Edição digital
Assine já
PUB
Hotelaria

Helder Martins anuncia que é candidato à presidência da AHETA

Helder Martins, antigo presidente da RTA – Região de Turismo do Algarve, anunciou esta terça-feira que será candidato a presidente da direção da AHETA

Carolina Morgado
Hotelaria

Helder Martins anuncia que é candidato à presidência da AHETA

Helder Martins, antigo presidente da RTA – Região de Turismo do Algarve, anunciou esta terça-feira que será candidato a presidente da direção da AHETA

Sobre o autor
Carolina Morgado
Artigos relacionados
Soltour lembra: “Este verão, a felicidade está aqui. Nos Bahia Principe Hotels & Resorts”
Distribuição
Conselho Executivo do Turismo da ONU reuniu-se para colocar o setor na agenda económica global
Meeting Industry
GEA destaca Marrocos em campanha de vendas
Distribuição
Azores Airlines já abriu rotas do Funchal para Toronto e Boston
Aviação
Portugal desce um lugar mas continua a ser um dos países mais pacíficos do mundo
Destinos
FEITUR com programação centrada na atividade turística, gastronomia e música
Destinos
TUI Portugal lança campanha de incentivo de vendas para o Dubai
Distribuição
DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas
Alojamento
Lufthansa City Center leva 250 operadores e agentes de viagens a Braga e Guimarães
Destinos
Aldeias Históricas de Portugal certificadas pelas boas práticas de eficiência hídrica
Destinos

Helder Martins, antigo presidente da RTA – Região de Turismo do Algarve, anunciou esta terça-feira que será candidato a presidente da direção da AHETA – Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, cujas eleições estão marcadas para Janeiro de 2022.

Afirmar a Associação, preparar as empresas para o desafio pós-pandémico, nomeadamente o impacto do fim das moratórias e do lay-off, a situação do Brexit e a imprevisibilidade que afeta todo o sector estã entre os principais desafios para o candidato.

Em comunicado de imprensa, Helder Martins justifica que entendeu avançar com esta candidatura depois de ter sido abordado por um alargado número de associados que entende que a AHETA “deverá virar a página e voltar a assumir um papel de relevância no sector”. Assume ainda que “a situação inédita de grande vulnerabilidade e imprevisibilidade em que o sector turístico se encontra, e em especial os empresários da hotelaria e restauração”, o motivaram a avançar com esta candidatura.

Para o empresário ligado atualmente à hotelaria, “a experiência adquirida ao longo de uma vida dedicada ao turismo poderá ser um ativo importante para a AHETA”, explica, acrescentando que é também fundamental que a AHETA “seja um agente ativo no apoio aos seus associados, procurando estar próximo dos problemas e procurando soluções efetivas”.

O candidato assegura na nota de imprensa, que irá auscultar os associados de forma a consolidar um programa de ação e uma equipa com o objetivo de dar resposta aos principais problemas que afetam os empresários da região.

Licenciado em Gestão Turística e proprietário do Hotel Rural Quinta do Marco, em Tavira, empresário na área da restauração e gestor de grupos hoteleiros (CS Hotéis e Quinta da Ombria), Helder Martins passou ainda por diversos cargos públicos, nomeadamente na área do turismo. Foi presidente da RTA entre 2003 e 2007, presidente da Associação de Turismo do Algarve e foi ainda presidente da Associação Nacional de Regiões de Turismo. Antes passou pela Câmara Municipal de Loulé onde exerceu o cargo de vice-presidente.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Artigos relacionados
Soltour lembra: “Este verão, a felicidade está aqui. Nos Bahia Principe Hotels & Resorts”
Distribuição
Conselho Executivo do Turismo da ONU reuniu-se para colocar o setor na agenda económica global
Meeting Industry
GEA destaca Marrocos em campanha de vendas
Distribuição
Azores Airlines já abriu rotas do Funchal para Toronto e Boston
Aviação
Portugal desce um lugar mas continua a ser um dos países mais pacíficos do mundo
Destinos
FEITUR com programação centrada na atividade turística, gastronomia e música
Destinos
TUI Portugal lança campanha de incentivo de vendas para o Dubai
Distribuição
DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas
Alojamento
Lufthansa City Center leva 250 operadores e agentes de viagens a Braga e Guimarães
Destinos
Aldeias Históricas de Portugal certificadas pelas boas práticas de eficiência hídrica
Destinos
PUB
Hotelaria

FeelViana Sport Hotel quer afirmar-se na área de eventos corporativos e empresariais

O FeelViana Sport Hotel, cuja matriz são os desportos náuticos, é cada vez mais, também, uma unidade hoteleira polivalente e quer afirmar-se como um local privilegiado para receber eventos corporativos e empresariais.

Publituris

O hotel dispõe de espaços diferenciados indicados para várias tipologias de eventos, todos eles dentro do registo de conforto e sofisticação que caracterizam o complexo. Esta é uma vertente de negócio que começa a ter um peso significativo no volume de negócios dos hotéis e a região Norte, por força da sua representatividade empresarial, tem vindo a ser cada vez mais procurada para a realização deste tipo de iniciativas.

A espaçosa sala de eventos do FeelViana, com 223 metros quadrados e capacidade para 40 pessoas sentadas, está especialmente direcionada para os eventos corporate, como conferências, reuniões offsite, cursos, workshops, celebrações ou team building, tendo à disposição todo o equipamento de som e imagem que este tipo de encontros reclama. Tudo num espaço com acesso independente, que goza de grande luminosidade e vista para o jardim, num ambiente propício a um networking profícuo.

Piscina interior e exterior, Spa, restaurante, taberna, bar de apoio à praia e um centro náutico permitem uma série de experiências que criam grandes memórias nos visitantes, a acrescentar 55 quartos, de quatro tipologias diferentes.

Para quem gosta de momentos de aventura, o FeelViana Wake Park, na Praia do Cabedelo, convida a uma experiência de desporto náutico e está, também, apto para receber eventos privados de consolidação de equipas de trabalho ou festas temáticas. Um Pop-Up Stand está especialmente vocacionado para, por exemplo, a apresentação de produtos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Hotelaria

Statista: Indústria hoteleira deverá crescer 9% em 2024

De acordo com dados da Statista, apresentados pela Stocklytics.com, a indústria hoteleira a nível mundial vai crescer 9%, atingindo os 446,5 mil milhões de dólares em 2024. Espera-se que este valor cresça até aos 50 mil milhões de dólares nos próximos quatro anos.

Publituris

Utilizando dados de um inquérito da Statista, a Stocklytics.com refere que o ano passado os turistas gastaram 411 mil milhões de dólares em alojamento hoteleiro, mais 41 mil milhões de dólares do que no último ano antes da pandemia por COVID-19. A previsão é a de que este valor tenha um crescimento de quase 9%, chegando assim aos 446,5 mil milhões de dólares ainda este ano.

Como a Stocklytics.com refere, “apesar de a taxa de crescimento anual diminuir nos próximos anos” neste setor, é esperado que a receita da indústria hoteleira aumente, em média, 15 mil milhões de dólares por ano, resultando num volume de mercado de 508,8 mil milhões de dólares em 2028.

Fonte: https://stocklytics.com/content/hotel-industry-to-hit-over-half-a-trillion-dollar-value-by-2028/

Prevê-se que o mercado asiático se mantenha como a região que mais gasta no setor hoteleiro, esperando-se que em 2028 gere 192 mil milhões de dólares para a indústria, ou seja, 37% das receitas totais do mercado previstas para esse ano.

Já o mercado norte-americano representará cerca de 30% das receitas totais em 2028, ou seja, 147 mil milhões de dólares, seguindo-se o mercado europeu, com uma previsão de 121,6 mil milhões de dólares em despesas hoteleiras.

O inquérito da Statista citado pela Stocklytics.com também revelou que o setor hoteleiro irá registar um aumento considerável de hóspedes nos próximos anos. Em 2024 é esperado que mais de 1,26 mil milhões de pessoas utilizem alojamentos e serviços hoteleiros, com a Statista a indicar que está prevista a entrada de mais de 130 milhões de hóspedes no mercado nos próximos quatro anos – elevando assim o número de hóspedes para quase 1,4 mil milhões.

Fonte: https://stocklytics.com/content/hotel-industry-to-hit-over-half-a-trillion-dollar-value-by-2028/

Apesar das perspetivas positivas do mercado e de uma avaliação estimada em meio bilião de dólares até 2028, as ações dos maiores grupos hoteleiros sofreram uma desvalorização nos últimos meses de acordo com a Stocklytics.com.

Este é o caso da Marriott International, cujo preço das ações caiu 8 mil milhões de dólares nos últimos dois meses. Em março, a capitalização bolsista deste grupo hoteleiro era de 73,8 mil milhões de dólares, situando-se agora nos 65,8 mil milhões de dólares.

As estatísticas mostram que o preço das ações da Hilton Worldwide também diminuiu, passando de 53,8 mil milhões de dólares para 50,1 mil milhões de dólares em dois meses. Também a Oriental Land registou a maior descida do valor das ações neste período, caindo quase 12 mil milhões de dólares, para 46,7 mil milhões de dólares, na semana passada.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Hoteleiros apontam para reservas on the books acima dos 50% para o verão

Um inquérito realizado pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) de 20 a 31 de maio a 378 estabelecimentos hoteleiros dá conta de perspectivas otimistas quanto à ocupação hoteleira nacional para o verão deste ano, com mais de metade dos hoteleiros a apontarem para reservas on the books acima dos 50%.

Publituris

Relativamente às reservas de junho, 70% dos inquiridos indicam uma taxa de reserva entre os 50% e os 89%, sendo que para 43% dos hoteleiros a taxa de reserva encontra-se acima dos 70%.

Neste mês o destaque vai para a Madeira, onde quase todos os inquiridos apresentam uma taxa de reserva superior a 70%. Seguem-se os Açores, com 86% dos inquiridos a registar reservas acima dos 70%.

Já em julho, a nível nacional, 67% dos inquiridos registam uma taxa de reserva entre os 20% e os 69%. Nos Açores, quase todos os inquiridos têm reservas acima dos 70%, enquanto na Madeira 98% dos hoteleiros que participaram no inquérito estão acima dos 50%. Por outro lado, no Alentejo, apenas metade dos inquiridos têm reservas superiores a 20%, sendo esta a região com a taxa de reserva média mais baixa, como a AHP refere em nota de imprensa.

Para agosto, 63% dos inquiridos registam reservas entre os 20% e os 69%. Nos Açores, todos os inquiridos já têm reservas acima dos 70%. Na Madeira e no Algarve, a grande maioria apresenta taxas de reserva superiores a 50%.

Ainda relativamente a este mês, na Grande Lisboa e nas regiões Norte e Centro, a maioria dos inquiridos regista reservas entre os 20% e os 69%. O Alentejo, à semelhança dos meses anteriores, continua a apresentar as taxas de reserva mais baixas, com mais de metade dos inquiridos a registar reservas inferiores a 50%.

Por fim, em setembro, mais de metade dos inquiridos nos Açores (71%) reporta taxas de reserva superiores a 70%, enquanto na Madeira quase todos os hoteleiros questionados registam taxas acima dos 50%. No Algarve, metade dos inquiridos tem reservas superiores a 50%.

Para este mês, quase todos os inquiridos do Centro e 76% dos inquiridos do Alentejo têm reservas abaixo dos 50%.

Mercado nacional ganha destaque nas reservas de verão

Relativamente aos principais mercados esperados para os meses de verão, 73% dos inquiridos indicou que o mercado nacional encontra-se no top 3 dos principais mercados para esta época, seguido pelo Reino Unido (apontado por 52% da amostra) e por Espanha (45%).

Além destes, 38% da amostra indicou que os Estados Unidos da América fazem parte do seu top 3 de mercados para o verão, enquanto 31% apontou para o mercado alemão.

Quanto aos principais canais de reserva para os meses de verão, os hoteleiros indicaram que o Booking canal mais utilizado, seguido pelo website próprio.

Quando questionados sobre a performance dos principais indicadores da operação hoteleira, em comparação com o verão do ano passado, 89% dos inquiridos responderam que a taxa de ocupação será igual ou melhor, com o Centro e a Península de Setúbal a mostrarem um maior otimismo, de acordo com a associação.

Quanto ao preço médio, este será melhor este ano para 76% dos inquiridos, quando comparado com o do mesmo período em 2023. A estada média será igual ou melhor para 94% dos inquiridos, com destaque para a Península de Setúbal e a região Oeste e Vale do Tejo, onde mais de metade estima que seja melhor.

Relativamente aos proveitos totais e proveitos de aposento, prevê-se que sejam melhores ou muito melhores para 68% dos inquiridos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

IHG Hotels & Resorts prepara a abertura de nove hotéis em Portugal

De norte a sul do país, a IHG Hotels & Resorts tem em vista a abertura de nove hotéis, totalizando mais de 900 quartos. Em causa estão hotéis quer nas marcas de segmento de luxo e lifestyle da cadeia hoteleira, quer na linha Essentials, como é o caso da Holiday Inn.

Publituris

A IHG Hotels & Resorts (IHG) anunciou recentemente a assinatura de nove hotéis em Portugal, acrescentando assim 976 quartos ao pipeline hoteleiro nacional.

O pacote de novos hotéis da IHG em Portugal inclui duas coleções da marca no segmento luxo e lifestyle, com a abertura do Kimpton Lisbon, Hotel Indigo Albufeira e Hotel Indigo Faro. Está também prevista a inauguração de seis hotéis do segmento Essentials da IHG, nas marcas Holiday Inn e Holiday Inn Express.

Em comunicado, a cadeia hoteleira refere que o projeto para o Kimpton Lisbon foi assinado no início de março, sendo que este futuro hotel de 141 quartos será a primeira unidade hoteleira da Kimpton Hotels & Restaurants em Lisboa, bem como a oitava propriedade em parceria com a Real Hotels Group.

Localizado junto ao Parque Eduardo VII, o hotel tem data de abertura prevista para o início de 2026.
Já no segmento lifestyle, a IHG Hotels & Resorts tem prevista a abertura do Hotel Indigo Albufeira, de 80 quartos, após a assinatura de um contrato com a Mercan Properties. Com abertura prevista para meados de 2025, esta unidade hoteleira vai contar com um restaurante e uma piscina e bar no rooftop da propriedade.

Neste segmento acresce a abertura do Hotel Indigo Faro em frente à marina desta cidade, prevista para o final de 2026. O contrato para este hotel de 127 quartos, assinado em 2023, constitui a quinta propriedade assinada com a Mercan Properties.

Seis hotéis Holiday Inn de Braga a Portimão

No segmento Essentials da IHG, a cadeia hoteleira prepara-se para abrir quatro hotéis Holiday Inn Express. Desta forma, o Holiday Inn Express & Suites Lisboa – Amoreiras, uma propriedade detida pelo Real Hotels Group com 192 quartos, tem abertura prevista para o início de 2025, naquele que será o primeiro Holiday Inn Express & Suites em Portugal.

Já o Holiday Inn Express & Suites Portimão, com 60 quartos, é propriedade do Grupo Harland & Poston e deverá receber hóspedes no primeiro semestre de 2025.

Na cidade Invicta, destaque para o Holiday Inn Express Porto – Boavista, um hotel de 91 quartos com abertura prevista para o segundo semestre de 2024, naquela que será uma das primeiras colaborações da Mercan Properties. Também no segundo semestre de 2024 está prevista a abertura do Holiday Inn Express Évora, num projeto assinado com a Mercan Properties que vai transformar um edifício histórico num hotel com 76 quartos.

Por fim, está ainda em linha a abertura de dois hotéis Holiday Inn, nomeadamente o Holiday Inn Braga e o Holiday Inn Beja. O hotel de Braga, detido pela Soliteight Hotel Projects SA, conta com 114 quartos e tem abertura prevista para o segundo semestre de 2024. Já o de Beja, detido pela Mercan Properties, soma 95 quartos, prevendo-se que abra portas também no segundo semestre deste ano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Há um novo “Moon & Sun” na baixa lisboeta

Depois do Porto e Braga, a marca “Moon & Sun”, do grupo MS Group, chega à capital com um hotel 4 estrelas na Baixa Pombalina.

Victor Jorge

O grupo MS Group inaugurou, oficialmente, o novo “Moon & Sun”, um hotel de 4 estrelas, localizado em plena Baixa Pombalina, mais concretamente, na Rua do Ouro 200.

Num investimento de 9,5 milhões de euros, o hotel, com cinco pisos, possui 35 quartos, divididos por cinco tipologias – “vista cidade”, “vista cidade com varanda”, “pequeno vista cidade”, “pequeno vista cidade com varanda” e “vista interior” – oferecendo ainda, no piso térreo, o restaurante Pia’donna, também aberto ao público.

Dirigido a todo o tipo de cliente/hóspede, Fernando Cunha, diretor de Operações da MS Hotels, destaca, no entanto, “a procura por parte do turista internacional, nomeadamente, norte-americano, alemão, francês, britânico e israelita”, admitindo mesmo que se trata de “um hotel 100% internacional”, uma vez que são estes que, primordialmente, “procuram hotéis no centro da cidade e com uma localização extraordinária como esta que podemos oferecer”.

As obras desta unidade num edifício histórico no coração da Baixa Pombalina e onde é possível ainda encontrar detalhes da construção inicial do século XVIII, iniciaram-se em 2019 e dá, atualmente, emprego direto a 21 trabalhadores.

Durante a inauguração, Pedro Mesquita Sousa, CEO do MS Group, destacou que “os centros históricos são os locais que revelam os segredos mais genuínos e preciosos das cidades. É nos seus encantos que nos perdemos e encontramos as nossas origens, os nossos destinos”.

Aliando a autenticidade à elegância intemporal, o hotel de charme presta homenagem à arte e ao design contemporâneo tanto quanto à cidade. No interior, é possível encontrar uma decoração caracterizada por linhas elegantes e sofisticadas, com apontamentos relacionados com Lisboa, como ver nos quadros que decoram os quartos. Na receção, destaque para a obra do pintor Pedro Guimarães, que também tem um lugar de destaque semelhante no Moon & Sun Porto.

Depois de Porto, Braga e Lisboa, o grupo tem ainda previsto a abertura de outra unidade “Moon & Sun”, localizada no Funchal.

Já quanto à marca de cinco estrelas – “MS Collection” -, após a abertura do hotel em Aveiro, em 2023, a expansão da marca está prevista concretizar-se com uma nova unidade no Mosteiro de Arouca, a abrir até final deste ano de 2024, e Évora.

Presente na inauguração oficial do “Moon & Sun” Lisboa, Pedro Machado, secretário de Estado do Turismo (SET), destacou que “o turismo é, por definição, uma atividade, uma indústria hoje poderosa em Portugal” e que “parte substantiva dessa dinâmica está nos empresários”.

“Não é a Câmara Municipal, não é a Secretaria de Estado, não é o Turismo de Portugal que compete criar instalações e administrar, gerir instalações com a dinâmica que nós temos aqui. Ela é, por definição, uma atitude, uma dinâmica das empresas, dos empresários e, por isso, a nossa missão é, naturalmente, ajudar, facilitar e ativar esta capacidade de captar investidores, novos investidores”.

Pedro Machado assinalou ainda que “o binómio que temos pela frente é como conseguimos conciliar este crescimento sustentável e inteligente com a dinâmica daquilo que hoje é a qualidade da experiência turística. Este é o grande desafio que temos. Todos, agentes públicos, agentes privados e aqueles que, no fundo, estão neste ecossistema do turismo, que hoje representam uma fatia extraordinária de captação de riqueza para Portugal”, considerando, ainda, que o segundo desafio “é que esta riqueza possa ser cada vez mais bem distribuída”.

E resolvido que está “o problema do aeroporto”, revelando o início de novas rotas para o Egito e Coreia do Sul, o SET destacou “a atratividade de Portugal” e a “capacidade que esta atratividade possa, também ela, repercutir-se num conjunto de investimentos para o território nacional e que esse território nacional possa, de facto, olhar para o turismo como uma atividade que traz pessoas. Porque, no fundo, estamos a falar de uma indústria de pessoas para pessoas, pessoas que têm expectativas, que têm emoções e que, às vezes, precisamos de saber gerir da melhor forma”.

Fator crítico apontado, igualmente, por Pedro Machado para as empresas e para os empresários prende-se com “o tempo da avaliação, com o tempo da decisão e com o tempo da execução”. “E aqui temos a missão”, assinalou, “de sermos cada vez mais facilitadores dessa necessidade de continuarmos a atrair investidores. Investidores que fazem investimentos cada vez mais qualificados e através dos quais estamos a gerar emprego”.

Também presente esteve Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), que agradeceu “a quem investe. Obrigado a quem arrisca”.

“Vivemos um momento em que a cidade está no seu topo”, fazendo referência ao recente prémio conquistado por Lisboa enquanto Capital da Inovação da Europa, mas também à inauguração da “Arte Lisboa”, onde, segundo Moedas, “dois terços dos galeristas da ‘Arte Lisboa’, a vender arte, não eram sequer portugueses. As pessoas que estavam a comprar vinham de todo o mundo”.

Destaque por parte do presidente da CML mereceu, igualmente, as 20 milhões de dormidas atingidas por Lisboa, em 2023, “quase 9% de subida em relação a 2022 e os proveitos a subirem quase 38%. Portanto, é um momento incrível da e para a cidade”, disse Carlos Moedas, concluindo que “o turismo são 20% da economia de Lisboa e 25% do emprego de Lisboa. Portanto, não podemos entrar em ideologias, em radicalismo”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Hotelaria

Bensaude Hotels Collection investe 6,6M€ em renovações no Parque Terra Nostra

O grupo hoteleiro Bensaude Hotels Collection inaugurou no passado sábado, 1 de junho, novas infraestruturas no Parque Terra Nostra, após uma remodelação de 6,6 milhões de euros. As obras foram acompanhadas de uma nova imagem de marca do parque, que passa a contar com um website renovado.

Publituris

Após as obras de remodelação, o Parque Terra Nostra dispõe atualmente de novos balneários, bilheteiras, espaço de exposição, loja, acessos e iluminação cénica noturna. Os balneários, cobertos por uma abóbada que abre em arcada para o jardim, convocam “o tema paisagístico das grutas românticas-pitorescas”, como referido em nota de imprensa pelo grupo hoteleiro.

Já no novo espaço de bilheteiras, exposição e loja, totalmente envidraçado, é privilegiada “a relação de transparência com a envolvente ajardinada”. Para esta área, Pedro Maurício Borges, responsável pelo projeto de arquitetura, optou por uma construção inserida dentro da vegetação, ao invés de uma construção isolada. O uso de betão a lembrar pedra pomes é inspirado nos vulcões gasosos das Furnas, aproximando a obra dessa geologia.

Os novos balneários do Parque Terra Nostra | Créditos: Bensaude Hotels Collection

O projeto de iluminação cénica noturna ficou a cargo do arquiteto Luís Ribeiro, que planeou 230 pontos de iluminação equipados com tecnologia LED, alimentados por cerca de 5.900 metros de cabos elétricos. O intuito passa por prolongar os passeios diurnos pelo Parque Terra Nostra “para o período noturno”, mantendo “uma gestão sustentável”.

Parque Terra Nostra aposta em rebranding

A remodelação do Parque Terra Nostra foi acompanhada de uma nova imagem, que pretende abarcar as várias valências do parque, “seja a botânica, a turística, a arquitetónica e a lúdica”. Em comunicado, o grupo refere que “o objetivo é modernizar a projeção do Parque Terra Nostra a nível nacional, mas também em mercados como os Estados Unidos da América, Canadá, França, Reino Unido e Suíça”.

O rebranding do Parque Terra Nostra, realizado pela Label, apresenta-se sob a assinatura “Um legado que encanta” que, de acordo com o grupo hoteleiro, “reflete a história do parque que teve início em 1775”.

Desta forma, a marca passa a contar com uma nova linha de merchandising de vestuário e de banho, acessórios, papelaria e arte, inspirados na natureza. Também o novo website do Parque Terra Nostra reflete a nova imagem, “mais moderna e minimalista”, e inclui uma biblioteca botânica com informações sobre as espécies de plantas existentes no parque, as suas características e habitats naturais.

Os novos balneários do Parque Terra Nostra | Créditos: Bensaude Hotels Collection

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Lounge Navegadores | Créditos: The Cliff Bay

Hotelaria

Hotel The Cliff Bay alvo de remodelação de 1,5M€

A obras de remodelação, que tiveram a duração de um ano, visaram as áreas comuns do hotel.

Carla Nunes

O grupo PortoBay Hotels & Resorts investiu 1,5 milhões de euros na remodelação do seu hotel de cinco estrelas no Funchal, o The Cliff Bay.

As obras de renovação, que tiveram a duração de um ano, de acordo com o grupo hoteleiro, visaram as zonas sociais do hotel, nomeadamente o lobby da receção, o lower lobby, o restaurante Rose Garden e o lounge Navegadores.

Após a renovação, estas áreas passam a contar com uma decoração que “combina o estilo clássico do hotel com toques contemporâneos e modernos”, como o grupo dá conta em comunicado. Desta forma, o lobby da receção tem agora mobiliário em tons mais claros, numa paleta de cores que se estende ao lower lobby, onde foram substituídas a alcatifa, materiais têxteis e o mobiliário.

Restaurante Rose Garden | Créditos: The Cliff Bay

O visual estende-se ao pátio interior do Cliff Bar, que também apresenta novas peças de mobiliário, e ao interior do bar, que também foi intervencionado.

No restaurante Rose Garden, a sala foi totalmente renovada, dominando o contraste entre as madeiras claras e os tons verdes da decoração e das plantas presentes neste espaço. Por fim, também o lounge Navegadores conta com uma nova decoração, sendo que a principal intervenção consistiu na remoção da caixilharia das vidraças, que agora oferecem uma vista desafogada sobre o mar.

Lobby | Créditos: The Cliff Bay

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Hotelaria

Aliança entre Paraty e Spazious oferece motor de reservas para grupos e eventos aos hotéis

A aliança agora anunciada permitirá aos hotéis de todo o mundo aceder à tecnologia de última geração da Spazious, em conjunto com o motor de reservas e o restante portfólio de soluções da Paraty, simplificando significativamente a sua operação diária.

Publituris

A Paraty Tech e a Spazious aliam-se estrategicamente para oferecer um motor de reservas para grupos e eventos aos hotéis, permitindo aos mesmos aceder, em todo o mundo, à tecnologia de última geração da Spazious, em conjunto com o motor de reservas e o restante portfólio de soluções da Paraty, simplificando significativamente a sua operação diária.

A Spazious automatiza os processos de reserva e gestão de grupos, desde o pedido inicial até à confirmação final, reduzindo o trabalho manual, eliminando erros e libertando tempo aos funcionários do hotel, para que se possam dedicar a outras tarefas mais importantes.

Através desta aliança, os hotéis poderão receber de forma centralizada todos os pedidos de grupos e eventos, bem como verificar a disponibilidade de quartos e espaços para eventos em tempo real. Além disso, será possível recriar de forma imersiva em 3D a visualização do futuro evento, confirmar as reservas e gerir os pagamentos de forma segura e aceder a relatórios detalhados sobre o desempenho das reservas de grupos e eventos.

Com a fusão de ambas as tecnologias, a API da Paraty Tech alimentará a plataforma da Spazious a nível de preços, favorecendo e potenciando a automatização de processos relacionados com os métodos de pagamento, o download de reservas, entre outros.

Além dos benefícios mencionados pelas empresas que firmaram esta aliança, os hotéis terão acesso a tarifas preferenciais ao contratar ambas as soluções em pacote.

Gina Matheis, CEO da Paraty Tech, considera que “esta aliança permitirá oferecer aos hotéis uma tecnologia de última geração que os ajudará a melhorar a eficiência, aumentar as vendas e proporcionar uma melhor experiência aos seus clientes.”

Por sua vez, Antonio Batanero, CEO da Spazious, assinala que “esta colaboração permitirá que cheguemos a um maior número de hotéis e os ajudemos a aproveitar ao máximo as nossas soluções para a digitalização do negócio de eventos e grupos”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Grupo Altis investe 27 milhões de euros em novo hotel no Porto

O grupo Altis prepara-se para abrir a sua primeira unidade hoteleira no Porto após um investimento de 27 milhões de euros, o Altis Porto Hotel.

Publituris

O mais recente hotel de cinco estrelas do grupo no Porto, cuja data de abertura está prevista para junho, vai contar com 95 quartos e sete suítes, além de um sundeck panorâmico com cocktail bar no rooftop, uma piscina infinita com vista sobre o Rio Douro e um restaurante liderado pelo chef André Cruz, o Exuberante. Neste espaço de restauração, o destaque vai para os vegetais, frutas e leguminosas, marcado pela aposta em ingredientes biológicos, sazonais e locais.

Para o futuro Altis Porto Hotel, o grupo desenhou um conceito onde alia o conforto ao bem-estar, razão pela qual vai disponibilizar dois programas de detox, disponíveis por dois ou quatro dias, que incluem dietas e exercícios desenvolvidos pela nutricionista Mafalda Almeida. A juntar a esta vertente, os hóspedes vão poder ainda encontrar um spa com tratamentos, piscina interior aquecida e um ginásio.

Altis Porto Hotel | Créditos: DR

“O Altis Porto Hotel vai contribuir de forma marcante para reforçar o leque de hotéis de grande qualidade que a cidade do Porto oferece, com um impacto muito positivo na empregabilidade de pessoas muito qualificadas”, refere Raul Martins, presidente de administração do Grupo Altis, em nota de imprensa.

No mesmo documento é referido que o Altis Porto Hotel “implementou práticas eco-friendly em todas as áreas do hotel, desde a gestão de resíduos até a eficiência energética”.

Altis Porto Hotel | Créditos: DR

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Marca NH Collection celebra os 10 anos em cinco hotéis na Europa incluindo Lisboa

A marca NH Collection, do grupo Minor, assinalou os 10 anos de existência em cinco hotéis na Europa, incluindo Lisboa. O encontro com fornecedores, clientes e parceiros, que decorreu esta quarta-feira, teve lugar no primeiro hotel da marca em Portugal, o NH Collection Lisboa Liberdade, e serviu também de pretexto para inaugurar a temporada de verão do Ático rooftop localizado naquela unidade hoteleira.

O Publituris aproveitou a ocasião para um “dedo de conversa” com Pedro Frazão, Cluster General Manager não só do NH Collection Lisboa Liberdade, como do AVANI Avenida Liberdade Lisboa Hotel.

“Estamos a comemorar este aniversário em cinco hotéis da marca NH Collection na Europa. De facto, a marca NH já existia, mas há 10 anos houve uma alteração de posicionamento e produto, e o NH Collection Lisboa Liberdade foi escolhido por ser um ‘flagship’ em Portugal”, referiu Pedro Frazão, para avançar que “para nós é um orgulho termos sido escolhidos pela própria casa-mãe para assinalar o aniversário da marca”, com o trade, parceiros comerciais, DMC, amigos e clientes do hotel.

O cocktail serviu também de pretexto para inaugurar a temporada de verão 2024 do Ático rooftop localizado naquela unidade hoteleira, “espaço que até há dois anos a estratégia era de ser utilizado somente para clientes do hotel. Atualmente o bar está aberto ao público em geral, entre as 12h e as 00h, com uma carta de bebidas e petiscos. Este ano trazemos ainda mais novidades a este espaço com a introdução de um menu mexicano à quinta-feira ao almoço, DJ residente à quarta e sexta ao final de tarde e ainda uma Happy Hour especial durante o Campeonato Europeu de Futebol”.

Pedro Frazão destacou ainda que “posicionámos a marca Ático, há dois anos mudámos o logo, as cores passaram a ser diferentes das do NH, por forma a distinguir o espaço e a vendê-lo não como um bar ou um rooftop do NH Collection, mas sim um espaço em si, como temos o Sky Bar no Tivoli de Lisboa, o nosso hotel irmão”, sublinhando que “tem sido um sucesso porque, de ano para ano, temos crescido a nível de receitas e do cliente externo, nomeadamente de outros hotéis próximos”.

O Cluster General Manager classifica o Ático como “um espaço muito interessante, muito cosy, que também é versátil porque, quando temos grupos exclusivos, e temos tido, podemos conjugar com a zona da piscina com a sala de baixo que tem um terraço, o que nos alargar o número de pessoas”.

O ‘flagship’ da marca em Portugal

O NH Collection Lisboa Liberdade, que abriu portas em 2003, é a primeira unidade hoteleira da marca em Portugal, posicionando-se, atualmente no segmento de luxo. Em termos de resultados, este boutique hotel, conforme avança o seu diretor geral, já representa bastante para a marca e para a empresa. “Não estamos no posicionamento do Tivoli, que é um Leading, mas digamos que na região de Lisboa, e no universo dos nossos hotéis, este é o segundo a nível de luxo, de preço, e de produto”, disse.

Em termos de clientes, “temos um mix bastante interessante de nacionalidades, para além do cliente nacional, contamos com uma presença forte de clientes provenientes de Espanha, Estados Unidos, Brasil, Argentina, Chile, entre outros”.

Localizado na mais luxuosa artéria de Lisboa, junto das melhores lojas, das marcas de luxo e dos restaurantes mais trendy da cidade, no NH Collection Lisboa Liberdade oferece aos seus clientes, para além do Ático, restaurantes e bares, 83 quartos incluindo 25 suites “o que nos permite posicionarmos, também ao nível dos quartos, num patamar bastante interessante”, considerou, acentuando que “estamos no melhor sítio da Avenida de Liberdade o que nos permite também ter a procura que temos e o  posicionamento que temos, mas também nos dá muito trabalho, porque temos que ter a oferta ao mesmo nível e, cada vez mais estamos a fazer esse trabalho”.

Pedro Frazão revelou ainda ao Publituris que as taxas de ocupação são “altíssimas”, e que o hotel fecha o ano com cerca de 85% de ocupação, uma vez que em Lisboa “já não se pode falar em sazonalidade”. Por outro lado, evidenciou que “o preço tem aumentado consideravelmente de ano para ano, e estamos a falar, desde a saída da pandemia, numa média de crescimento entre 10 e 15% de preço”.

O NH Collection Lisboa Liberdade é, essencialmente, um hotel de lazer, embora a marca possua algumas unidades destinadas ao corporate em alguns destinos, pois dispõe apenas de duas salas de reuniões.

Apesar dos anos de existência, a unidade hoteleira tem-se atualizado ao nível da oferta. “Estão previstas obras de remodelação de forma a garantir os nossos standards de conforto e qualidade a todos os nossos hóspedes”.

Pedro Frazão, que se dirigiu aos convidados na companhia de Francisco Braga, Director of Sales – Portugal Urban da Minor Hotels, concluiu, em declarações ao Publituris, que dirige “um hotel desafiante, com boa pontuação dos clientes e trabalhamos muito o detalhe, ou seja, começámos a implementar uma série de detalhes nos quartos, não só a nível decorativo, mas também de serviços”.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.