Assine já
Nuno Ribeiro

Smart Tourism: perspetivar o Turismo à luz da nova era da Globalização, da Tecnologia e da Sustentabilidade

Nuno Ribeiro, co-CEO da Ubiwhere

Nuno Ribeiro

Smart Tourism: perspetivar o Turismo à luz da nova era da Globalização, da Tecnologia e da Sustentabilidade

Nuno Ribeiro, co-CEO da Ubiwhere

Nuno Ribeiro
Sobre o autor
Nuno Ribeiro

O modo como olhamos e fazemos turismo jamais será o mesmo. Fruto de um vasto conjunto de transformações, o Turismo passou a estar assente numa lógica globalizada e interligada, a qual densificou a oferta de produtos turísticos e colocou o turista no centro da tomada de decisão. Numa era em que os destinos e operadores enfrentam novos desafios, importa adotar uma abordagem alinhada com os novos paradigmas globais, tecnológicos e de sustentabilidade. No fundo, uma abordagem inteligente – uma evolução para o conceito de Smart Tourism.

O Smart Tourism é hoje a principal solução no garante de uma adequada resposta às exigências dos novos tempos. Implica uma perspetiva clara e global da experiência do turista e da sua relação com um destino e/ou com um operador. Na génese deste novo paradigma está inerente a construção de uma rede de cooperação entre os diversos agentes económicos locais e a garantia de condições para acomodar a procura. Só depois entra a tecnologia e, aí sim, esta pode ter um papel decisivo.

Pode-se dizer que o Smart Tourism assenta em três momentos distintos mas simultaneamente relacionados numa cadeia de valor associada à experiência, a saber:

» (i) Antes da visita: Neste primeiro momento, devem ser dados recursos ao utilizador para que possa obter informação e efetuar a reserva de estada e pacotes de visitas. A disponibilização de portais web robustos, com informação sobre rotas e pontos de interesse, assim como os sistemas de reserva online são exemplos de ferramentas úteis e cada vez mais utilizadas pelos turistas no planeamento da sua viagem;

» (ii) Durante a visita: Nesta fase, importa que o turista tenha acesso a recursos que enriqueçam a sua estada. Neste ponto, têm emergido iniciativas com uma forte componente multimédia e de realidade aumentada que fornecem ao turista todo o contexto e informações sobre pontos de interesse e ambiente envolvente, rotas temáticas ou porventura criar os seus próprios percursos.

» (iii) Após a visita: Neste último momento, importa fornecer mecanismos para que o turista possa fazer uma retrospectiva e prestar uma avaliação da satisfação com os serviços prestados. De forma rápida e inteligente, há hoje ferramentas para que se possa recolher estas métricas de satisfação, numa lógica de melhoria contínua das empresas turísticas, como também de quantificação do impacto económico e social do Turismo num dado território.

Tem sido com esta perspetiva que a Ubiwhere tem trabalhado com os territórios na procura e desenvolvimento de soluções Smart Tourism, que espelhem o valor acrescentado que a tecnologia pode aportar na qualificação dos destinos. O Geoparque Litoral Viana do Castelo é hoje um Smart Destination, contando com mecanismos de realidade aumentada e geofencing que garantem um novo estímulo e interatividade ao visitante através da utilização do smartphone. Simultaneamente, facilitam a mobilidade dentro do destino, através da provisão de mecanismos/apps que indicam o tempo de deslocação entre os vários pontos de interesse.

Também a Rota Turística e Literária “Viagem do Elefante”, inspirada na obra de Saramago na região da Beira Interior, virá a usufruir de um portal web no qual estará alicerçado um sistema integrado de monitorização da atividade turística, através do feedback dado pelo utilizador.

O Smart Tourism define-se como um meio de diferenciação do território e na construção de uma identidade única. Este novo paradigma, quase que exigido para a competitividade dos destinos e empresas turísticas, vive um período propício, vistos os fundos inscritos no Plano de Recuperação e Resiliência ou as linhas regulares de apoio do Turismo de Portugal, que colocam o Smart Tourism como prioridade estratégica.

Porque, de facto, a promoção de iniciativas de Smart Tourism tem um real impacto na qualificação da oferta e na monitorização do comportamento do consumidor, constituindo uma perfeita simbiose entre o turista e o destino.

Sobre o autorNuno Ribeiro

Nuno Ribeiro

co_CEO da Ubiwhere
Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.