Assine já
Alojamento

Tânger acolhe 2.º hotel do Pestana em Marrocos

Depois de Casablanca, Tânger é a nova localização do mais recente hotel do grupo Pestana em Marrocos.

Victor Jorge
Alojamento

Tânger acolhe 2.º hotel do Pestana em Marrocos

Depois de Casablanca, Tânger é a nova localização do mais recente hotel do grupo Pestana em Marrocos.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados

O próximo dia 4 de novembro marca a inauguração, em ‘soft opening’, da nova unidade hoteleira do grupo Pestana em Marrocos, mais concretamente, na cidade de Tânger, situada no Estreito de Gibraltar.  O Pestana Tânger City Center Hotel Suites & Apartments tem uma oferta de 90 apartamentos de tipologia T1 e de 30 apartamentos T2.

Esta é a segunda unidade do maior grupo hoteleiro português a abrir no país do Norte de África e que se junta ao Pestana Casablanca.

Inserido no complexo Tanger City Center – um centro de negócios que integra um centro comercial, cinema e residências de luxo – o hotel dispõe de Wi-Fi gratuito, sala com espaço de refeições e zona de lazer ou de trabalho, e kitchenette equipada, incluindo máquina de lavar roupa. Para encontros de negócios, conta com uma sala de reuniões e com um parque de estacionamento com vigilância e capacidade para 86 viaturas. A oferta de serviços do Pestana Hotel Group estende-se ainda ao novo restaurante-bar, especializado em carnes.

“Tânger é tradicionalmente popular entre empresários e turistas marroquinos, franceses e espanhóis, mas tem potencial para atrair também cada vez mais portugueses e outras nacionalidades. Com um crescente dinamismo empresarial, turístico e industrial, Tânger está cada vez mais próxima da Europa, além de se ter ligado às grandes cidades do sudoeste de Marrocos por intermédio do comboio de alta velocidade”, explica em comunicado José Theotónio, CEO do Pestana Hotel Group.

As reservas já estão disponíveis com valores a começar nos 82 euros por noite.

A inauguração do Pestana Tânger City Center Hotel Suites & Apartments integra o plano de expansão do portefólio do grupo, orçado em 250 milhões de euros, e que prevê a criação de 3500 quartos até 2025.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Alojamento

Cascade Wellness Resort já tem propostas para a época festiva

Já estão disponíveis as propostas de Natal e réveillon no Cascade Wellness Resort, unidade hoteleira de 5 estrelas em Lagos (Algarve).

Já estão disponíveis as propostas de Natal e réveillon no Cascade Wellness Resort, unidade hoteleira de 5 estrelas em Lagos (Algarve), com várias opções de programas. 

A Christmas to Remember é o mote para os dois pacotes de Natal, um que a partir de 548€, inclui alojamento em quarto, suite, apartamento ou vila, com pequeno-almoço, jantar de Natal buffet no Restaurante Mundi com música ao vivo, show cooking e ainda brunch buffet no dia 25 de dezembro (bebidas incluídas).  

A opção do pacote A Christmas to Remember no Restaurante Senses, disponível a partir de 592€, inclui alojamento em quarto, suite, apartamento ou vila, e pequeno-almoço, jantar de Natal com Menu de degustação (de 5 pratos), wine pairing e brunch de Natal (bebidas incluídas). 

Para o réveillon também existem duas opções de programa, e desta vez o tema é The Glam Boat, a preços que variam desde os 799€ aos 879€.  Em ambas as opções, na noite de 31 de dezembro as crianças contam com um réveillon só seu, com jantar e entretenimento infantil disponível na sala das crianças. 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Free Stock photos by Vecteezy
Alojamento

Oferta de hotéis à venda aumenta 1% com a pandemia

Embora ligeira, registou uma subida (1%) no número de unidades hoteleiras à venda em território nacional.

Publituris

De acordo com os números avançados recentemente pela plataforma idealista, a pandemia fez aumentar a oferta de hotéis à venda em Portugal em 1% num ano, indicando que, no dia 15 de novembro de 2021, havia 166 hotéis à procura de novo dono no mercado nacional, contra os 164 de igual período de 2020.

Por distrito, é em Faro (Algarve) onde está localizada a maior oferta de empreendimentos turísticos à venda (27 unidades), apesar da descida de 13% face ao mesmo mês de 2020. Seguem-se o Porto, com 23 unidades, Lisboa com 21, Setúbal (+11), Viseu (+11), Leiria (+10) e a ilha da Madeira (+9).

Por outro lado, em Castelo Branco não existe nenhum empreendimento turístico disponível atualmente e Vila Real apenas conta com um imóvel colocado no mercado. De referir que nos Açores, apenas existem empreendimentos turísticos à venda na ilha de Santa Maria (2) e na Ilha de São Miguel (2), sendo que, nas restantes ilhas, não existe nenhum empreendimento turístico à venda. Também no arquipélago da Madeira, não há um único projeto hoteleiro à venda na ilha de Porto Santo, segundo mostram ainda os dados do marketplace imobiliário.

Se por distrito, Faro apresenta-se a liderar o ranking, por região, é o Centro que aparece no 1.º lugar, com 44 unidades disponíveis em novembro deste ano. Ainda assim, este valor representa uma descida de 15% face ao número de empreendimentos turísticos anunciados em novembro do ano passado (52). Seguem-se a região Norte e o Algarve, com 40 e 27 hotéis anunciados para venda, respetivamente, no mesmo mês.

Lisboa está em destaque nesta análise, já que é a região que viu disparar o número de empreendimentos turísticos à venda. Falamos de um aumento de 75%, isto é, a oferta passou de 12 unidades no mercado em novembro do ano passado para 21 em novembro deste ano. Segue-se os Açores, com uma subida de 33%, o Alentejo (24%) e o Norte (3%).

No sentido inverso, além da região Centro, é no Algarve onde há menos empreendimentos turísticos disponíveis para serem transacionados do que há um ano (em concreto -13%). Também a Madeira teve uma quebra na oferta de hotéis à venda (-10%).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Bensaude Hotels Collection lança propostas de Natal e fim de ano

A Bensaude Hotels Collection apresenta uma série de propostas de Natal e passagem de ano, seja para estadas, ou para aqueles que pretendem celebrar a quadra com uma refeição fora de casa. 

Publituris

A Bensaude Hotels Collection apresenta uma série de propostas de Natal e passagem de ano, seja para estadas, ou para aqueles que pretendem celebrar a quadra com uma refeição especial fora de casa. 

Assim, é possível desfrutar da consoada e do almoço de Natal, bem como, o jantar de fim de ano no Grand Hotel Açores Atlântico, no Terra Nostra Garden Hotel, no Hotel Marina Atlântico, em S. Miguel, no Terceira Mar Hotel, na ilha da Terceira, e no Hotel do Canal, no Faial, todos nos Açores. Também se encontram disponíveis menus para grupos.  

Para o réveillon, estas unidades hoteleiras apresentam pacotes de estada para uma ou mais noites, que incluem alojamento com pequeno-almoço e jantar de ano novo com bebidas incluídas. 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Vila Galé com promoções na Black Friday

A campanha de descontos para assinalar a Black Friday nos 27 hotéis do Grupo Vila Galé em Portugal, prolonga-se até ao dia 29 deste mês. 

Publituris

A campanha de descontos para assinalar a Black Friday nos 27 hotéis do Grupo Vila Galé em Portugal, prolonga-se até ao dia 29 deste mês. 

As reservas feitas entre 26 e 29 de novembro nas 24 unidades de quatro estrelas estarão com um preço por noite desde 50€, em quarto standard single ou duplo, com pequeno-almoço. 

Já uma noite em quarto standard single ou duplo nos hotéis de cinco estrelas – o Vila Galé Sintra, e o Vila Galé Collection Palácio dos Arcos, bem como no agroturismo Vila Galé Douro Vineyards, custa desde 80€. 

As promoções desta campanha são para alojamento entre 26 de novembro e 31 de março de 2022, exceto no período do réveillon, entre 28 de dezembro de 2021 a 2 de janeiro de 2022. E as reservas terão de ser feitas obrigatoriamente através do centro de atendimento da Vila Galé. 

Há ainda promoções especiais para as unidades da Vila Galé Brasil aplicáveis às reservas efetuadas de 26 a 29 de novembro, relativamente a estadas entre 2 de março e 30 de junho de 2022. 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Casas de Alpedrinha aptas para receber nómadas digitais

As Casas de Alpedrinha passaram a oferecer um espaço apropriado para receber profissionais em teletrabalho e nómadas digitais, que ultimamente têm procurado o interior do país. 

Publituris

As Casas de Alpedrinha passaram a oferecer um espaço apropriado para receber profissionais em teletrabalho e nómadas digitais, que ultimamente têm procurado o interior do país. 

O empreendimento está situado na Vila de Alpedrinha, em ambiente rural, no coração da Beira Baixa, cercada por aldeias históricas, de xisto e de montanha. Região próxima à fronteira com a Espanha torna-se alternativa para quem deseja ficar longe das aglomerações dos grandes centros e ganhar em qualidade de vida e experiências. 

São formadas por um conjunto de 10 casas de campo totalmente mobiladas que dispõem de sala de estar ampla – com salamandra abastecida com lenha encontrada na própria quinta – cozinha equipada, casa de banho com luz natural e jardim privativo; os hóspedes ainda podem escolher entre casas com um (suíte) ou dois quartos – e capacidade para receber até quatro. 

O ambiente conta ainda com piscina (aberta nos meses de verão), campo de ténis, roteiros turísticos personalizados, para dar a conhecer a região, vista panorâmica, lavandaria, estacionamento gratuito e serviços essenciais.  

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Vila Galé soma 20 anos no Brasil e segue para Alagoas, Cumbuco e Salvador da Bahia

O grupo hoteleiro celebrou o 20.º aniversário no Brasil e anunciou a expansão do portefólio no país com três novos projetos.

Rute Simão

Duas décadas depois de ter pisado as Terras de Vera Cruz, a Vila Galé vai expandir a oferta no Brasil com três novos projetos hoteleiros. Já no verão do próximo ano abre portas o Vila Galé Alagoas, na praia de Carro Quebrado. O resort com 514 quartos é fruto de um investimento de 150 milhões de reais (24 milhões de euros) e será o 10.º hotel do grupo no país. A unidade terá uma oferta de seis restaurantes, spa, oito salas de reunião e um parque aquático infantil . No total, vai gerar 600 empregos diretos.

O projeto  iniciou obras em plena pandemia, no segundo semestre de 2020, e, apesar do receio inicial em avançar com o novo investimento, o grupo acredita que a nova unidade será “um excelente negócio”.

“O Governador de Alagoas [Renan Filho] publicou uma legislação para captar investidores, não só na hotelaria. Desapropriou uma área e vendeu-nos a um preço simbólico. Quando começou a crise arrepiei. Podemos ser ousados e otimistas, mas também temos realismo. Ficámos muito preocupados em avançar com um investimento pesado num quadro de pandemia. Mas, depois, não tive coragem de chegar perto do Governador, que foi comprar um terreno para nos vender a um preço simbólico, e dizer que não haveria negócio. Não tinha jeito e por isso avançámos. Vale a pena avançar e vai ser um excelente negócio”, garantiu o presidente do grupo Vila Galé na conferência de imprensa em Fortaleza que assinalou os 20 anos do grupo no Brasil.

Jorge Rebelo de Almeida acredita que o Brasil tem “um potencial extraordinário”  e, por isso mesmo, vai continuar a apostar no país. Assim que o novo hotel em Alagoas for inaugurado, o grupo iniciará a construção do segundo projeto no Cumbuco. O Vila Galé Collection Cumbuco terá uma oferta de 130 unidades de alojamento bem como um lote com 80 moradias. O projeto, que será vizinho do Vila Galé Cumbuco, ainda não está fechado, garante o presidente, que não avançou com o valor do investimento.

Em fase de concurso encontra-se ainda uma terceira unidade em Salvador da Bahia, que resultará da reconstrução da antiga sede do Governo local, o Palácio de Rio Branco. “Estamos a preparar um sonho. Estamos a concorrer, já aprovamos o projeto, mas ainda não ganhamos o concurso. O Palácio de Rio Branco é uma peça monumental numa localização no centro histórico”, anunciou Jorge Rebeleo de Almeida que assume que a reconstrução de património histórico é “um vício” para a cadeia hoteleira portuguesa.

“Adoro a recuperação de património histórico. Defendo que as cidades com um centro histórico têm a obrigação moral de recuperar esse centro. As cidades que não têm centro perderam a alma.  É uma coisa que dá muito prazer, diria que é quase um vício recuperarmos património histórico”, assegurou.

“Democratizamos a oferta dos resorts no Brasil”
A Vila Galé assinalou este fim-de-semana o 20.º aniversário da operação no Brasil, num evento que decorreu no Vila Galé Fortaleza, o primeiro hotel do grupo a abrir portas no país,

“Começámos aqui porque era mais perto de Portugal, porque havia um voo direto da TAP, e a secretária do turismo do Ceará na altura, Anya Ribeiro, era muito insistente e persistente e tinha feito uma campanha extraordinária em Portugal divulgando o Ceará”, relembrou o presidente do grupo Vila Galé.

Em retrospetiva, Jorge Rebelo de Almeida assume que o panorama hoteleiro no país “melhorou muito” e que a teimosia o levou a não desistir do país. “Quando  chegámos aqui não havia resorts. Os resorts que havia há 20 anos tinham preços absurdos, só uma classe muito alta é que conseguia [pagar]. Hoje fazemos, com boa gestão, uma oferta de qualidade por um preço muitíssimo mais atrativo e com condições de pagamento. Diria que democratizámos a oferta dos resorts no Brasil. Hoje muito mais pessoas têm acesso a um resort”, admitiu.

Apesar do percurso de sucesso, o presidente do grupo hoteleiro sublinhou também os desafios da operação no Brasil e apontou os licenciamentos como um dos maiores constrangimentos. “O Brasil continua a adorar papel e adora complicação”, lamentou.

O preço do transporte aéreo é outro dos pontos que deve ser resolvido para incrementar o turismo no país.  “O Brasil continua sem fazer o trabalho de casa que deve fazer. O trabalho de casa do turismo não é especifico para o turismo. O turismo internacional precisa de transporte aéreo do mundo para o Brasil. O Brasil tem de baixar o preço do transporte aéreo”, assegurou.

Ainda no capítulo dos desafios, Jorge Rebelo de Almeida não tem dúvidas de que a imagem pouco positiva do país fora de portas é outra das pedras no sapato do turismo brasileiro. “O Brasil tem uma coisa, também parecida com os portugueses, e que é má. Adora dar tiros no pé e falar mal do que é do Brasil. Exemplo é a situação que passa para o mundo através da comunicação social, que são as imagens que temos do Brasil. Temos alguns problemas de insegurança, mas a imagem que passa para o exterior consegue ser 10 vezes pior do que a realidade. A imagem que passa muitas vezes na Europa prejudica gravemente o desenvolvimento turístico no Brasil”, acredita.

“O Brasil precisa de melhorar muita coisa e não consegue melhorar tudo de um dia para o outro. Mas os exemplos estão feitos no mundo. O México tem mais insegurança, é mais perigoso e mais violento do que o Brasil. No entanto, fez uma área protegida em Cancún, fez mais um pólo turístico na Riviera Maya. Nesses lugares a limpeza é de primeira, a infraestrutura é de primeira, a segurança é garantida”, acrescentou.

A questão TAP
Jorge Rebelo de Almeida aproveitou o encontro com jornalistas brasileiros e portugueses para sublinhar a importância da companhia aérea de bandeira nacional no desenvolvimento do turismo no Brasil. “O Brasil tem de ter uma simpatia muita grande pela TAP, porque  a TAP, ao longo dos anos, fez um trabalho extraordinário pelo Brasil que foi o de abrir ligações internacionais para a Europa em vários Estados onde não existiam. Como é que a capital de um país, da dimensão do Brasil, não tinha voos internacionais? Foi a TAP que veio lançar esse primeiro voo”, relembrou.

Ainda assim, e devido ao futuro incerto da TAP e ao plano de reestruturação de que está a ser alvo, o presidente do segundo maior grupo hoteleiro português acredita que é urgente pensar em alternativas. “Há um plano de reestruturação da TAP a ser apreciado em Bruxelas. Era bom para Portugal e para o Brasil que a TAP se mantivesse. Não sei, francamente. Mudou recentemente a administração e está numa situação que é preocupante. E torço para que a TAP continue a sobreviver. Se por acaso não sobreviver, já deveríamos estar a preparar alternativas”, garantiu.

Novos projetos em Portugal
A expansão do portefólio da Vila Galé faz-se também em Portugal, onde já tem 27 unidades. No próximo ano inicia-se a construção do primeiro hotel do grupo nos Açores, na cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel. A unidade, orçada em 10 milhões de euros, contará com 100 quartos, restaurantes, bar, piscina e spa e resultará da renovação de parte do edifício sede da Santa Casa da Misericórdia que dará lugar a um hotel de charme.

Também em 2022 deverão arrancar os trabalhos no  antigo Convento de Santa Iria, em Tomar. A Vila Galé tem ainda mais duas unidades em desenvolvimento em Beja; uma unidade dedicada ao segmento de famílias, oVila Galé Nep Kids, e uma outra dirigida ao segmento de adultos.

Fazer projetos com diferenciação é um dos objetivos estratégicos do grupo. “Nunca tive metas. Vamos fazendo o que vai aparecendo. Estamos numa fase em que já não fazemos por fazer. Fazemos coisas que tenham algum diferencial. Não é o número que nos interessa”, garantiu Jorge Rebelo de Almeida.

O presidente da Vila Galé relembra as perdas na operação do ano passado e assume que é hora de olhar para a recuperação. “Em 2020, em Portugal, deixámos de faturar 75 milhões de euros e no Brasil deixamos de faturar 136 milhões de reais (21 milhões de euros). O que perdemos não vem mais. Queremos agora  retomar a marcha que estava antes e voltar aos números de 2019 que eram simpáticos”, concluiu.

*O Publituris viajou para o Brasil a convite da Vila Galé

Sobre o autorRute Simão

Rute Simão

Mais artigos
Hotelaria

Meliá vai construir parque temático e dois hotéis em Punta Cana

A Meliá Hotels International anunciou a construção de um parque temático e dois novos hotéis em Punta Cana – República Dominicana. 

Publituris

Com um investimento de mais de 350 milhões de euros, a Meliá Hotels International anunciou a construção de um parque temático e dois novos hotéis em Punta Cana – República Dominicana. 

Citado pela imprensa espanhola, o conselheiro delegado da cadeia hoteleira internacional, Gabriel Escarrer afirmou que “sol e praia é necessário mas não suficiente”, motivo que levou a Meliá a desenvolver este projecto que acrescentará uma oferta de lazer e entretenimento que faltava em Punta Cana, cuja primeira fase abrirá no outono de 2022. 

Igualmente, o presidente dominicano assegurou que vão nascer outros projetos similares que converterão Punta Cana num destino de parques temáticos e consolidarão a sua liderança como destino turístico nas Caraíbas. 

Além do parque temático, a Meliá também anunciou a construção de dois novos hotéis de luxo que serão “a joia da coroa” da oferta de lazer da cadeia hoteleira, segundo avançou Escarrer. 

Por outro lado, a Meliá vai destinar 50 milhões de dólares para levar a cabo uma completa remodelação do Hotel Paradisus Palma Real, obras que estarão concluídas em finais de 2023. 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

The Lake Spa Resort vai ser gerido pela Domes Resort

Nova gestão traz também um investimento de sete milhões de euros na reabilitação total da unidade, cuja inauguração está prevista para o início de 2022.

Publituris

A Hotel Investment Partners (HIP) anunciou a assinatura de um acordo de gestão com a Domes Resort, que prevê a conversão e gestão do The Lake Spa Resort, unidade de cinco estrelas no Algarve, que vai ser totalmente convertido numa estância com a marca internacional Domes Resort.

Através deste acordo, que não é o primeiro estabelecido entre as duas empresas, a HIP vai investir sete milhões de euros na transformação e reposicionamento da unidade algarvia, cuja data de inauguração está prevista para o início de 2022.

“Após um período bem-sucedido durante o ano de 2021, com o reposicionamento e abertura do renovado Domes of Corfu, Autograph Collection, a Domes Resort volta a unir-se à HIP para reforçar a sua presença na Europa com a inauguração do The Lake Spa Resort, no Algarve, prevista para o início de 2022”, refere a HIP, num comunicado enviado à imprensa.

Entre as intervenções previstas, destaque para a “reabilitação total dos quartos e áreas comuns” da unidade hoteleira, que vai passar também por um processo de rebranding de todos os pontos de venda de alimentação e bebidas, além de ganhar uma nova piscina para adultos, com bar incluído, e uma carta gastronómica completamente nova, que passa a integrar os conceitos de jantares exclusivos do Domes.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

InterContinental Cascais-Estoril tem novo diretor de Operações

Joel Saldanha é o novo diretor de Operações do InterContinental Cascais-Estoril.

Publituris

O InterContinental Cascais-Estoril anunciou que Joel Saldanha passou a ser o seu novo diretor de Operações, profissional que conta com 10 anos de experiência em hotelaria e que pretende “continuar a alcançar eficazmente os melhores resultados na área de qualidade de serviço” nas novas funções.

Descrito como um profissional que se destaca “por ser criativo e dedicado a alcançar os mais altos padrões de excelência e satisfação dos hóspedes”, Joel Saldanha diz que vai procurar colocar a inovação ao serviço do InterContinental Cascais-Estoril.

“Acredito num serviço de excelência, com base num desempenho profissional eficaz capaz de alcançar os melhores resultados. Estou diariamente à procura de algo inovador que adicione vantagens competitivas ao hotel”, afirma Joel Saldanha, que diz querer “elevar ainda mais a qualidade de serviço” pela qual a unidade hoteleira já é conhecida.

Formado em Gestão Hoteleira pela Escola de Hotelaria e Turismo do Porto e com uma Pós-Graduação na mesma área, pela ISCTE Business School, o novo diretor de Operações do InterContinental Cascais-Estoril conta com 10 anos de experiência em hotelaria, ao longo dos quais passou pelo Palácio do Freixo, do Grupo Pestana, e fez parte da equipa de abertura do InterContinental Palácio das Cardosas, no Porto, em 2011, onde “conquistou diferentes prémios e distinções pelo serviço e qualidade”, segundo comunicado enviado à imprensa.

Além da hotelaria, Joel Saldanha passou também pelo Dubai e pela Emirates Airlines, mas regressou a Portugal para integrar equipa do IHG (InterContinental Hotels Group), com destaque para as mais recentes funções no InterContinental Lisbon, onde assumiu, desde 2018, o cargo de diretor de Qualidade & Operações + Interim F&B Manager.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

AHRESP critica suspensão “cega, arbitrária e sem critérios” de registos de Alojamento Local

Proposta do Partido Socialista (PS) visa alterar o atual Regulamento Municipal do Alojamento Local em Lisboa e prevê a suspensão imediata de novos registos em toda a cidade.

Publituris

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) veio esta sexta-feira, 19 de novembro, criticar a proposta de alteração do atual Regulamento Municipal do Alojamento Local em Lisboa, que prevê a suspensão imediata da autorização de novos registos em toda a cidade por um prazo de seis meses, considerando que se trata de uma suspensão “”cega”, arbitrária e sem critérios”, que vem “prejudicar o desenvolvimento de uma atividade”.

“A AHRESP discorda desta iniciativa que, numa altura crítica para a economia, vem de forma “cega”, arbitrária e sem critérios, prejudicar o desenvolvimento de uma atividade, medida injustificada, até porque a oferta global de AL nos últimos 2 anos se manteve inalterada”, refere a associação num comunicado divulgado esta sexta-feira, 19 de novembro.

A associação apela ainda “para que não sejam tomadas medidas desta natureza e que sejam consideradas as várias propostas construtivas que já apresentámos à Câmara Municipal de Lisboa para um desenvolvimento sustentável e pacífico desta atividade”.

A AHRESP está contra a proposta apresentada pelo Partido Socialista (PS), em reunião do executivo da Câmara Municipal de Lisboa, que visa iniciar “um procedimento de alteração do atual Regulamento Municipal do Alojamento Local, abrindo-se a discussão pública sobre esta matéria”.

No entanto, aquilo que mais preocupa a associação é o facto de, até que seja aprovada uma alteração a esse regulamento, estar prevista a “suspensão imediata da autorização de novos registos de estabelecimentos de alojamento local, por um prazo de seis meses (renovável por igual período), e em toda a cidade de Lisboa”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.