Edição digital
Assine já
PUB
Destinos

Eventos e cultura desconfinam no Algarve

O Algarve volta a programar concertos musicais, exposições de arte e outros eventos culturais com público, e abre a rede de postos de informação turística da RTA.

Publituris
Destinos

Eventos e cultura desconfinam no Algarve

O Algarve volta a programar concertos musicais, exposições de arte e outros eventos culturais com público, e abre a rede de postos de informação turística da RTA.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Luís Montenegro: “Aeroporto, vamos avançar mesmo”, “TAP vamos privatizar a 100%” e no Alojamento Local “ataque desferido será revertido”
Turismo
Turismo do Porto e Norte tem nova marca com novo conceito
Destinos
Receitas turísticas batem novo recorde e somam mais de 25MM€ em 2023
Destinos
Feira de Emprego e Carreiras Azuis espera receber mais de 3.200 visitantes
Transportes
Embratur vai estar em força na BTL para promover novos segmentos turísticos
Destinos
MSC Cruzeiros inova nas reservas com lançamento do “Open Booking”
Transportes
China mostra ao mundo o seu 1º avião comercial para rivalizar com Boeing e Airbus
Aviação
Aeroporto do Dubai bate todos os recordes com 87 milhões de passageiros em 2023
Transportes
Albufeira esteve em Sevilha a promover a sua oferta turística
Destinos
Startups convidadas a candidatarem-se ao Tourism Advance
Turismo

Com a 3.ª fase do desconfinamento em marcha e anunciado na quinta-feira pelo primeiro-ministro, António Costa, os municípios algarvios voltam a programar concertos musicais, exposições de arte e outros eventos culturais com público, bem como a abertura da rede de postos de informação turística da Região de Turismo do Algarve (RTA).

Nos concertos, o arranque dá-se já no dia 19 de abril com o 91.º aniversário do Cineteatro Louletano, em Loulé, com a cantora Teresa Salgueiro, para a 22 de abril, Viviane subir ao palco do Teatro das Figuras, em Faro.

Entretanto, o Museu Municipal de Tavira, no Palácio da Galeria, reabriu ao público com o projeto “Contra-parede”, com curadoria de Hugo Dinis, enquanto os monumentos afetos à Direção Regional de Cultura do Algarve, como a Fortaleza de Sagres (Vila do Bispo) ou as Ruínas Romanas de Milreu (Faro), iniciaram a reabertura das suas portas, depois de mais de dois meses encerrados ao público.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Luís Montenegro: “Aeroporto, vamos avançar mesmo”, “TAP vamos privatizar a 100%” e no Alojamento Local “ataque desferido será revertido”
Turismo
Turismo do Porto e Norte tem nova marca com novo conceito
Destinos
Receitas turísticas batem novo recorde e somam mais de 25MM€ em 2023
Destinos
Feira de Emprego e Carreiras Azuis espera receber mais de 3.200 visitantes
Transportes
Embratur vai estar em força na BTL para promover novos segmentos turísticos
Destinos
MSC Cruzeiros inova nas reservas com lançamento do “Open Booking”
Transportes
China mostra ao mundo o seu 1º avião comercial para rivalizar com Boeing e Airbus
Aviação
Aeroporto do Dubai bate todos os recordes com 87 milhões de passageiros em 2023
Transportes
Albufeira esteve em Sevilha a promover a sua oferta turística
Destinos
Startups convidadas a candidatarem-se ao Tourism Advance
Turismo
PUB
Destinos

Turismo do Porto e Norte tem nova marca com novo conceito

O Turismo do Porto e Norte de Portugal tem agora uma imagem diferente e o propósito é unir as suas quatros regiões: Porto, Douro, Trás-os-Montes e Minho, associando o passado ao que de melhor o Norte tem hoje.

Sob o mote “Porto e Norte. Portugal origem, é original” foi lançada, esta terça-feira, a nova marca da Turismo do Porto e Norte de Portugal, que regressa às origens da criação do país, associando o passado ao que de melhor o Norte tem na atualidade, viajando mesmo a tempos ancestrais, tão presentes nas gravuras rupestres do Côa, mas também na contemporaneidade.

“Poucas palavras definirão tão bem este destino como ‘origem’, porque aqui tudo nasceu. E é também isso que o torna tão especial”, considera Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte, acrescentando que estamos perante uma marca “que abraça o Porto e Norte de Portugal como um território indivisível, eclético, único e diversificado”.

Recentemente reeleito para mais um mandato de cinco anos, Luís Pedro Martins já estabeleceu como um dos grandes desígnios consolidar e reforçar a notoriedade do Porto e Norte de Portugal pela sua diversidade e sofisticação, desenvolvendo estratégias e projetos que visem o desenvolvimento sustentável do setor, a digitalização e o reforço do seu posicionamento, junto dos mercados estratégicos pretendidos. Este lançamento assinala igualmente um novo tom de comunicação, seguindo a tendência de proximidade, credibilidade e relação emocional com os seus consumidores.

Na conceção da marca estiveram presentes os principais atributos dos quatro subdestinos (Douro, Minho, Porto e Trás-os-Montes), desde os recursos naturais aos patrimoniais, passando pela iconografia e gastronomia, transmitindo a ideia de um destino simultaneamente cosmopolita e tradicional.

As terminologias Porto e Norte cruzam-se na nova imagem e assumem a mesma importância visual, corporizando a estratégia delineada desde cedo por Luís Pedro Martins no sentido de descentralizar a visitação e levar os vários mercados emissores a colocarem não apenas o Porto, mas também o Douro, o Minho e Trás-os-Montes nas suas prioridades, o que ajudará a promover a coesão territorial e social.

Ainda a festejar os resultados de 2023, nos quais a região volta a registar recordes em todos os indicadores – número de hóspedes, dormidas e receitas – Luís Pedro Martins considera a nova marca como “uma ferramenta essencial para continuar a crescer junto dos mercados de alto rendimento da América do Norte e da Ásia e Pacífico”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Receitas turísticas batem novo recorde e somam mais de 25MM€ em 2023

Os dados do Banco de Portugal, que foram divulgados esta terça-feira, 20 de fevereiro, mostram que, em 2023, as receitas provenientes da atividade turística bateram novos recordes e atingiram o valor mais elevado de sempre num ano, somando, pela primeira vez, mais de 25 mil milhões de euros em 12 meses.

No ano passado, as receitas turísticas somaram 25.140,01 milhões de euros, valor que representa um aumento de 19,1% face ao total apurado em 2022, quando este valor estava nos 21.107,16 milhões de euros, de acordo com os dados divulgados esta terça-feira, 20 de fevereiro, pelo Banco de Portugal (BdP).

Os dados do BdP mostram que, em 2023, as receitas provenientes da atividade turística bateram novos recordes e atingiram o valor mais elevado de sempre num ano, com o BdP a indicar que, nas “exportações de serviços, destacaram-se as viagens e turismo, os serviços de transportes e os outros serviços fornecidos por empresas”, que apresentaram variações positivas de 19%, 11% e 17%, respetivamente.

Em comparação com 2019, o último ano antes da chegada da pandemia, a subida foi ainda mais positiva e chegou aos 37,4%, uma vez que, no acumulado de 2019, as receitas turísticas, que se encontram pelos gastos dos turistas estrangeiros em Portugal, tinham somado 18.291 milhões de euros.

Já as importações do turismo, que se encontram pelos gastos dos turistas portugueses no estrangeiro, somaram 6.301,14 milhões de euros, valor que ficou 13,9% acima dos  5.533,27 milhões de euros contabilizados no ano anterior.

“À semelhança das exportações, nas importações de serviços, evidenciaram-se os outros serviços fornecidos por empresas, as viagens e turismo e os serviços de transportes. Destes serviços, apenas a importação de serviços de transportes decresceu relativamente a 2022”, refere o BdP.

No caso das importações, a diferença face a 2019 também é significativa, uma vez que, desde então, este indicador aumentou 23%, já que, no acumulado de 2019, tinha somado 5.124,02 milhões de euros.

No caso do saldo da rubrica Viagens e Turismo, também houve uma subida expressiva no ano passado, com este indicador a somar 18.838,86 milhões de euros, o que indica um aumento de 21% face aos 15.573,90 milhões de euros apurados em 2022. Face a 2019, este indicador aumentou ainda 43%, já que no acumulado do último ano antes da pandemia o saldo foi de 13.166,98 milhões de euros.

“Em 2023, as exportações e importações de viagens e turismo aumentaram, respetivamente, 19% e 14%, tendo atingido os valores mais elevados de toda a série. Em consequência, o saldo da rubrica de viagens e turismo cresceu 3,2 mil milhões de euros relativamente ao período homólogo”, lê-se ainda no comunicado do BdP, que acompanha os números divulgados esta terça-feira.

Dezembro com aumento de 13,2% nas receitas turísticas

Os números positivos foram também comuns ao mês de dezembro, cujas receitas turísticas atingiram os 1425,73 milhões de euros, num aumento 13,2% face ao apurado em dezembro de 2022, quando este indicador tinha somado 1.259,81 milhões de euros.

Face a 2019, a subida foi ainda mais expressiva e chegou aos 34,4%, uma vez no último mês do último ano antes da pandemia este indicador tinha chegado aos 1060,71 milhões de euros.

Positivas foram também as importações do turismo no último mês do ano passado, que somaram 511,84 milhões de euros, num aumento de 9,6% face aos 467,08 milhões de euros apurados no mesmo mês de 2022. Em comparação com dezembro de 2019, quando as importações do turismo tinham sido de 402,46 milhões de euros, a subida deste indicador foi de 27,2%.

Já no que diz respeito ao saldo da rubrica Viagens e Turismo, que somou 913,89 milhões de euros em dezembro de 2023, destaca-se um aumento de 15,3% face ao apurado no mesmo mês de 2022, quando o valor deste indicador estava nos 792,72 milhões de euros. Em comparação com dezembro de 2019, a subida deste indicador chega aos 38,8%, pois o saldo desta rubrica era, nessa altura, de 658,25 milhões de euros.

 

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Embratur vai estar em força na BTL para promover novos segmentos turísticos

A Embratur divulgou que vai estar em força na BTL, promovendo cinco segmentos prioritários: experiências de sol e praia, natureza, gastronomia, cultura e turismo de luxo. Aproveitará também para lançar a campanha “Brasil for foodies”, que visa reconhecer a excelência e diversidade gastronómica do país.

Para a edição de 2024 da BTL, a Embratur, juntamente com 32 coexpositores, irá ativar experiências de cinco segmentos prioritários: sol e praia, natureza, gastronomia, cultura e turismo de luxo. Na última edição, a agência de promoção turística do Brasil focou a atuação em ecoturismo e turismo de aventura.

Em 2023, Portugal foi o segundo principal país no continente europeu a enviar turistas para o Brasil, atrás apenas da França, diz a Embratur, que avança que foram mais de 182 mil visitantes portugueses nos destinos brasileiros. Para 2024, a previsão é receber 198.450 turistas de Portugal, segundo o Global Data.

Para o presidente da Embratur, Marcelo Freixo, levar os mais variados nichos turísticos para a BTL reforça a importância do turismo português no Brasil. “O mercado europeu, sobretudo o português, é uma das prioridades para a Embratur, por isso precisamos de posicionar a nossa oferta de uma forma inovadora e competitiva, apostando na nossa biodiversidade, na nossa cultura, na nossa diversidade, na gastronomia, no nosso país como um destino autêntico, inclusivo e sustentável”, destacou.

A Embratur aproveitará também a BTL para lançar a campanha “Brasil for foodies”, que visa reconhecer a excelência e diversidade gastronómica do país. Atualmente, o Brasil está na disputa pelo título de “Melhor Destino Gastronómico da América Latina 2024”, nos World Travel Awards (WTA), conhecidos como o “Oscar do Turismo”. A ideia é angariar apoios na votação online do prémio que decorre até 17 de abril.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Albufeira esteve em Sevilha a promover a sua oferta turística

Albufeira voltou a organizar um dia de promoção na cidade de Sevilha. A capital andaluza, considerada um destino de proximidade importante para fomentar o turismo durante todo o ano, é também uma cidade parceira, resultado de uma relação de há vários anos fomentada por inúmeros intercâmbios entre empresas e entidades de ambos os territórios.

A iniciativa, organizada pela APAL – Agência de Promoção de Albufeira e pelo município, traduziu-se na realização de um workshop direcionado a empresas, que contou com a presença de vários associados da agência de promoção, bem como de um jantar, onde foi possível apresentar o concelho e as suas potencialidades turísticas.

No total, o encontro reuniu mais de 150 participantes andaluzes, entre operadores, agências de viagens, imprensa, representantes do Ayuntamiento de Sevilha, Diputación de Sevilha, Prodetur (sociedade pública que visa promover a inovação, promoção e desenvolvimento económico local na Província de Sevilha), bem como diversas associações empresariais com que Albufeira mantém contactos.

Refira-se que, ainda recentemente, Albufeira acolheu o Encontro Empresarial Luso-Andaluz, iniciativa da Deputación de Sevilha, que juntou empresários e responsáveis políticos.

De destacar que a APAL e o Município de Albufeira estarão presentes na BTL. A participação das duas entidades trará muitas novidades, a começar, desde logo, por um espaço próprio com maior dimensão e um programa de atividades mais extenso.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Aplicação da taxa turística em Coimbra agora é todo o ano

A taxa turística municipal em Coimbra vai passar a ser aplicada durante todo o ano, quando até então só incidia entre março e outubro, e elimina a isenção a estudantes do ensino superior e investigadores, de acordo com o aprovado, esta segunda-feira, pela autarquia.

Publituris

A taxa turística municipal de Coimbra, que tem um custo de um euro por dia (cobrada por um máximo de três dias seguidos), vai passar a ser aplicada durante todo o ano, depois das alterações ao regulamento daquele instrumento terem sido aprovadas em reunião camarária.

Desde abril de 2023, data em que começou a ser aplicada, a taxa já representou um encaixe financeiro de 465 mil euros, segundo o vereador com a pasta da economia e finanças da autarquia Miguel Fonseca.

O responsável recordou, segundo avança a Lusa, que os outros municípios que aplicam semelhante taxa têm, na sua maioria, menos isenções associadas à sua incidência e mais dias seguidos de aplicação do que em Coimbra. Conforme disse, o número médio de dormidas por mês em Coimbra em 2023 foi de cerca de 58 mil, valor próximo daquele que foi registado em 2019, de cerca de 59 mil, o ano mais forte do turismo na cidade.

Por sua vez, o vice-presidente do município, Francisco Veiga, referiu durante a discussão, que considera a atual taxa turística “tímida”, defendendo mais dias seguidos de aplicação e um valor diário maior a ser cobrado aos turistas.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Mundial de Kitesurf no Sal está a ter impacto direto no turismo de Cabo Verde

O mentor da “GKA Kitesurf World Cup Cabo Verde”, Djô Silva, assegura que este circuito mundial, em Ponta Preta (Ilha do Sal) está a ter repercussão na economia do país, tanto em matéria desportiva como no turismo.

Publituris

À Inforpress, Silva referiu que o facto de “os maiores e melhores velejadores do planeta” competirem na praia de Ponta Preta, a ilha e o país recebem toda a imprensa internacional estrangeira especializada nos desportos náuticos e, por arrastamento todos os grandes “sponsors”, com “grandes reflexos” no turismo, avançando que “o Governo e todos os nossos parceiros estão connosco, e as unidades hoteleiras estão todas bem ocupadas”.

Muita gente fez questão de viajar para Cabo Verde neste tempo para praticar as modalidades náuticas, ao mesmo tempo que aproveita a oportunidade para acompanhar o Campeonato do Mundo, sublinhando que assim como os hotéis, restaurante, bares e os serviços de algures de viaturas são “bastante procurados” pela afluência dos visitantes.

A praia de Ponta Preta recebe até domingo, dia 25, a primeira etapa do Circuito Mundial de Kitesurf e do Campeonato do Mundo de Wing-foil, envolvendo os melhores praticantes do planeta, e também cabo-verdianos.

A etapa mundial de Ponta Preta conta com o concurso dos melhores velejadores, em representação de Cabo Verde, Brasil, EUA, Portugal, Espanha, Itália, Suíça, Canadá, Hungria, África do Sul, Havaí, Marrocos, Austrália, Alemanha, Grécia e Bélgica, de entre outros países.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Viagens e consumo superam níveis de 2019 no Ano Novo Lunar na China

A China registou 474 milhões de viagens e gastos turísticos de 632,7 mil milhões de yuans (81,6 mil milhões de euros) durante as férias do Ano Novo Lunar, acima dos níveis de 2019.

Publituris

O Ministério da Cultura e Turismo chinês revelou que as viagens realizadas durante a chamada ‘semana dourada’ de oito dias, terminada no sábado, subiram 34,3% em termos homólogos e 19% em relação a 2019.

Esta foi a primeira vez desde o fim da política ‘zero covid, em dezembro de 2022, e depois quase três anos de rigorosas restrições, que as viagens na China durante o Ano Novo Lunar excederam os níveis pré-pandemia.

Já os gastos com o turismo aumentaram 47,3% em termos homólogos e 7,7% em comparação com o último ano antes do início da pandemia de covid-19, disse o Ministério.

Entre os destinos mais populares estiveram a província de Yunnan e a ilha de Hainão, no sul, ou a cidade de Harbin, no nordeste do país, onde as reservas aumentaram 40% graças ao popular festival de esculturas de gelo.

“O mercado do turismo está vibrante e o consumo durante as férias aumentou. Impulsionado por políticas favoráveis, como a isenção mútua de vistos ou a retoma das rotas aéreas, o turismo (…) também acelerou a recuperação”, indicou.

O Ministério acrescentou que os chineses realizaram cerca de 3,6 milhões de viagens ao estrangeiro durante as férias, enquanto a China continental recebeu cerca de 3,23 milhões de visitantes.

No entanto, de acordo com o portal financeiro Yicai, os voos internacionais recuperaram apenas 69% do nível pré-pandemia durante as férias.

Por outro lado, a agência de viagens Trip.com destacou que os principais destinos estrangeiros, que incluem Singapura, Tailândia e Malásia, registaram um crescimento superior a 30% nas reservas feitas por chineses.

O período do Ano Novo Lunar, o maior movimento de massas do mundo, é a principal festa tradicional das famílias chinesas e acontece em janeiro ou fevereiro, consoante o calendário lunar. Este ano, o primeiro dia do ano celebrou-se a 10 de fevereiro.

Depois de um Ano Novo Lunar de 2022 marcado por uma enorme vaga de covid-19, havia uma “considerável procura reprimida” em termos de consumo, disse Ting Lu, um analista do banco Nomura.

Além disso, os feriados duraram oito dias este ano, contra sete em 2019, o que favorece a comparação. Isto “contribuiu para mais viagens”, sublinhou o banco de investimento Goldman Sachs.

Mais de um milhão de chineses visitou Macau na semana do Ano Novo Lunar, entre 10 de fevereiro e sábado, de acordo com dados publicados pela Direção dos Serviços de Turismo (DST) do território.

A recuperação do consumo e do turismo acontece numa altura em que a segunda maior economia do mundo tem sido penalizada por uma crise imobiliária sem precedentes e o elevado desemprego entre os jovens.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turquia cresce 10% em visitantes internacionais em 2023 e recebe mais de 90 mil portugueses

A Turquia recebeu, em 2023, um total de 92.901 turistas portugueses, número que traduz um crescimento de 24,18% face ao apurado em 2022.

Publituris

No ano passado, a Turquia recebeu 56,7 milhões de visitantes internacionais, num crescimento de 10% face a 2022 e que incluiu mais de 90 mil turistas portugueses, avança a Agência de Desenvolvimento e Promoção Turística da Turquia (TGA), em comunicado.

Segundo a informação divulgada, a Turquia recebeu, em 2023, 92.901 turistas portugueses, número que traduz um crescimento de 24,18% face ao apurado em 2022.

Tal como o total de turistas internacionais, também as receitas turísticas cresceram, no ano passado, na Turquia, numa subida de 17%, com o valor total a chegar aos 50,54 mil milhões de euros, enquanto o gasto médio por noite destes visitantes chegou aos 92 euros.

“O número de visitantes internacionais e as receitas turísticas representam números recordes”, realça a TAG, na informação divulgada.

Depois do sucesso de 2023, a Turquia já estabeleceu metas igualmente ambiciosas para 2024 e espera receber 60 milhões de turistas internacionais e alcançar receitas de 55,85 mil milhões de euros.

Para 2024, a Turquia pretende também diversificar os mercados emissores de turistas para o país, com a TGA a garantir que o país “continuará desenvolvendo as suas atividades nos principais mercados estratégicos e expandindo-se para novos mercados-alvo em 2024”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Festival do Chocolate regressa a Óbidos entre 1 e 17 de março

O Festival Internacional de Chocolate de Óbidos volta a decorrer entre 1 e 17 de março, numa edição que vai ser dedicada à ‘Portugalidade’ e que, pela primeira vez, vai contar com um espaço dedicado aos animais.

Publituris

O Festival Internacional de Chocolate de Óbidos volta a decorrer entre 1 e 17 de março, numa edição que vai ser dedicada à ‘Portugalidade’ e que, pela primeira vez, vai contar com um espaço dedicado aos animais, avança Lusa, que cita a Câmara Municipal de Óbidos.

Este ano, o Festival Internacional de Chocolate de Óbidos, que assinala a 21.ª edição, tem como grande novidade um espaço dedicado aos animais, que pretende “proporcionar uma experiência agradável para todos os membros da família, incluindo os de quatro patas”.

Neste novo espaço do Festival Internacional de Chocolate de Óbidos vai existir uma área dedicada ao petsitting, ou seja, em que será possível cuidar dos animais de estimação de outras pessoas.

“Os visitantes podem trazer os seus animais de estimação e desfrutar do festival com a tranquilidade de saber que os seus ‘patudos’ estão bem cuidados por profissionais experientes”, lê-se na informação divulgada pela autarquia.

O 21.º Festival Internacional de Chocolate de Óbidos volta a contar com a já tradicional exposição de esculturas de chocolate, que promete “obras de arte impressionantes, inteiramente feitas de chocolate”, criadas pelos ‘chefs chocolatiers’ Francisco Siopa, Jorge Cardoso, Lluc Cruselas e José Maria Ribé, entre outros.

A mostra vai contar com “réplicas intrincadas de monumentos locais” e “criações fantásticas inspiradas na imaginação”, entre as esculturas que “certamente vão deslumbrar os visitantes”, indica ainda o município.

Nesta edição, o evento volta também a contar com uma área dedicada aos mais pequenos que, segundo a organização, ali encontrarão “a oportunidade de se tornarem verdadeiros mestres ‘chocolatiers'”.

Neste espaço, as crianças poderão dedicar-se a atividades interativas, como criar uma peça em chocolate e decorá-la, ou participar em atividades para toda a família com jogos, ‘quizz’, lendas e contos tradicionais portugueses.

O festival vai ainda contar com uma programação cultural diversificada “para entreter os visitantes de todas as idades”, incluindo apresentações musicais ao vivo, demonstrações de dança e performances teatrais, entre outras iniciativas, assim como com concursos para os grandes apreciadores de chocolate e competições de degustação.

O evento, que decorreu pela primeira vez em Óbidos em 2002 e que visa “promover a comunidade local, oferecer experiências únicas aos visitantes e apoiar os ‘chocolatiers’ talentosos e pasteleiros da região e do país, bem como funcionar como uma montra do que de melhor se faz em Portugal e no mundo”, decorre de sexta-feira a domingo, entre 1 e 17 de março,

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Alentejo ultrapassa níveis pré-pandemia em 2023, com destaque para os estrangeiros

No ano passado, o Alentejo cresceu em hóspedes estrangeiros e nas dormidas destes turistas, vendo ainda os proveitos globais ultrapassarem em perto de 50% os níveis de 2019.

Publituris

Em 2023, o Alentejo registou um “crescimento significativo na atividade turística”, com “aumentos notáveis tanto em hóspedes estrangeiros quanto em dormidas”, avança a Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo (ARPTA), revelando que, segundo o mais recente relatório do Travel BI do Turismo de Portugal, a região já ultrapassou os números pré-pandemia.

De acordo com a ARPTA, no ano passado, o destaque foi para os hóspedes estrangeiros que visitaram a região e que cresceram 20,9% face a 2022, enquanto as dormidas destes turistas cresceram 18,5%, “representando um terço (33%) do total de turistas que pernoitaram na região”.

“Comparando com o ano de 2019, considerado até então o melhor ano turístico, o número de hóspedes do estrangeiro em 2023 ultrapassou em 0,9% o de 2019, enquanto as respetivas dormidas cresceram 11,3%”, indica a ARPTA, referindo que também os proveitos turísticos globais estão a subir na região

No caso dos proveitos globais, a ARPTA considera que “evidenciam uma tendência de crescimento contínuo, com um aumento homólogo de 16,7% e um impressionante crescimento de 48,6% em relação a 2019, destacando a robustez e a recuperação do setor turístico na região”.

Quanto a mercados, o TOP 5 continua a apresentar Espanha na liderança destacada, seguindo-se os Estados Unidos, a Alemanha, a França e o Brasil, sendo que “todos os mercados registaram um aumento em 2023”.

A ARPTA congratula-se ainda com o facto da região ter apresentado uma melhor performance turística do que o país, que registou um crescimento homólogo de 19,1% nos hóspedes estrangeiros face ao ano passado e de 11,2% em relação a 2019.

“Estes resultados comprovam que o Alentejo está com a estratégia correta que lhe permite este crescimento turístico: crescemos em número de hóspedes, mas crescemos mais em dormidas e muito mais em proveitos. O crescimento sustentável verificado é fruto de um esforço coletivo entre o setor público e privado, que juntos trabalham para inovar e promover o Alentejo, garantindo experiências autênticas e memoráveis aos nossos visitantes”, considera Vítor Silva, presidente da ARPTA.

Vítor Silva garante que a região está comprometida em manter “este caminho de crescimento, respeitando os valores da sustentabilidade e da preservação” do nosso património único do Alentejo.

 

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.