Edição digital
Assine já
PUB
Transportes

Greve na TAP vai mesmo avançar e custará mais de 65 M€ e 1.316 de voos.

Os associados do SNPVAC rejeitaram, esta quinta-feira, em assembleia-geral, a proposta da TAP, e decidiram manter o pré-aviso de greve entre os dias 25 e 31 de janeiro. Segundo a companhia, a fatura ascende a cerca de 68 milhões de euros, afetando mais de 150 mil passageiros e o cancelamento de mais de 1.300 voos.

Publituris
Transportes

Greve na TAP vai mesmo avançar e custará mais de 65 M€ e 1.316 de voos.

Os associados do SNPVAC rejeitaram, esta quinta-feira, em assembleia-geral, a proposta da TAP, e decidiram manter o pré-aviso de greve entre os dias 25 e 31 de janeiro. Segundo a companhia, a fatura ascende a cerca de 68 milhões de euros, afetando mais de 150 mil passageiros e o cancelamento de mais de 1.300 voos.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Reservas na Europa mantêm-se na mira dos portugueses em 2024, estima a eDreams ODIGEO
Destinos
Costa norte da Madeira aumenta oferta de alojamento
Alojamento
Turismo preocupado com demissão do Governo até porque “é urgente haver um OE” para 2024
Turismo
Açores vão investir mais de 19 milhões de euros no turismo em 2024
Destinos
easyJet já tem à venda nova rota Faro – Southampton para verão de 2024
Transportes
WTM: Recuperação dos EUA acontecerá, definitivamente, em 2024
Destinos
Solférias junta-se à APM na promoção do destino Madeira no continente
Destinos
WTM: Turistas abandonam praia e preferem novas experiências
Destinos
Piauí (Brasil) dá-se a conhecer em Portugal
Destinos
Terceiro trimestre de 2023 traz resultados “históricos” ao grupo Hotusa
Alojamento

A greve na TAP vai mesmo avançar. Isso mesmo foi decidido por uma larga maioria que votou contra a proposta da companhia aérea, mantendo assim a paralisação que estava prevista entre os dias 25 e 31 de janeiro.

De acordo com as contas feitas pela administração da TAP terá um custo total direto estimado de “48 milhões de euros (29,3 milhões em receitas perdidas e 18,7 milhões em indemnizações aos passageiros)” Além disso, a equipa executiva da companhia aérea nacional prevê também “perdas de 20 milhões adicionais devido ao impacto potencial nas vendas para outros dias e à sub-otimização de outros voos, com passageiros reacomodados”.

Além disso, a TAP estima que, com esta nova paralisação, serão cancelados 1.316 voos e afetados 156 mil passageiros.

Em comunicado, a TAP refere que “a decisão de avançar com uma greve de 25 a 31 de janeiro deita por terra todo o trabalho de aproximação entre as partes, deixando milhares de clientes da TAP com os seus planos defraudados e afetando seriamente os resultados da Companhia. Num ano especialmente relevante para a concretização do Plano de Restruturação e que conta com desafios acrescidos, como a escalada da inflação, do preço dos combustíveis e a incerteza da procura, a decisão tomada pela Assembleia Geral do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) é infelizmente um obstáculo no caminho que temos traçado”.

A TAP reafirma ainda “manter o foco na concretização do Plano de Reestruturação, pressuposto fundamental da obtenção de resultados e da salvaguarda do futuro da empresa”.

Lamentando “profundamente” a decisão tomada hoje em Assembleia Geral do SNPVAC, com o pré-aviso de sete dias de greve, entre 25 e 31 de janeiro, a TAP refere que, “dos 14 pontos reivindicados pelo SNPVAC foram aceites 12, o que representa 85% das propostas em causa”.

Assim, a administração da TAP frisa que “a estabilidade é fundamental para a empresa (…) e tem de ser construída com resultados e equilíbrio nas situações que impliquem alterações do caminho percorrido para reconhecer o esforço dos trabalhadores e acomodar as necessidades de manter a competitividade da empresa”.

A TAP considera ainda que “adicionar um Chefe de Cabina nos aviões de longa distância (Airbus A330); não aceite, uma vez que a retirada deste Tripulante foi devidamente aprovada pelo Sindicato e seus Associados, sendo incorporado no Acordo de Emergência, não tendo ao dia de hoje qualquer falha ou dúvida de interpretação adjacente. A cedência desta medida significaria vários milhões de euros, acrescidos ao esforço que já representam todos os pontos aceites, além de colocarem a TAP em desvantagem competitiva com os seus pares europeus que têm hoje menos um elemento também”.

Segundo a Lusa, que cita fonte oficial, os tripulantes, reunidos em assembleia-geral rejeitaram, pela segunda vez, uma proposta da TAP, que ia ao encontro de 12 das 14 reivindicações do SNPVAC, na tentativa de evitar uma nova greve de sete dias, depois de uma paralisação de dois dias, em dezembro, ter tido um impacto de cerca de oito milhões de euros na companhia aérea.

À entrada para a reunião, o presidente do sindicato, Ricardo Penarróias, tinha dito que era “muito provável” que os tripulantes decidissem manter o pré-aviso de greve, isto mesmo após o ministro das Infraestruturas, João Galamba, ter dito que estava “convicto” de que a paralisação não ia acontecer.

Antes, o dirigente sindical tinha tido uma reunião com o ministro das Infraestruturas, que, em nota enviada pelo gabinete às redações, manifestou-se “convicto” de que a assembleia-geral do SNPVAC daria “um passo decisivo para a melhoria da situação dos trabalhadores e da companhia aérea, permitindo evitar uma greve de sete dias que causaria um grave dano à empresa”.

“Iremos discutir o documento, ouvir as opiniões de todos os associados e, no final, são os associados que irão tomar a decisão”, sublinhou Ricardo Penarróias, citado pela Lusa.

Sobre a reunião com o Governo, o presidente do SNPVAC apontou que foi “construtiva, informal, sensibilizando para a importância do momento, a importância que uma greve poderá ter para a saúde financeira da empresa. Nós somos sempre sensíveis a isso”, disse.

Questionado sobre as diferenças entre a proposta agora discutida e a anterior, Penarróias disse que se trata de “questões muito técnicas”, como, por exemplo, o regresso de mais um tripulante aos voos transatlânticos, com mais de seis horas, que estavam a ser realizados com quatro elementos.

Para o sindicato, a ausência de mais um tripulante naqueles voos é “questionável” em termos de segurança e “miserável” em termos de condições de trabalho.

Para concluir, a TAP considera que “a concorrência nesta indústria global é muito forte e a Companhia disputa o mercado com outras companhias em todas as rotas que opera. Qualquer fator que comprometa esta confiança dos clientes na TAP põe em causa o caminho de recuperação que temos vindo a percorrer e todo o esforço e sacrifício conjunto que os trabalhadores têm feito”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Reservas na Europa mantêm-se na mira dos portugueses em 2024, estima a eDreams ODIGEO
Destinos
Costa norte da Madeira aumenta oferta de alojamento
Alojamento
Turismo preocupado com demissão do Governo até porque “é urgente haver um OE” para 2024
Turismo
Açores vão investir mais de 19 milhões de euros no turismo em 2024
Destinos
easyJet já tem à venda nova rota Faro – Southampton para verão de 2024
Transportes
WTM: Recuperação dos EUA acontecerá, definitivamente, em 2024
Destinos
Solférias junta-se à APM na promoção do destino Madeira no continente
Destinos
WTM: Turistas abandonam praia e preferem novas experiências
Destinos
Piauí (Brasil) dá-se a conhecer em Portugal
Destinos
Terceiro trimestre de 2023 traz resultados “históricos” ao grupo Hotusa
Alojamento
PUB
Transportes

easyJet já tem à venda nova rota Faro – Southampton para verão de 2024

A easytJet iniciou, esta terça-feira, a venda online dos bilhetes para a nova rota Faro – Southampton, enquanto começou a disponibilizar as cinco novas rotas para o outono/inverno à saída de Portugal.

Publituris

A easyJet colocou à venda, esta terça-feira, uma nova rota que liga Faro a Southampton, que vai operar a partir do verão de 2024.

A 6 de junho parte o primeiro voo easyJet a partir de Faro para Southampton, com a garantia de um voo por semana para este destino.

Esta rota vem juntar-se a outras 27 e um novo aeroporto – Reus, em Espanha – para onde a easyJet vai voar no próximo verão, destacando que continua empenhada em oferecer novos destinos de e para toda a Europa e norte de África para os seus clientes, com a garantia dos melhores preços.

Entretanto, a transportadora aérea low cost já fez descolar os primeiros voos das suas cinco novas rotas para este inverno, com partidas de Lisboa, Porto, Funchal e Faro. “Objetivo é fortificar a temporada outono-inverno 24 e aumentar a oferta disponível”. São elas, Porto – Marraquexe, Copenhaga – Lisboa, Agadir – Lisboa, Porto – Pisa, e Genebra – Funchal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Grupo SATA anuncia crescimento constante das receitas consolidadas nos nove meses de 2023

O Grupo SATA anuncia um crescimento consistente das receitas consolidadas nos nove meses de 2023 atingindo 300,5 milhões de euros, o que representa um aumento de cerca de 75 milhões de euros (+33,2%) face ao mesmo período de 2022. O EBITDA atingiu o valor positivo de 40,4 milhões de euros, que compara com o indicador de 13,2 milhões de euros no período homólogo.

Publituris

No período em análise, as companhias aéreas do grupo transportaram 1,9 milhões de passageiros correspondendo a +410 mil passageiros (+27%), quando comparado com o período homólogo. Face ao período pré-pandemia, nos nove meses de 2019, foram transportados +532 mil passageiros (+39%). A capacidade disponibilizada registou um aumento de 47% versus janeiro a setembro de 2022 e de 30% quando comparado com os nove meses de 2019.

O resultado líquido do Grupo SATA registou uma melhoria de 28,5 milhões de euros face ao período homólogo, enquanto, a amortização da dívida bancária, no valor de 60 milhões de euros, permitirá ter uma poupança de cerca de 18 milhões de euros até 2026.

No que diz respeito ao terceiro trimestre, a Azores Airlines manteve a tendência de crescimento da sua atividade operacional, consistente com os resultados apresentados no trimestre anterior.

As receitas operacionais aumentaram 28,3%, no período analisado (+25,5 milhões de euros) face ao terceiro trimestre de 2022, atingindo um total de 115,8 milhões de euros. Já comparativamente aos mesmos meses de 2019 o aumento foi de 79,3%, correspondendo a +51,2 milhões de euros. Nos nove meses 2023 atingiram 226,8 milhões de euros (+66,3 milhões de euros quando comparado com os nove meses 2022).

O resultado líquido no terceiro trimestre deste ano foi positivo, 10,7 milhões de euros, em comparação com os 3,3 milhões de euros do terceiro trimestre de 2022 e 2,1 milhões de euros negativos registados de julho a setembro de 2019, período em que foram transportados 534 mil passageiros, uma subida de 27% face ao período homólogo e 59% quando comparado com o terceiro trimestre de 2019. O load factor foi de 86,9%, aumentando 3,6 p.p.

No total dos nove meses de 2023 foram transportados 1.138 mil passageiros (+37%), com um load fator de 83,2% (+8,2 p.p. versus nove meses 2022).

De acordo com Teresa Gonçalves, CEO do Grupo SATA, este crescimento “deveu-se a um conjunto concertado de iniciativas operacionais e comerciais”, adiantando que “continuámos a apostar na consolidação das rotas da América do Norte e explorámos novos mercados, como por exemplo Ponta Delgada-Bilbau, que se iniciou a 1 de julho de 2023”.

A executiva sublinha que “o aumento do tráfego, em comparação com o terceiro trimestre de 2022, foi muito impulsionado pelo aumento da conetividade dentro da rede, maior notoriedade da Azores Airlines em mercados estrangeiros e forte procura por parte dos passageiros na América do Norte”.

Nos primeiros nove meses de 2023 as receitas da Azores Airlines alcançaram 226,8 milhões de euros, significativamente acima (+41,3%) do período homólogo, onde totalizaram 160,5 milhões de euros. Face ao período pré-pandémico o aumento é, ainda, mais expressivo, +75,4%, +97,5 milhões de euros, o que reforça o crescimento da atividade da companhia nos últimos anos.

Para estes resultados, de acordo com o grupo, contribuiu o aumento significativo de passageiros transportados no terceiro trimestre, cerca de 534 mil, +27% quando comparado com o mesmo período do ano anterior e +59% face ao terceiro trimestre de 2019. A capacidade medida em lugares disponíveis por quilómetro (ASK) aumentou 29% em comparação com o período analisado de 2022 (e +51% versus terceiro trimestre 2019). A taxa de ocupação média dos voos (load factor) foi de 86,9% +3,6 p.p. face ao período homólogo.

De destacar que neste trimestre, face ao pico de procura que as ligações ao Arquipélago dos Açores registaram, em particular, nas rotas entre os Açores e o Continente, a Azores Airlines avançou com o reforço da sua operação, aumentando capacidade para disponibilizar mais cerca de 670 lugares extra.

O número de voos realizados ascende a 7.540, representando igualmente um incremento face ao mesmo período de 2022 e 2019, +18% e +37%, respetivamente.  Globalmente o load factor nos nove meses de 2023 é de 83,2%, correspondendo a um aumento significativo face a 2022, +8,2 p.p. (+3,6 p.p. vs 2019).

Já relativamente à SATA Air Açores, a receita aumentou, no terceiro trimestre de 2023, 31,3% (+9,8 milhões de euros) face ao mesmo período do ano anterior, atingindo um total de 40,9 milhões de euros. Quando comparadas com o terceiro trimestre de 2019, o aumento foi 18,4 milhões de euros (+82,1%). Nos nove meses 2023, a SATA Air Açores alcançou 86,3 milhões de euros de receitas (+13,6 milhões de euros face ao verificado no período homólogo).

No terceiro trimestre deste ano, a SATA Air Açores continuou a tendência de crescimento da sua atividade operacional tendo transportado 366 mil passageiros, +9% face ao período homólogo e +30% quando comparado com o terceiro trimestre de 2019. O load factor foi de 79,3%.

A SATA Air Açores atingiu uma receita no terceiro trimestre de 2023 de 40,9 milhões de euros, +9,8 milhões de euros, o que representa um crescimento de 31,3% face ao trimestre homólogo e +18,4 milhões de euros quando comparado com o mesmo período de 2019, aumento que, segundo o grupo aéreo, reflete um crescimento da procura, que tem vindo a ser colmatado com a oferta de mais voos e com a entrada ao serviço em agosto de 2022 de uma aeronave adicional, sendo que a receita gerada pela mesma ainda não foi otimizada.

Nos nove meses de 2023 a receita da SATA Air Açores atingiu 86,3 milhões de euros, +13,6 milhões de euros (+18,7%) face ao período homólogo. Face ao período pré-pandémico, o aumento é mais expressivo, +55,7% que se traduzem num aumento de 30,9 milhões de euros.

Para estes resultados contribuiu o aumento do número de voos e dos passageiros transportados, +10% e +15%, respetivamente, até setembro de 2023, comparativamente ao verificado no período homólogo.

A capacidade medida em lugares disponíveis por quilómetro (ASK) aumentou nos nove meses de 2023 face ao período homólogo, +12%. A taxa de ocupação média dos voos (load factor) aumentou quando comparado com o período homólogo, apesar do aumento significativo de capacidade com a introdução de mais uma aeronave, tendo sido de 74,5% até setembro de 2023, +2,5 p.p. face a igual período de 2022, registando uma redução face aos nove meses de 2019 (-3,6 p.p.).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Explora I vai realizar cruzeiros nas Caraíbas e América Central na temporada inaugural

O primeiro navio da Explora Journeys acaba de fazer escala em Port Miami para iniciar os seus itinerários inaugurais nas Caraíbas e na América Central, de novembro de 2023 a março de 2024.

Publituris

O Port Miami deu as boas-vindas ao Explora I na sua escala inaugural, marcando a estreia do navio no sul da Flórida. O navio é o primeiro de uma frota de seis da marca de viagens marítimas de luxo do MSC Group.

Depois da escala inaugural, o Explora I partiu de Miami para San Juan, Porto Rico. De novembro a março, o luxuoso navio explorará as Caraíbas e a América Central, fazendo escala em portos como Samana/República Dominicana e Bridgetotwn/Barbados, Antígua e Barbuda, Turcas e Caicos, Cartagena, São Bartolomeu e Granadinas, entre outros, antes de seguir para a Costa Oeste dos EUA.

O Explora I está equipado com as mais recentes tecnologias ambientais e marítimas, incluindo tecnologias de redução catalítica seletiva, ligação de energia em terra plug-in, sistemas de gestão de ruído subaquático para proteger a vida marinha e uma gama abrangente de equipamentos a bordo com eficiência energética para otimizar o uso do motor para reduzir ainda mais as emissões.

Por sua vez, o Explora II começará a navegar no verão de 2024 e operará até abril de 2025 no Mar Mediterrâneo e no Médio Oriente. O Explora III e o Explora IV serão ambos movidos a Gás Natural Liquefeito (LNG) e começarão a navegar em 2026 e 2027, respetivamente. O Explora V e o Explora VI serão movidos a hidrogénio e começarão a navegar em 2027 e 2028, respetivamente.

Refira-se que a Explora Journeys é a marca privada de estilo de vida de luxo do MSC Group, com sede em Genebra, Suíça. A marca resulta da visão de longa data dos proprietários para redefinir a experiência do oceano para uma nova geração de viajantes de luxo exigentes, aproveitando os 300 anos de herança marítima da família Aponte.

A aspiração da marca é criar um “Ocean State of Mind” único, ligando os passageiros ao mar, a si próprios e a outros que pensam da mesma forma, enquanto os itinerários se misturam com destinos de renome com portos menos viajados, para uma viagem que inspira a descoberta em todas as suas formas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

NCL abre vendas para o navio que chega em 2025

O Norwegian Aqua tem inauguração prevista para março de 2025 e vai ser o primeiro navio da nova classe da Norwegian Cruise Line (NCL), a Prima Plus.

Publituris

A Norwegian Cruise Line (NCL) já abriu as vendas para o Norwegian Aqua, novo navio da companhia de cruzeiros norte-americana e o primeiro da classe Prima Plus, que chega em março de 2025.

A NCL revela que os primeiros itinerários do Norwegian Aqua já se encontram disponíveis para venda, incluindo uma viagem transatlântica de sete noites entre Southampton, no Reino Unido, e Boston, nos EUA.

Além do transatlântico, a NCL também já colocou à venda itinerários de cinco e de sete noites pelas Bermudas, com partida de Nova Iorque e também de Miami, assim como pelas Caraíbas, à partida de Orlando, na Florida, e também de Miami.

O Norwegian Aqua é um navio inovador e disponibiliza mais 10% de capacidade que os anteriores navios da NCL, contando com 321 metros de comprimento, 156 mil toneladas e capacidade para 3.500 passageiros.

“O Norwegian Aqua é um verdadeiro testemunho da fusão do que representa o futuro da nossa marca como o primeiro navio da classe Prima Plus e do nosso compromisso de ultrapassar os limites nas experiências a que os nossos hóspedes dão prioridade”, afirma David J. Herrera, presidente da NCL.

O navio distingue-se também por contar com mais espaço exterior e oferecer novas experiências, a exemplo da Aqua Slidecoaster, a primeira montanha-russa aquática do mundo, que tem tobogãs duplos e dois percursos diferentes.

O navio conta ainda com o novo Glow Court, um complexo desportivo digital que vai oferecer atividades interativas durante o dia, enquanto, à noite, se transforma em discoteca.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

MSC Cruzeiros lança novo programa de inverno com partidas de Valência

O novo itinerário do MSC Orchestra pelo Mediterrâneo Ocidental, conta com partidas de Valência e substitui os itinerários do Mar Vermelho que foram cancelados devido ao conflito entre Israel e Gaza.

Publituris

A MSC Cruzeiros lançou um novo programa para o inverno, a bordo do navio MSC Orchestra, e que vai contar com partidas desde Valência, em Espanha, informou a companhia de cruzeiros, explicando, em comunicado, que este itinerário substitui os itinerários do Mar Vermelho que foram cancelados devido ao conflito entre Israel e Gaza.

Entre 16 de dezembro de 2023 a 19 de abril de 2024, o MSC Orchestra vai realizar itinerários de sete noites pelo Mediterrâneo Ocidental, cujas partidas decorrem de Valência e que vai contar com escalas em Cagliari, Sardenha; Civitavecchia para Roma, Livorno para Pisa e Florença, Itália; Marselha, França; e Palma de Mallorca antes de regressar a Valência.

“Este novo programa foi introduzido para substituir os itinerários do Mar Vermelho que tinham sido cancelados devido à proximidade de alguns dos portos de escala de Israel e às restrições em vigor em alguns países limítrofes”, explica a MSC Cruzeiros, num comunicado enviado à imprensa.

A companhia de cruzeiros sublinha que “a segurança dos seus passageiros e tripulação é sempre a sua maior prioridade” e garante que, durante uma situação em evolução, “continuará a monitorizá-la e a alterar os itinerários dos navios, se necessário”.

O novo itinerário está abrangido pela Promoção Mar de Inverno da MSC Cruzeiros, que dá aos passageiros a possibilidade de fazerem a sua reserva com bebidas e beneficiarem do pacote Easy a preço promocional.

Os detalhes do novo itinerário estão já publicados online e podem ser consultados aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Voos da Delta Air Lines entre Lisboa e Boston passam a ser anuais

A rota da Delta Air Lines entre Lisboa e Boston, que até aqui era operada apenas durante o período de verão, vai ser mantida também durante o inverno e com voos diários, com exceção dos meses de janeiro e fevereiro, em que vão ser realizados cinco ligações aéreas por semana.

Publituris

A Delta Air Lines vai manter ao longo de todo o ano as ligações aéreas entre Lisboa e Boston, operação que conta com voos diários, com exceção dos meses de janeiro e fevereiro, e que, segundo a companhia aérea, vai ser mantida depois de ter registado “uma procura recorde” este verão.

“A Delta está agora a efetuar 14 voos semanais diretos e com 430 lugares por dia, apoiando ainda mais as fortes ligações entre os dois países. Portugal é o principal destino para os turistas americanos e enormes benefícios económicos para a economia portuguesa, ao mesmo tempo que abre os Estados Unidos aos viajantes portugueses através da nossa extensa rede”, refere Fred Schenk, diretor Regional para a Europa do Sul da Delta.

A rota da Delta Air Lines entre Lisboa e Boston, que até aqui era operada apenas durante o período de verão, vai ser mantida também durante o inverno, com a companhia aérea norte-americana a indicar que vai manter os voos diários entre os dois destinos, com exceção dos meses de janeiro e fevereiro, em que vão ser oferecidos cinco voos por semana, sempre num avião Boeing 767-300.

Satisfeito com a manutenção da rota ao longo de todo o ano mostra-se também o Turismo de Portugal, com Carlos Abade, presidente do instituto, a afirmar que o prolongamento desta rota ao inverno “significa estabelecer e consolidar uma relação de benefício continuado para ambos os países”.

“Demonstra ainda a importância do destino Portugal para os turistas norte-americanos e reflete o compromisso do Turismo de Portugal com os Estados Unidos, um mercado de elevado valor acrescentado e onde esperamos manter o crescimento”, acrescenta o presidente do Turismo de Portugal.

E também o Aeroporto de Lisboa se mostra entusiasmado com a manutenção da rota, com Francisco Pitta, Chief Commercial Officer da ANA – VINCI Airports, a considerar que o facto dos voos continuarem durante o inverno demonstra “o potencial não sazonal do mercado entre os Estados Unidos e Portugal”.

“Este aumento de capacidade irá melhorar a conectividade no inverno entre o Aeroporto de Lisboa e os EUA, com benefícios para os nossos passageiros. Agradecemos à Delta o excelente trabalho realizado na sustentabilidade desta rota e ser um parceiro comprometido com o desenvolvimento da conectividade do Aeroporto de Lisboa”, refere ainda Francisco Pitta.

Recorde-se que, além dos voos entre Lisboa e Boston, a Delta Air Lines conta também com uma rota entre a capital portuguesa e Nova Iorque-JFK, operação que conta com voos diários, em Boeing 767-300, operada em  conjunto com os parceiros da joint venture transatlântica da Delta, Air France, KLM e Virgin Atlantic.

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Aeroporto de Munique ganha nova rota para o Uzbequistão

Os voos da Uzbekistan Airways entre Munique e Tashkent decorrem às sextas-feiras e domingos, chegando ao aeroporto de Munique às 9h20 e partindo para a capital do Uzbequistão às 10h45.

Publituris

A Uzbekistan Airways abriu uma nova rota que liga Munique, na Alemanha, a Tashkent, capital do Uzbequistão, numa operação que conta com dois voos por semana.

Os voos da Uzbekistan Airways entre Munique e Tashkent decorrem às sextas-feiras e domingos, chegando ao aeroporto de Munique às 9h20 e partindo para a capital do Uzbequistão às 10h45.

Os voos entre Munique e Tashkent são operados num avião A320neo e destinam-se a viajantes de negócios e lazer, uma vez que permitem a ligação a um destino integrado na Rota da Seda, conhecido pelos seus monumentos e mesquitas, assim como pelas cidades coloridas de Samarkand e Bukhara.

Além da ligação à capital do país, os voos da Uzbekistan Airways permitem também acesso a toda a rede da companhia aérea, que conta com vários destinos localizados ao longo da Rota da Seda.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Ryanair já transportou mais de 180 milhões de passageiros em 2023

Em outubro, a Ryanair transportou 17,1 milhões de passageiros e, no acumulado desde o início do ano, vai já com mais de 180 milhões de passageiros, o que representa um aumento superior a 15% face a igual período do ano passado.

Publituris

A Ryanair voltou a registar, em outubro, uma nova subida no número de passageiros transportados e, no acumulado desde o início do ano, vai já com mais de 180 milhões de passageiros, o que representa um aumento superior a 15% face a igual período do ano passado.

De acordo com uma nota informativa da companhia aérea, em outubro, a Ryanair transportou um total de 17,1 milhões de passageiros, 9% a mais que no mesmo mês do ano passado, quando a companhia aérea tinha registado um total de 15,7 milhões de passageiros.

Em outubro, o load factor dos voos da Ryanair foi de 93%, o que traduz uma descida de 1 ponto percentual face ao mesmo mês de 2022, quando os voos da Ryanair tinham apresentado uma ocupação de 94%.

A Ryanair assinala que, em outubro, realizou um total de 96,700 voos e assistiu ao cancelamento de 870 ligações aéreas devido ao conflito armado que eclodiu, no início do mês, entre Israel e Gaza.

No acumulado desde o início do ano, a Ryanair transportou já 180,3 milhões de passageiros, o que indica um crescimento de 15% face aos 157,4 milhões de passageiros que a companhia aérea tinha transportado no mesmo período de 2022.

No acumulado desde o início de 2023, a Ryanair regista também um load factor de 94%, o que traduz uma subida de 3 pontos percentuais face aos 91% de ocupação registado em período homólogo do ano passado.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Azores Airlines vai voar para Londres e Milão no verão de 2024

Os voos da Azores Airlines para Londres e Milão arrancam a 4 e 5 de junho de 2024, respetivamente, com duas ligações aéreas por semana para cada destino.

Publituris

A Azores Airlines vai adicionar à sua oferta os destinos de Londres e Milão a partir de junho de 2024, informou a companhia aérea do Grupo SATA que realiza os voos internacionais, em comunicado.

A Azores Airlines vai disponibilizar dois voos por semana para Londres e outros dois para Milão, ambos com partida de Ponta Delgada, em São Miguel, Açores, e início a 4 e 5 de junho, respetivamente, com as ligações aéreas a decorrerem até setembro.

Para a capital britânica, a Azores Airlines vai realizar as ligações aéreas às terças e quintas-feiras, partindo de Ponta Delgada pelas 07h50 e de Londres às 13h35, enquanto os voos para Milão decorrem às quartas e sextas-feiras, com partida de Ponta Delgada às 07h25 e saída de Milão às 14h20 (locais).

“Tanto Londres como Milão são mercados emissores muito relevantes. Milão é uma oportunidade há muito identificada, tendo em conta o interesse já manifestado pelo destino Açores. Londres é um ponto de confluência de tráfego com enorme potencial. Com estas duas operações, a Azores Airlines está a proporcionar mais oferta aos passageiros residentes nos Açores, mas também novas possibilidades ao tráfego de ligação, que tem utilizado de forma crescente e consistente as ligações da Azores Airlines, quer para chegar à América do Norte, quer à Europa”, afirma Teresa Gonçalves, CEO da Azores Airlines e do Grupo SATA.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Fitur 2024 reafirma compromisso com a indústria de cruzeiros

A Feira Internacional de Turismo de Madrid, que decorrerá de 24 a 28 de janeiro, reafirma o seu compromisso com a indústria de cruzeiros ao apostar na Fitur Cruzeiros, num novo espaço, localizado no Pavilhão 4, onde decorrerão inúmeras atividades ao longo dos cinco dias, e que promete muitas novidades.

Publituris

A Fitur Cruzeiros 2024, secção da Feira Internacional de Turismo organizada que se realizará de 24 a 28 de janeiro, reafirma o seu compromisso com a indústria de cruzeiros. Esta nova edição será realizada durante os cinco dias da Feira e decorrerá num novo pavilhão, no Hall 4, onde serão montados os stands, auditório e sala VIP para diversas atividades.

A Fitur Cruzeiros pretende contribuir para a dinamização comercial dos cruzeiros, bem como reforçar a imagem de sustentabilidade desta indústria. Procura também oferecer um ponto de encontro para portos, destinos turísticos, empresas de cruzeiros e passageiros, e contribuir para uma melhor compreensão da experiência do turismo de cruzeiro com a ajuda de agentes de viagens que facilitam a venda e de passageiros que ainda não estão familiarizados com este tipo de turismo, além de ampliar as opções para passageiros veteranos. Por último, pretende reforçar a fidelização dos passageiros de cruzeiros a este tipo de turismo, criando um sentimento de pertença a uma comunidade especial de viajantes.

No âmbito B2C, as atividades do fim de semana irão apresentar aos visitantes da Fitur Cruzeiros todas as atrações e particularidades que este tipo de viagem tem para oferecer. O programa mostrará a vasta gama de experiências de cruzeiro em terra e as possibilidades que o aguardam a bordo do navio. Haverá também um espaço dedicado aos passageiros veteranos de cruzeiros, onde poderão descobrir propostas e novidades que lhes darão mais opções de escolha neste tipo de turismo.

A Fitur Cruzeiros terá também uma área de Mercado de Cruzeiros, um espaço com diversos stands para empresas de cruzeiros, instituições, portos e agências, onde poderão interagir com os visitantes e prestar informações aos passageiros e agentes. O espaço, que lembra o convés de um navio, permitirá aos visitantes fazer contactos, negócios ou simplesmente desfrutar do ambiente marítimo da Fitur.

A edição de 2024 contará ainda com um novo desafio para os visitantes: preencher o “cartão de embarque do cruzeiro” com os selos disponíveis em cada stand, o que lhes dará a oportunidade de participar em sorteios de diversos prémios. Além disso, durante estes cinco dias serão realizados diversos eventos de networking profissional, bem como encontros para passageiros de cruzeiros.

Outro destaque será o Cruise Campus, um sistema inovador de minicursos destilados de 25 minutos que tratam de um único aspeto ou tema relacionado à experiência de cruzeiro. Apresentados de forma prática, especialistas em diversas áreas do mundo do marketing, comunicação e passageiros profissionais abordarão todos os ângulos da experiência de cruzeiro, desde como escolher o navio certo para cada tipo de passageiro até como arrumar a mala para um itinerário através do Alasca.

A popular “Cruise Scavenger Hunt” será realizada pela terceira vez nesta edição, um jogo de caça ao tesouro para passageiros de cruzeiros, onde equipas de um ou dois devem localizar e visitar uma série de escalas de cruzeiro, resolvendo pistas nos corredores da feira.

Café & Cruises será outra novidade, um encontro informal para passageiros veteranos de cruzeiros, bem como para aqueles que são novos nestas andanças e estão a planear a sua primeira viagem.

Da mesma forma, a Fitur Cruzeiros organizará um grande encontro para os amantes de cruzeiros nos dias dedicados ao público em geral. É um lugar para conhecer, aprender e compartilhar todos os detalhes da experiência do cruzeiro graças aos verdadeiros protagonistas, os passageiros.

Além disso, durante as jornadas profissionais da Fitur Cruzeiros, serão anunciados os vencedores da segunda edição dos Prémios Cruceroadicto, que revelarão o melhor navio, a melhor companhia de cruzeiro e o melhor porto do ano 2023 escolhidos pelos passageiros através de um grande concurso internacional.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.