Assine já
Distribuição

ASGAVT reivindica novos e melhores apoios às agências de viagens

A ASGAVT, em comunicado, reivindica novos e melhores apoios para as agências de viagens, uma vez que estas, muitas delas, pequenas empresas, estão encerradas e sem qualquer perspetiva de futuro.

Carolina Morgado
Distribuição

ASGAVT reivindica novos e melhores apoios às agências de viagens

A ASGAVT, em comunicado, reivindica novos e melhores apoios para as agências de viagens, uma vez que estas, muitas delas, pequenas empresas, estão encerradas e sem qualquer perspetiva de futuro.

Sobre o autor
Carolina Morgado
Artigos relacionados
Agências de viagens queixam-se de serem tratadas como “parente pobre do turismo” e querem mais apoios
Distribuição
ASGAVT considera “inadmissível” o atraso nos apoios ao turismo
Distribuição
ASGAVT não se revê em notícia sobre cancelamentos residuais nesta época festiva
Distribuição
Espanha: Menos balcões afectam resultados de agências
Distribuição
Espanha

A ASGAVT, em comunicado, reivindica novos apoios para as agências de viagens, uma vez que “encerrados e sem qualquer perspetiva de futuro batemo-nos por apoios que seriam a nossa única esperança de manter vivos os nossos pequenos negócios”.

Refere o comunicado que “embora insuficientes, o programa Adaptar, o microcrédito do Turismo de Portugal, os financiamentos da banca com as linhas covid e o lay-off, vieram a revelar-se absolutamente essenciais para que uma grande parte de nós chegasse até este momento sem entrar em insolvência e sem incumprir com os nossos clientes que ainda têm os vouchers para serem reembolsados e que só agora começam a ser liquidados”.

Lembra a Associação de Sócios-Gerentes das Agências de Viagens e Turismo que “saídos de um ano absolutamente terrível e iniciado o ano de 2021 igualmente sem perspetivas, surge como uma lufada de ar fresco o Apoiar, sendo o único verdadeiramente pensado para nos ajudar tendo em conta que foi a fundo perdido e usado para ‘equilibrar’ as contas já seriamente debilitadas das nossas empresas.

No entanto, volvidos tanto tempo, e porque as dificuldades se mantêm e “com o términus em agosto último do apoio aos sócios-gerentes”, a Associação considera que “não podemos aceitar simplesmente os 20% a fundo perdido do microcrédito do TP, nenhum de nós está em condições de começar a pagar todos os compromissos/créditos a que fomos forçados a aderir, tratam-se de dividas que não temos condições de pagar”.

Realça ainda, no seu comunicado que “e absolutamente fundamental que se renove o apoiar rendas, uma nova tranche do Apoiar para as empresas mais debilitadas, e a continuidade do apoio aos sócios-gerentes”, sublinhando que “queremos honrar os nossos compromissos, não estamos em condições de nos comprometermos com a banca de novo, já que somos um setor de alto risco e desacreditado junto destes”.

A Associação indica ainda que “e de todo impossível transmitir  tranquilidade e segurança aos clientes quando para regressarem ao seu próprio pais têm de efetuar testes e assumir um custo que muitas vezes se torna incomportável para uma grande parte dos agregados familiares .

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Artigos relacionados
Distribuição

Tour10 vai pela primeira vez ao WTM

No meio de um plano de internacionalização, a participação da Tour10 no WTM de Londres servirá para “reforçar o posicionamento da marca”.

A Tour10, plataforma de distribuição turística independente B2B espanhola, irá participar, pela primeira vez no World Travel Market (WTM) de Londres, salientando tratar-se de um “marco no seu plano de expansão internacional”.

Fran Serón, CEO da Tour10, que liderará a delegação comercial, refere, em comunicado, que o objetivo é “ampliar a contratação”, bem como “estreitar laços com os partners internacionais com os quais a empresa vem trabalhando”.

“Estamos no meio de um plano de internacionalização que reforçará o posicionamento da marca Tour10”, refere o CEO, adiantando ainda que a presença no WTM “é um passo significativo nesse sentido”.

Atualmente, a Tour10 trabalha um portefólio de mais de 200.000 hotéis em mais de 150 países, superando as 11.000 agências de viagens em Espanha e Portugal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Solférias reforça aposta no destino Egito para o Verão 2023

Com voo direto já programado a partir do Porto com destino a Hurghada, a Solférias reforça o compromisso de antecipar o lançamento da sua programação para o Verão de 2023.

Publituris

Reforçando o seu compromisso de antecipar o lançamento da sua programação para os diversos destinos e principais épocas de viagem para viajantes nacionais, a Solférias continua a disponibilizar a sua programação para o Verão de 2023, desta vez com o lançamento da sua programação especial para Hurghada, no Egito.

Segundo a Solférias, “este destino tem vindo a ganhar nos últimos anos, uma nova relevância nas preferências dos portugueses no momento de elegerem o seu destino para as suas férias de Verão”.

Assim, para o Verão 2023, está já programado um voo direto Porto / Hurghada, com partidas às segundas-feiras, de 5 de junho a 11 de setembro, com preços a partir de 1.065 euros por pessoa, para 7 noites em regime de tudo incluído.

Para além deste primeiro voo especial, a Solférias mantem uma oferta alargada de programas para o Egito, incluindo estadias em Sharm El Sheikh, combinados Cairo com praia ou cruzeiros no Nilo de 3 e 4 noites.

Em comunicado, a Solférias diz “manter a convicção que esta antecipação da oferta vai aumentar ainda mais a capacidade dos agentes de viagem, em responder à crescente procura dos viajantes nacionais em reservar as suas férias atempadamente, reforçando o seu compromisso de continuar a apresentar as melhores ofertas para os melhores destinos, com a maior segurança e com os preços mais competitivos”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Solférias e Emirates reforçam parceria com agências de viagens na linha da frente

O operador turístico Solférias e a companhia aérea Emirates reforçam a sua longa parceria e colocam as agências de viagens na linha da frente.

Publituris

Pautando o seu posicionamento no mercado pela escolha cuidada dos diferentes parceiros, o operador turístico Solférias reforça a sua colaboração com a Emirates juntando os agentes de viagens num “cocktail sunset”, que decorreu em Lisboa, cujo objetivo foi apresentar as novidades das duas partes.

Perante uma plateia de cerca de 50 agentes de viagem, o momento de networking serviu também para apresentar os destinos Solférias operados em conjunto com a Emirates, com destaque para os bloqueios de fim de ano e relembrando a existência de uma brochura digital dedicada aos mesmos.

Por parte da Emirates, a apresentação incidiu sobre as novidades para 2023 a nível de operações e de produtos, nomeadamente a nova cabine “Premium Economy” com serviço a bordo diferenciado, já disponível em algumas rotas da Emirates.

Com este evento, a Solférias e a Emirates “demonstram a forte parceria e excelente relação entre as duas entidades, que sai ainda mais reforçada através de outras ações de promoção programadas em 2022, nomeadamente a publicação da brochura dedicada e a realização, muito em breve, de visitas em conjunto nas cidades de Lisboa e Porto” indica nota de imprensa do operador turístico.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Lusanova relança Índia após dois anos de interregno

Para assinalar o relançamento da programação, a Lusanova disponibilizou já três pacotes premium para a Índia, cujos preços começam nos 1.799 euros.

Publituris

A Lusanova anunciou esta quarta-feira, 26 de outubro, o relançamento da oferta para o destino Índia após dois anos de interregno devido à pandemia da COVID-19 e, para assinalar o regresso da programação, o operador turístico disponibilizou já três programas Premium, cujos preços começam nos 1.799 euros.

Segundo um comunicado enviado à imprensa pelo operador turístico, os três pacotes para a Índia “já estão disponíveis para venda e reservas online”, através do site da Lusanova, e vão ser também “divulgados via webmail para todas as agências de viagens do país”.

O preço mais baixo diz respeito a um programa de sete noites, denominado Triangulo Dourado, estando também disponível uma versão de nove dias que, além do Triangulo Dourado, inclui ainda Varanasi e cujos preços começam nos 2.299 euros.

Além destes dois programas, a Lusanova lançou também o programa Esplendor do Rajastão, de 10 dias e que apresenta valores desde 2.850 euros por pessoa.

A Lusanova diz ainda que “estes circuitos serão em privado para um mínimo de dois participantes” e incluem alojamento em hotéis de cinco estrelas da cadeia Taj Hotels & Resorts.

Os novos programas da Lusanova para a Índia são válidos entre novembro de 2022 e março de 2023, com o operador a revelar que, em breve, conta ainda lançar “toda a programação regular” para a Índia.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Portugal é um dos 53 países a ter acesso ao NDC da American Airlines pela Travelport

Portugal é um dos 53 países da Europa, Médio Oriente e África, bem como da região Ásia-Pacífico, cujos agentes de viagens que utilizam a plataforma Travelport+ passam a ter acesso ao conteúdo NDC da American Airlines.

Inês de Matos

A Travelport anunciou que, a partir desta quarta-feira, 26 de outubro, os agentes de viagens de 53 países, incluindo Portugal, passam a poder ter acesso ao conteúdo do NDC da American Airlines, através da plataforma Travelport+.

Num comunicado enviado à imprensa, a empresa de tecnologia para agências de viagens explica que o conteúdo NDC da companhia aérea norte-americana passa a estar disponível em 53 países da Ásia-Pacífico e da Europa, Médio Oriente e África.

A Travelport lembra que, este ano, já tinha passado a permitir o acesso ao conteúdo NDC da American Airlines aos agentes de viagens na América do Norte e América Latina, tendo agora assinado um novo acordo de longo prazo com a transportadora norte-americana, que permite aumentar para 73 o total de países em todos o mundo com acesso ao conteúdo da American Airlines.

Austrália, China, Fiji, Polinésia Francesa, Índia, Japão, Nova Caledónia, Nova Zelândia, Filipinas, Singapura, Coreia do Sul, Sri Lanka, Tailândia e Vietname são os países da região Ásia-Pacífico que passam a ter acesso ao conteúdo NDC da American Airlines, através da plataforma Travelport+.

Já na Europa, Médio Oriente e África, além de Portugal, o conteúdo NDC da transportadora norte-americana passa a estar disponível também na Áustria, Bahrein, Bélgica, Chipre, República Checa, Dinamarca, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda, Israel, Itália, Jordânia, Quénia, Kuwait, Líbano, Moldávia, Montenegro, Países Baixos, Noruega, Omã, Polónia, Qatar, Roménia, Arábia Saudita, Sérvia, Eslováquia, Eslovénia, África do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido.

“A Travelport tem sido um parceiro fenomenal no apoio à nossa moderna estratégia de retalho, enquanto fornecemos conteúdo NDC acessível a agentes de viagens e retalhistas de todo o mundo. Com a expansão do NDC através da Travelport+, estamos preparados para simplificar a experiência do cliente e levar os nossos produtos e serviços a ainda mais parceiros na Ásia-Pacífico e Europa, Médio Oriente e África”, afirma Neil Geurin, Managing Director of Digital and Distribution da American Airlines.

Já Damian Hickey, Global Vice President & Global Head of Airline Partners da Travelport, sublinha a importância deste acordo relativo ao NDC da American Airlines, considerando que este conteúdo tem ganho relevância e é cada vez mais importante à medida que as companhias aéreas aumentam a sua oferta.

Com este acordo, a American Airlines passou também a considerar a Travelport como um parceiro de confiança, estatuto que, segundo a empresa de tecnologia para viagens e turismo, permite que todas as agências IATA clientes da Travelport e que usam a plataforma Travelport+ tenham acesso ao conteúdo NDC da American Airlines sem necessidade de registos adicionais.

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Distribuição

Iniciativa GEA vai ter CONSIGO termina com balanço positivo

A iniciativa GEA vai ter CONSIGO, que terminou no final da passada semana, “caracterizou-se pelos mais elevados sucesso e adesão”, de acordo com as expectativas da administração do grupo de gestão de agências de viagens.

Publituris

Com esta iniciativa, o grupo pretendeu dar um maior e alargado tempo de antena e voz aos diretores da rede junto da equipa da GEA, já que nas Reuniões Regionais e Convenção Nacional a agenda não o permite. Independentemente das visitas que os comerciais do grupo fazem às agências, estas reuniões segmentadas geograficamente em grupos menos numerosos, permitem uma mais correta aproximação ao grupo.

De acordo com nota de imprensa, o Grupo GEA indica que diferentemente das Reuniões Regionais e da Convenção Nacional que todos os anos a GEA realiza, esta iniciativa teve uma abordagem distinta daqueles dois encontros anuais. Isto porque, “procurou, em primeiro lugar, e com um registo de maior proximidade presencial da direção e equipa GEA com as agências da rede, conhecer o balanço provisório das agências no ano que atualmente decorre. Em segundo lugar, tomar conhecimento sobre o decorrer das operações durante a temporada que está prestes a terminar, e também conhecer as questões que suscitaram maior ou menor contentamento no trato com os fornecedores com os quais a GEA tem relações estabelecidas”.

Segundo a GEA, outro aspeto a destacar “tem sido o de obter um feedback sobre o perfil do cliente, tendências de mercado, evolução dos hábitos de compra e características da procura.  Também ouvir às sugestões das agências para melhor poder preparar o próximo ano. Em resumo, tomar o pulso ao grupo e ao mercado neste período de retoma pós-pandemia”.

O comunicado dá ainda conta que, na segunda parte das reuniões, a GEA informou sobre o desempenho produtivo do grupo com os parceiros fornecedores, com especial atenção para os fornecedores que integram o projeto Mundigea, que embora já exista há mais de dez anos na GEA, encontra agora um novo modelo estratégico de compras, procurando sensibilizar o diretor de cada agência a orientar as suas compras naqueles fornecedores que maior rentabilidade possibilitam.

Como resultados, considerando o desempenho produtivo em 2022, o Grupo GEA “consegue resultados muito positivos, tendo tido um crescimento até 31 de agosto de 6,2% no top 10 Operadores (com 50.3 milhões de euros) e de 32,5% no top 5 Centrais hoteleiras (com 39,4 milhões de euros) face a 2019”.

Assim, graças a estes crescimentos, o grupo prevê um nível satisfatório de incentivos para as agências relativamente a 2022.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Solférias renova aposta no destino Senegal para verão 2023 com saídas de Lisboa e do Porto

O operador turístico Solférias acaba de anunciar que, dado o sucesso verificado este verão com a estreia da operação para o Senegal, vai renovar a sua aposta neste destino africano no verão de 2023.

Publituris

Para 2023 estão já programados dois voos especiais para o Senegal, com partidas de Lisboa e do Porto às segundas-feiras, entre 05 de junho e 02 de outubro (última saída). O pacote de sete noites custa desde 1.063€ por pessoa, em regime de tudo incluído em quarto duplo.

A Solférias está já a preparar a sua programação de verão 2023, mantendo a tradição de disponibilizar aos agentes de viagens e viajantes portugueses um conjunto de propostas com a máxima antecedência possível.

O operador turístico recorda que uma das novidades de 2022 foi a programação exclusiva para o Senegal, que, segundo refere em nota de imprensa, “rapidamente se tornou num dos grandes sucessos do ano e num dos destinos favoritos dos viajantes nacionais”.

Por isso, indica que faz todo o sentido renovar e reforçar a oferta exclusiva para esse destino, sempre apoiada e sustentada no resort de cinco estrelas, o Hotel Riu Baobab.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Picos de Aventura faz 20 anos e quer continuar a ser uma referência na animação turística

A Picos de Aventura assinalou o seu 20 aniversário em ambiente de festa, e “quer continuar a ser uma referência na animação turística nos Açores e também no mercado nacional”, disse, na ocasião, o seu administrador, Carlos Baptista.

Publituris

A Picos de Aventura assinalou o seu 20º aniversário com um evento comemorativo com toda a sua equipa, parceiros de negócio, institucionais, comunidade científica e local bem como outros convidados que fazem e fizeram parte da história desta empresa açoriana de animação turística.

O evento, que teve lugar no Provisório Bar, junto a base de operações da Picos de Aventura, em Ponta Delgada, contou com a presença de cerca de 80 convidados, entre os quais Rosa Costa, diretora Regional do Turismo dos Açores.

Os diversos marcos históricos destes 20 anos da Picos de Aventura, empresa sediada em Ponta Delgada e com operações também na ilha Terceira, foram recordados durante o evento. Para além da sua certificação de qualidade, a Picos de Aventura conta com vários reconhecimentos e prémios do setor e também com a participação em projetos de investigação científica nacionais e internacionais.

Refira-se, por outro lado, que a empresa foi pioneira em várias iniciativas educacionais e científicas como a Picoslogia, onde, desde 2013, leva até às escolas apresentações de educação ambiental e ecológica para uma maior sensibilização e conservação da natureza por parte dos mais novos, ou as Biotalks, lançadas em 2019 e que consistem num conjunto de palestras, apresentações e debates sobre a biodiversidade e a ciência nos Açores.

Carlos Baptista, administrador da empresa, realçou que “estes 20 anos da Picos de Aventura e, em específico, o evento que realizámos, são repletos de significado e é com enorme satisfação que agradecemos não só a presença de todos neste momento de celebração, mas também os que fazem e fizeram parte desta história de superação, inovação e sucesso”.

O responsável referiu ainda que a Picos de Aventura “quer continuar a ser uma referência na animação turística nos Açores e também no mercado nacional. A todos os nossos parceiros, nas suas diversas áreas, não podíamos deixar de agradecer todo o apoio destes últimos 20 anos, e esperamos que continuem a nosso lado para os próximos 20. Trabalharemos arduamente, como até aqui, para merecer a sua confiança e escolha diária”.

A Picos de Aventura, que pertence ao grupo Newtour, disponibiliza atividades turísticas em mar e em terra que permitem conhecer todos os recantos das ilhas de São Miguel e da Terceira. Também desenvolveu o seu portefólio tendo o combate à sazonalidade como um objetivo estratégico para a empresa e para a região, aperfeiçoando o seu leque de experiências e produtos de forma a responder às condições de inverno sendo exemplo o Canyoning, VanTours, Canoagem e Passeios Pedestres, bem como a aposta e experiência acumulada no segmento de Eventos e Incentivos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Prémios

Nova edição: Os vencedores dos Publituris Portugal Travel Awards 2022

A nova edição do Publituris destaca os Portugal Travel Awards, entregues no dia 18 de outubro, na Quinta da Pimenteira. Mas há mais: as principais conclusões da VI Cimeira da CTP, “Euvoo”, a última edição da SUTUS, entrevista WTM London e um dossier sobre os cruzeiros.

Publituris

A próxima edição do Publituris tem como destaque os vencedores dos Portugal Travel Awards 2022. Três anos após a última edição, os prémios levaram a eleição 104 nomeados em 15 categorias, havendo ainda lugar para a atribuição do Prémio “Belmiro Santos”.

Eis a lista dos vencedores:

Melhor Companhia de Aviação – Emirates
Melhor Rent-a-Car – Europcar
Melhor Operador Turístico – Solférias
Melhor Rede de Agências de Viagens – Viagens Abreu
Melhor Cadeia Hoteleira – Pestana Hotel Group
Melhor Hotel 5* – Six Senses Douro Valley
Melhor Hotel 4* – Hotel Vila Galé Collection Alter Real
Melhor Hotel 3* – Rio do Prado
Melhor Hotel Resort – Pine Cliffs Hotel, The Luxury Collection Algarve
Melhor Boutique Hotel – Valverde Hotel
Melhor Hotel de Cidade – M’AR de AR Muralhas
Melhor Hotel MICE – NAU Salgados Palace
Melhor Hotel de Praia – Sublime Comporta
Melhor Campo de Golfe – Dom Pedro Victoria Golf Course
Melhor Região de Turismo Nacional – Centro
Prémio Belmiro Santos – José Theotónio

Além deste destaque, esta edição faz ainda um balanço do que foi a VI Cimeira do Turismo, organizada pela Confederação do Turismo de Portugal (CTP). Políticos, dirigentes e empresários passaram pelo palco do evento para abordar o “Turismo e o Novo Mundo”. Foram unânimes de que o que aí vem não é bom sinal para a economia, e, consequentemente, para uma atividade tão importante como o Turismo.E como é uma incógnita, não há receitas prescritas.

Durante a cimeira houve, também, destaque para a história de 50 anos do grupo hoteleiro criado por Dionísio Pestana. Meio século depois da fundação, o grupo espera fechar este ano com 107 hotéis, mais de seis mil trabalhadores e com receitas recorde de 500 milhões de euros.

Na distribuição, fomos conhecer a proposta da “Euvoo”. Nascida em 2017, esta agência de vinagens, com sede em Coimbra, assegura que toda a gente pode viajar, em Portugal e pelo mundo, e vivenciar as experiências na sua plenitude, sem exceção, no âmbito de um turismo inclusivo.

A mais recente edição da SUTUS – Space & Underwater Tourism Universal Summit, que decorreu de 28 a 30 de setembro, voltou a abordar as novidades do turismo espacial e subaquático. Este ano, além da criação da agência espacial espanhola, falou-se de turismo lunar, hotéis espaciais e dos passeios subaquáticos que já se podem realizar nas Canárias e que, em breve, devem chegar a outras localizações em Espanha.

O “dossier” desta edição leva-nos ao universo dos cruzeiros que, após dois anos de pandemia, mostram-se otimistas em relação a 2023. Com a reabertura de grande parte dos destinos do mundo e o fim da maioria das restrições relacionadas com a pandemia, as expectativas estão em alta, assim como as reservas.

A menos de um mês do arranque do World Travel Market London 2022, tivemos à conversa com a nova diretora de uma das maiores feiras do mundo do turismo, Juliette Losardo, que admite que “as novas gerações escolhem as viagens de lazer com base na experiência e não simplesmente pelo destino”.

Além do Pulse Report, uma parceria entre o Publituris e a GuestCentric, as opiniões pertencem a Carlos Torres (jurista e professor da ESHTE), Jaime Quesado (economista e gestor), Ana Jacinto (AHRESP), João Neto Azevedo (mestre em Turismo) e Jorge Mangorrinha (pós-doutorado em Turismo), António Paquete (economista) e Gonçalo de Salis Amaral (Neves de Almeida).

Boas leituras!

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 43

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

TUI junta-se à Cepsa para descarbonizar voos

A parceria entre a TUI e a Cepsa tem como objetivo reduzir progressivamente as emissões das viagens de férias através de novas alternativas energéticas.

Publituris

A TUI acaba de unir forças com a Cepsa para promover a produção e fornecimento de combustível de aviação sustentável (SAF), considerada ferramenta fundamental para reduzir a pegada de carbono do transporte aéreo e uma prioridade para ambas as empresas para lutar contra as mudanças climáticas.

Estes combustíveis serão produzidos a partir de matérias-primas circulares que não competem com os recursos alimentares, como óleos alimentares usados, resíduos animais não alimentares ou resíduos biodegradáveis de várias indústrias, e permitirão reduzir as emissões das aeronaves em até 80% em comparação ao querosene convencional.

A TUI tem vindo a trabalhar para reduzir a sua pegada ambiental há anos e está numa jornada para alcançar viagens com emissões líquidas zero, com a meta a ser alcançada, o mais tardar, até 2050. “Para atingir este objetivo e reduzir progressivamente as emissões das viagens de férias, a TUI contará cada vez mais com novas alternativas energéticas”, refere o grupo em comunicado.

Na nota de imprensa que acompanha este anúncio, Thomas Ellerbeck, diretor de Sustentabilidade e Membro do Comité Executivo do TUI Group, refere que a “vemos a transformação sustentável não como regulamentação, mas como uma oportunidade para a TUI e a indústria de viagens, para destinos, para funcionários e clientes. O turismo sustentável não apenas tem uma pegada ecológica menor, mas também apoia a mudança nos destinos de férias – oferecendo oportunidades para pessoas nos destinos e criando valor agregado social e económico”, considerando ainda que “a sustentabilidade social, ecológica e económica estão juntas”.

O executivo do grupo alemão admite que “viajar sem emissões é nosso objetivo ambicioso. Seja o voo para o destino de férias, o cruzeiro, a pernoite no hotel ou experiências reservadas localmente – em conjunto com os nossos parceiros, bem como com os nossos próprios conceitos e projetos de redução de emissões, estamos a trabalhar continuamente e em termos concretos para o objetivo de ‘Net-Zero’”.

Do lado da Cepsa, Carlos Barrasa, diretor de Energias Comerciais e Limpas da Cepsa, refere que a companhia espanhola está “empenhada em reduzir a sua pegada de carbono e a dos seus clientes através da produção de energias limpas como o combustível de aviação sustentável, uma forma comprovada de descarbonizar as viagens aéreas”. Por isso, admite que parcerias como a da TUI são “cruciais para este esforço, não apenas para o transporte aéreo, mas também na nossa busca conjunta de alternativas mais limpas para outras formas de viagem”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.