Assine já
Distribuição

Convenção Bestravel: objetivo da rede é chegar este ano aos resultados da pré-pandemia

Do que já foi reservado ou vendido até ao último mês de março, a Bestravel contabiliza uma quebra de 2% em relação a 2019, o seu melhor resultado de sempre, mas nada está ainda perdido, segundo o administrador da rede, Carlos Baptista, pois o objetivo é chegar este ao ano aos números da pré-pandemia.

Carolina Morgado
Distribuição

Convenção Bestravel: objetivo da rede é chegar este ano aos resultados da pré-pandemia

Do que já foi reservado ou vendido até ao último mês de março, a Bestravel contabiliza uma quebra de 2% em relação a 2019, o seu melhor resultado de sempre, mas nada está ainda perdido, segundo o administrador da rede, Carlos Baptista, pois o objetivo é chegar este ao ano aos números da pré-pandemia.

Sobre o autor
Carolina Morgado
Artigos relacionados
XVII Convenção Bestravel vai ser de 07 a 10 de abril na Figueira da Foz
Distribuição
Bestravel vai apostar no corporate
Distribuição
Vendas da rede Bestravel crescem 19% em 2017
Distribuição
RAVT encerra atividade de grupo de gestão a partir de 1 de março
Distribuição

Carlos Baptista que falava aos jornalistas à margem da XVII Convenção da Bestravel, que decorreu este fim-de-semana na Figueira d Foz, e que contou com cerca de 180 participantes, referiu que “terminámos o 2021 com 94% acima de 2020, o que foi bom e já indicava um processo de recuperação que se estava a verificar no mercado como um todo e nós não somos exceção, ainda assim, com uma quebra de 56% em relação a 2019”.

O administrador da rede de agências de viagens, que gere atualmente 45 franchisados, contra 54 antes da pandemia, considera que “ano de 2020 foi catastrófico para todo o mercado, e o 2021 muito difícil com uma quebra ainda muito significativa face a 2019”.

E adiantou que “em 2022, em relação a 2021 estamos com um crescimento superior a 500%, o que é muito bom, mas estamos a comparar com um ano em que estávamos praticamente a zero. O relevante é que 2022 em comparação com os 2019 estamos abaixo 2% da produção. Isto é algo que nos orgulha, é sinal do trabalho que fomos fazendo ao longo da pandemia, é sinal do trabalho que temos vindo a fazer enquanto rede, e uma luz de esperança para aquilo que será este ano”.

No entanto, a Bestravel não baixou os braços e o seu administrador apontou que “tínhamos colocado como objetivo claro voltar ao números de 2019 este ano, sabendo que todas as previsões globais de consumo de turismo não nos púnhamos ainda neste patamar, mas nós acreditávamos e acreditamos que, pelo trabalho feito pela marca como um todo, que o agente de viagens iria ganhar quota de mercado tendo em conta a necessidade do regresso às viagens, e nós, enquanto rede, poderíamos ainda ganhar um pouco mais por aquilo que foi o trabalho contínuo que fizemos ao longo deste tempo”.

“Esses números estão a verificar-se” disse, para indicar que “são dinâmicas e objetivos que colocámos antes de termos uma guerra às portas da Europa que ninguém estava à espera, e é um fator que trás mais algum nível de instabilidade, quer seja pelo sentido básico de segurança das pessoas à escala global, como pela instabilidade económica e social que cria pelas taxas de inflação e taxas de juros que se preveem comecem a subir, podendo fazer com que as pessoas, eventualmente, venham a ter alguma dúvida naquilo que possa ser o seu consumo, ou a loucura de consumo de períodos pós traumáticos”.

O que é facto é que “pelos números que estamos a verificar, acreditamos que, pelos níveis de poupança que aconteceram durante a pandemia, não vai haver um efeito imediato ao nível do consumo”, estima a Bestravel. Assim, Carlos Baptista prevê que “se não houvesse esta guerra poderíamos estar com resultados substancialmente superiores”.

Quanto aos destinos mais vendidos em 2021, destacam-se Portugal Continental, Madeira e Açores seguido das Maldivas e algumas operações charters que voltaram a estabilizar, nomeadamente a República Dominicana, Baleares e Cabo Verde.

Este ano, as Maldivas, mantêm-se nas preferências dos consumidores que compram nas agências Bestravel. Mas na lista continuam

Portugal, Cabo Verde, República Dominicana, Baleares, a que acresce o México, a Tunísia e, depois, alguns destinos do segmento médio alto como as Maurícias e o Dubai. Cuba, Egito e Senegal, são igualmente tendências de 2022.

Pode ler toda a reportagem da convenção da Bestravel na próxima edição do Publituris.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Artigos relacionados
Distribuição

62 agências de viagens e operadores turísticos portugueses comprometem-se com a sustentabilidade

No total, foram recebidas mais de 730 candidaturas e, após avaliação por uma comissão de avaliação independente, foram selecionadas 629 PME de 35 países, incluindo 62 agências de viagens e operadores turísticos portugueses.

O SUSTOUR, programa financiado pelo programa COSME da União Europeia, destinado a melhorar o desempenho de sustentabilidade, vai contar com a participação de 700 agências de viagens e operadores turísticos, incluindo 62 portugueses, avança a Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT), em comunicado.

Segundo a APAVT, as candidaturas a este programa arrancaram em março, com o objetivo de selecionar 175 agências e operadores para participar do SUSTOUR e beneficiar de “um programa abrangente de apoio técnico para os ajudar a melhorar o seu desempenho de sustentabilidade”.

No total, foram recebidas mais de 730 candidaturas e, após avaliação por uma comissão de avaliação independente, foram selecionadas 629 PME de 35 países, incluindo 62 agências de viagens e operadores turísticos portugueses.

“Estamos muito satisfeitos com tanto interesse por parte dos operadores turísticos e agentes de viagens em toda a Europa em aprender como tornar os seus negócios e cadeia de fornecedores mais sustentáveis. Decidimos aceitar três vezes mais empresas no programa de apoio do que o inicialmente planeado, para permitir que um máximo de empresas beneficie do projeto”, explica Naut Kusters, Diretor da ECEAT e líder do projeto SUSTOUR.

Já Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, destaca a importância da sustentabilidade que, diz, “é claramente uma das principais prioridades da APAVT”, motivo pelo qual a associação se mostra satisfeita por “ver que cerca de seis dezenas de agentes de viagens e operadores turísticos associados foram selecionados no âmbito do projeto SUSTOUR”.

O programa de apoio técnico inicia-se este mês de julho e fornecerá uma combinação de formações on-line, formações em sala de aula de vários dias, formação intensiva (em grupo e individual), bem como aprendizagem entre pares – todos fornecidos e guiados por especialistas em turismo sustentável ​​selecionados para o efeito.

Durante esta etapa, as empresas podem escolher entre obter apoio para a certificação Travelife ou apoio em termos de melhoria de áreas específicas, como gestão de carbono, plástico e cadeia de fornecimento ou certificação de suas excursões em terra.

Ao longo do SUSTOUR, vão ser também organizados vários eventos em conjunto com feiras europeias para permitir às empresas de viagens selecionadas trocar experiências e melhores práticas, bem como “premiar as que obtiverem com sucesso a certificação através do projeto SUSTOUR”.

A lista completa de agências de viagens e operadores turísticos portugueses que participam no SUSTOUR pode ser consultada online aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Agências perderam 5 a 10 anos de resultados com a pandemia

Depois do anúncio do local do 47.º Congresso da APAVT, o presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, Pedro Costa Ferreira confidenciou aos jornalistas que 2022 será um “bom ano”.

Victor Jorge

Segundo contas feitas por alto, as agências de viagens, em Portugal, terão perdido, com a pandemia, entre 5 a 10 anos de resultados, afirmou Pedro Costa Ferreira, presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), num encontro com jornalistas, em Ponta Delgada, depois de ter anunciado a cidade açoriana como próximo local do congresso (47.º) da associação.

Considerando que o “grande problema” continuam a ser os balanços e os desafios que enfrentam ao nível da tesouraria, o presidente da APAVT deixou claro que existe uma grande possibilidade de “o verão de 2022 vir a ser melhor do que o de 2023”, já que as poupanças das pessoas terão impacto neste ano, enquanto para o próximo ano já entram em equação fatores como a “inflação, redução do rendimento disponível”, além de uma previsível continuação na subida das taxas de juro.

“Se chegarmos aos números de 2019 seria extraordinário, tendo em vista que os primeiros três meses do ano foram menos positivos”, admitiu o presidente da APAVT, vincando que “a vontade de viajar ultrapassou todas as restrições”, e, por isso, as agências de viagens conseguiram “aumentar quota” pela confiança e apoio que deram aos seus clientes ao longo destes dois anos de pandemia.

Contudo, Pedro Costa Ferreira deixou bem claras as dificuldades vividas no turismo nacional, principalmente no que diz respeito à realidade vivida no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, esperando, por parte dos políticos, “um diálogo adulto”, frisando que a questão do aeroporto “não é uma questão de partidos, mas de políticos”.

Por isso, “ao estarmos a perder milhões de euros por dia”, o presidente da APAVT destacou que “as obras na Portela são uma prioridade”, não esclarecendo qual das opções recentemente apresentadas prefere.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Distribuição

47.º Congresso da APAVT será realizado em Ponta Delgada

Depois de revelada a data do próximo congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), faltava o local. Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, foi o local escolhido para receber a 47.ª edição do congresso da APAVT.

Victor Jorge

Pela quinta vez, depois de 1995, 2006, 2013 e 2018, o arquipélago dos Açores vai receber o congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), entre os dias 8 e 11 de dezembro, no que será a 47.ª edição do evento.

O local escolhido foi a cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, anúncio oficial feito esta segunda-feira, 4 de julho, pelos presidentes da APAVT e do Governo Regional dos Açores, Pedro Costa Ferreira e José Manuel Bolieiro, respetivamente, em cerimónia que contou também com a presença da secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços (SETCS), Rita Marques, da secretaria Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestrutura, Berta Cabral, da diretora Regional do Turismo, Rosa Costa, e do vice-presidente do Turismo de Portugal, Filipe Silva.

Na cerimónia, realizada no Palácio da Conceição, em Ponta Delgada, Pedro Costa Ferreira frisou que pretende que este seja mais do que o congresso das agências de viagens e ser “o congresso do turismo português”, salientando que é neste certame que se pretende fazer uma “reflexão do que tem acontecido” e onde serão traçadas as “bases do caminho” que falta percorrer.

“Não podíamos estar em melhor local para fazermos a reflexão sobre o futuro do turismo nacional”, considerou ainda o presidente da APAVT, destacando que para a escolha do local terá contribuído o facto de os Açores serem um destino “alicerçado” em “três grandes pilares” – “natureza, autenticidade e a sustentabilidade” -, observando que, mais do que ideias feitas, são “realidades” e “instrumentos de política” que servem de “base de crescimento coerente e sustentável”.

Num evento que na última edição juntou mais de 700 pessoas, Pedro Costa Ferreira lembrou que se trata de um congresso “organizado por agentes de viagens”, mas que é “o congresso do turismo português”.

Destacada foi, igualmente, a data do evento, realçando tanto o presidente da APAVT como o presidente do Governo Regional doa Açores, José Bolieiro, a importância de o congresso “combater a sazonalidade” por decorrer num período de “época baixa”.

De resto, José Bolieiro deixou bem claro que os Açores “não apostam num turismo em massa” e que estará para breve a apresentação de “um plano estratégico para o turismo regional, que dará resposta aos “passos consistentes” que os Açores têm vindo a dar, num “pensamento moderno” que, segundo o mesmo, “é considerado já um exemplo pela prática”, destacando o presidente do Governo Regional as preocupações com a sustentabilidade e natureza.

Bolieiro frisou que os Açores “não procuram o crescimento económico sem ter o enquadramento da sustentabilidade bem vincado”, concluindo que “apresentamos um rumo para o nosso desenvolvimento”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Distribuição

TopAtlântico lança “Loucura de Verão”

“Loucura de Verão – Flash Sales” com promoções para vários destinos, é o mote de uma campanha do a TopAtlântico acaba de colocar no mercado.

Publituris

A nova campanha está disponível para reservas até dia 18 de julho, na rede de agências da TopAtlântico e em www.topatlantico.pt

As “flash sales da campanha “Loucura de Verão” comporta ofertas para partidas ainda em julho mas também para agosto, setembro e outubro, com preços desde 354€ por pessoa, para sete noites.

As ofertas incluem alguns dos destinos de praia favoritos dos portugueses, tais como as Ilhas Espanholas (Menorca, Maiorca, Ibiza, Tenerife, Lanzarote ou Fuerteventura), e as Caraíbas (República Dominicana, México e Cuba). Os lugares disponíveis são limitados.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Soltrópico renova aposta na Madeira com charter no réveillon

O operador turístico Soltrópico acaba de anunciar ao mercado o lançamento da sua operação charter para o Funchal, no réveillon, assumindo, assim, a sua renovada aposta na ilha da Madeira.

Publituris

A operação de passagem de ano no Funchal será composta por dois voos charter com saídas de Lisboa e do Porto no dia 29 de dezembro de 2022, com regressos a 02 de janeiro de 2023.

O pacote de quatro noites tem o valor de 743 euros como preço base, por pessoa, em quarto duplo standard, em regime de alojamento e pequeno-almoço no quatro-estrelas Vila Galé Santa Cruz.

O programa inclui ainda passagem aérea em voo SATA Azores Airlines, com direito a 20K de bagagem, transferes, seguro de viagem Global Extra, taxas hoteleiras, serviço, IVA e taxas de aeroporto segurança e combustível 95€- sujeito a alterações nos termos previstos da lei.

Os pacotes já podem ser consultados pelos agentes de viagens no site do operador turístico.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Mototurismo motiva debate na B travel Xperience Lisboa

Iniciativa decorre a 30 de junho, a partir das 18h30, na B travel Xperience Lisboa, com a participação do mototurista e blogger Henrique Saraiva.

Publituris

Os desafios do mototurismo vão estar em debate na próxima Travel Talk da B travel Xperience Lisboa, iniciativa que decorre a 30 de junho, a partir das 18h30, com a participação do blogger Henrique Saraiva.

Autor do blog “Viagens ao Virar da Esquina” e colaborador da revista Motociclismo, Henrique Saraiva vai partilhar as “suas experiências pelo país e Europa em duas rodas, desde os desafios às vantagens que viajar de mota traz”.

“A escolha dos percursos e destinos, assim como a gestão do tempo essencial numa viagem de mota, vão ser partilhados por Henrique Saraiva”, destaca a B travel Xperience Lisboa, num comunicado enviado à imprensa.

Os eventos na B travel Xperience Lisboa são gratuitos e têm entrada livre, mas os interessados devem realizar inscrição prévia através do e-mail [email protected] ou das redes sociais da B travel Xperience Lisboa.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Sem categoria

Madeira recebe evento de agentes de viagens de luxo

O evento “Connections Luxury in Madeira” decorre entre 26 a 29 de junho, no Reid’s Palace e no Savoy Palace, e vai contar com a participação de até 140 decisores e buyers do segmento de luxo.

Publituris

A Madeira vai ser palco, entre 26 e 29 de junho, o evento “Connections Luxury in Madeira”, iniciativa promovida pela a comunidade privada internacional para decisores de confiança em viagens de luxo Connections e que vai contar com a participação de até 140 decisores e buyers do segmento de luxo, informou a Associação de Promoção da Madeira (APM), em comunicado.

“Designada “Connections Luxury in Madeira”, a iniciativa vai receber até 140 decisores com uma agenda interativa projetada para ligar compradores de alto nível a hotéis excecionais, propriedades boutique, provedores de experiência e empresas de gestão de destinos de todo o mundo”, explica a APM, revelando que o evento vai decorrer no Reid’s Palace e no Savoy Palace, com o patrocínio da  Associação de Promoção da Madeira e da DMC Madeira.

Ao longo de três dias, os participantes “vão ter a oportunidade de integrar reuniões de negócios personalizadas realizadas no formato pioneiro Connections Way – a abordagem da empresa para facilitar relacionamentos comerciais duradouros por meio de experiências memoráveis ​​e partilhadas”.

Além disso, os delegados vão ainda participar noutras atividades, como uma masterclass de Poncha, e terão oportunidade de conhecer o chef Luís Pestana do restaurante, com estrela Michelin, “William” (Reid’s Palace), estando também prevista a realização de um chá da tarde e de uma degustação de vinhos madeirenses, bem como a possibilidade de aprender a trabalhar a técnica do vime com a ajuda de um artesão local.

Ainda no âmbito deste evento, a Savoy Signature desenvolveu uma experiência específica para este evento, com a designação “Feel Like a President” e que envolve uma visita à suite presidencial do Savoy Palace.

Além das experiências partilhadas, os convidados também vão participar de uma sessão de liderança, a “ConnecTALKS”, onde vão ser abordadas “as últimas tendências e desafios enfrentados pela indústria de viagens de luxo”, num evento que também vai contar com a participação de António Paraíso, consultor internacional de luxo, que já falou em conferências para Giorgio Armani, Loewe, Porsche, Deloitte, Procter & Gamble e Leica.

“Receber a Connections Luxury é uma oportunidade única de partilhar o que o nosso destino tem para oferecer. Acima de tudo, será um momento para surpreender os participantes neste importante evento, que terão um contato direto com a nossa diversidade, hospitalidade, gastronomia, tradições, com a nossa cultura e história. A Região tem características únicas, uma identidade que destaca uma oferta qualificada a todos os níveis, e que será reforçada com o trabalho que estamos a desenvolver, no corrente ano, relativo à ‘Certificação de Sustentabilidade’ do destino. Esperamos que este evento nos ajude a reposicionar e afirmar a Madeira como destino do segmento de luxo”, considera Eduardo Jesus, secretário Regional de Turismo e da Cultura e Presidente da Associação de Promoção da Madeira.

Já Greg Reeves, diretor administrativo da Connections Luxury, justificou a escolha da Madeira para palco do evento por ser um destino que “transmite uma modesta confiança que é incrivelmente atraente para o viajante de luxo e continua a ser reconhecida como um destino insular líder, cheio de experiências verdadeiramente únicas e influências culturais”.

“Estamos entusiasmados por receber o Connections Luxury na Madeira este verão, dando as boas-vindas aos nossos membros globais para se encontrarem, através de uma agenda única e dinâmica, num cenário espetacular. Estamos em parceria com os melhores da Região, por isso, quem se juntar a nós vai desfrutar de um verdadeiro prazer”, acrescenta.

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Viagens Tempo lançam mais de 70 opções para ‘Circuitos na Europa’

As Viagens Tempo lançaram vários circuitos para Itália, a Europa Ocidental, a Europa Central, Irlanda e Reino Unido, Mediterrâneo e Escandinávia.

Publituris

As Viagens Tempo lançaram a sua programação de ‘Circuitos na Europa’ para este ano, que conta com mais de 70 opções para conhecer Itália, a Europa Ocidental, a Europa Central, Irlanda e Reino Unido, Mediterrâneo e Escandinávia.

A programação do operador turístico para os ‘Circuitos na Europa’ tem diferentes períodos de validade para este ano, consoante o circuito escolhido, variando também em termos de duração e preços.

No total, as Viagens Tempo lançaram 17 circuitos em Itália, e os preços começam nos 665 euros para uma ‘Escapada a Roma’ de quatro dias, e vão até aos 1.860 euros para o circuito “O Melhor do Norte de Itália I”, de nove dias.

Na Europa Ocidental, o operador disponibiliza nove circuitos, neste caso, com preços que começam nos 1.010 euros para o circuito “Castelos do Loire”, de seis dias, enquanto os circuitos “Paris, Bretanha e Normandia” e “Normandia, Bretanha e Paris” têm preços desde 1.415 euros, para nove dias de viagem.

Na Europa Central, as Viagens Tempo oferecem mais 13 circuitos, cujos preços começam nos 1.035 euros para uma viagem de sete dias no circuito “Berlim e Praga II”. Já os preços mais elevados começam nos 1.425 euros para o circuito “Grand Tour da Áustria”, de oito dias.

Para a Irlanda e Reino Unido, o operador conta ainda com 11 circuitos, cujos preços começam nos 1.205 euros para conhecer “Inglaterra e Gales”, num circuito de sete dias. “Irlanda e Escócia II”, com preços a partir de 2.295 euros, é o circuito na Irlanda e Reino Unido com preços mais elevados, neste caso, incluindo 11 dias de viagem.

No Mediterrâneo, as Viagens Tempo disponibilizam também 14 circuitos e os preços começam nos 665 euros para uma viagem a Malta, enquanto o circuito “Pitágoras”, de 10 dias na Grécia, é o que apresenta preços mais elevados, a partir de 2.305 euros.

Na Escandinávia, as Viagens Tempo propõem mais sete circuitos, neste caso, com a opção “Estocolmo e Fiordes” a apresentar-se como a que tem preços mais baixos, desde 1.640 euros para oito dias de viagem. Já o circuito “Estocolmo, Fiordes e Copenhaga”, de 10 dias, é o que tem preços mais elevados, desde 2.355 euros.

Todos os circuitos das Viagens Tempo já incluem taxas, voos de ida e volta, pequeno-almoço na maioria dos hotéis e várias refeições. Mais informações em https://www.viagenstempo.pt/.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Top Atlântico é ‘Biosphere Certified’

A distinção foi atribuída à Top Atlântico depois de ser conhecido o relatório de auditoria do RTI, que veio confirmar que “a entidade revela uma clara orientação para a sustentabilidade”.

Publituris

O compromisso da Top Atlântico com a sustentabilidade recebeu a distinção Biosphere Certified do Responsible Tourism Institute (RTI), tornando a agência de viagens do Grupo Wamos numa das primeiras a receber esta certificação em Portugal.

“Esta distinção reconhece o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Top Atlântico para cumprir os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015”, destaca a Top Atlântico, num comunicado divulgado esta quinta-feira, 23 de junho.

A distinção foi atribuída à Top Atlântico depois de ser conhecido o relatório de auditoria do RTI, que veio confirmar que “a entidade revela uma clara orientação para a sustentabilidade, não apenas ao nível do seu posicionamento e orientação, mas igualmente em termos de boas práticas efetivas.”

“Estamos no início e a equipa está altamente empenhada, mas há ainda muito a fazer, nomeadamente no que respeita à sensibilização de parceiros e fornecedores que partilhem este desejo de tornarmos o Turismo mais sustentável. Queremos caminhar na direção certa, mas apenas com o envolvimento de todos,  seremos bem sucedidos neste desafio que é tornar o nosso Planeta num local mais saudável, mais verde, mais cuidado, mais amigo e justo para todos os que dele desfrutam agora e para as futuras gerações”, congratula-se a agência de viagens do Grupo Wamos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Tour10 abre novo escritório em Faro

Com a abertura do novo escritório de Faro, a Tour10 pretende “aproveitar o rápido crescimento  em Portugal”, bem como “prestar um maior e melhor serviço aos clientes de Portugal e agilizar os tempos de espera e gestão de problemas”.

Publituris

A Tour10 abriu um novo escritório em Faro, uma nova sucursal que está em funcionamento desde o início da primavera e que conta com agentes especialistas na área do departamento de reservas e em exclusivo para mercado Português.

Numa nota enviada à imprensa, a Tour10 explica que, com a abertura do novo escritório de Faro, pretende “aproveitar o rápido crescimento  em Portugal”, bem como “prestar um maior e melhor serviço aos clientes de Portugal e agilizar os tempos de espera e gestão de problemas”.

Paralelamente, a Tour10 reforçou também vários dos seus departamentos, a exemplo do departamento comercial e de contratação, com o objetivo de “atrair novos clientes, aumentar o seu portefólio de hotéis de contratação direta em Portugal, bem como estreitar os laços com outros grupos hoteleiros com quem tem acordos já em vigor”.

Recorde-se que a Tour10 chegou a Portugal em 2018 e, atualmente, conta com mais de  1.500 agências de viagens na sua carteira de clientes e trabalha com os todos grupos de gestão portugueses e agências independentes.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.