Assine já
Distribuição

APAVT e CEAV exigem devolução de verbas às companhias aéreas

O presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, destacou os direitos dos passageiros que foram “garantidos à custa das agências de viagens”, acusando os fornecedores que fizeram “tábua rasa das suas obrigações”.

Publituris
Distribuição

APAVT e CEAV exigem devolução de verbas às companhias aéreas

O presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, destacou os direitos dos passageiros que foram “garantidos à custa das agências de viagens”, acusando os fornecedores que fizeram “tábua rasa das suas obrigações”.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Companhias aéreas devem mais de 4M€ às agências de viagem. APAVT reclama fiscalização do incumprimento à ANAC
Homepage
“Agentes de viagens vão saber escolher entre quem quer dialogar e quem não quer”
Homepage
APAVT lança campanha do Provedor do Cliente 2019
Homepage
ECTAA declara “negociações fracassadas” e interpõe queixa contra a IATA
Homepage

A Associação Portuguesa de Agências de Viagens (APAVT) e a Confederação Espanhola das Agências de Viagens (CEAV) consideram “inaceitável” que algumas companhias aéreas ainda não tenham devolvido todo o dinheiro que devem às agências de viagens em Espanha e Portugal correspondentes aos reembolsos.

Reunidas na III Cimeira da Aliança Ibérica das Agências de Viagens, as duas entidades deram como exemplo a Air Europa, em Espanha, que, apesar de ter recebido 475 milhões de euros da

Como exemplo, em Espanha, a Air Europa, apesar de ter recebido 475 milhões de euros da SEPI (Sociedad Estatal de Participaciones Industriales, ou seja, dos contribuintes), está a devolver o valor dos bilhetes cancelados a conta-gotas.

No comunicado final do encontro, refere-se que a CEAV tem “insistido repetidamente na necessidade de associar diretamente os auxílios estatais às companhias aéreas ao cumprimento das suas obrigações para com os passageiros, como também recomendado pelo relatório especial 15/2021: Os direitos dos passageiros aéreos durante a pandemia COVID-19, publicada pelo Tribunal de Contas Europeu”.

Para Carlos Garrido, presidente da CEAV, “as agências espanholas e portuguesas foram obrigadas a adiantar as restituições correspondentes aos voos incluídos nos pacotes contratados com as companhias aéreas, com os consequentes prejuízos. Isto agrava a situação já complicada no nosso setor”.

Do lado da APAVT, Pedro Costa Ferreira, presidente da associação, diz partilhar “do mesmo sentir das nossas congéneres do país vizinho, encabeçado pela CEAV”. Costa Ferreira considera, de resto, que “as companhias aéreas não podem ser objeto de situações de favor em relação a outros stakeholders da cadeia do turismo, nomeadamente as agências de viagens e os operadores, que se viram confrontados com a obrigação legal de reembolsar os seus clientes, o que fizeram, sem que o mesmo tenha sido imposto às companhias aéreas”.

O presidente da APAVT destaca ainda que os direitos dos passageiros foram “garantidos à custa das agências de viagens e os seus fornecedores fizeram tábua rasa as suas obrigações”, acusando, também, os “reguladores e a própria União Europeia”.

“Se foram lestos a intimar os Estados para forçarem as Agências de Viagens e os Operadores Turísticos a reembolsar, não o foram, definitivamente, em relação às companhias aéreas”, concluiu Pedro Costa Ferreira.

Recorde-se que, segundo as duas entidades, a recusa em pagar os montantes devidos aos passageiros no prazo previsto nos regulamentos constitui uma “violação dos direitos dos passageiros aéreos desde o início da pandemia e uma clara violação dos regulamentos comunitários, nomeadamente o Regulamento (CE) n.o 261/2004, que estabelece a obrigação de reembolsar no prazo de sete dias, em caso de cancelamento de voos”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Distribuição

Presidente da APAVT admite um 2023 “menos robusto” no outgoing e em algum incoming europeu

“Prevemos um 2023, ao nível do mercado português, e de outros mercados emissores europeus, menos robusto que em 2022. Diria que a nossa operação de verão em 2023 é bem espectável que seja menos robusta”, alertou o presidente da APAVT.

Num encontro com jornalistas, sexta-feira em Lisboa, e respondendo a uma questão colocada pelo Publituris, Pedro Costa Ferreira apontou que, no verão do próximo ano “teremos, por um lado, a poupança forçada já gasta, e por outro lado, menor rendimento disponível decorrente da inflação e, sobretudo, do peso que tem as prestações para habitação própria da classe média portuguesa”.

Assim, o dirigente admite que os destinos de proximidade tenhas oportunidades nesta conjuntura. Neste caso apontou a Madeira e os Açores “podem ter uma oportunidade acrescida, pois como se sabe, durante a pandemia também a tiveram. Isto também pode voltar a incluir destinos do continente”.

Preocupado está também com os principais mercados emissores europeus para Portugal. “Já há notícias muito desagradáveis do Reino Unido no que diz respeito à desvalorização da libra, que é uma da espécie de inflação ainda maior. E temos do ponto de vista do mercado alemão um histórico, é que, assim que há uma perspetiva de menor rendimento disponível, há menor consumo. Aliás, a Alemanha já está a entrar em recessão. Estou a falar de dois mercados fortíssimos para Portugal, mas teremos que olhar também para outros mercados europeus”.

Por outro lado, acrescentou, “se olharmos para o olharmos para o mercado norte-americano e para a valorização do dólar, teremos uma oportunidade espetacular, e sabendo que este mercado, e todos os mercados de longo curso são estratégicos do ponto de vista do turismo português, quem sabe. não teremos aqui, nas dificuldades. Uma oportunidade para acelerarmos alguns aspetos”.

Costa Ferreira sublinha, no entanto, que a “incerteza é total”, referindo que estamos a dar respostas como o mundo é atualmente “com a inflação, com a guerra como está, mas nada está garantido. A incerteza é total”.

Em relação a este ano, o presidente da APAVT sublinha que “já está tudo praticamente gasto. Foi um dos componentes da expressão inflacionária em que vivemos e não nos apanhou de surpresa.

Indica que, em 2020 “dizíamos que ia haver uma poupança forçada e que o retorno ia ser off/on e foi, e dissemo-lo, contra a maioria de estudos de consultores e outros analistas que indicavam regressos mais atenuados no tempo. Nós sempre dissemos que se houvesse condições do ponto de vista pandémico que a procura voltaria num dia, e voltaria mais forte do que nunca, e foi oque aconteceu” salientou Pedro Costa Ferreira no encontro com jornalistas.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Alojamento

Nova edição: merytu, sustentabilidade, Quadrante e Animação Turística

A nova edição do Publituris, a última do mês de setembro, faz capa com a nova plataforma merytu, que pretende dar resposta a uma problemática do setor do turismo: os Recursos Humanos.

Publituris

A nova edição do Publituris, a última do mês de setembro, faz capa com a nova plataforma merytu, que pretende dar resposta a uma problemática do setor do turismo: os Recursos Humanos.

Pensada em 2020 e lançada no ano passado, esta plataforma pretende facilitar o contacto entre quem emprega e quem procura emprego liberal e flexível. Apesar de ter uma especial incidência na hospitalidade, a merytu pretende abranger todo o turismo a nível nacional, entre outros setores de atividade já em vista.

Nesta edição, saiba também o que está a fazer o operador turístico Quadrante, que decidiu mudar alguns paradigmas para estar mais próximo dos agentes de viagens, e conheça as conclusões a que chegou Cláudia Seabra, investigadora da Universidade de Coimbra, que foi estudar o impacto da COVID-19 na sustentabilidade no turismo.

Os Publituris Portugal Travel Awards 2022 estão a chegar e, por isso, os nomeados voltam a integrar esta edição, até porque a votação para eleger os vencedores termina já a 7 de outubro.

Até lá, ainda é possível votar nos 104 nomeados em 15 categorias que concorrem na edição deste ano e que serão conhecidos no dia 18 de outubro, a partir das 19h00, na Quinta da Pimenteira, em Lisboa. A votação está disponível aqui.

Nesta edição, publicamos ainda um dossier sobre animação turística, segmento que continua a encontrar vários constrangimentos e cuja recuperação ainda é tímida. Integrada neste trabalho, está também uma entrevista ao presidente da APECATE, associação que representa a animação turística, congressos e eventos, que se queixa dos parcos apoios destinados a este setor.

Além do Check-in, as opiniões desta edição são de Francisco Jaime Quesado (economista), Mafalda Almeida (professora do ISCE), António Paquete (economista) e Luiz S. Marques (investigador).

Boas leituras!

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 43

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Edição Digital: merytu, sustentabilidade, Quadrante e Animação Turística

A nova edição do Publituris, a última do mês de setembro, faz capa com a nova plataforma merytu, que pretende dar resposta a uma problemática do setor do turismo: os Recursos Humanos.

Publituris

A nova edição do Publituris, a última do mês de setembro, faz capa com a nova plataforma merytu, que pretende dar resposta a uma problemática do setor do turismo: os Recursos Humanos.

Pensada em 2020 e lançada no ano passado, esta plataforma pretende facilitar o contacto entre quem emprega e quem procura emprego liberal e flexível. Apesar de ter uma especial incidência na hospitalidade, a merytu pretende abranger todo o turismo a nível nacional, entre outros setores de atividade em vista.

Nesta edição, saiba também o que está a fazer o operador turístico Quadrante, que decidiu mudar alguns paradigmas para estar mais próximo dos agentes de viagens, e conheça as conclusões a que chegou Cláudia Seabra, investigadora da Universidade de Coimbra, que foi estudar o impacto da COVID-19 na sustentabilidade no turismo.

Os Publituris Portugal Travel Awards estão a chegar e, por isso, os nomeados voltam a integrar esta edição, até porque a votação para eleger os vencedores termina já a 7 de outubro.

Até lá, ainda é possível votar nos 104 nomeados em 15 categorias que concorrem na edição deste ano e que serão conhecidos no dia 18 de outubro, a partir das 19h00, na Quinta da Pimenteira, em Lisboa. A votação está disponível aqui.

Nesta edição, publicamos ainda um dossier sobre animação turística, segmento que continua a encontrar vários constrangimentos e cuja recuperação continua a ser tímida. Integrada neste trabalho, está também uma entrevista ao presidente da APECATE, associação que representa o setor da animação turística, congressos e eventos, que se queixa dos parcos apoios destinados ao setor.

Além do Check-in, as opiniões desta edição são de Francisco Jaime Quesado (economista), Mafalda Almeida (professora do ISCE), António Paquete (economista) e Luiz S. Marques (investigador).

Leia a edição aqui.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Viagens El Corte Inglés renova estrutura em Portugal

O Grupo Viagens El Corte Inglés acaba de anunciar a renovação da sua estrutura em Portugal. Nuno Brás Francisco, que nos últimos 22 anos no grupo desempenhou funções na área Financeira e Direção de Pessoas & Talento, assumirá o cargo de subdiretor de toda a operação no nosso país.

Publituris

Na nova equipa diretiva, António Alexandre Pereira irá liderar a área de Business Travel e respetiva equipa do segmento corporate em Portugal, enquanto na área do Leisure, Dora Pinto será responsável pela rede de lazer, potenciando sinergias entre a mesma e serviços transversais. Estes dois profissionais contam com mais de 20 anos ao serviço da empresa, e com vasta experiência no modelo de negócio das Viagens El Corte Inglés.

No aproveitamento de sinergias, a reorganização a empresa unifica os Departamentos de Produto e Marketing sob a direção de Pedro Pereira, que integra ainda, como novidade, uma área

exclusivamente dedicada ao seu produto estrela: cruzeiros, com João Pereira como key account.

Como product manager da aviação e 18 anos no grupo, Vanessa Rosa estará encarregue da gestão das companhias aéreas e apoio à rede de vendas.

A nova estrutura contará também com um novo Departamento de Organização, liderado por Filipa Aldeia, também ela com 20 anos no grupo, que irá implementar novos procedimentos na melhoria do fluxo de comunicação, assegurar processos que visam garantir padrões qualidade da empresa de viagens, e apoio na expansão da rede de venda.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

W2M reorganiza estrutura diretiva em Espanha

A divisão de viagens do Grupo Iberostar reformulou a sua estrutura diretiva em Espanha, numa reorganização que afeta tanto a distribuição como a gestão hoteleira e que visa contribuir para o “reforço do projeto”.

Publituris

A World2Meet (W2M), a divisão de viagens do Grupo Iberostar, reformulou a sua estrutura diretiva em Espanha, reorganização que afeta tanto a distribuição como a gestão hoteleira e que visa contribuir para o “reforço do projeto”.

De acordo com o jornal espanhol Hosteltur,  na distribuição, Enric Riera, que liderou a distribuição da W2M nos últimos dois anos, passa a ter funções mais abrangentes, enquanto diretor-geral da W2M Clients.

Segundo a informação divulgada pela W2M, Enric Riera passa a ser responsável pela estratégia de relacionamento com os clientes, bem como pela redefinição do papel da rede de retalho do grupo e ainda pelo desenvolvimento de novos canais de venda.

Já Guillermo González Vallina passa a director-geral de Distribuição da W2M, substituindo Enric Riera no cargo que este desempenhava até à indicação para as novas funções.

Guillermo González Vallina conta com uma carreira de quase 20 anos em cargos de máxima responsabilidade em grandes empresas do setor do turismo e anteriormente desempenhava funções de diretor de Vendas para Espanha, Portugal e Norte de África na W2M.

A reestruturação levada a cabo abrange também a Azul Marino, a marca de agências de viagens da W2M, que passa a contar com Inma Fernández na administração, profissional que transita do grupo Ávoris.

Inma Fernández é acompanhada por Ana Sáinz, que vai assumir a direção de Desenvolvimento de Negócios para Grupos Estratégicos, assim como por Alicia Blanes, que passa a ser responsável pela direção Comercial da rede de agências.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Soltrópico renova oferta online para as Maldivas

O operador turístico destaca que a principal vantagem desta reformulação “é que toda a hotelaria e tipologia de quartos apresentados tem confirmação imediata”.

Publituris

A Soltrópico renovou e reformulou a oferta online para as Maldivas e conta agora com mais de 80 unidades hoteleiras disponíveis através do seu website, que passou também disponibilizar “uma maior diversidade de tipologias e opções de regime alimentar”.

De acordo com um comunicado enviado à imprensa, a Soltrópico explica que a oferta online para as Maldivas passou a reunir “um conjunto de mais-valias para os agentes de viagem que procuram uma resposta mais imediata para os seus clientes”.

O operador turístico destaca que a principal vantagem desta reformulação “é que toda a hotelaria e tipologia de quartos apresentados tem confirmação imediata, permitindo captar o cliente no momento e fechar a sua reserva com maior rapidez”.

“O destino Maldivas sempre foi estratégico para a Soltrópico no nosso portfolio de operação regular. No entanto, sentimos que o mesmo deveria ser otimizado e responder de forma mais efetiva aquilo que são as necessidades dos agentes de viagem. Sabemos os desafios e a exigência do cliente atual quer respostas rápidas e quisermos construir valor na oferta que disponibilizamos”, sublinha Sandro Lopes, diretor de Vendas da Soltrópico.

A nova oferta da Soltrópico para as Maldivas está já disponível aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Circuito “Indochina” volta à programação da Nortravel

O Circuito “Indochina, que engloba visitas ao Vietname, Laos e Camboja, regressa à programação do operador turístico Nortravel, em viagem de 15 dias com guia privativo.

Com deslocações a Hanoi, Baía De Halong, Luang Prabang, Cataratas Kuang Si, Grutas Pak Ou, Siem Reap, Angkor Wat, Banteay Srei, Danang, Hoi An, Hué, Ho Chi Minh, Delta Do Mekong e Túneis De Cu Chi, este circuito tem saída programada de Lisboa a 26 de novembro, com preço por pessoa em duplo desde 4.375€.

No entanto, o operador turístico já tem datas de partidas para este circuito para o início de 2023:  11 de fevereiro, 25 de março e 22 de abril, cujos preços serão divulgados oportunamente.

O pacote inclui 12 noites de alojamento em hotéis selecionados com pequeno-almoço, 11 almoços, um brunch e 13 jantares.

Das 16 visitas incluídas, destacam-se as seguintes: Espetáculo de marionetas sobre água, uma arte milenar vietnamita; Passeio num junco – barco tradicional – na Baía de Halong, com noite a bordo; Passeio de barco no Delta do Mekong; e visita dos túneis de Cu Chi usados pelos guerrilheiros vietnamitas na luta contra os americanos.

Esta oferta já está disponível em www.nortravel.pt para reservar online com confirmação imediata.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Distribuição

TUI Portugal e Qatar Airways lançam pacotes para o Mundial e Doha

A TUI Portugal e a Qatar Airways uniram-se para lançar uma série de propostas para levar os portugueses a conhecer Doha, capital do Qatar, incluindo durante o Mundial de Futebol de 2022.

Publituris

A TUI Portugal e a Qatar Airways uniram-se para lançar uma série de propostas para levar os portugueses a conhecer Doha, capital do Qatar, incluindo durante o Mundial de Futebol de 2022, que vai decorrer no país, entre 20 de novembro e 18 de dezembro.

“Operador turístico e companhia aérea trabalham em conjunto na promoção do destino como stopover para destinos de praia como Maldivas e Zanzibar, ambos na lista de mais procurados da TUI Portugal, mas também como destino final, já que Doha se assume como uma opção cada vez mais apelativa para quem procura combinar a vertente cultural com atividades de lazer ao livre”, indica a TUI Portugal, num comunicado enviado à imprensa.

Além da capital do Qatar, a parceria entre a TUI Portugal e a Qatar Airways vai ainda promover os pacotes para o Mundial de Futebol de 2022, disponibilizando três datas de saída, para combinar em função dos jogos mais apelativos para os viajantes.

As ofertas no âmbito desta parceria já podem ser consultadas online, através do site da TUI Portugal, e as reservas podem ser realizadas nas agências de viagens da rede do operador turístico.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Icárion reforça oferta para o Japão até final de 2023

Porque as fronteiras do Japão já estão reabertas para portugueses, o operador turístico Icárion, acaba de anunciar o reforço da sua programação para este destino asiático, prolongando todos os circuitos até ao final de 2023.

Publituris

Com propostas entre seis e 12 noites, desde o combinado mais simples de Quioto e Tóquio até programas mais enraizados na cultura japonesa, todos podem ser combinados com as várias praias da Tailândia (Krabi, Phuket e Koh Samui), Bali e Maldivas, indica o operador.

Francisca Ferreira, Product Manager, destaca a importância desta reabertura, para salientar que “o Japão sempre foi um destino bastante desejado pelo mercado português e mal foram anunciadas estas novas medidas, com maior liberdade para o viajante, notou-se logo a procura a aumentar”.

Assim, segundo a responsável, “faz todo o sentido a Icárion apostar numa programação vasta neste destino, com a opção de finalizar qualquer circuito com uma extensão às praias que já têm ligações aéreas”.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Grupo Airmet promove formações certificadas

O Grupo Airmet anuncia a realização, durante as próximas duas semanas, de um conjunto de formações certificadas em exclusivo para os seus associados.

Publituris

Os eventos irão decorrer em Lisboa e no Porto, e contar com a participação de parceiros convidados. Os Open Days serão divididos em três temáticas distintas: Grandes Viagens; Cruzeiros e Seguros de viagem.

“É com o objetivo de apoiar o crescimento e rentabilidade das agências, que a Airmet continuará a promover este tipo de eventos, cada vez mais dinâmicos”, refere Susana Fonseca, diretora operacional do grupo de gestão.

A responsável considera que “no mercado de trabalho cada vez mais exigente, empresas e colaboradores devem apostar na aprendizagem contínua”, até porque “há sempre algo a melhorar”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.