Assine já
Alojamento

NH Hotel Group conta abrir 2.500 novos quartos até 2025 e inclui Portugal

O NH Hotel Group planeia abrir cerca de 2.500 novos quartos entre 2022 e 2025 em vários países, incluindo Portugal. Já assinou contratos para 16 hotéis com quatro de suas marcas, sendo que 45% estão sob o modelo de gestão.

Publituris
Alojamento

NH Hotel Group conta abrir 2.500 novos quartos até 2025 e inclui Portugal

O NH Hotel Group planeia abrir cerca de 2.500 novos quartos entre 2022 e 2025 em vários países, incluindo Portugal. Já assinou contratos para 16 hotéis com quatro de suas marcas, sendo que 45% estão sob o modelo de gestão.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Primeiro 5* do NH Hotel Group abre na Dinamarca
Alojamento
IHG cresce na Península Ibérica com 11 novos hotéis em Portugal e Espanha
Alojamento
NH Hotel Group lança nova funcionalidade de reserva online de espaços para reuniões e eventos
Alojamento
NH Hotel Group tem novo CEO
Homepage

A notícia avançada pelo jornal espanhol Hosteltur, cita Ramón Aragonés, CEO da cadeia hoteleira que sustenta que existe uma “grande oportunidade” no segmento de luxo através da marca Anantara e no segmento de férias com a Tivoli.

Durante a Assembleia Geral de Acionistas, Aragonés explicou que há 16 hotéis assinados, e outros em negociação, para abrir nos próximos três anos. O foco está no segmento superior, com contratos de gestão ou participações, e o que se procura é o fortalecimento em mercados-chave.

Cerca de 12% dos novos quartos que vão abrir nos próximos três anos serão divididos entre Portugal, Espanha e França, enquanto 38% estão na América Latina, 30% na Europa Central, e 20% em Itália.

O NH Collection concentra 37% dos futuros quartos, 31% corresponde ao Nhow, 26% ao NH Hotels e 6% à marca de luxo Anantara, segundo aquele jornal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Alojamento

Cushman & Wakefield Portugal aponta 115 novos projetos hoteleiros até final de 2024

Desde o início deste ano foram inauguradas em Portugal perto de 35 unidades hoteleiras. Até à data, e dentro das novas aberturas, 42% tem a classificação de quatro estrelas, concentrando-se maioritariamente em Lisboa e no Porto.

Publituris

Desde o início deste ano foram inauguradas em Portugal perto de 35 unidades hoteleiras, num total de 2.080 quartos. O levantamento é explanado no Marketbeat Outono 2022, um estudo realizado pela Cushman & Wakefield Portugal que adianta as perspetivas para o setor hoteleiro e a oferta em fase de projeto e/ou construção até 2024.

Até à data, e dentro das novas aberturas, 42% tem a classificação de 4 estrelas, concentrando-se maioritariamente em Lisboa e no Porto, que somaram à sua oferta 15 novos hotéis, num total de 1.020 unidades de alojamento. Dentro destas aberturas, a Cushman & Wakefield Portugal destaca: o W Algarve, em Albufeira (5 estrelas com 220 quartos); o Pestana Douro Riverside Hotel & Conference Center, em Gondomar (5 estrelas com 170 quartos); o Hyatt Regency Lisbon (5 estrelas com 140 quartos) e o The Editory Riverside Santa Apolónia Hotel (4 estrelas com 130 quartos).

Projetando já a oferta futura, o estudo da Cushman & Wakefield Portugal dá conta de 115 novos projetos hoteleiros em fase de projeto e/ou construção nos próximos três anos, ou seja, até ao final de 2024, já que os dados ainda contemplam o final de 2022.

Desta forma, a oferta futura totaliza 10.000 quartos, maioritariamente em hotéis de 4 e 5 estrelas concentrados em Lisboa e no Porto.

Mais 20 hotéis em Lisboa e oito no Porto até ao final de 2024

Em 2022, e até à data, Lisboa registou oito novas aberturas, num total de 570 quartos distribuídos, maioritariamente, entre hotéis de 4 e 5 estrelas.

Até ao final de 2024, a Cushman & Wakefield Portugal aponta que estão previstos mais 20 hotéis com 2.020 camas, “com maior preponderância na oferta de 5 e 4 estrelas” – que representam 43% e 31% da oferta anunciada. Destes futuros hotéis destaca o Radisson RED Lisbon Olaias, um quatro estrelas com 290 quartos, e o Meliá Lisboa, um cinco estrelas com 240 quartos.

Já a cidade do Porto recebeu sete novas unidades nos primeiros sete meses de 2022, seis delas de 4 estrelas, num total de 410 quartos.

Para o final de 2024 está prevista a abertura de mais oito unidades na cidade com 830 quartos. Cerca de 60% destes hotéis terão a classificação de 4 estrelas, sendo que das aberturas previstas a consultora destaca o The Renaissance Park Hotel, de 4 estrelas – uma unidade do grupo Marriot International com 170 quartos – e o Oporto Story Hotel, de 5 estrelas, com 120 quartos.

Apesar de a Cushman & Wakefield Portugal apontar que “é seguro afirmar que 2022 marcou a recuperação da atividade turística, com um vigor superior aos melhores cenários perspetivados”, é da opinião de que “o panorama para 2023 da atividade turística perspetiva-se algo mais moderado”.

A afirmação é feita não só “pela base comparativa dos resultados sólidos obtidos em 2022, mas sobretudo pela incerteza dos efeitos que a inflação poderá ter no poder de compra dos turistas e na sua disponibilidade para continuar a consumir turismo ao ritmo e valores observados”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Marriott International compra a marca City Express Hoteles por 103M€

A Marriott International está prestes a se tornar a maior empresa hoteleira das Caraíbas e da América Latina, ao anunciar que acaba de chegar a um acordo para adquirir o portefólio da marca City Express Hoteles.

Atualmente, a cadeia City Express possui 152 hotéis, que oferecem um total de 17.356 quartos em 75 cidades do México e mais três países da América Latina.

Após o fecho do negócio, que deverá acontecer até ao final deste ano, ou no princípio de 2023, a marca e o portefólio de hotéis passarão a fazer parte do sistema de franquias da Marriott, que também adquirirá os direitos de franquia de cinco projetos em construção, que representarão mais 676 quartos. Todas estas unidades hoteleiras passarão a ostentar a assinatura “by Marriott”.

Sob os termos do acordo, a Marriott anunciou, em comunicado, que pagará 100 milhões de dólares (cerca de 103 milhões de euros) pelas marcas da Hoteles City (City Express, City Express Plus, City Express Suites, City Express Junior e City Centro), bem como pelos City Prémios, programa de fidelização, e outros ativos e passivos relacionados com a cadeia.

A transação deve tornar a Marriott a maior empresa hoteleira das Caraíbas e da América Latina, aumentando a sua presença na região em 45%, para 486 propriedades em 37 países. Dada a natureza de alto crescimento do segmento de média dimensão acessível, a empresa vê uma oportunidade significativa para expandir ainda mais a marca City Express by Marriott na região, bem como em outros locais.

“Esta transação com a Hoteles City Express é uma vitória estratégica para a Marriott e os nossos clientes, associados, proprietários e franqueados”, disse Anthony Capuano, CEO da Marriott International. “Estamos otimistas em entrar em uma nova categoria de alojamento, onde vemos um potencial significativo. Com o City Express by Marriott, forneceremos aos nossos clientes mais opções através de uma oferta nova, acessível e de preço moderado, aumentando as oportunidades para proprietários e franqueados, bem como associados”.

A Hoteles City Express é uma empresa com sede no México fundada em 2002. As suas marcas oferecem aos clientes uma variedade de propriedades de média dimensão que incluem ofertas urbanas, suburbanas e de estadia prolongada no México, Costa Rica, Colômbia e Chile.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Figuras

Christie & Co nomeia novo diretor geral para Espanha e Portugal

Nicolas Cousin é o novo diretor geral para Espanha e Portugal da Christie & Co, uma consultoria internacional especializada no setor hoteleiro, substituindo Edgar Ollé no cargo.

Publituris

O profissional, segundo notícia veiculada pelo jornal espanhol Hosteltur, iniciou a sua carreira no setor hoteleiro na área de operações, tendo, posteriormente, ingressado numa consultora de turismo e hotelaria em Barcelona, ​​onde desenvolveu projetos em vários continentes. Foi ainda responsável pelo desenvolvimento de novos negócios e transformação e integração de vendas na Hotelbeds. Em 2021, Nicolas Cousin passou a fazer parte dos quadros da Christie & Co, como diretor da consultora.

Por sua vez, Edgar Ollé, que ingressou na empresa em setembro de 2021, deixa o cargo para regressar à área do desenvolvimento hoteleiro, com o IHG Hotels & Resorts.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Publituris Hotelaria debate inovação no setor na DecorHotel

A Publituris Hotelaria e o jornal Construir (publicação do grupo Workmedia), em parceria com a AHP, irão debater no primeiro dia da DecorHotel a inovação na hotelaria e a sustentabilidade no turismo.

Publituris

A Publituris Hotelaria, em parceria com a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), vai realizar uma conferência no primeiro dia da DecorHotel, que decorre de 27 a 29 de outubro na Exponor, Porto.

O tema da conferência, que tem início às 14h30, é “Inovar na Hotelaria” e terá como oradores, Liliana Conde (consultora) como speaker inicial, a que se seguirá uma mesa redonda, na qual participarão Rui Martins, CEO SmartLinks e responsável pelo Gabinete Digital da AHP; Jaime Quesado, Economista e Professor na FEUP; Pedro Serra, Diretor-geral de Operações The Editory Hotels; João Rodrigues, ex-Country Manager da Schneider Portugal; e Miguel Velez, CEO da Unlock Boutique Hotels.

Com a pandemia, o setor da hotelaria foi obrigado a adaptar a sua oferta e temas como a digitalização e sustentabilidade entraram, definitivamente, nas estratégias adotadas ou a adotar por parte dos agentes do setor. A questão é se a inovação posta em prática pela hotelaria portuguesa foi suficiente para ir ao encontro das novas necessidades, exigências, preocupações do cliente/hóspede.

A segunda parte da conferência, a realizar no mesmo dia, a partir das 16h45, está a cargo do jornal Construir, publicação pertencente ao universo do grupo Workmedia, na qual será debatido a sustentabilidade no turismo.

Nesta conferência participarão Hipólito Campos de Sousa, da Faculdade de Engenharia do Universidade do Porto (FEUP); Mónica Gonçalves, General Manager do Hilton Porto Gaia; Julião Pinto Leite, da OOD Architecture; André Fernandes, da Ordem dos Arquitetos; e Bento Aires, da Ordem dos Engenheiros.

A participação nas duas conferências é gratuita, com inscrição aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Nova edição: Que futuro guarda a Serra da Estrela para a hotelaria?

Conheça os destaques da edição de outubro da Publituris Hotelaria.

Publituris

Que futuro guarda a Serra da Estrela para a Hotelaria? Fique a conhecer a resposta a esta questão na edição de outubro da Publituris Hotelaria, onde, mais do que percentagens de perdas, os profissionais do setor apontam soluções para recuperar o destino.

Na “Análise CLEVER” deste mês, Luís Brites, CEO Clever Hospitality Analytics, baseia-se em dados da Lybra Tech para apontar as perspetivas turísticas para os próximos meses, que continuam positivas apesar da conjuntura da guerra na Ucrânia.

Ainda nesta edição damos conta do novo hotel da Montebelo Hotels & Resorts em Alcobaça na rubrica “Fala-se”, que planeia abrir em soft opening ainda em outubro. Com um conjunto de 91 unidades de alojamento, e um investimento que já ronda os 22,5 milhões de euros, esta unidade pretende ser um polo para a organização de eventos, numa lógica de bleisure.

Viajando até aos Açores, o destaque vai para o Senhora da Rosa, Tradition & Nature Hotel, que este ano cumpre um ano de atividade. Este “pequeno retiro perto da cidade” – característica que, de acordo com a diretora da unidade, confere a diferenciação ao hotel – planeia contornar a sazonalidade do destino com a aposta no mercado americano. O investimento em recursos humanos para 2023 será outro dos pontos reforçados pelo hotel.

No dossier, o destaque vai para as empresas que marcam presença na DecorHotel 2022, que este ano regressa ao Porto de 27 a 29 de novembro. Após o evento do ano passado, realizado em Lisboa, as empresas apoiam a rotatividade da feira entre a capital e o Porto, deixando sugestões para as próximas edições.

Já na rubrica dos fornecedores apresentamos o novo marketplace online da makro, uma plataforma que reúne mais de 20.000 referências de produtos não alimentares destinados à restauração, catering e alojamento. Em entrevista à Publituris Hotelaria, David Antunes, CEO da makro Portugal, explica as especificidades desta plataforma, o que a diferencia dos outros canais da marca e as novas exigências do cliente do canal Horeca.

No “Palavra de Chef” deste mês apresentamos o trabalho da chef Fatmata Binta, que marcou presença na 18ª edição do Congresso dos Cozinheiros, em Oeiras. Nascida e criada na Serra Leoa, com ascendência guineense, Fatmata Binta foi distinguida este ano com o Basque Culinary World Prize, considerado o óscar da culinária, e com o prémio The Best Chef Rising Star. Pertencente à primeira geração do povo nómada Fulani, a chef dá-nos a conhecer o seu projeto Dine on a Mat, onde celebra a forma como os Fulani, os nómadas e africanos comem em zonas rurais.

A fechar, fique com as sugestões de David Ferreira Rosa, Sommelier no BAHR Terrace, do Bairro Alto Hotel, e as novas cartas de outono do Mama Shelter Lisboa e do La Squadra.

As opiniões pertencem a Francisco Moser (Nova SBE Westmont); Miguel Paredes Alves (HotelShop); Luís Pedro Carmo Costa (Neoturis); António Antas Teles e Abílio Vilaça (ISAG); Afonso Magalhães (Mama Shelter Lisboa) e Liliana Conde (consultora).

*Para ler a versão completa desta edição da Hotelaria – em papel ou digital – subscreva ou encomende aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

AHP e hoteleiros de Coimbra manifestam-se contra taxa turística

Os hoteleiros da cidade mostram-se contra a aplicação da taxa turística em Coimbra prevista para janeiro de 2023, tendo reunido esta quinta-feira, 20 de outubro, com o presidente do município para debater a sua implementação.

Carla_Nunes

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) e os hoteleiros de Coimbra estiveram reunidos na tarde desta quinta-feira, 20 de outubro, com o presidente da câmara municipal da cidade, com o objetivo de “justificarem a sua posição contrária à da câmara sobre a implementação da taxa turística”, como indicado em comunicado pela associação.

Na nota enviada à comunicação social, a AHP expressa que “só em destinos turísticos considerados ‘maduros’ é que se justifica a criação deste tipo de taxas”, considerando que “não é o que acontece neste caso”.

“A performance da cidade está muito longe de outros destinos portugueses onde a ‘pegada turística’ é evidente”, opina a AHP.

A associação prossegue a apontar que “há muito tempo que defende que as taxas turísticas não devem incidir exclusivamente sobre o alojamento turístico”, devendo, na sua opinião, ser também aplicadas “a todos os agentes económicos do concelho”.

Salienta ainda que a criação desta taxa neste momento “é totalmente importuna”, não só devido ao “período conturbado que o setor viveu nos últimos dois anos” devido à pandemia – que levou a quebras nas receitas da hotelaria de 66% em 2020 e 46% em 2021 – mas também devido à conjetura económica “presente e futura” proporcionada pela inflação e a guerra na Ucrânia – “com a interrupção da utilização do espaço aéreo russo, tão propenso aos mercados emissores do Sudoeste Asiático, e interrupção dos circuitos de abastecimento, bem como com graves problemas de mão-de-obra”.

A associação considera que a hotelaria de Coimbra “ainda não recuperou” das quebras decorrentes da pandemia, “o que deixou os operadores económicos deste setor numa situação extremamente fragilizada, apesar da recuperação de 2022” – que aponta ter sido “bem mais tímida em Coimbra, muito dependente do mercado nacional e dos segmentos de congressos e reuniões”.

“Estamos contra a criação da taxa, mais ainda agora, mas disponíveis para trabalhar em conjunto com o município de Coimbra para, em conjunto, encontrarmos um caminho que satisfaça todas as partes”, declarou Cristina Siza Vieira, vice-presidente executiva da AHP, em comunicado.

No mesmo documento, manifestou “outra preocupação”.

“A operação hoteleira não pára, há já contratos celebrados para o próximo ano e seguintes com diversos operadores turísticos que têm de ser salvaguardados, em razão dos princípios da boa-fé e do cumprimento pontual dos contratos. Os preços estão fechados e teme-se que, se a taxa avançar, quem terá de suportar esses custos, direta ou indiretamente, sejam os hoteleiros e não os hóspedes ou os operadores” alerta a vice-presidente executiva.

Câmara assegurou reaplicação da taxa na promoção da atividade económica e turística

Recorde-se que o vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Francisco Veiga, manifestou no último Congresso da AHRESP, em representação do autarca da cidade, que “toda a receita gerada pela aplicação da taxa turística no setor de hotelaria e alojamento local será integralmente aplicada para promover o desenvolvimento da atividade económica e turística numa vertente social e sustentável, criando mais e melhores condições”.

“Não há nenhuma intenção deliberada de prejudicar o sector, muito pelo contrário”, assegurou.

Tendo em conta estas declarações, a AHP manifesta em comunicado que “acredita que o compromisso assumido pode vir a ser concretizado de acordo com a proposta apresentada pela associação”.

“Temos a expectativa de que a nossa intervenção permita uma melhor reflexão e pelo menos que possamos afinar a proposta de regulamento, sobretudo em dois pontos essenciais: assegurando que haja dilação temporal suficiente entre a publicação e a entrada em vigor do mesmo, para que os operadores económicos se possam preparar; e consagrar um modelo de governança semelhante ao que já é aplicado noutros destinos, e que inclusivamente propusemos quando nos pronunciámos sobre o tema”, declarou Cristina Siza Vieira.

A vice-presidente executiva explica que esse modelo de governança passaria por “alocar a taxa a um Fundo de Desenvolvimento Turístico, com uma gestão partilhada e articulada entre a câmara municipal e os vários agentes contribuintes envolvidos do setor do Turismo – especificamente a hotelaria, que é quem de facto vai contribuir para esta receita adicional, para financiamento de investimentos e ações que promovam de forma sustentável o destino”, conclui a responsável.

Numa nota final, a AHP lembra que esteve reunida em setembro “com a maioria dos hoteleiros da cidade de Coimbra, associados e não associados, que se manifestaram unanimemente contra a referida taxa e partilharam diversas preocupações com o estado da cidade”.

Sobre o autorCarla_Nunes

Carla_Nunes

Mais artigos
Hotelaria

Pestana CR7 Marraquexe é o melhor novo hotel de África

Nos World Travel Awards 2022 destinados ao continente africano, o Pestana CR7 Marraquexe (Marrocos) foi considerado o melhor novo hotel de África.

Publituris

Esta unidade hoteleira localizada ma M Avenue, nova centralidade na cidade marroquina de Marraquexe, mereceu a distinção na edição de África dos “óscares” do Turismo, que reconheceu a exclusividade deste que é o quinto hotel da parceria entre o Grupo Pestana e Cristiano Ronaldo.

O Pestana CR7 Marraquexe superou, assim, um lote de concorrentes em que se encontrava um quarteto de novos hotéis da maior potência económica do continente, a África do Sul.

Refira-se que a unidade abriu em março deste ano no novo bairro criado na “cidade ocre”, a meio caminho entre a Medina e os jardins de Menara. Com marcas de luxo e uma agitação acelerada pelas galerias de arte, discotecas e pelo mercado na praça Jemaa el-Fna, a M Avenue faz juz ao dinamismo de Marraquexe, uma das quatro cidades imperiais de Marrocos.

O Pestana CR7 Marrakech oferece 174 quartos, Spa, cinco salas de reuniões, um centro de negócios e dois restaurantes com ofertas distintas, um Sports Lounge & Bar no lobby e, no rooftop.

Com este prémio, o Pestana CR7 Marrakech prossegue na competição para o prémio World’s Leading New Hotel 2022, cujo resultado será conhecido já em novembro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Figuras

H10 Hotels aposta em novos profissionais

Alexander Larsson, Francisco Sant’Anna e Inês Silva são as novas apostas do grupo H10 Hotels.

Carla_Nunes

A H10 Hotels apostou em novos profissionais para as unidades do grupo.

Desta forma, Alexander Larsson passa a desempenhar as funções de Meetings & Events Manager para a H10 Hotels Lisboa. Formado em Turismo e Gestão Hoteleira, o profissional ocupava anteriormente o cargo de Sales Manager no Motel One Group, tendo passado também pela Vincci Hotels enquanto Deputy General Manager.

Já Francisco Sant’Anna assume o cargo de Director of Sales na H10 Hotels Lisboa, tendo já trabalhado para o grupo entre 2015 e 2018, enquanto Sales Manager e Director of Sales. Antes de assumir novamente funções na H10 Hotels, o profissional desempenhava as funções de Director of Sales & Marketing para a Singular Properties Azores.

Por fim, o H10 Hotels promoveu Inês Silva para Hotel Assistant Manager do The One Palácio da Anunciada 5*, que anteriormente desempenhava as funções de MICE Manager e MICE Coordinator na unidade. Licenciada em Direção e Gestão Hoteleira pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, a profissional é também mestre em Sales Management pela Universidade Europeia.

Sobre o autorCarla_Nunes

Carla_Nunes

Mais artigos
Hotelaria

“Transformação Digital na Hotelaria” esta quarta-feira em webinar promovido pela AHP

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) promove esta quarta-feira, pelas 11 horas, um webinar sobre “Transformação Digital na Hotelaria” com parceiros de referência a nível internacional.

Publituris

Como influenciar a escolha dos clientes e proporcionar-lhes uma boa experiência? Qual a vantagem competitiva que as soluções de BI podem trazer ao seu negócio? Como baixar o custo por venda das campanhas digitais e proteger a marca online? Como aumentar o lifetime value do seu negócio? Como aumentar a competitividade das empresas e trazer melhores experiências aos clientes?

São estas as questões que a AHP quer desvendar num webinar que tem lugar esta quarta-feira, 19 de outubro, a partir das 11 horas.

As boas vindas dicam a cargo de Cristina Siza Vieira, vice-presidente executiva da AHP, seguindo-se a mesa redonda sobre o tema “Transformação Digital na Hotelaria”, com Tatiana Taylor, Global Marketing Manager, da IDeaS, e Francisco Sánchez, Business Development Manager EMEA da TrustYou,

O webinar conta com a participação de três empresas parceiras da AHP: a SmartLinks, agência digital 360º especializada em Turismo, e-commerce e transformação digital e que assegura o Gabinete Digital da AHP; a IDeaS, líder mundial em soluções de Revenue Management; e a TrustYou, maior plataforma mundial de reviews de hóspedes.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Canto das Fontes lança franchising de glamping de luxo

O Eco-Glamping da Madeira – Canto das Fontes, com o apoio do Turismo de Portugal, quer replicar este conceito, tanto em Portugal continental como nas ilhas, onde se possa desfrutar da natureza.

Publituris

O Turismo de Portugal selecionou o Eco-Glamping da Madeira – Canto das Fontes para fazer parte do programa de aceleração de empresas inovadoras no setor do Turismo – Push4Tourism gerido pela Gesentrepreneur. A ideia passa por replicar o sucesso obtido na Ponta do Sol – Madeira, por onde já passaram três mil pessoas, criando outros espaços únicos para desfrutar da Natureza em Portugal Continental e Ilhas.

A empresa madeirense procura agora terrenos com características únicas, vistas privilegiadas, afastados de estradas ou ruídos, e com acesso a água, para criar o “oásis” que caracteriza a experiência oferecida

Este projeto, lançado em 2015 na Madeira, teve, desde o seu início, grande projeção internacional, beneficiando da cobertura mediática de jornais como o britânico The Guardian, entre outros, contando ainda com cerca de mil reviews de cinco estrelas.

Diz a empresa, em nota de imprensa, que a taxa de ocupação de 90% durante todo o ano, de mais de 60 nacionalidades diferentes, e a grande procura do espaço, foi a grande motivação do fundador Roberto Varela em querer proporcionar a experiência a um maior número de pessoas, e de fazer crescer o projeto ao mesmo tempo que espera contribuir para um Turismo cada vez mais sustentável e amigo do ambiente.

O Canto das Fontes nasceu através da recuperação de um terreno familiar, mas não é o único projeto do empreendedor na área do Turismo. Roberto Varela é também responsável por transformar, igualmente na Madeira, uma gruta antiga em alojamento, o  – Atlantis Beach Cave.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.