Assine já
Amaro F. Correia

Smar(t)keting

Amaro F. Correia, Docente Atlântico Business Scholl. Doutorado em Ciências da Informação

Amaro F. Correia

Smar(t)keting

Amaro F. Correia, Docente Atlântico Business Scholl. Doutorado em Ciências da Informação

Sobre o autor
Amaro F. Correia

É a conjugação perfeita entre o Fazer e o Saber. Fixo as leituras/investigações na América Latina porque sempre me aliciou o espírito e a “alma”, mas também a disponibilidade dos autores latino americanos nos pensamentos abertos a reflexões sobre empresas, me fascinam.

Em modo de B2B defendo a integração da gestão de Marketing e das Vendas, no Turismo, de forma a potencializar vendas em escala. A razão é que uma gestão ambígua permitirá a responsabilidade de comercializar bens/serviços de forma alargada. Existem sempre barreiras a qualquer integração, mas esse é o desafio principal para criar sinergias entre a gestão das equipas e todo o fluxo de vendas.

Recomendações que devem investigar: "Smarketing” ou Vendamarketing = a abordagem que permite captar clientes de forma assertiva, através de um fluxo de vendas estratégico e automatizado, com o objetivo de encontrar o seu cliente, entendendo quem, como e onde estará. Insisto na necessidade de recolher o maior número de informações e formas de o conhecer, já que existem características definidas em estudos: Segmento da empresa em que atua?; Tamanho da empresa ou marca?; Quantos funcionários? Quem são os sócios?; Quanto fatura mensalmente?; Onde está localizada?; A autoridade que a marca terá no mercado?

Para vender serviços a empresas é preciso conhecer cada parte da mesma e esse conhecimento, traz benefícios ao negócio. Enveredar pelo mailing segmentado é uma forma assertiva onde se estrutura a lista de contatos com potenciais clientes que poderá, por um lado, potenciar a fidelização, mas também solidificar os processos de prospeção e de fluxo de vendas.

Sugiro a criação de fluxogramas de vendas/clientes; Monitorize os clientes e as vendas; Aprimore o serviço de Pós-venda que é o momento mais importante no processo para aumentar a faturação. Invista na equipa, criando procedimentos e construa campanhas de MkT ajustadas às necessidades das vendas. De forma a melhorar a faturação devem insistir na necessidade de aumentar o número de clientes, bem como, melhorar o valor que o cliente gasta com os serviços; Insistir na frequência do aumento das compras. “A união faz a força” e quando a junção das várias gestões internas se promovem, potenciam processos uniformes e maximizam resultados positivos.

A vertente B2B é diferenciada do B2C, porque cada vez mais a palavra-chave “planeamento” está presente na vida de todos os setores da empresa. A ligação umbilical das tecnologias digitais ao turismo, como forma potenciadora e de rutura, possibilita no B2B, uma shared economy onde as empresas redesenham mapas e objetivos com novos focos. O futuro é imaginado em função das ações para sair “do hoje” e conseguir “chegar aos objetivos” do amanhã.

Defendi a rutura dos modelos tradicionais e a criação de novas categorias de serviços/produtos, forçando a “canibalização” do negócio, introduzindo inovações. Nesta vertente, da junção de modelos de gestão, haverá empresas sem ADN para mudar, porque a sua cultura organizacional é a principal barreira/fraqueza na evolução.

A solução está na SWOT sistemática e simples. O tal Saber-Fazer é fundamental. Nos projetos que me evolvem de consultoria, costumo olhar “nos olhos da empresa” ou “na alma” quando levanto várias questões, porque é público e estudado, que a maioria das empresas, que desaparecem, são empresas cautelosas e retardatárias. Este não é caminho. Está provado que as empresas, ao assumirem riscos controlados tem evolução positiva, enquanto as outras, no seu “canto”, confiadas/seguras que o negócio se perpetuará desta forma, sem arriscar…ficam sem caminhos alternativos.

O digital daqui a 10 anos como será na nossa empresa? Estou convicto que as mudanças rápidas/dramáticas a acontecer os custos que cada uma destas empresas terá, por inação, serão bem maiores do que os custos dos riscos. Internacionalizar é uma opção sem retorno. O Turismo merece atenção porque é a arte de vender felicidade.

Sobre o autorAmaro F. Correia

Amaro F. Correia

Docente Atlântico Business Scholl. Doutorado em Ciências da Informação
Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.