Edição digital
Assine já
PUB
Distribuição

“O modelo da TAP precisa de uma escala mínima. Sem ela, a TAP não terá sucesso”

Conversar com Antonoaldo Neves, sem abordar a TAP e aeroporto de Lisboa seria (quase) impossível. O CEO e fundador da P2D Travel falou sobre ambos com o Publituris.

Victor Jorge
Distribuição

“O modelo da TAP precisa de uma escala mínima. Sem ela, a TAP não terá sucesso”

Conversar com Antonoaldo Neves, sem abordar a TAP e aeroporto de Lisboa seria (quase) impossível. O CEO e fundador da P2D Travel falou sobre ambos com o Publituris.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
Governos africanos acreditam que África será “o próximo grande destino do turismo mundial”
Destinos
NCL abre vendas para o navio que chega em 2025
Transportes
MSC Cruzeiros lança novo programa de inverno com partidas de Valência
Transportes
Cabo Verde: Projeto turístico “Litlle Africa Maio” vai finalmente arrancar
Destinos
República Dominicana com aumento de 23% nos turistas recebidos até outubro
Destinos
Abreu online marca presença na WTM
Agências
Turismo do Algarve mostra-se um pouco por todo o mundo durante este mês
Destinos
WTTC tem novo chairman
Turismo
Governo aloca 30M€ para modernizar Escolas de Hotelaria e Turismo
Emprego e Formação
Voos da Delta Air Lines entre Lisboa e Boston passam a ser anuais
Aviação

Se no caso da companhia de bandeira nacional, “a TAP estava destinada a crescer”, relativamente ao (novo) aeroporto, “discuti-lo sem primeiro resolver o problema da Portela, é uma perda de tempo”, considera Antonoaldo Neves, CEO e fundador da P2D Travel e ex-CEO da TAP.

Olhando, de fora, para um universo que conhece ou conheceu bem – TAP – como analisa essa sua “velha conhecida?
Quando chegámos à gestão da TAP, a companhia estava muito endividada. A dívida era 10 vezes o EBITDA da companhia. Antes da pandemia estávamos com um sistema de alavancagem da TAP, tendo reduzido o endividamento da empresa de forma drástica, para cerca de 4 vezes o EBITDA. A empresa estava bem e, como é público, antes da COVID tínhamos uma proposta firme da Lufthansa para investir na TAP. Por isso, a companhia estava saudável.

Acha que essa proposta da Lufthansa se mantém?
Não sei, não tenho acompanhado bem essa matéria. Sei que o nosso processo negocial com a Lufthansa demorou cerca de um ano e ninguém sabia. Mas penso que ainda é possível no futuro, depende muito da TAP. O impacto da pandemia em todas as companhias aéreas foi muito grande e acredito que a TAP vai recuperar, tem aeronaves muito boas. Se pensar bem, a TAP hoje é uma TAP completamente diferente daquela que existia no passado. Vi a rentabilidade das aeronaves e é extraordinária.

Mas é sabido que a TAP vai reduzir frota. Isso vai refletir-se nalgumas rotas?
O modelo da TAP precisa de uma escala mínima. Sem ela, a TAP não terá sucesso. Em 2019, estávamos ainda abaixo do que acreditávamos ser a escala adequada para a TAP. Uma TAP com menos escala, mais pequena, precisa de outro modelo. Não consigo imaginar que modelo será esse. O que sei é que a TAP, em 2019, estava destinada a crescer. É preciso recordar que o aeroporto de Lisboa estava congestionado e a forma como a TAP ia crescer era pelo tamanho dos aviões. Havia crescimento contratado para a TAP e o modelo escolhido para a TAP precisava de escala.

Mas escala precisa de aeronaves e rotas?
Precisa de aeronaves, rotas, pilotos, mecânicos, comerciais. E precisa ter foco. Outra questão passa por ter “slots” no aeroporto e por defender esses “slots”, ter um grupo de pilotos treinado e pronto para voar e, fundamentalmente, crescer. Ou então, pensar, parar e partir para outro modelo. Pode ser que exista outro modelo. Não estudei outro modelo, mas não duvido que possa existir.

Mas na atual realidade não terá de se pensar noutro modelo?
Pode até ser, mas há que acreditar, igualmente, que o aeroporto cresça. Estamos há anos a falar do aeroporto sem nada acontecer.

Mas o aeroporto terá de crescer ou o aeroporto terá de nascer?
A médio prazo tem de nascer, mas para já tem de crescer. Sempre disse que o foco tem de ser na ampliação da capacidade do atual aeroporto de Lisboa, que tem muito espaço para crescer.

Mas faz sentido fazer crescer o atual aeroporto ou construir um novo?
Discutir um novo aeroporto, sem primeiro resolver o problema da Portela, é uma perda de tempo. A pergunta que sempre fiz enquanto estive na TAP foi: o que vamos fazer pela Portela? É como ter um filho que já nasceu e só querer falar de um filho que ainda não nasceu. Não nos podemos esquecer que o aeroporto da Portela é dos piores aeroportos da Europa, não mudou nada. Nos últimos 18 meses continua exatamente igual.

Concorda, por isso, com quem afirme que esta paragem, devido à pandemia, deveria ter sido aproveitada para se ter feito algo no atual aeroporto, já que, quando o turismo regressar, vamos ter problemas?
Sim, sem dúvida. A Portela já estava no seu limite. Lembro-me que estava definido não realizarmos voos charters porque não havia espaço na Portela. As pessoas têm memória curta.

Não sei o que foi feito neste período, mas espero que tenha sido feito muita coisa.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Governos africanos acreditam que África será “o próximo grande destino do turismo mundial”
Destinos
NCL abre vendas para o navio que chega em 2025
Transportes
MSC Cruzeiros lança novo programa de inverno com partidas de Valência
Transportes
Cabo Verde: Projeto turístico “Litlle Africa Maio” vai finalmente arrancar
Destinos
República Dominicana com aumento de 23% nos turistas recebidos até outubro
Destinos
Abreu online marca presença na WTM
Agências
Turismo do Algarve mostra-se um pouco por todo o mundo durante este mês
Destinos
WTTC tem novo chairman
Turismo
Governo aloca 30M€ para modernizar Escolas de Hotelaria e Turismo
Emprego e Formação
Voos da Delta Air Lines entre Lisboa e Boston passam a ser anuais
Aviação
PUB
Agências

Abreu online marca presença na WTM

A Abreu online vai estar representada na World Travel Market (WTM) que começa segunda-feira em Londres, em stand próprio localizado no novo espaço criado pela organização da feira: Accomodation & Wholesalers.

Publituris

A Abreu online volta a marcar presença na World Travel Market, evento que decorrerá entre 6 e 8 de novembro, no ExCel London.

A plataforma global de reservas B2B vai estar disponível no stand N10-507. A equipa dará a conhecer todas as novidades, apresentar as funcionalidades, bem como os destinos e o produto disponível, além de esclarecer qualquer dúvida sobre tecnologia, sistema ou tarifas.

O ExCel London recebe mais esta edição da World Travel Market, apresentando um espaço de exibição reformulado e onde a Abreu online passa a integrar, o Accomodation & Wholesalers, ocupando 35 metros quadrados de área.

O Managing Director da Abreu online, Diogo Julião, refere que, pela importância desta Feira, “voltamos sempre com o intuito de reforçar a estratégia e dar a conhecer o nosso produto a clientes e potenciais parceiros”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agências

Torres Vedras vai ser base da Summit Go4Travel 2023

Depois da Madeira, o ano passado, a edição de 2023 da Summit Go4Travel, que decorrerá entre os dias 17 e 19 de novembro, terá como base o Hotel Dulce by Wyndham CampoReal Lisboa, em Torres Vedras, mas dará aos participantes a oportunidade de descobrir outras zonas do Oeste, como Bombarral, Óbidos e Olhalvo.

Organizada anualmente, a convenção da Go4Travel tem como objetivo reunir o universo de acionistas e parceiros do grupo num espaço que pretende fomentar oportunidades de negócio, estreitar laços interpessoais e interempresariais, e providenciar plataformas para networking.

Ao mesmo tempo, a Summit Go4Travel, diz o agrupamento, constitui um fórum de discussão de vários temas relevantes no setor, promovendo a ligação entre os mais variados stakeholders das viagens e do turismo em Portugal.

Refere ainda que a convenção deste ano será, também, uma oportunidade para divulgar e valorizar o património cultural, gastronómico e natural da região do Oeste, que será apresentada de forma imersiva aos participantes.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Distribuição

Airmet deu formação em Marketing Digital a mais de 120 agentes de viagens

O evento de formação da rede de agências de viagens Airmet, ministrado por Marco Gouveia, especialista em Marketing Digital com mais de 17 anos de experiência, reuniu mais de 120 participantes.

Publituris

A Airmet realizou no final de outubro um evento online de formação em Marketing Digital exclusivo para agentes de viagem. O evento, ministrado por Marco Gouveia, um especialista em Marketing Digital com mais de 17 anos de experiência, reuniu mais de 120 participantes, que tiveram a oportunidade de melhorar os seus conhecimentos nesta área.

Para Susana Fonseca, diretora Operacional da Airmet, “este evento de três dias foi um verdadeiro sucesso, com a participação ativa de mais de uma centena de agentes de viagens de todo o país”, destacando que a rede continuará a ter a formação “como um dos principais vetores do nosso grupo de gestão”.

Refira-se que os participantes tiveram a oportunidade de aprofundar os seus conhecimentos sobre estratégias de marketing digital, ferramentas e táticas eficazes para impulsionar as vendas das suas agências de viagens, num cenário digital em constante evolução.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

ECTAA assume em Lamego compromisso com ação climática e aproveitamento da IA na indústria das viagens

A Confederação Europeia das Agências de Viagens e Operadores Turísticos (ECTAA), reunida em Lamego, a convite da APAVT, focou nas iniciativas relativas ao seu plano de ação climática e no aproveitamento do potencial da Inteligência Artificial (IA) na indústria de viagens.

A convite da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) e com o apoio do Turismo do Porto e Norte de Portugal, a Confederação Europeia das Agências de Viagens e Operadores Turísticos (ECTAA) reuniu mais de 50 delegados em representação de empresas de viagens de toda a Europa, na região do vale do Douro, mais precisamente, em Lamego.

No centro dos debates nesta reunião esteve o plano de ação climática da ECTAA. Depois de realizar uma avaliação abrangente da pegada de carbono da organização, a confederação europeia tomou a decisão de se comprometer a reduzir e compensar o seu impacto climático. O objetivo é alinhar com o compromisso global de alcançar uma redução de 50% até 2030 e emissões líquidas zero até 2050. Empenhada em dar o exemplo, quando se trata de sustentabilidade ambiental, os delegados envolveram-se em trocas informativas com outras organizações para obter informações sobre os seus planos de ação climática.

A ECTAA reconhece a necessidade urgente de aumentar a sensibilização e o conhecimento no seio da indústria e de assumir a responsabilidade de abordar as alterações climáticas. Ao fazer isso, visa antecipar proativamente a procura dos consumidores e garantir que o setor de viagens está preparado para atender a essas necessidades de forma sustentável.

A reunião em Portugal serviu também para discutir a importância da IA (Inteligência Artificial) no setor de viagens. Os delegados tiveram oportunidade de debater com a Microsoft, a academia e outras empresas de viagens para explorar as vastas oportunidades oferecidas pela tecnologia de IA. Também examinaram os projetos em andamento orientados por IA que prometem melhorar a eficiência e as experiências dos clientes no setor de viagens. Embora a IA tenha o potencial de automatizar e agilizar vários processos, não diminuirá o valor da experiência humana e do serviço personalizado prestado pelos consultores de viagens, concluíram, até porque a ECTAA acredita que os consultores de viagens continuarão a ser vitais na era totalmente digital.

Por outro lado, foi destacado que a IA não é domínio exclusivo das grandes empresas de tecnologia, já que até mesmo as pequenas empresas de viagens podem aproveitar estas ferramentas para melhorar os seus serviços e permanecer competitivas no setor.

“Uma vez mais, a indústria da distribuição turística deu um exemplo de liderança, focando-se em assuntos tão fundamentais como a sustentabilidade e a inteligência artificial, afirmou Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, destacando que “saímos daqui mais fortes e muito motivados”.

Por sua vez, Frank Oostdam, presidente da ECTAA referiu que “a nossa reunião em Lamego reflete o nosso compromisso inabalável de abordar as alterações climáticas e abraçar o futuro da indústria de viagens com IA”, para sublinhar que “acreditamos que, ao dar o exemplo na ação climática e aproveitar o poder da IA, podemos servir melhor os nossos clientes, a indústria e o nosso planeta”.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Distribuição

Viagens Tempo apostam no Japão e Indochina para a Páscoa

As Viagens Tempo lançaram os programas “Rota dos Samurais”, no Japão, e “Vietname, Camboja e Laos”, na região da Indochina, para a Páscoa de 2024, cujos preços começam nos 5.875 euros e 3.925 euros, respetivamente.

Publituris

As Viagens Tempo lançaram dois programas para a Páscoa no Japão e na Indochina, dois circuitos de grandes viagens com partidas a 21 e 26 de março de 2024, respetivamente, em voos da Emirates e da Turkish Airlines.

Num nota enviada à imprensa, o operador turístico indica que, para a Páscoa de 2024, estão disponíveis os programas “Rota dos Samurais”, no Japão, e “Vietname, Camboja e Laos”, na região da Indochina.

No caso do programa para o Japão, a partida decorre a 21 de março, em voos da Emirates via Dubai, num circuito de 12 dias e nove noites, que visita Osaka, Nara, Quioto, Nagoya, Tsumago, Takayama, Shirakawago e Tóquio.

Os preços para o circuito “Rota dos Samurais” começam nos 5.875 euros, valor que já inclui 15 refeições e alojamento em quarto duplo, bem como taxas de aeroporto, comboios de alta velocidade em classe turística JR nos trajetos Kyoto-Nagoya e Nagoya-Odawara, transferes e visitas em autocarro privativo, acompanhamento de guia em espanhol ou português, visitas, seguro de viagem e assistência.

Já o programa para a Indochina “Vietname, Camboja e Laos” apresenta preços desde 3.925 euros e conta com partida a 26 de março de 2024 em voos da Turkish Airlines via Istambul, visitando Ho Chi Minh, Hanói e a baía de Ha Long, no Vietname, bem como Siem Reap e Angkor Wat, no Camboja, e ainda Luang Prabang, no Laos.

O circuito pela Indochina tem a duração de 14 dias e 11 noites e inclui também 20 refeições, assim como alojamento em quarto duplo, visitas, transferes em veiculo privado, visitas com guia local em espanhol, pré-visto de entrada no Vietname, seguro de viagem e assistência.

Ambos os programas estão já disponíveis no website do operador turístico e podem ser consultados aqui.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Sonhando promove Páscoa 2024 na Madeira

O operador turístico Sonhando acaba de lançar no mercado uma oferta para a Páscoa 2024 na Madeira, num pacote de três noites.

Publituris

O programa, de 28 de marco a 4 de abril, propõe alojamento no Dom Pedro Garajau, unidade hoteleira de três estrelas, com valores desde 385 euros por pessoa em duplo, com pequeno-almoço, em voo da TAP, à saída de Lisboa.

Os preços incluem a passagem aérea com transporte de 23kg de bagagem (por pessoa e volume), transferes, estadia de três noites no hotel e regime selecionado, assistência pelo representante local do operador turístico, IVA, taxas, e seguro de assistência em viagem modalidade básico.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Icárion mantém campanha especial de noivos

Indo de encontro à procura que o mercado tem tido nas últimas duas semanas, o operador turístico Icárion decidiu prolongar a sua campanha especial para as luas de mel com o mote “Juntos até ao infinito”.

Publituris

Para reservas até 06 de novembro, o objetivo desta campanha da Icárion é permitir que as agências de viagens tenham mais uma semana de campanha com condições especiais.

As ofertas exclusivas Icárion continuam praticamente todas em vigor. De recordar que entre elas se podem encontrar upgrades únicos de Beach Villas para Water Villas nas Maldivas, ofertas de um picnic num sandbank privado para os noivos, preços exclusivos em vários hotéis e circuitos, ofertas de massagens em reservas para a Tailândia, uma experiência surpresa para reservas na Maurícia ou ainda uma entrada no Miracle Garden para reservas que contemplem o Dubai.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agências

Mercado das Descobertas abre nova agência na Maia

A rede de agências de viagens Mercado das Descobertas abriu esta quarta-feira uma nova loja na cidade da Maia, distrito do Porto, no seguimento da sua estratégia de expansão.

Publituris

O Mercado das Descobertas que conta agora com sete balcões de norte a sul do país, tem como objetivo um crescimento consistente da rede, onde todos que nela integram envergam o espírito e missão da marca.

Refira-se que a missão desta rede de agências de viagens vai muito para além de vender viagens, mas sim, proporcionar experiências, novas descobertas, e emoções memoráveis aos seus clientes, indica em nota de imprensa.

No seguimento dessa missão, refere ainda o Mercado das Descobertas, quem entra na rede (franqueados e colaboradores) tem que verdadeiramente envergar essa missão no atendimento ao cliente, pois só dessa forma fará sentido “caminhar juntos” num projeto que é único.

O Mercado das Descobertas que recentemente obteve na empresa Master, o Prémio Travelife Certified (Certificação Internacional em Sustentabilidade) está a implementar práticas sustentáveis em toda a rede, o que permitirá contribuir para a sua política de sustentabilidade.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Beautiful beach. Chairs on the sandy beach near the sea. Summer holiday and vacation concept for tourism. Inspirational tropical landscape

Distribuição

Soltour propõe Natal e fim de ano nas Caraíbas, Cabo Verde e Ilhas Espanholas

O operador turístico Soltour disponibiliza programação de Natal nas Caraíbas (Riviera Maya, Punta Cana e Cuba) e propõe Cabo Verde e Ilhas Espanholas no fim de ano.

Publituris

“Para a época do Natal e do Ano Novo, apostámos em operações que se pautam pela diversidade e acessibilidade, em destinos variados, mas que têm em comum uma promessa: escapar do frio e desfrutar de um fim de ano inesquecível”, refere Luís Santos, diretor Comercial da Soltour na Península Ibérica.

O programa para a Riviera Maya, no México, em pacote de sete noites, na modalidade do tudo incluído, tem partidas de Lisboa em voos diretos entre os dias 19 e 23 de dezembro, enquanto, para Punta Cana, na República Dominicana a saída de Lisboa está prevista para 26 de dezembro. Por sua vez, os viajantes portugueses podem conhecer Havana, em Cuba na companhia da Soltour, com um voo que parte de Lisboa no dia de Natal. Para além da capital cubana, o operador turístico sugere Varadero com voos diretos a partir de Lisboa nos dias 26 e 29 de dezembro.

Aa ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista estão também incluídas na programação da Soltour para a passagem de ano, com saídas da capital portuguesa nos dias 26 e 30 de dezembro.

E para os viajantes que preferem ficar mais perto de casa, o operador turístico tem três opções para os gostos mais diversificados: Fuerteventura, Gran Canaria e Mallorca.

A oferta para estas ilhas espanholas conta com partidas de Lisboa nos dias 26 e 28 de dezembro para Fuerteventura e Mallorca, e 26 de dezembro para Gran Canaria.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Solférias, Sonhando e Viajar Tours lançam programação conjunta para Djerba 2024

Os operadores turísticos Solférias, Sonhando e Viajar Tours anunciam o lançamento de uma programação conjunta para Djerba para a Páscoa e verão de 2024.

Publituris

Depois do que consideram um sucesso em vendas da temporada de 2023, os operadores turísticos Solférias, Sonhando e Viajar Tours decidiram manter a parceria e a aposta num dos destinos favoritos dos viajantes portugueses: Djerba, na Tunísia.

Assim, os três operadores turísticos apostam, para o verão de 2024, no aumento do número de partidas, com o objetivo de proporcionar aos agentes de viagem maior disponibilidade de lugares para este destino.

Para a Páscoa, o programa, com saída de Lisboa, contará com duas partidas, a 22 e 29 de março de 2024. Já a operação de verão, também com partidas da capital portuguesa, aos sábados, decorrerá de 18 de maio a 21 de setembro (última partida).

Com saídas do Porto, aos sábados, a programação de Djerba acontecerá de 1 de junho a 21 de setembro (última partida). No entanto, haverá uma operação extra com partida da Invicta, às segundas-feiras, que terá lugar de 17 de junho a 9 de setembro (última partida).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.