado junto ao Parque Eduardo VII, o hotel tem data de abertura prevista para o início de 2026.
Já no segmento lifestyle, a IHG Hotels & Resorts tem prevista a abertura do Hotel Indigo Albufeira, de 80 quartos, após a assinatura de um contrato com a Mercan Properties. Com abertura prevista para meados de 2025, esta unidade hoteleira vai contar com um restaurante e uma piscina e bar no rooftop da propriedade.

Neste segmento acresce a abertura do Hotel Indigo Faro em frente à marina desta cidade, prevista para o final de 2026. O contrato para este hotel de 127 quartos, assinado em 2023, constitui a quinta propriedade assinada com a Mercan Properties.

Seis hotéis Holiday Inn de Braga a Portimão

No segmento Essentials da IHG, a cadeia hoteleira prepara-se para abrir quatro hotéis Holiday Inn Express. Desta forma, o Holiday Inn Express & Suites Lisboa – Amoreiras, uma propriedade detida pelo Real Hotels Group com 192 quartos, tem abertura prevista para o início de 2025, naquele que será o primeiro Holiday Inn Express & Suites em Portugal.

Já o Holiday Inn Express & Suites Portimão, com 60 quartos, é propriedade do Grupo Harland & Poston e deverá receber hóspedes no primeiro semestre de 2025.

Na cidade Invicta, destaque para o Holiday Inn Express Porto – Boavista, um hotel de 91 quartos com abertura prevista para o segundo semestre de 2024, naquela que será uma das primeiras colaborações da Mercan Properties. Também no segundo semestre de 2024 está prevista a abertura do Holiday Inn Express Évora, num projeto assinado com a Mercan Properties que vai transformar um edifício histórico num hotel com 76 quartos.

Por fim, está ainda em linha a abertura de dois hotéis Holiday Inn, nomeadamente o Holiday Inn Braga e o Holiday Inn Beja. O hotel de Braga, detido pela Soliteight Hotel Projects SA, conta com 114 quartos e tem abertura prevista para o segundo semestre de 2024. Já o de Beja, detido pela Mercan Properties, soma 95 quartos, prevendo-se que abra portas também no segundo semestre deste ano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.